Contact Booklet Missing Children Europe

Julho 15, 2020 às 2:25 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

“Contact Booklet” que tem todos os contatos e explicação resumida de quem são os associados da MCE e no fundo isso é importante para a construção de uma rede de contatos internacionais no âmbito do 116 000, Crianças Desaparecidas.

https://drive.google.com/file/d/1srWvEZLDLTp3ArbDNdP-5RiJwEYKD9NL/view

Figures and Trends 2019 : from Hotlines for Missing Children and Cross-Border Mediators – Relatório da Missing Children Europe

Julho 15, 2020 às 2:16 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

“Figures and Trends” são os dados estatísticos e as tipologias que mais se salientaram em 2019, dados recolhidos pela MCE de todas as ONG’s associadas a nível internacional.

Relatório no link:

https://missingchildreneurope.eu/annual-reports/categoryid/0/documentid/496

Caderno “Em Casa com Direitos”

Julho 15, 2020 às 12:25 pm | Publicado em Publicações IAC- Marketing, Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

O IAC lançou, em Maio, a iniciativa “Em Casa com Direitos”, pois estando em
plena Pandemia tornou-se ainda mais fundamental sensibilizar para os
Direitos da Criança. Assim, em cada semana foi selecionado um Direito da
Criança, dando destaque a boas práticas de intervenção desenvolvidas pelas
equipas do IAC e disponibilizados recursos para abordagem aos diferentes
direitos.
Finalizada a iniciativa, reunimos todos os materiais produzidos e recursos
selecionados num só documento que pode ser consultado Caderno_Em_Casa_Com_Direitos

Crianças estão mais preocupadas com a saúde, sobretudo com a dos avós – Notícia da TSF sobre Estudo do IAC

Julho 15, 2020 às 12:14 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

A notícia contém declarações da Drª Fernanda Salvaterra do IAC.

Notícia da TSF de 15 de julho de 2020

Por Paula Dias com Sara Beatriz Monteiro

O estudo revelou ainda que durante os dias de confinamento os pais nem sempre conseguiram perceber o que os filhos sentiam.

Um estudo do Instituto de Apoio à Criança concluiu que as crianças estão mais preocupados com a saúde, sobretudo com a dos avós. Até os investigadores chegarem a esta conclusão foram ouvidas mais de 800 famílias com crianças entre os quatro e os 18 anos, em abril e em maio desde ano.

Em tempo de pandemia, o estudo quis saber o que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social e perceberam que 40 em cada cem crianças confessa estar preocupada com a saúde e, entre elas, mais metade está preocupada com a saúde dos avós.

Fernanda Salvaterra, uma das coordenadoras do estudo, confessa-se surpreendida com esta conclusão: “As notícias que eram veiculadas falavam nos perigos para as pessoas mais velhas, mas fiquei um pouco surpreendida com estes valores mais elevados mesmo até do que os próprios pais. É de valorizar este papel que as crianças têm na vida das crianças.”

O estudo revelou ainda que durante os dias de confinamento os pais nem sempre conseguiram perceber o que os filhos sentiam. A investigadora não consegue ainda dizer se no futuro vamos ter crianças mais ansiosas, mas acredita que parte disso depende dos pais.

“A grande conclusão é que a ansiedade dos pais está correlacionada com a ansiedade das crianças, ou seja, pais ansiosos, pais deprimidos, pais stressados têm crianças mais ansiosas”, adianta.

O Instituto de Apoio à Criança tenciona repetir o mesmo estudo em outubro para perceber como evoluiu a situação.

Webinar “O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social”. Inscrição no link https://forms.gle/eq82EwmtMy2HDqbs9

O que mais preocupa as crianças na pandemia é a saúde dos avós – Notícia do Público sobre Estudo do IAC

Julho 15, 2020 às 10:09 am | Publicado em Estudos sobre a Criança, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

Notícia do Público de 15 de julho de 2020.

A notícia contém declarações da Drª Fernanda Salvaterra do IAC.

Webinar “O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social”. Inscrição no link https://forms.gle/eq82EwmtMy2HDqbs9

(Re)descubra 5 jogos em família para fazer na praia em tempos de pandemia

Julho 14, 2020 às 8:00 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do Notícias de Coimbra de 13 de julho de 2020.

A pandemia trouxe novos desafios à vida quotidiana e nem os dias de férias escapam às medidas de segurança, no sentido de evitar a propagação do novo coronavírus. Será um verão diferente, com a limitação do número de pessoas nas praias, com a distância social imposta e sem os jogos de futebol ou raquetes à beira-mar. Quem poderá sofrer mais com isto são as crianças, sempre inquietas e sempre à procura de novas amizades para brincar.

Melanie Tavares, psicóloga do Instituto de Apoio à Criança, recorda que “para as crianças, brincar é algo espontâneo e natural e contribui para o crescimento em todas as áreas do seu desenvolvimento: psicológico, cognitivo, motor e social”. Contudo, com a pandemia, a liberdade no brincar ficou limitada. É por isso que o #MovimentoViverIntensamente quer ajudar as famílias nos seus momentos de ludicidade e  deixa, no âmbito do desafio desta semana, #JogarIntensamente, cinco sugestões de jogos para fazer na praia em segurança.

1. Construções na areia 

Esta é uma atividade típica dos dias de praia e que não fica comprometida com a atual situação. Castelos, cidades completas, carros, bonecos…a imaginação comanda a construção, numa atividade que pode, e deve, ser feita em família.

2. Jogo da cadeira…neste caso, da toalha

Todos nós conhecemos este jogo. Para um determinado número de jogadores, por exemplo cinco, apenas existem quatro cadeiras. O objetivo? Dançar em torno das cadeiras ao som de uma música. Quando esta pára, os jogadores devem ocupar um lugar, sendo que aquele que não conseguir sentar-se perde. O processo repete-se até encontrar-se o vencedor. Na praia, basta substituir as cadeiras pelas toalhas e a diversão em família está garantida.

3. Jogos de cartas

As cartas já são um clássico da praia e permitem jogar vários jogos em família. O Jogo do Peixinho ou Copas, são dos mais conhecidos, mas há outros, como o jogo do Polícia e Ladrão. Por exemplo, o rei de copas representa o polícia e o às de espadas o ladrão. Para os restantes jogadores escolhem-se cartas aleatórias que todos devem conhecer como representando as vítimas. Depois de baralhadas, estas cartas devem ser distribuídas pelos jogadores, sendo que o objetivo é que o jogador com a carta do ladrão pisque discretamente o olho aos jogadores que julgue serem as vítimas, que por sua vez, ao receberem este sinal, devem dizer “morri”. O Polícia deve tentar identificar o ladrão e tentar a sua sorte dizendo “estás preso em nome da lei”. Os desfechos podem ser vários: se o polícia disser isto a uma vítima, o ladrão ganha dizendo “fugi para Roma!”, por exemplo. O outro cenário é, efetivamente, o jogador que representa o polícia acertar no jogador com a carta do ladrão, saindo assim a ganhar do jogo. Também pode acontecer o ladrão piscar o olho ao polícia, julgando tratar-se de uma vítima. Aqui o polícia deve fazer justiça, dizendo a sua frase e ganhando o jogo. O último desfecho possível é o ladrão conseguir piscar o olho a todas as vítimas e dizer rapidamente a frase “Fugi para Roma!” antes de ser identificado pelo jogador com a carta que representa o polícia. Prontos para jogar?

4. Uno

Este jogo é também um clássico que dispensa apresentações e que pode ser jogado em família e à sombra do chapéu. Nunca é demais andar com ele atrás, para uma bela partida a qualquer altura do dia, entre banhos.

5. Jogos de tabuleiro em versão portátil

Se a sua família é fã de jogos de tabuleiro, então não pode deixar de adquirir pelo menos um em versão portátil. Existem várias opções e para todos os gostos, entre Quem é quem, 4 em Linha, Cluedo ou Monopólio.

Qualquer que seja o jogo pelo qual a sua família opte, o importante é registar o momento e partilhar nas redes sociais com os hashtags #JogarIntensamente e #MovimentoViverIntensamente, fazendo assim parte desta iniciativa social, promovida pelo Instituto de Apoio à Criança (IAC), a AstraZeneca, a Metacriações e a Guess What, com o objetivo de devolver às crianças e às suas famílias o recreio e a ludicidade nestes tempos que limitam as nossas atividades. O desafio #JogarIntensamente é apenas um dos desafios, que semanalmente são lançados no site do movimento, onde as famílias podem registar-se e receber estas atividades diretamente no seu email.

O #MovimentoViverIntensamente conta com uma série de parceiros, entre sociedades médicas, ordens profissionais, associações de doentes, entre outras. Além do site, www.viverintensamente.com, o movimento conta com uma página de Facebook e Instagram.

Aumentam os pedidos de ajuda à Linha SOS Criança

Julho 13, 2020 às 9:51 am | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Jornal de Notícias de 11 de julho de 2020.

Linha SOS Criança – Pedidos de ajuda dispararam durante a pandemia

Julho 13, 2020 às 9:41 am | Publicado em O IAC na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

SOS Criança no Jornal Síntese – SIC Notícias 12-julho-2020

Reportagem SOS-Criança no Jornal Síntese da SIC Notícias no dia 12 de julho de 2020 Mais em www.sicnoticias.pt

Síntese resultados Estudo “As crianças e jovens em Isolamento Social”

Julho 9, 2020 às 3:50 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Sintese de Resultados – As crianças e jovens em isolamento social

Webinar “O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social” – dia 15 de julho às 15h00

Julho 8, 2020 às 9:43 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Webinar “O que pensam e o que sentem as famílias em isolamento social” – dia 15 de julho às 15h00 iremos apresentar e debater os resultados do estudo realizado pelo Instituto de Apoio à Criança.
A inscrição é gratuita, mas obrigatória através do link https://forms.gle/eq82EwmtMy2HDqbs9

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.