Encontro Comemorativo dos 20 anos da Rede Construir Juntos, 30 de junho em Lisboa

Junho 26, 2017 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

O Instituto de Apoio à Criança está a organizar um Encontro Comemorativo dos 20 anos da Rede Construir Juntos, que terá lugar no dia 30 de junho, no Auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude, em Lisboa.
Há vinte anos, o Instituto de Apoio à Criança desafiou um conjunto de Organizações da sociedade civil com projetos de apoio a crianças e jovens a partilhar experiências e conjugar esforços no combate à pobreza infantil, cientes de que só o trabalho em rede permite resultados duradouros e sustentáveis.
Em 1 de Julho de 1997, foi constituída a Rede “Construir Juntos”, que integra instituições de Solidariedade Social de Norte a Sul do País e região autónoma dos Açores. Refira-se que na altura contou com o apadrinhamento do Secretário de Estado da Inserção Social, Dr. Rui Cunha.
Esta rede congrega, atualmente, cerca de uma centena de instituições com responsabilidade na área da Infância/ Juventude e que têm em comum o desenvolvimento de ações que visam uma mais ajustada coordenação de esforços no combate à exclusão social dos grupos desfavorecidos, englobando estes, crianças e jovens em situações de perigo e respetivas famílias.
Nestes vinte anos, foram múltiplas as iniciativas da Rede, designadamente no combate ao abandono escolar e à exclusão social através de projetos de formação, em que se investe no desenvolvimento de competências pessoais e sociais. Esses projetos de educação para a cidadania tiveram bastante sucesso, merecendo especial menção o que respeita à aposta na valorização dos jovens apoiados pelas diversas organizações. A mais emblemática terá sido a criação da Rede Juvenil “Crescer Juntos” constituída pelos jovens apoiados pelas entidades parceiras e que muito tem feito pelo Direito à Participação.
Assim, neste Encontro, pretende-se refletir sobre a importância do trabalho em rede, equacionar o caminho percorrido e as mais valias desta rede de parceiros e as suas diversas atividades e projetos, reforçando o papel do terceiro sector na promoção do exercício de cidadania dos grupos mais vulneráveis.
A participação neste evento é gratuita, mas sujeita a inscrição obrigatória.

programa e ficha de inscrição no link:

http://www.iacrianca.pt/index.php/setores-iac-cj/noticias-forum/item/881-encontro-comemorativo-dos-20-anos-da-rede-construir-juntos

 

Apresentação do jogo pedagógico “Refugiados” no dia 20 de junho no Parque Urbano – Quinta da Marialva, em Corroios

Junho 23, 2017 às 12:00 pm | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

mais informações sobre o evento e o jogo no link:

http://www.iacrianca.pt/index.php/setores-iac-cedi/noticias-centro-de-estudos/item/885-lancamento-do-jogo-pedagogico-refugiados

Sessão de apresentação do livro “Crianças em situação de rua” de Matilde Sirgado do IAC – 29 junho na livraria Bulhosa

Junho 22, 2017 às 10:30 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

O Instituto de Apoio à Criança convida V. Exa. para o lançamento do livro: Crianças em Situação de Rua – O Caso do IAC Projecto Rua “Em Família para Crescer”, da autoria Matilde Sirgado – Coordenadora do Projecto Rua, no dia 29 de junho, pelas 18h00, na Livraria Bulhosa do Campo Grande (ver mapa).

A sessão contará  com a presença da Presidente Honorária do IAC, Dra. Manuela Ramalho Eanes e a apresentação da obra será feita pelo Professor Catedrático  do ISCSP da Universidade de Lisboa e da Universidade Aberta, Hermano Carmo e pela Presidente da Direção do IAC, Dra. Dulce Rocha.

A Direção

 

Sessão de encerramento do projeto “Bullying?! Aqui Não!” em parceria com o IAC na EB1 Ribeiro de Carvalho

Junho 21, 2017 às 6:00 am | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

texto do blog http://ocastelodoslivros.blogspot.pt/ de 18 de junho de 2017.

Olá.

No passado dia 9 e junho realizou-se na EB1 Ribeiro de Carvalho a sessão de encerramento do projeto “Bullying?! Aqui Não!” desenvolvido desde janeiro pelas professoras e alunos do 4.ºano de escolaridade, em parceria com o IAC – Instituto de Apoio à Criança, aqui representado pela Dr.ª Cláudia Manata. Os Pais e Encarregados de Educação foram convidados a assistir. Aqui fica não só o registo em fotos desse momento, mas também uma apresentação que sistematiza todas as atividades que se foram desenvolvendo desde janeiro no âmbito deste projeto e um pequeno filme realizado pelos alunos do 4.ºB.

Parabéns a todos os colegas de 4.ºano e respetivos alunos pelo trabalho desenvolvido! Mais um desafio ganho.

Gracinda Silva

Professora Bibliotecária

visionar os slides e o vídeo realizado pelos alunos no link:

http://ocastelodoslivros.blogspot.pt/2017/06/sessao-de-encerramento-do-projeto.html?spref=fb

Informações sobre o Projeto Bullying Não no link:

http://www.iacrianca.pt/index.php/centro-de-documentacao/58-centro-de-documentacao/noticias/632-publicacao-bullying-nao

 

Lançamento do jogo de tabuleiro e gigante «Refugiados»

Junho 20, 2017 às 6:00 am | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

 

Nota de Imprensa

 

«Refugiados» lançado dia 20

Jogo pretende sensibilizar crianças e jovens para o problema dos refugiados

O jogo «Refugiados» vai ser lançado dia 20 de junho no Parque Urbano da Quinta da Marialva, em Corroios, Seixal, às 14:30.

Criado pela editora Ideias com História, em parceria com o Instituto de Apoio à Criança, o jogo «Refugiados» apresenta-se como um instrumento pedagógico com o objetivo de sensibilizar crianças e jovens em relação à questão dos refugiados.

O jogo apresenta-se em três variantes: gigante, em que as crianças são os próprios peões de jogo, de tabuleiro numa versão simplificada (versão júnior) e numa segunda versão de tabuleiro mais desenvolvida, esta última lançada apenas em novembro, e que está dirigida a crianças, jovens e adultos.

O jogo gigante, baseado numa tela com 6X4 metros, pode ser jogado por equipas, e está assente em cartas com diversas perguntas, a que as crianças terão que responder. Paralelamente, há desafios que devem ser completados pelas crianças, simulando situações vividas pelos refugiados nas suas rotas de fuga, como a travessia do Mediterrâneo.

Na apresentação do jogo, dezenas de crianças do Agrupamento de Escolas de Vale de Milhaços vão jogar a versão gigante do jogo, além de desenvolverem diversas atividades relacionadas com a temática dos refugiados.

O jogo vai ser apresentado nos próximos meses em diversas escolas do país.

O jogo tem uma versão gigante, com seis metros por quatro, em que as crianças são os próprios peões de jogo

 

Para mais informações:

Cláudia Outeiro (Instituto de Apoio à Criança) – mailto:claudia.outeiro@iacrianca.pt

(965606698)

Miguel Correia (editora Ideias com História) – mailto:miguelcorreia@ideiascomhistoria.pt

(966274157)

IAC e editora Ideias com História apresentam jogo pedagógico “Refugiados” – 20 de junho, Parque Urbano – Quinta da Marialva, Corroios às 14:30

Junho 19, 2017 às 12:23 pm | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Texto do Facebook da editora Ideias com História de 17 de junho de 2017.

Jogo pedagógico «Refugiados»

O jogo «Refugiados» vai ser lançado dia 20 de junho no Parque Urbano Quinta da Marialva, em Corroios, Seixal, às 14:30.

Criado pela editora Ideias com História, em parceria com o Instituto de Apoio à Criança, o jogo «Refugiados» apresenta-se como um instrumento pedagógico com o objetivo de sensibilizar crianças e jovens em relação à questão dos refugiados.

O jogo apresenta-se em três variantes: gigante, em que as crianças são os próprios peões de jogo, de tabuleiro numa versão simplificada (versão júnior) e numa segunda versão de tabuleiro mais desenvolvida, esta última lançada apenas em novembro, e que está dirigida a crianças, jovens e adultos.

 

IAC e editora Ideias com História apresentam jogo pedagógico “Refugiados” – 20 de junho, Parque Urbano – Quinta da Marialva, Corroios

Junho 16, 2017 às 11:30 am | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

 

Exposição nas montras do Ministério da Educação

Junho 16, 2017 às 10:30 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Na sequência do convite endereçado ao Instituto de Apoio à Criança pela Secretaria-Geral do Ministério da Educação, a Direção do IAC considerou de grande interesse a participação do IAC no programa de dinamização de Montras do Centro de Informação e Relações Públicas (CIREP) do Ministério da Educação para a divulgação de atividades e projetos do IAC de maior significado.

A responsabilidade da organização desta exposição nas Montras do Ministério da Educação foi entregue ao sector IAC-CEDI (Centro de Estudos, Documentação e Informação sobre a Criança). Desta forma, durante todo o mês de junho de 2017 pode ser apreciada a exposição “Instituto de Apoio à Criança” composta por diversos materiais: cartazes, publicações, brinquedos, trabalhos realizados por crianças e outros que representam as atividades de vários sectores do Instituto.

As montras estão situadas nas instalações do Ministério de Educação (CIREP) da Avenida 5 de Outubro, nº 107 em Lisboa.

 

Spinner: o brinquedo da moda não é para todas as idades

Junho 15, 2017 às 12:00 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia da Deco Proteste de 12 de junho de 2017.

A notícia contém declarações da Drª Marta Rosa do Sector da Actividade Lúdica do Instituto de Apoio à Criança e da Dra. Melanie Tavares, Coordenadora dos Sectores da Actividade Lúdica e da Humanização dos Serviços de Atendimento à Criança do Instituto de Apoio à Criança.

Reduz o stresse e promove a concentração em crianças autistas e com défice de atenção? Especialistas consideram o spinner ou fidget spinner apenas um brinquedo normal que está na moda. Mas atenção às peças pequenas junto dos menores de 3 anos.

Há para todos os gostos e de vários tipos: “fidget”, “finger” e “hand”. “Spinner” é o denominador comum pelo qual o designamos. O que começou por ser um objeto simples – criado nos anos 90 pela norte-americana Catherine Hettinger, que queria brincar com a filha e não conseguia devido a fraqueza muscular – é hoje um brinquedo da moda.

Há diversas cores, tamanhos e materiais, com luzes e música, e preços que podem ir de menos de 5 a 600 euros (porque já há versões com joias). Além da versão triangular, existe o Fidget Cube, um cubo eleito pela revista “Forbes” como o objeto de escritório do ano para executivos. Em cada uma das seis faces do cubo há diferentes atividades para aliviar o stresse, com preços a rondar os 10 euros. Falámos com especialistas do Instituto de Apoio à Criança (IAC). Para Marta Rosa e Melanie Tavares, do Sector da Atividade Lúdica do IAC, o spinner é um brinquedo de exercício, como muitos outros brinquedos e acessórios, que a maioria das crianças usa por estar na moda e para sociabilizar. Como todas as modas, a febre do spinner também vai passar. A função principal é girar. É um objeto pequeno (que pode ter cerca de 6 a 8 cm de diâmetro), com um disco central e duas ou três pás agarradas ao disco. Pressionando o disco e rodando as pás, através dos rolamentos, o brinquedo gira e, por isso, também é chamado de “pião dos tempos modernos”. Para as especialistas do Sector da Atividade Lúdica do IAC com quem falámos, se as condições de segurança estiverem salvaguardadas, o spinner é um brinquedo como outro qualquer.

Etiquetagem não cumpre as regras

Tal como qualquer brinquedo, há regras que devem ser cumpridas. O que ninguém espera ou deseja é que um produto concebido e construído para uma criança seja, ele próprio, a colocá-la em risco. Comprámos alguns exemplares em vários tipos de lojas: Worten, Fnac, Toys “R” Us, quiosques e estabelecimentos com produtos baratos. E verificámos que tudo é possível. Desde não terem qualquer tipo de aviso ou a marcação CE (obrigatória para que um brinquedo se encontre à venda no mercado europeu), a terem avisos em inglês ou avisos mal traduzidos. Apenas um faz referência à idade recomendada, mas mesmo assim é só para quem saiba inglês e esteja habituado a este tipo de designações: diz “8Y+”, quando deveria estar escrito em português e de forma compreensível, com um número seguido da designação em meses ou anos. Também há os que têm a etiquetagem completa, só que em letras muito pequenas, de difícil leitura. Se não mencionarem a idade com clareza, presume-se que se podem destinar a qualquer idade, incluindo menores de 3 anos.

Spinner só para maiores de 3 anos

Um dos desafios de algumas crianças é tentarem desmontar e abrir este brinquedo, o que se revela fácil. Ao fim de algumas tentativas, nós próprios tivemos acesso direto aos rolamentos. São peças pequenas que podem ser facilmente metidas na boca pelos mais novos, colocando-os em risco de asfixia.

Recomendação fundamental para os pais: não compre estes brinquedos para oferecer a crianças com menos de 3 anos. Se tiver filhos mais velhos, tenha atenção quando brincam com o spinner com os irmãos mais novos, pois pode ser grande a tentação de desmontar o brinquedo.

Efeito terapêutico para todos

Ainda não há estudos que comprovem os efeitos terapêuticos do spinner e os resultados vão depender sempre de cada caso. Mas há dados que podem ajudar a perceber eventuais efeitos nos casos de autismo e de défice de atenção. “Crianças com estas características vivem no abstrato e, se calhar, este brinquedo é o que medeia a relação entre o mundo delas e o mundo dito normal”, explica a psicóloga e coordenadora do Sector da Atividade Lúdica do IAC Melanie Tavares. “Os autistas têm uma predisposição para ver objetos giratórios e o spinner, ao girar, faz focar a nossa atenção”. Para a especialista, qualquer pessoa com comportamentos aditivos tem um objeto de substituição para desviar a atenção e, neste caso, o spinner produz a regulação de comportamento. Assim sendo, “no fundo tem eficácia para toda a gente”, conclui Melanie Tavares.

Regras de utilização em casa e na escola

Como qualquer outro brinquedo ou objeto de referência, as regras de utilização dependem de cada instituição e família. Marta Rosa, professora e técnica do Sector da Atividade Lúdica do IAC, considera que a regra a seguir em casa é tudo o que faça sentido no contexto familiar: “podem estar pai, mãe e filhos em torno de um brinquedo destes e todos a divertirem-se; se calhar, até interagem mais do que se tivessem um tablet”. Para Melanie Tavares, “se não pode estar a mexer no telemóvel à mesa, também não pode mexer no spinner; mas se utiliza o telemóvel à mesa, então também pode brincar com isto”. A utilização do spinner na escola tem sido uma das grandes polémicas. Marta Rosa lembra que há professores a tirarem partido desta moda e, já que não conseguem impedir os alunos de aderirem: “usam-no nas aulas de matemática, tornam-no num temporizador e até ensinam a construir um com material de desperdício”.

 

 

IAC presente nas montras do Ministério da Educação durante o mês de junho

Junho 10, 2017 às 3:00 pm | Publicado em CEDI, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Texto do site da http://www.sec-geral.mec.pt/ de 8 de junho de 2017.

Exposições nas Montras do edifício da Secretaria-Geral da Educação e Ciência durante o mês de junho

“Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto. Por isso a voz do mar foi a da nossa inquietação.”Vergílio Ferreira

Durante o mês de junho, cabe ao Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. revelar, nas montras do edifício da Secretaria-Geral da Educação e Ciência, o Potencial Económico da Língua Portuguesa. Língua oficial, de trabalho ou de documentação na União Europeia, União Africana, Organismos Ibero-Americanos, em agências e organismos das Nações Unidas, a língua portuguesa é a 4.ª língua mais falada no mundo, sendo a língua oficial nos 9 estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e em Macau (RPC).

Por outro lado, junho é o mês da criança e, como tal, as montras do edifício da Secretaria-Geral da Educação e Ciência não podiam deixar de receber o Instituto de Apoio à Criança (IAC), com a exposição dos brinquedos e trabalhos realizados por crianças em atividades dos vários setores do IAC, e com o objetivo de informar e sensibilizar a sociedade sobre o trabalho realizado, assumindo-se como promotor e defensor dos Direitos da Criança.

O Instituto de Apoio à Criança (IAC) participa no programa de dinamização de montras da Secretaria-Geral da Educação e Ciência, com o objetivo de divulgar as atividades de maior significado do Instituto.

Desta forma, durante todo o mês de junho de 2017 pode ser apreciada a exposição composta por diversos materiais: cartazes, publicações, brinquedos e trabalhos realizados por crianças em atividades dos vários setores do IAC:

›Rede “Construir Juntos”;

›Projeto Rua “Em Família para Crescer”;

›CEDI – Centro de Estudos, Documentação e Informação sobre a Criança;

›SOS – Criança;

›Atividade Lúdica;

›Humanização dos Serviços de Atendimento à Criança.

A responsabilidade da organização desta exposição é do Centro de Documentação do IAC (IAC-CEDI), que possui no seu acervo documentação especializada, em papel e em formato digital, na área da criança (Criança Maltratada, Abuso Sexual, Criança de Rua, Criança em Risco, Direitos da Criança, Exclusão Social, Família, Atividade Lúdica, Educação, Bullying, etc.).

As montras estão situadas nas instalações do Ministério de Educação (CIREP) da Avenida 5 de Outubro, nº 107 em Lisboa.

 

 

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.