Where’s Klaus Vídeo sobre segurança na internet

Agosto 31, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,
Anúncios

Newsletter n.º 54 do Portal da Criança

Agosto 31, 2012 às 7:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Artigos e notícias da Newsletter n.º54 do Portal da Criança:

Para sempre é muito tempo – A criança perante a morte
Sofia Arriaga – Psicóloga Clínica, Terapeuta Familiar e de Casal

Filosofar e Ser Criança
Cecília Reis Maia – Facilitadora e Formadora de Filosofia para Crianças

Destacamos da nossa agenda …
Porto Sunday Sessions – Jardins da Cidade – Porto

Acampar Com as Estrelas – Centro Multimeios de Espinho – Espinho

Na Biblioteca em Férias – Bibl. Mun. Ferreira de Castro – Oliveira de Azeméis

Danças para três princesas – Castelo de São Jorge – Lisboa

O mundo maravilhoso de Walt Disney – Museu do Brinquedo – Sintra

 

Partilhe uma receita de família connosco!
É pelas iguarias que sairam das mãos carinhosas de mães e pais que muitas vezes recordamos, com um sorriso nos lábios, experiências de sabores e cheiros de infância.

Muitas vezes, as receitas partilhadas em família, trazem-nos verdadeiros fotogramas de momentos únicos e especiais: uns rissóis caseiros em que podiamos aproveitar a massa que sobrava para fazer uns laçarotes açucarados, uma gulosa lambidela no resto da massa de um delicioso bolo de chocolate, uma sensação de artistas quando recortavamos massa de bolachas com moldes criteriosamente escolhidos…

Envie-nos a sua receita para publicação com imagem ilustrativa para:
geral@portaldacrianca.com.pt

 

Acabou-se a televisão

Como qualquer família, os Silva tinham uma televisão. E todos gostavam de ver televisão.

A D. Esmeralda adorava as telenovelas mas, sobretudo, as aulas de aeróbica. O Sr. Silva preferia as corridas de motas e nunca perdia a aula de culinária. Os filhos então gostavam de tudo e nunca perdiam nada! Passavam o tempo todo diante da televisão. Viam quando regressavam da escola, à noite, depois do jantar e, durante o fim-de-semana, passavam o tempo diante dela, não se cansando de saltar de um canal para outro.

Não faziam os deveres, não iam brincar lá para fora. E, sempre por causa da televisão, nunca ajudavam em casa …

The Big Hand – As crianças primeiro
The Big Hand® é uma organização não-governamental para o desenvolvimento que promove o bem-estar das crianças que vivem em condições desfavoráveis, garantindo o seu acesso à educação, cuidados de saúde e nutrição, a água e saneamento básico.

Através de um modelo centrado na criança a Big Hand® constrói escolas, investe em equipamentos, na formação de professores e desenvolve, em parceria com os agentes locais, programas inclusivos que visam preparar as crianças para os desafios da vida em estreita ligação com a comunidade onde vivem.

The Big Hand® é uma instituição transparente nos seus processos, de cidadãos para cidadãos, e está aberta a qualquer pessoa ou entidade que queira ajudar-nos a mudar o mundo.

Verão no Exploratório

Agosto 31, 2012 às 4:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Mais informações Aqui

Violinos em Festa – Atelier no Museu da Música

Agosto 31, 2012 às 3:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Atelier orientado pela violinista Rita Mendes, no qual os participantes poderão ter um contacto directo com o violino e todos juntos tocar numa pequena orquestra improvisada. Para a realização deste atelier será facultado a cada uma dos participantes um violino. Ver um vídeo promocional do atelier.

Público-alvo: crianças entre os 6 e os 11 anos que nunca tenham estudado violino Duração: 90 minutos N.º Participantes:O número ideal de participantes por sessão é entre 15 e 20, no entanto, também poderão ser realizadas sessões com um mínimo de 10 e máximo de 25 participantes

Preço: € 8,00 por participante

Museu da Música

Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
Rua João de Freitas Branco

Lisboa

+ 351 21 771 09 90 – 8

+ 351 21 771 09 99

mmusica@imc-ip.pt

Joga e aprende : estar Online

Agosto 31, 2012 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação, Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Descarregar o livro Aqui

Hoje em dia, as crianças têm acesso à Internet cada vez mais cedo. Por essa razão, este livro visa introduzir conceitos ligados às novas tecnologias no seu vocabulário e atividades quotidianas.

Ao mesmo tempo que oferece às crianças entre os 4 e os 8 anos de idade 30 páginas de jogos e diversão, este livro de atividades ajuda-as também a enriquecer as suas competências básicas a nível linguístico, matemático, social e cultural. Permite-lhes ter uma visão do impacto que as novas tecnologias podem ter na sua vida quotidiana. Acima de tudo, proporciona a pais e professores uma oportunidade de se sentarem à mesma mesa com as crianças e discutirem estes assuntos importantes.

Embora o livro de atividades tenha sido criado de forma que as crianças mais pequenas possam divertir-se e jogar sozinhas, muitos dos exercícios têm subjacente um nível mais profundo. Esta brochura visa incentivar pais e docentes a falarem de temas como a privacidade e as novas tecnologias com os seus filhos e alunos, logo a partir de tenra idade, uma vez que estas questões já desempenham um papel indubitavelmente importante nas suas vidas.

O quadro na página 4 fornece aos pais e aos professores uma visão global dos temas abordados e dos exercícios que os acompanham. Para mais informações, consulte a página http://www.saferinternet.org

Recomendamos a leitura destas orientações uma vez que podem fornecer informações mais pormenorizadas sobre os objetivos pedagógicos subjacentes a cada jogo e as mensagens que esperamos que as crianças captem.

 

As sete maravilhas do Museu do oriente

Agosto 31, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

8 ou 29 Setembro

As sete maravilhas do Museu do oriente

Sábados em oficinas

No âmbito da cerimónia das Sete Maravilhas de Portugal, o Museu do Oriente um desafio vem lançar. Quais as sete peças únicas que devem ser vistas, admiradas e preservadas para todo o sempre? Se nesta eleição queres participar ao Museu terás de vir dar a tua opinião.

Necessária marcação até 3 de Setembro (1ª sessão) e 24 de Setembro (2ª sessão).

Horário: 15.00 às 17.00

Preço: €5,00/participante

Público-alvo: 6-12

Participantes: Mín.10, Máx.25

Morada:

Museu do Oriente – Avenida Brasília, Doca de Alcântara (Norte)

1350-352 Lisboa

Tel: +351 213 585 200

E-mail: info@foriente.pt

Serviço Educativo

Tel: +351 213 585 299

E-mail: servico.educativo@foriente.pt

ESCAPE : Alargar horizontes, Revelar novos caminhos, Instaurar a paz na vida dos jovens

Agosto 30, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

“Uma das coisas importantes da não violência é que não busca destruir a pessoa, mas transformá-la”

Martin Luther King

O projeto ESCAPE revelou-se para a nossa intervenção como um contributo bastante válido para a promoção de competências pessoais e sociais dos nossos jovens, no sentido de conduzir a uma vida mais pacífica e sem violência.

Não é tarefa fácil e trata-se claramente de uma luta desigual: a vida dos nossos jovens é muitas vezes desde o berço (e até antes dele) marcada por contextos de grande violência. O meio onde vivem é violento e a violência acaba por ser tão banal que não chega a ser questionada.

 Acaba por ser uma dimensão tão natural na educação, cultura e identidade do sujeito, como natural é a ambição, a alegria ou o amor.

O ESCAPE acaba por ser um programa que não procura julgar, moralizar ou definir caminhos a seguir, mas antes alargar horizontes, revelar novos caminhos, alternativos aos que o jovem já conhece. A nossa Esperança reside na possibilidade de os jovens poderem optar por comportamentos socialmente responsáveis na altura de resolver os seus conflitos.

Para produzir resultados efetivos, o comportamento tem que ser treinado e continuamente reforçado. É neste sentido que consideramos que o Treino de Competências Pessoais acaba por ser um complemento ao trabalho que temos vindo a promover. Um reforço pertinente neste caminho que temos vindo a trilhar no sentido de transformar comportamentos e instaurar a paz na vida dos nossos jovens.

“A violência, seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota”

Jean-Paul Sartre

Associação promove permuta de manuais escolares

Agosto 30, 2012 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Diário de Notícias de 22 de Agosto de 2012.

por Texto da Agência Lusa, publicado por Joana Capucho

A Associação dos Proprietários da Urbanização Vila D’Este, em Gaia, está a promover a campanha “Livros escolares VIVOS 2012”, uma iniciativa que visa a troca e doação de manuais escolares.

A iniciativa é levada a cabo por sete jovens, entre os 15 e os 25 anos, que participam no Programa de Ocupação dos Tempos Livres que a associação disponibiliza, em parceria com o Instituto Português do Desporto e Juventude.

Em declarações à Lusa, António Moreira, da direção da associação, afirmou que esta é uma iniciativa que existe há já quatro anos e que tem um objetivo didático e pedagógico.

Em 2011, “este programa foi procurado por cerca de 750 pessoas e a instituição permutou 4.843 livros”, explicou.

Em Vila D’Este, o programa de troca de manuais escolares tem várias etapas, sendo que até meados de setembro decorre o período de doação de livros à instituição.

A fase seguinte passa por chamar as pessoas que doaram livros para que levantem os manuais que precisam e só depois é que qualquer um pode recorrer à instituição.

António Moreira referiu, contudo, que “70 por cento dos utentes não fazem qualquer permuta”.

A campanha está a decorrer em três locais de Vila D’Este (rua Vila D’Este número 54, 1.º e 267 B e rua Alfredo Marceneiro, 3), entre as 09:00 e as 13:00 e as 14:00 e as 18:00.

A urbanização de Vila D’Este, construída na década de 80 à margem da autoestrada A1, fica na freguesia de Vilar de Andorinho, em Gaia, e conta com mais de 10 mil habitantes.

 

 

III Encontro Nacional de Educação Básica : Formação de Educadores e de Professores do 1.º e 2.º CEB

Agosto 30, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Mais informações Aqui

Filhos de homens mais velhos têm mais mutações no seu genoma

Agosto 29, 2012 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Notícia do Público de 23 de Agosto de 2012.

Artigos citados na notícia:

Fathers bequeath more mutations as they age – Notícia da Nature

Rate of de novo mutations and the importance of father’s age to disease risk – Artigo da Nature

Por Nicolau Ferreira

Um estudo na Islândia mostra que, a cada ano que passa, os espermatozóides do pai têm, em média, mais duas mutações novas no seu genoma que transmitem aos filhos. O trabalho é publicado na revista Nature.

O reservatório do genoma está em cada pessoa na Terra. A cada geração, misturam-se cromossomas de mulheres e homens – onde estão os genes para construir um ser humano – e uma nova fornada de pessoas é concebida. Mas não sem um preço. Um estudo que analisou genomas de islandeses mostra que os filhos de homens mais velhos recebem um genoma paterno com mais mutações, que surgiram entretanto, do que os filhos de homens mais novos. Estas mutações podem estar associadas a doenças mentais, como o autismo e a esquizofrenia, defendem os autores num artigo hoje na revista Nature.

A idade da reprodução é uma condicionante na mulher: está limitada a ter filhos até à menopausa e há um risco acrescido de ter crianças com deficiências depois dos 35 anos. O homem mantém-se fértil até perto do final da vida, mas há um custo.

Para que todos os dias tenha espermatozóides novos, as células progenitoras dos espermatozóides têm de estar a dividir-se continuamente. Em cada divisão, todo o genoma é copiado: a célula utiliza uma enorme maquinaria para copiar, tijolo a tijolo, a molécula de ADN que forma os 23 pares de cromossomas humanos e que contêm todos os genes. A evolução arranjou muitas formas de assegurar que esta replicação do ADN fosse perfeita. Mas, de vez em quando, há tijolos que são mal copiados e, no fim, obtém-se um genoma quase igual mas com mutações.

No caso das células sexuais femininas, esta divisão celular dá-se só no desenvolvimento embrionário. Quando as mulheres nascem, já têm todos os ovócitos de que precisam. A partir da puberdade, em cada mês, uma célula perde metade dos cromossomas para poder ser fecundada. Quanto mais velho for esse ovócito, maior é a probabilidade de haver alterações graves no ADN que provocam deficiências no embrião.

No caso dos homens, a divisão das células que vão dar origem aos espermatozóides mantém-se e as mutações no ADN podem assim acumular-se nessas células, de uma divisão para outra. “A maioria destas mutações são neutras, algumas são nocivas e, muito raramente, uma delas é benéfica”, diz Kari Stefansson, ao PÚBLICO, líder da equipa da investigação da empresa deCODE, com sede em Reiquejavique, na Islândia, que estuda o genoma humano.

Estudos epidemiológicos tinham mostrado que homens que tinham filhos em idades mais avançadas transmitiam-lhes mais mutações associadas ao autismo. A equipa de Stefansson conseguiu, pela primeira vez, quantificar este aumento de mutações que eram inexistentes na geração anterior. “Existem duas mutações novas por ano, à medida que o homem envelhece”, refere.

A equipa estudou o genoma de 78 filhos de casais que foram pais em diferentes idades. A grande maioria destes filhos tem autismo ou esquizofrenia. Procuraram por mutações nos tijolos de ADN que não existiam nem nos pais, nem nas mães, e que por isso teriam de ter sido originadas nas células sexuais de um dos pais. Depois, identificaram se tinham ocorrido no pai ou na mãe.

Descobriram que, em média, cada pessoa tem 60 mutações novas que não existiam na geração anterior. Quinze são da mãe e as restantes do pai, mas em função da sua idade. Um homem com 20 anos passa 25 mutações novas à descendência, enquanto um homem com 40 anos transmite 65. “É graças às mutações que vai surgindo nova diversidade no genoma humano e 97% dessa variação está relacionada com a idade do pai”, explica o investigador.

A equipa estima que apenas 10% destas mutações novas tenham efeitos negativos e verificou que algumas estão associadas à esquizofrenia ou ao autismo. Uma das mutações identificada foi no gene NRXN1 – que comanda o fabrico de uma proteína que funciona no sistema nervoso – e que foi associado à esquizofrenia. A nova mutação faz parar a produção da proteína a metade.

Ainda não se sabe quais serão os efeitos deste fenómeno na saúde. “Apesar de a maioria destas mutações serem benignas do ponto de vista individual, colectivamente poderão ter um impacte sério na saúde”, defende Alexey Kondrashov, investigador da Universidade de Michigan, nos EUA, num comentário da Nature. Uma idade para ser pai?

Kondrashov lembra que a diminuição da mortalidade infantil está a atenuar a selecção natural. De geração em geração, a população pode estar a acumular mutações negativas e uma das consequências pode já estar a sentir-se. “São usados mais genes no cérebro do que noutro órgão, o que significa que a fracção de mutações que o afectam é maior. O aumento da prevalência do autismo em muitas populações humanas pode ser, em parte, devido ao acumular de mutações”, diz o cientista.

Para Isabel Alonso, investigadora do Instituto de Biologia Molecular e Celular da Universidade do Porto, a importância deste estudo centra-se na quantificação deste fenómeno. “Ainda não podemos tirar grandes ilações. Tem sempre que se replicar a experiência noutras populações, porque a taxa de mutações pode ser diferente na população brasileira, francesa ou na nossa”, refere a especialista em genética humana.

No último século, a Islândia sofreu mudanças sociais como a migração do campo para a cidade, que diminuiu a idade média dos homens na altura de serem pais. Entretanto, a tendência já se inverteu. Este estudo leva a reflectir sobre a paternidade. “Confirma que não é saudável ser-se pai a partir de uma certa idade”, considera Miguel Oliveira da Silva, presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. “O genoma pode ser alterado pelo ambiente, não é estático.”

Darren Griffin, professor de genética na Universidade de Kent, no Reino Unido, discorda: “Não é necessário os futuros pais mais velhos ficarem preocupados. Há 3000 milhões de letras no ADN, o estudo detectou mutações só nalgumas dúzias”, diz.

Mas Kari Stefansson não tem dúvidas sobre as implicações das mutações: “Quando aparecem, vão manter-se na população e ter efeitos na diversidade humana.”

 

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.