Bullying – Trabalho Escolar

Maio 31, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Uncategorized, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Palestra “GPS para pais- Regras e Limites”

Maio 31, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

A CPCJ de Almeirim, vai organizar no dia 1 de Junho de 2010 pelas 21.00 horas no Cine-Teatro de Almeirim a palestra “GPS para pais – Regras e Limites”. Os contactos da CPCJ de Almeirim são os seguintes:

Tel. 243 591 079 / 243 594 128

Fax. 243 591 079

e-mail – cpcj.almeirim@gmail.com

“Pobreza é ficar Indiferente! Juntos por uma Sociedade para Todos”

Maio 31, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas:

O Centro de Recursos em Conhecimento (CRC) do Instituto da Segurança Social, I.P , vai organizar um Ciclo de 4 Encontros Temáticos “ Pobreza é ficar Indiferente! Juntos por uma Sociedade para Todos”, que irão realizar-se no Auditório do ISS, I.P., sito na Rua Castilho, nº 5, R/C, em Lisboa, entre as 16h00 e as 17h30. O “Encontro 1. — Crescer em Oportunidades” que se irá realizar no dia 17 de Junho de 2010, pelas 16.00 horas, irá contar com a presença da Drª Matilde Sirgado, Coordenadora do Projecto Rua do Instituto de Apoio à Criança.


Miguel Sousa Tavares publica novo livro infantil

Maio 30, 2010 às 10:00 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas:

«Os homens são estranhos, Ismael. Nem sempre escolhem o que mais gostam, aquilo que os faz ser felizes.»

Depois de O Segredo do Rio, Miguel Sousa Tavares publica agora um novo livro infantil. Trata-se de Ismael e Chopin: a amizade (improvável) entre um músico famoso e um coelho muito especial. A ilustração está a cargo de Fernanda Fragateiro.

Ismael é um coelho bravo que vive no bosque. Dos seus 51 irmãos, foi ele o escolhido pelo pai, o respeitado Coelho Maltese, para ficar junto de si e aprender tudo o que ele tinha para ensinar: todos os segredos do bosque, todos os segredos do mundo. A Ismael, o pai aconselha-o, entre outras coisas, a ter cuidado com os homens, esses bichos inteligentes que escrevem a língua que falam. Mal sabe Coelho Maltese que a abertura ao mundo o levará a conhecer a música e, sobretudo, a figura memorável de um jovem músico chamado Chopin.

Já doente, Chopin refugiou-se numa casa meio abandonada, e passa os dias a tossir; quando chega a noite, senta-se ao piano e toca. Aos poucos, atraído pela música grandiosa, Ismael perde a timidez inicial e, cheio de cautelas, vai-se aventurando. Ao ser descoberto, e directamente interpelado pelo genial pianista, o coelhinho bravo descai-se e revela o seu dom, apesar de ter prometido ao pai que nunca o faria. Sim, porque Ismael tem um dom: consegue entender a língua humana e, mais, fazer-se entender através da nossa linguagem de homens.

O que poderá resultar de tão singular e tocante relacionamento?

Sinopse retirada DAQUI.

Leia a entrevista que Miguel Sousa Tavares deu a propósito deste seu novo livro ao DNArtes AQUI: “A literatura infantil deveria ser subsidiada”.

Mais de 100 actividades para o Dia Mundial da Criança

Maio 29, 2010 às 10:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas:

A Revista Visão sugere para o Dia Mundial da Criança, na próxima terça-feira, mais de 100 actividades para os mais novos fazerem sozinhos ou em família: música, teatro, exposições, passeios, passeios, dança, fotografia, experiências…

(Escolha o Roteiro da área que pretende para saber mais)

Fonte: Visão Online

Missing Children Europe solicita a total operacionalização do 116 000

Maio 28, 2010 às 9:45 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

O número único europeu para Crianças Desaparecidas, o 116 000 é uma ferramenta muito útil para a comunicação de desaparecimentos de Crianças.

Contudo, este número, gratuito em Portugal através do Instituto de Apoio à Criança e da Portugal Telecom, permanece indisponível em muitos Estados-Membros, apesar da eficácia já espelhada nas inúmeras situações de crianças desaparecidas regressadas em segurança a casa .

“A Europa está a abolir as fronteiras internas para criar um mundo melhor para as suas Crianças. Mas isso também cria novos riscos. Não podemos deixar que as Crianças desaparecidas continuem incomunicáveis “, disse Sir Francis Jacobs, KCMG, QC, presidente da Missing Children Europe.

Volvidos três anos após a decisão da Comissão Europeia (2007/116/EEC) que cria o número, o serviço ainda está disponível apenas em 11 Estados-Membros . Enquanto o Reino Unido e a Espanha estão a ultimar o lançamento das suas linhas 116 000, pais e filhos continuam a enfrentar o pesadelo de um desaparecimento, sem um número comum europeu que possam ligar e receber ajuda especializada nos restantes 14 Estados-Membros. Por quê?

O financiamento é muitas vezes inexistente, ainda que existam ONG dispostas e aptas a levar a cabo o trabalho – a maioria deles membros da MCE, como é o caso do IAC – o serviço ainda não pode ser providenciado, devido à falta de recursos para operacionalizar o número e pagar as ligações.

Por outro lado, nos países em que o número 116 000 existe, como é o caso de Portugal desde 28 de Julho de 2008, este não pode sempre ser oferecido como um serviço 24h/365, devido a limitações de orçamento. Da mesma forma, os custos proibitivos de roaming podem impedir as linhas 116 000 existentes de aceitar chamadas vindas de pais ou das Crianças que utilizam um telemóvel estrangeiro.

Para a MCE estes obstáculos são inaceitáveis pelo que é urgente que a Comissão Europeia acelere o progresso dos números de emergência social no sentido de um verdadeiro mercado único para números de emergência e serviços de telemóvel.

25 de Maio de 2011 é o prazo estabelecido, ao abrigo da nova redacção da “Directiva sobre Serviço Universal”, para os Estados-Membros cumprirem “todos os esforços para assegurar que os cidadãos tenham acesso ao número 116 000 e o promovam adequadamente entre os seus cidadãos. “

Curiosidades

Missing Children Europe
A Missing Children Europe é a Federação Europeia para Desaparecidas e Exploradas Sexualmente crianças, representando 24 ONG de 16 Estados Membros da UE + Suíça. Estas organizações de base são activas a nível nacional e/ou local de prevenção e apoio às vítimas em casos de desaparecimento e exploração sexual de Crianças.

Apesar dos feitos alcançados MCE nos últimos anos (em 2008 foi eleita pelo European Voice como ONG do ano em 2008), ainda há muito por fazer. As seguintes iniciativas são fundamentais para o trabalho de MCE no mandato de 2009-2014:

1. Assegurar a adopção e completa implementação das directivas relativas ao combate á exploração e abuso sexual de crianças e tráfico de seres humanos;
2. Implementar o uso generalizado de ” o número de telefone Europeu 116 000 para as crianças desaparecidas;
3. Promover o trabalho da Coaligação Financeira Europeia contra a exploração comercial sexual de crianças on-line;
4. Desenvolvimento interligado dos sistemas de alerta rapto de Crianças existentes;
5. Estabelecer uma base de dados europeia para permitir uma melhor compreensão e desenvolvimento de políticas baseadas em evidências;
6. Garantir recursos financeiros suficientes para assegurar que MCE pode continuar e expandir o seu trabalho.

A 17 e 18 de Novembro de 2010, a Missing Children Europe irá organizar uma conferência de peritos, no Palácio Real de Bruxelas, na Bélgica, sobre os problemas específicos da fuga de Crianças/Jovens e a protecção das crianças mais vulneráveis do abuso sexual online. Esta conferência de peritos será organizada em conjunto com o membro Belga Child Focus, bem como com a Presidência Belga da UE.

Mais informações em www.missingchildreneurope.eu

Contato: Delphine moralis, Secretário-Geral Adjunto, delphine.moralis @ missingchildreneurope.eu, Tel: +32 (0) 477 44 44 93

Campanha internacional Dia Internacional das Crianças Desaparecidas 2010

O Dia Internacional das Crianças Desaparecidas foi assinalado por organizações de toda a Europa e fora dela, desde 2002, através da flor de miósotis (não-me -esqueças) como seu símbolo. Procurando atingir uma maior sensibilização sobre o problema das crianças desaparecidas, as seguintes ações são realizadas peça Missing Children Europe e os seus membros para a edição de 2010:

– A campanha Facebook: A partir do 25 de maio de 2010 as pessoas podem mostrar seu apoio a Missing Children Europe e os seus membros temporariamente o “desaparecimento” do Facebook. Desenvolvido por 10.be, a campanha pretende alcançar através das comunidades, pedindo mais atenção para o problema das crianças desaparecidas.

– Tocar o sino na Euronext: a 25 de Maio de 2010, o presidente da Missing Children Europe Sir Francis Jacobs, KCMGn, QC, e a Administradora independente Margarida Sousa Uva Barroso foram convidados a tocar o sino na Euronext, em Bruxelas.

– Exposição de “Miósotis dançantes” no Berlaymont, em Bruxelas: Nos dias 25 e 26 de Maio, um campo de flores de miosótis irão Dacar movidas a energia solar concebido pelo artista Dang.

– Relatório Anual: Como todos os anos, a Missing Children Europe está a emitir o seu relatório anual por ocasião do Dia Internacional das Crianças Desaparecidas. O relatório fornece uma visão geral das actividades desenvolvidas pela MCE em 2009 e pode ser descarregado a partir do seu site em http://www.missingchildreneurope.eu (secção da biblioteca).

A nível nacional, os membros do MCE, como é o caso do Instiuto de Apoio à Criança, estão a assinalar o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, organizando conferências, workshops, conferências de imprensa, campanhas de cartazes e muito mais.

O Número Europeu para as crianças desaparecidas: 116 000

O estabelecimento de um número único que pode ser marcado em toda a UE tem estado no topo da agenda da Missing Children Europe, desde 2005, por várias razões:

 A necessidade de intervenção imediata para encontrar a Criança;

 A natureza (crescente) de desaparecimentos transfronteiriços de crianças;

 A necessidade de se poder comunicar a situação de uma criança desaparecida ou partilhar testemunhos recebidos nacionalmente para além das fronteiras nacionais.

As linhas nacionais 116 000 atendem chamadas sobre os diferentes tipos de desaparecimentos de Crianças, incluindo fugas, raptos parentais, Crianças migrantes não acompanhados, raptos, perdidos, feridos ou de crianças desaparecidas.

O número de telefone Europeu 116 000 foi reservado para as linhas directas para crianças desaparecidas em 2007 pela Comissão Europeia, numa decisão sobre a gama de numeração de prefixo 116. Três anos após a decisão, o número está operacional em apenas 11 Estados: a Bélgica, Dinamarca, França, Grécia, Hungria, Itália, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Holanda, prevendo-se que esteja operacional em breve no Reino Unido e Espanha. Os 14 Estados-Membros em que o número ainda não está operacional são: Áustria, Bulgária, Chipre, República Checa, Estónia, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Eslovénia e Suécia.

As recentes alterações à Directiva Serviço Universal incluem as obrigações dos Estados-Membros de intentar todos os esforços para garantir que os cidadãos tenham acesso ao 116 000. Com o n. º 4 do artigo 27o da directiva serviço universal alterada, a Comissão também confirma que os legisladores atribuam um “estatuto especial para o número destinado a crianças desaparecidas, o 116 000, distingui-lo assim dos outros números 116 e impondo um maior direito dos Estados-Membros agir para garantir a disponibilidade deste serviço aos seus cidaddãos. “Embora este parágrafo esteja aquém da imposição de uma obrigação absoluta sobre os Estados membros paraa garantir a prestação de um serviço, é evidente que obriga os Estados-Membros a tomarem medidas específicas e direccionadas para atingir esse objectivo “. O prazo para a implementação destas alterações coincide com o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas 2011.

Proibição da venda de bebidas alcoólicas passa dos 16 para os 18 anos

Maio 28, 2010 às 9:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

A proibição da venda de bebidas alcoólicas deverá passar dos 16 para os 18 anos, como está previsto no Plano Nacional para a Redução dos Problemas Ligados ao Álcool 2010 -2012, um documento que aguarda apreciação há quase um ano e que hoje é finalmente aprovado em conselho interministerial para os Problemas da Droga, das Toxicodependências e do Uso Nocivo do Álcool, informou ontem o Ministério da Saúde.

A subida da idade legal para compra de bebidas alcoólicas dos actuais 16 anos para os 18 anos já constava do anterior plano da área, aprovado em 2000 e que nunca saiu do papel. Outra das actuais propostas até 2012 é a redução da taxa de alcoolemia para novos condutores, uma medida que também já constava do Plano de Acção contra o alcoolismo que foi aprovado em Conselho de Ministros há oito anos. Nem a subida da idade legal nem a redução da alcoolemia passaram à prática, assim como a maioria das outras metas previstas, tal como a proibição de patrocínios por marcas de bebidas alcoólicas de actividades dirigidas a menores.

A lei actual, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas a menores de 16 anos há oito anos, continua a não ser cumprida. Mais de metade dos jovens entre os 12 e os 15 anos que tentou comprar álcool conseguiu, de acordo com um estudo da Deco (Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor) que será publicado na edição de Junho da revista Teste Saúde.

O inquérito concluiu que em 54 das 97 visitas feitas (56 por cento) os menores conseguiram comprar bebidas, e em 26 dos casos ou estava afixado no estabelecimento um aviso sobre a proibição ou os empregados confirmaram a idade e mesmo assim decidiram autorizar a venda. Os hipermercados foram os que mais facilitaram a vida aos menores.

Para a Deco, o estudo reforça a ideia de que é necessária mais fiscalização por parte da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). Contudo, em resposta ao PÚBLICO, a ASAE lembra que só foi criada em 2006 (a Deco fala de dados desde 2002) e que a PSP e a GNR também têm competência nesta área. No estudo da Deco lê-se que, “desde 2002 até hoje, a ASAE registou 21 infracções por venda ou consumo de álcool por menores de 16 anos, em locais públicos. Pela falta de aviso de proibição, contabilizou 1058 violações”.

Mas a autoridade garantiu que desde 2006 já instaurou 61 processos por consumo em locais públicos por menores de 16 anos e 101 por venda. Sobre a falta de aviso de proibição o número é inferior (478). Este mês, a Sociedade Portuguesa de Hepatologia divulgou que dois terços das doenças hepáticas são causados pelo consumo excessivo de álcool e que dois milhões de adolescentes consomem álcool em excesso.

Jornal Público em 26 de Maio de 2010

O sublinhado é da nossa responsabilidade.

Ouvir a voz da mãe ao telefone pode ser tão reconfortante como receber um abraço

Maio 28, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas:

Ouvir a voz da mãe ao telefone pode ser tão reconfortante como receber um abraço. Investigadores estão surpreendidos por não ser necessário contacto físico para haver a mesma resposta bioquímica do organismo.

Para uma criança que está a precisar de conforto, não há nada como um abraço da mãe. Ou talvez haja: o simples facto de a ouvir, mesmo que seja pelo telefone, desencadeia uma reacção bioquímica no organismo da criança e existe mesmo a libertação de ocitocina. Esta hormona funciona como uma espécie de sedativo natural que reduz os efeitos do cortisol (a hormona do stress).

Pensava-se que era necessário contacto físico para se produzir a hormona do amor (presente no parto e na amamentação), mas investigadores da Universidade de Wisconsin-Madison descobriram agora que a voz da mãe através do telefone produz o mesmo grau de conforto – medido pelos níveis de ocitocina – que um abraço.

Foram envolvidas no estudo 60 raparigas com idades entre os sete e os 12 anos. Tiveram de resolver problemas de matemática e falar para uma audiência de pessoas estranhas, de forma insperada, o que fez disparar os seus níveis de stress.

A seguir, um terço das crianças recebeu, durante 15 minutos, conforto pessoal das mães, que incluiu abraços e contacto físico. Outro grupo esteve 15 minutos a conversar ao telefone com as mães, que estavam longe. De seguida ambos os grupos assistiram a 60 minutos do filme «A Marcha dos Pinguins». O terceiro grupo apenas assistiu ao filme, considerado emocionalmente neutro, durante 75 minutos.

Surpreendentemente, os níveis de ocitocina subiram de igual forma nos dois primeiros grupos. No terceiro grupo não houve qualquer aumento desses níveis.

Quanto aos níveis de cortisol, os dois primeiros grupos chegaram ao fim da experiência com os mesmos níveis da hormona do stress, apesar de as crianças que só falaram com a mãe pelo telefone terem demorado mais tempo a atingir esse valor mínimo. Ambos os grupos tinham níveis bastante mais baixos de cortisol do que as crianças que só assistiram ao filme e não tiveram qualquer tipo de contacto com a mãe.

IOL Mãe em 13 de Maio de 2010

O artigo foi publicado na edição online da revista científica Proceedings of the Royal Society B. Pode aceder AQUI ao resumo do estudo.

Campanha de reutilização de manuais escolares

Maio 28, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Aproxima-se o fim do ano lectivo numa época muito crítica do ponto de vista económico, a precariedade e o desemprego aumentam dia a dia, os impostos também e, dentro de poucos meses, as famílias terão de gastar somas significativas para adquirir material escolar para os seus filhos para o próximo ano.

Se há novos manuais que entrarão em vigor no ano que vem, muitos haverá que se mantêm.

Sendo assim, porque não ajudarmos a divulgar uma campanha que promova a reutilização de manuais / materiais escolares,  solicitando a quem já não precisa deles que os entregue na sua escola? Dará assim a possibilidade de serem reutilizados por outras crianças / jovens que deles mais necessitem, cabendo aos professores a tarefa de os organizar e redistribuir.

“A Guerra não é Brinquedo”

Maio 27, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas:

Clique na imagem para aumentar.

A campanha “A Guerra não é Brinquedo” é uma iniciativa da Amnistia Internacional – Portugal.

Página seguinte »

site na WordPress.com.
Entries e comentários feeds.