Workshops Competências Sociais e Comunicação e Linguagem no Autismo

Março 31, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

autismo

Mais informações Aqui

Anúncios

Metodologias de Intervenção em situações de violência em contexto escolar

Março 30, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

metodologia

Mais informações Aqui

Cortar cordão umbilical favorece envolvimento emocional do pai

Março 29, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Notícia do Correio do Minho de 19 de Março de 2013.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Fathers’ emotional involvement with the neonate: impact of the umbilical cord cutting experience

A participação no parto, procedendo ao corte do cordão umbilical, pode favorecer o envolvimento emocional do pai com o bebé, conclui um estudo da Escola de Psicologia da Universidade do Minho.
O trabalho, que contou com uma amostra de 105 pais portugueses, acaba de ser publicado no ‘Journal of Advanced Nursing’, de Inglaterra.
A investigação pretendeu estudar o envolvimento emocional do pai com o bebé, antes e depois do parto, e perceber o impacto da experiência de corte do cordão umbilical na relação de ambos.
Os resultados mostram que o envolvimento emocional tende a aumentar durante a gravidez e na sequência imediata do parto, começando a diminuir logo no primeiro mês após o nascimento.
Os pais que participaram no parto e cortaram o cordão umbilical dos respectivos filhos exibiram uma melhoria significativa no envolvimento emocional, entre o parto e os primeiros 30 dias de vida.

As conclusões indicam que a presença do progenitor neste processo e nos cuidados iniciais pode beneficiar o seu envolvimento com o recém-nascido”, afirmam Sónia Brandão e Bárbara Figueiredo, investigadoras da Unidade de Investigação Aplicada em Psicoterapia e Psicopatologia da UMinho.

“A participação do pai durante o trabalho de parto e nos cuidados iniciais pode beneficiar a confiança e o desempenho do papel paterno e, por conseguinte, melhorar a sua relação com o bebé. Isso não significa que esta prática deva ser imposta ou seja sempre favorável”, diz Bárbara Figueiredo, notando que este tema tem sido pouco estudado.

Duas centenas de artigos

Doutorada em Psicologia Clínica pela UMinho, Bárbara Figueiredo é professora na instituição há vários anos, tendo coordenado projectos financiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bial. É responsável pelo grupo Family: Studies and Intervention do Centro de Investigação em Psicologia e membro do Serviço de Psicologia da Universidade do Minho.
Tem mais de duas centenas de publicações a nível nacional e internacional, dedicando-se particularmente à investigação e intervenção no domínio da gravidez e parentalidade.

Planeta Tangerina eleita a melhor editora europeia de livros para a infância

Março 29, 2013 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 27 de Março de 2013.

pé de pai

Lusa

A editora portuguesa ganhou um prémio recém-criado pela Feira do Livro Infantil de Bolonha.

A editora portuguesa Planeta Tangerina foi eleita a melhor da Europa na literatura para a infância e juventude, recebendo um prémio atribuído na Feira do Livro Infantil de Bolonha, em Itália, foi anunciado terça-feira à noite.

Para assinalar 50 anos de existência, a organização da feira decidiu criar um prémio para as melhores e mais inovadoras editoras de livros para os mais novos, nos diferentes continentes do mundo. Na Europa, a Planeta Tangerina foi eleita a melhor, numa categoria na qual estavam também nomeadas a editora francesa Editions Thierry Magnier, a checa Baobab, a italiana Edizioni EL e a alemã Beltz & Geldberg.

Em declarações à agência Lusa, a escritora Isabel Minhós Martins, uma das fundadoras da editora e autora de grande parte das histórias publicadas, não escondeu o contentamento pela conquista do prémio, por significar um reconhecimento dos outros editores presentes na feira.

Com este prémio não monetário – intitulado BOP – foram ainda distinguidas editoras da América do Norte, América Central e do Sul, África, Ásia e Oceania.

De acordo com a organização, o prémio pretende homenagear as editoras que “estão na linha da frente da inovação na literatura para a infância” e que se destacaram pelas escolhas editoriais ao longo do ano anterior à feira.

A feira de Bolonha é considerada o mais importante espaço internacional de divulgação e negócio na área do livro infantil e juvenil e a equipa da Planeta Tangerina, que inclui Isabel Minhós Martins e os ilustradores Bernardo Carvalho, Yara Kono e Madalena Matoso, tem marcado presença todos os anos.

Para o reconhecimento de hoje poderá ter contribuído também o facto de Portugal ter sido em 2012 o país convidado da feira, dando mais visibilidade externa ao mercado nacional.

Este ano a editora portuguesa conquistou ainda uma menção especial nos prémios editoriais da feira com o livro A Ilha, de João Gomes de Abreu e Yara Kono, na categoria de primeira obra.

A Planeta Tangerina tem mais de dez anos e o projecto editorial foca-se sobretudo no álbum para crianças, mas cuja leitura pode ser partilhada com os adultos.

Na página oficial na Internet a editora apresenta-se assim: “Temos como leitores não apenas as crianças, mas todos os pais e adultos que gostam de álbuns ilustrados e da sua forma única de contar histórias”.

Com o catálogo já traduzido, por exemplo, para inglês, francês, italiano e coreano, este ano levaram para a feira alguns títulos novos em carteira, como Tantos Animais e outras Lengalengas de Contar, de Manuela Costa Neves e Yara Kono, e Irmão Lobo, de Carla Maia de Almeida e António Jorge Gonçalves.

A editora esteve também nomeada, pela segunda vez consecutiva, para o prémio sueco Astrid Lindgren Memorial Award (ALMA), no valor de 500 mil euros, que foi atribuído à ilustradora e escritora argentina Marisol Misenta (Isol, como assina os seus livros).

 

 

Seminário – Dislexia : Teoria e Intervenção Método Fonomímico Paula Teles®

Março 29, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

dislexia

Mais informações Aqui

FESTin 2013 + Mostra Infantojuvenil

Março 29, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

festin

Chegada a 4ª edição, o FESTin organiza a sua primeira mostra infantil dirigida a grupos escolares do 1º e 2º ciclo do ensino básico (6-12 anos). Ciente da importância de crianças e jovens se familiarizarem desde cedo com cinema independente, falado em língua portuguesa, pretende-se propiciar ao público mais jovem o acesso a um conjunto de filmes com forte componente pedagógica. Nesta sessão, o FESTin apresenta uma sessão de curtas-metragens na qual serão exibidos pequenos filmes cujas temáticas abordam desde a sensibilização ambiental a temas inerentes ao universo da infância como a descoberta do amor, a amizade e o medo da perda.

Pós-Graduação em Educação Especial – Domínio da Visão

Março 28, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

baixa

Instituto Piaget

Teens and Technology 2013 – Adolescentes e o uso da Internet e Telemóveis nos USA em 2013

Março 28, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

teens

Descarregar o estudo Aqui

Smartphone adoption among American teens has increased substantially and mobile access to the internet is pervasive. One in four teens are “cell-mostly” internet users, who say they mostly go online using their phone and not using some other device such as a desktop or laptop computer.

These are among the new findings from a nationally representative Pew Research Center survey that explored technology use among 802 youth ages 12-17 and their parents. Key findings include:

  • 78% of teens now have a cell phone, and almost half (47%) of them own smartphones. That translates into 37% of all teens who have smartphones, up from just 23% in 2011.
  • 23% of teens have a tablet computer, a level comparable to the general adult population.
  • 95% of teens use the internet.
  • 93% of teens have a computer or have access to one at home. Seven in ten (71%) teens with home computer access say the laptop or desktop they use most often is one they share with other family members.

“The nature of teens’ internet use has transformed dramatically — from stationary connections tied to shared desktops in the home to always-on connections that move with them throughout the day,” said Mary Madden, Senior Researcher for the Pew Research Center’s Internet Project and co-author of the report. “In many ways, teens represent the leading edge of mobile connectivity, and the patterns of their technology use often signal future changes in the adult population.”

Menos 6 mil crianças morreriam na Europa a 15 se todos fossem como a Suécia

Março 28, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Notícia da SIC Notícias de 27 de Março de 2013.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Health services for children in western Europe

(Basta fazer o registo no site da Lancet de modo a ter acesso a todo o artigo)

Mais de 6.000 vidas de crianças poderiam ser poupadas anualmente se todos os países Europa ocidental tivessem a taxa de mortalidade infantil da Suécia, revela um artigo hoje publicado na revista ‘Lancet’.

Num artigo publicado no âmbito de uma série dedicada ao estado da Saúde  da Europa, os investigadores concluem que, embora a taxa de mortalidade  tenha melhorado muito nos últimos 30 anos nos 15 primeiros países da União  Europeia, ainda há grandes discrepâncias entre eles.

Os cientistas comparam as taxas de mortalidade entre os 15 países e  concluem que, se todos tivessem a melhor taxa de mortalidade infantil, como  a da Suécia, morreriam menos 6.198 crianças todos os anos.

A investigadora que coordenou o artigo, Igrid Wolfe, explicou, em conferência  de imprensa, que as diferenças entre os melhores e os piores se justificam,  porque alguns países não conseguiram adaptar-se às mudanças epidemiológicas.

As principais causas de morte entre as crianças com menos de 14 anos  deixaram de ser as doenças infecciosas e passaram a ser ferimentos, envenenamento,  cancro e doenças congénitas ou neurológicas.

“Os nossos sistemas não se adaptaram a esta mudança”, disse a cientista,  que falava em particular do Reino Unido, que, com uma das piores taxas de  mortalidade dos 15, contribui com quase 2.000 das 6.000 mortes em excesso.

Os autores alertam ainda para a dimensão da pobreza infantil e das desigualdades  na Europa, o que afeta diretamente a saúde, não só na infância, mas ao longo  da vida.

Segundo o artigo, enquanto na Suécia 1,3% das crianças vivem em situação  de pobreza, em Portugal a Unicef estima em 27,4% a percentagem de menores  a viver em lares que não garantem um mínimo de três refeições por dia.

Na sua primeira série sobre a Saúde na Europa, a ‘Lancet’ dedica ainda  um artigo ao envelhecimento da população, estimando que em 2060 haja duas  vezes mais idosos (com mais de 65 anos) do que crianças (com menos de 15).

Os investigadores alertam no entanto que uma sociedade envelhecida não  constitui em si mesma uma ameaça ao Estado social e sublinham que o envelhecimento  da sociedade não deve ser usado como argumento político para justificar  cortes na proteção social.

As estimativas de aumentos nos gastos com saúde devido ao envelhecimento  têm sido exagerados, enquanto outros fatores, como os desenvolvimentos tecnológicos,  têm mais impacto nos custos agregados com a saúde.

Aprender y educar con las tecnologías del siglo XXI – Livro Digital

Março 27, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Livros, Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

aprender

Descarregar o livro Aqui

La Corporación Colombia Digital – CCD – tiene como objetivo promover el uso y apropiación de las nuevas tecnologías – TIC -, en diferentes sectores de la vida económica, social y cultural del país. Para cumplir su meta y celebrar su décimo aniversario ha editado el libro “Aprender y educar con las tecnologías del Siglo XXI”, un compilado de análisis, herramientas y experiencias exitosas sobre la inclusión de las nuevas tecnologías en los procesos de formación.

Los artículos que componen el libro fueron producidos por especialistas quienes a partir de sus experticias proponen reflexiones sobre el papel de las nuevas tecnologías en las aulas y de cómo estas herramientas están hoy al alcance de los docentes, sugiriendo un modelo horizontal donde los saberes de profesores y alumnos se unen para generar conocimiento.

Los procesos de enseñanza y aprendizaje han estado atados a las tecnologías desde sus orígenes; hoy, las Tecnologías de la Información y la Comunicación – TIC hacen posible que maestros y estudiantes compartan experiencias a través de la red, enriqueciendo así las aulas de clase y poniendo en valor los saberes de los jóvenes.

Un resultado esperado con este libro consiste en incitar a los involucrados en la educación al uso práctico de las TIC en favor de una mejor educación en el contexto de un mundo global que, definitivamente, está al alcance de la mano.

¿Para qué las TIC en la educación?, ¿es posible enriquecer el aprendizaje con la inclusión de nuevas tecnologías?, ¿qué se necesita para una educación que use las TIC como herramienta?, ¿cuál es el punto de partida?, y ¿con qué herramientas contamos? Estas son algunas de las preguntas que encuentran respuesta a lo largo de los capítulos de “Aprender y educar con las tecnologías del Siglo XXI”.

Esperamos que disfrute el contenido de esta publicación y la comparta para construir entre todos nuestra Colombia Digital.

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.