Seminário “Que Mão Embala o Berço?”

Fevereiro 28, 2011 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

No dia 11 de Março de 2011, a Drª Ana Perdigão – Coordenadora do Serviço Jurídico do instituto de Apoio à Criança, vai participar no Seminário “Que Mão Embala o Berço?”, no Cine-Teatro de Satão, com a comunicação “A lei que Embala o Berço”.

 

Sesimbra combate abandono escolar

Fevereiro 28, 2011 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do site da Câmara Municipal de Sesimbra de 4 de Fevereiro de 2011.

Combater o insucesso escolar e as saídas precoces de alunos do sistema de ensino são os grandes objectivos do projecto-piloto Abandono Zero, um dos mais recentes programas da EPIS – Empresários Pela Inclusão, associação nascida em 2006 e constituída por empresários e gestores, que se associaram para promover a inclusão social através da qualificação escolar e profissional.

Depois dos mediadores para o sucesso escolar, que conseguiram recuperar centenas de alunos do 3.º Ciclo que apresentavam duas ou mais negativas, o programa direcciona-se agora para o 2º. e 3º. Ciclo que por diversos motivos não estão interessados em frequentar a escola pelo percurso normal. «Muitos destes jovens são de famílias desestruturadas e de contextos socioeconómicos mais vulneráveis, outros simplesmente não mostram interesse em aprender por esta via de ensino e como repetiram o mesmo ano várias vezes já não se sentem bem entre os mais novos», salienta Teresa Capítulo, psicóloga da Câmara Municipal, recordando que se estivessem na escola frequentariam o 2.º Ciclo.

Desde o início do ano lectivo que a equipa técnica anda no terreno a incentivar e a sensibilizar os jovens para a importância de concluir o ensino obrigatório. O projecto-piloto que quer terminar com o abandono escolar até ao 9. ° ano visa mostrar ainda a esta faixa da população escolar que há outras soluções. «No concelho há uma oferta diferenciada com cursos e formações profissionais», salienta a técnica municipal, que pertence à equipa EPIS.

Ainda que o número de alunos em situação de abandono efectivo ou em risco elevado represente 0,1 por cento de jovens com menos de 18 anos, a Câmara Municipal de Sesimbra mostra-se determinada em pôr fim ao abandono escolar, promovendo a escolaridade até ao 12.º ano.

Felícia Costa, vereadora do Pelouro da Educação, recorda que a autarquia tem estado na linha da frente nesta área. «Sesimbra tem sido reconhecido como um município com boas práticas educativas, não apenas pelo esforço que ao longo dos anos se tem feito na requalificação e ampliação do parque escolar mas também pelos projectos dinamizados, em colaboração com a comunidade educativa, no sentido de combater a exclusão e melhorar a qualificação académica e o sucesso escolar».

Numa primeira fase, a equipa técnica identificou os alunos e fez uma análise às causas de insucesso escolar. Na segunda fase os mediadores e técnicos da autarquia vão localizar e tentar chegar à fala com os jovens. Depois disso há todo um processo para os tentar fazer regressar ao sistema. Contudo, não tem sido fácil chegar a todos.

«Conseguir que estes alunos terminem o 9.º ano ou conseguir que sigam um curso profissional é o que realmente se pretende», acrescenta Teresa Capítulo, reconhecendo que para a maioria destes alunos a escola é um lugar que nada lhes diz.

Crianças comem 4 vezes mais sal que o recomendado

Fevereiro 28, 2011 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Sol de 17 de Fevereiro de 2011.

Resumos das comunicações apresentadas no Congresso Português de Hipertensão Aqui

As crianças portuguesas ingerem quatro vezes mais sal por dia do que a dose indicada pela Organização Mundial de Saúde, facto que pode retirar-lhes 10 anos da esperança média de vida actual, estima a Sociedade Portuguesa de Hipertensão.

A hipertensão afecta 12 por cento das crianças e jovens portugueses que têm entre cinco e 18 anos de idade.

Em entrevista à agência Lusa, o presidente da Sociedade Portuguesa de Hipertensão, Alberto Silva, avisa que se a sociedade actual não reverter a situação do elevado consumo de sal, as «crianças não vão viver os 10 anos que actualmente se ganhou em relação às gerações anteriores».

No âmbito do Congresso Português de Hipertensão, que arranca hoje em Vilamoura, Algarve, o médico Alberto Silva aconselha os pais a diminuir a quantidade de sal na alimentação dos seus filhos para os proteger da hipertensão.

«Em casa todos comem do mesmo tacho, e se nós comemos com 12 gramas e as crianças só precisam de três gramas, elas estão a comer quatro vezes mais e isto no futuro vai aumentar a probabilidade de serem hipertensas», alertou Alberto Silva, frisando que é urgente reverter esta realidade.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda seis gramas de sal por dia para um adulto e três gramas de sal diárias para as crianças, mas os portugueses estão a comer 12 gramas por dia e a dar às crianças quatro vezes mais do que o recomendado.

Portugal continua a ter muitos doentes que não sabem que são hipertensos e que ainda não estão a fazer tratamento.

Dos que estão a fazer tratamento, só uma pequena percentagem dos doentes é que está controlada, o que se traduz no grande número de acidentes vasculares cerebrais e doença coronária, explicou o médico.

Quase metade da população sofre de hipertensão (42 por cento) e apenas 11 por cento dos portugueses é que estão controlados com medicação.

O Congresso Português de Hipertensão, que decorre em Vilamoura a partir de hoje e termina no dia 20, vai debater temas como a disfunção eréctil e a hipertensão.

Lusa / SOL

Vamos Grafitar a Comissão!

Fevereiro 27, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

“A CPCJ Lisboa Norte convida os jovens a participar no concurso com vista a realizar um grafíti na sala da CPCJ destinada ao atendimento com crianças e jovens, bem como a pintura de uma tela, de forma a tornar as instalações da CPCJ mais atractivas e acolhedoras. […] Apenas serão consideradas as candidaturas remetidas até ao dia 8 de Abril de 2011.”

Mais informações Aqui

Concurso Vídeo SeguraNet “É mais que um jogo, é a tua vida”

Fevereiro 26, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

“O Concurso Vídeo SeguraNet convida à concepção e desenvolvimento de recursos digitais, em vídeo, sobre os temas que envolvem a Segurança na Internet.

Encontra-se aberto a todos os alunos das Escolas públicas e privadas, da educação Pré-escolar ao ensino Secundário, de Portugal continental e regiões autónomas.

O concurso contempla duas categorias de candidatura:
a) Educação Pré-Escolar/1ºCiclo;
b) 2º e 3º do Ensino Básico/Secundário.

Os vídeos deverão ser submetidos através do formulário electrónico, até ao dia 31 de Maio, não sendo necessário registo prévio.”

Documentação:

Exposição – Educar. Educação para todos. Ensino na I República

Fevereiro 25, 2011 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Exposição
Educar. Educação para todos. Ensino na I República
Comissária: Maria Cândida Proença
Exposição organizada pela  Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República com o apoio da Parque Escolar.
Entrada livre

Local: Lisboa, Palácio Valadares (Largo do Carmo)
Inauguração: 16 de Fevereiro de 2011 às 17h00
Período de exibição: 17 de Fevereiro a 30 de Junho de 2011
Horário: Todos os dias das 10h00 às 18h00
Sítio Web: http://educar.centenariorepublica.pt
Marcação de visitas guiadas:
Email: marcarvisitas@centenariorepublica.pt
T. 213 405 500

Adolescentes. 70 milhões excluídos da escola e 80 milhões sem trabalho

Fevereiro 25, 2011 às 4:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,

Notícia do i de 25 de Fevereiro de 2011.

Relatório da UNICEF mencionado na notícia é o seguinte:

THE STATE OF THE WORLD’S CHILDREN 2011 – Descarregar o relatório Aqui

Fotografia Getty

Fotografia Getty

Unicef apresenta hoje o relatório anual e pela primeira vez aborda a situação dos adolescentes que ficaram em segundo plano face às crianças.

Há mais de 70 milhões de adolescentes no mundo que deviam frequentar o ensino secundário, mas estão excluídos da escola. Mais de 20% desta população sofre de algum problema mental ou comportamental e a depressão é a doença mais recorrente. Todos os anos são mais de 70 mil os rapazes e as raparigas que se suicidam. Há ainda 70 milhões de raparigas e mulheres entre os 15 e os 49 anos que já foram submetidas à mutilação genital, a maioria no início da puberdade. São só alguns números que vão ser hoje revelados em Lisboa pela Unicef e que constam no seu relatório “Situação Mundial da Infância 2011”, que este ano tem como tema “Adolescência: Uma Idade de Oportunidades”.

Contrariar a exploração infantil ou promover os direitos das crianças são batalhas que têm vindo a ganhar terreno em todo o mundo – nas últimas duas décadas, a taxa de mortalidade infantil desceu 33% entre as crianças com menos de cinco anos. Só que este não deve ser o único objectivo dos países que tentam quebrar os ciclos de pobreza. É preciso investir a mesma vontade e os mesmos recursos nos adolescentes, que têm ficado em segundo plano, alerta a Unicef.

O relatório “Situação Mundial da Infância” debruça-se pela primeira vez “com maior profundidade” sobre os jovens entre os 10 e os 19 anos, idade que corresponde à adolescência, de acordo com a definição da ONU. Até ao ano passado as crianças foram o centro da atenção da Unicef, que vem agora alertar para a urgência de se investir nos 1,2 milhões de adolescentes para fazer recuar a pobreza e diminuir os riscos que enfrentam. Basta recordar que “50% das perturbações mentais acontecem antes dos 14 anos”, sublinha o relatório. O fenómeno tem vindo a aumentar nas últimas três décadas e a Unicef atribui à quebra de laços familiares, ao desemprego e às ambições profissionais e emocionais que acabam por não se concretizar.

O desemprego é o grande obstáculo que esta faixa etária enfrenta. Com 81 milhões de jovens sem trabalho no mundo, o fenómeno terá tendência a acentuar-se com um mercado de trabalho cada vez mais tecnológico e uma parte da população sem acesso ao ensino médio ou superior. É por isso que a Unicef insiste na promoção de programas de formação e ainda na melhoria de políticas e na aprovação de leis que protejam os direitos dos jovens. “Prevê-se que a gravidade venha a acentuar-se no decurso da próxima década”, lê-se no relatório.

Os países em desenvolvimento são os que têm maiores dificuldades em assegurar as condições básicas e 88% dos rapazes e raparigas vivem nessa parte do planeta. Mais de metade desta população está no continente asiático. Tanto o Sul da Ásia como a Ásia Oriental e o Pacífico acolhem 990 milhões habitantes entre os 10 e os 19 anos.

O sexo feminino é particularmente vulnerável. Nos países em desenvolvimento (excluindo a China), entre as raparigas pobres a probabilidade de se casarem antes dos 18 anos é três vezes maior que entre as adolescentes nascidas nas famílias de classe média dos países mais ricos.

Uma em cada cinco adolescentes entre os 15 e os 19 anos nos países pobres está casada ou vive em união. Em África, 25% das mulheres entre os 20 e os 24 anos tiveram o primeiro filho antes dos 18 anos. Os dados disponíveis em 14 países em desenvolvimento sugerem que elas correm maiores riscos nutricionais do que eles. A anemia é a doença mais comum.

 

Congresso Internacional de Acção Social em Espaço Urbano no Século XXI

Fevereiro 25, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

“Os desequilíbrios e desigualdades sociais são problemas com que a humanidade se debate desde “sempre”. Escreve Samuel Beckett, em “À espera de Godot”, que “as lágrimas do mundo são inalteráveis. Por cada um que começa a chorar, em algum lugar outro pára”. Serão mesmo?

A melhor forma de lidar com os desafios sociais, especialmente em contextos urbanos, é através da prevenção e de intervenções integradas territorializadas. Porém, para além de deverem ser abordados de forma integrada e holística, os desafios sociais também devem ser compreendidos nas suas especificidades e complexidades próprias.

É com o intuito de partilhar experiências e casos de sucesso e de gerar discussão e interesse em torno de algumas temáticas sociais da actualidade que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e um conjunto de parceiros promovem o “Congresso Internacional de Acção Social em Espaço Urbano no Século XXI”.

Pretende-se debater e partilhar projectos inspiradores de várias cidades do mundo, nas áreas da infância, bullying, maternidade juvenil, saúde mental, dependências, multiculturalidade, envelhecimento, sem-abrigo, prostituição e deficiências. Os temas não se ficam por aqui, havendo ainda a oportunidade para debater os desafios do desenvolvimento comunitário e do empreendedorismo jovem.

Em todas estas temáticas, as autarquias têm um papel preponderante. No caso da cidade de Lisboa, para além da SCML e de outras instituições, a CML assume um papel chave como interventor e facilitador da acção social nos diversos contextos urbanos, reconhecendo:
• A necessidade de intervir em áreas emergentes;
• A necessidade de intervir de formas diferentes, com o objectivo de atingir melhores resultados;
• A necessidade de promover iniciativas que permitam o encontro e propiciem o estabelecimento de parcerias e partilha de boas práticas entre os actores da intervenção social;
• A necessidade de contribuir para a vitalidade da rede social do concelho.

Desta forma, pretende-se que este website seja também um estímulo à partilha de ideias e projectos, não só de Portugal mas também de outras partes do mundo.”

Inscrições gratuitas

Mais informações Aqui

Encontro Regional “As TIC no 1º CEB: práticas e desafios”

Fevereiro 25, 2011 às 9:24 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Inscrições em: http://www.ua.pt/cctic/PageText.aspx?id=12983

 

Trampolim – Workshops de Educação Não Formal

Fevereiro 25, 2011 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

“Partilhar experiências e desenvolver competências na área da educação não formal são os objetivos gerais deste Trampolim.Este espaço de formação destina-se a profissionais e voluntários com interesse em desenvolver diferentes temas de entre os 6 workshops diferentes que serão dinamizados. De uma forma flexível, poderás inscrever-te em 1 ou mais workshops, de acordo com o teu interesse. Este projecto será dinamizado por formadores de diversas nacionalidades Europeias, criando assim a oportunidade de ter contacto com práticas e técnicas utilizadas não só em Portugal mas em diferentes contextos internacionais.”

Esta é uma iniciativa desenvolvida no âmbito do projecto internacional “QUILT”, com o apoio do Programa Comunitário Aprendizagem ao Longo da Vida – Grundtvig.

Programa:

18 de Março
– Transformação de Conflitos (10h00 – 13h30) – Milena (Sérvia) em Inglês
– Gestão de voluntariado (15h30 – 19h00) – Corina (Roménia) em Inglês

19 de Março
– Criatividade (10h00 – 13h30) – Nina (Eslovénia) em Inglês
– Coaching (15h30 – 19h00) – Rota Jovem em Português

20 de Março
– Expressão e Movimento Corporal (10h00 – 13h30) – Rodrigo Vilarinho (PT) em Português
– Estilos de Aprendizagem (15h30 – 19h00) – Rota Jovem em Português

Mais informação e inscrições clica aqui

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.