Crianças portuguesas vão ser chamadas pelos centros de saúde

Fevereiro 28, 2015 às 8:11 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Sol de 26 de fevereiro de 2015.

As crianças portuguesas com as vacinas contra o sarampo em atraso e que vivam em zonas onde a cobertura vacinal não é óptima, vão ser chamadas pelos centros de saúde para actualizarem esta medida profilática, revelou à Lusa fonte oficial.

De acordo com a subdirectora-geral da Saúde Graça Freitas, a medida vai avançar brevemente e visa impedir que Portugal deixe de ter a actual cobertura vacinal, que é superior a 95 por cento.

A decisão da autoridade de saúde portuguesa surgiu numa altura em que a secção europeia da Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um apelo aos políticos, profissionais de saúde e utentes para que potenciem a vacinação contra o sarampo nos grupos de risco.

Desde 2014, sete países europeus registaram 22.149 casos de sarampo, segundo a ONU. Nos Estados Unidos estão doentes cerca de 120 pessoas, em 14 estados.

No passado dia 18, uma criança de 18 meses morreu com sarampo na Alemanha, país que enfrenta o pior surto nos últimos anos desta doença altamente contagiosa.

Segundo Graça Freitas, Portugal tem taxas de cobertura nacional muito elevadas, o que não quer dizer que em determinadas populações não existam bolsas de risco.

É precisamente para reforçar estas populações de risco que a Direcção Geral da Saúde vai iniciar uma campanha a nível local. 

Caberá aos centros de saúde em zonas que não são consideradas óptimas em termos de vacinação contra o sarampo, identificar as crianças com as vacinas em atraso e chamá-las para receberem as tomas em falta.

O Plano Nacional de Vacinação (PNV), através do qual o Serviço Nacional de Saúde (SNS) administra gratuitamente a vacina contra o sarampo, prevê a primeira dose aos 12 meses e a segunda entre os cinco e os seis anos.

No caso dos pais que não aceitem o convite dos centros de saúde para vacinarem os seus filhos, estes deverão assinar um termo de responsabilidade. Se não o fizerem, esta decisão será registada pelos serviços de saúde.

Graça Freitas acredita, contudo, que as tomas de vacina em falta se devem-se mais ao esquecimento dos pais portugueses do que propriamente a uma oposição a esta medida profilática.

De acordo com a OMS, o sarampo provocou 145.700 óbitos em 2013, comparativamente aos 122 mil registados em 2012.

Em Portugal, desde 2004 que não existem casos de sarampo, sendo os registados importados.

Lusa/SOL

 

 

II Jornadas Comunicação e Desenvolvimento da Linguagem na Universidade do Minho

Fevereiro 28, 2015 às 5:06 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

 

10426189_813940172012949_8399449678743784872_n

programa

clicar nas imagens

mais informações:

CIEC – Centro de Investigação em Estudos da Criança

Universidade do Minho, Instituto de Educação

Campus de Gualtar

4710-057 BRAGA, Portugal

T: (00 351) 253.60.12.12

F: (00 351) 253.60.12.69

http://www.ciec-uminho.org/index_pt.html

 

Usos educativos do Facebook : manual para docentes – On-line

Fevereiro 28, 2015 às 5:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

usos

descarregar o manual aqui

Manual dispuesto para orientar a docentes interesados en tomar en cuenta el potencial de la red social Facebook como estrategia de aprendizaje. Esta versión incluye (entre las páginas 13 y 15) nueva información sobre cómo obtener un código QR para un grupo cerrado que hayamos creado en FB. Esta alternativa permite añadir a los estudiantes como miembros de un grupo cerrado sin tenerlos como “amigos” en FB.

 

Workshop Birras e problemas de comportamento

Fevereiro 28, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

10999897_10152680004966476_8848020956154118404_n

Workshop

Birras e problemas de comportamento

Os problemas de comportamento colocam em causa a capacidade de educar por parte dos pais, assumindo-se muitas vezes como os “culpados” da situação em si e muitas vezes geradora de tensões familiares e conjugais. Em algumas famílias, pai e mãe nem sempre estão de acordo quanto às práticas educativas dos seus filhos. Desta forma, a existência de conflitos entre os pais e a confusão exercida na criança é uma frequente. No que diz respeito à educação deste perfil de crianças, infelizmente, não existem respostas fáceis assim como não existem métodos ou estratégias “tipo” que funcionem em todo o tipo de casos na gestão de comportamentos. Neste sentido, com este workshop, pretendemos fornecer algumas sugestões úteis aos pais, que os possam ajudar a melhorar o comportamento dos seus filhos e a criar um bom ambiente familiar.

Destinatários

Pais, educadores de infância e outros profissionais e/ou estudantes de educação e/ou saúde

Formadores

Joana Horta e Magda Alves

Próximas datas

7 de Março 2015 | 09h30 – 16h30

Auditório do CADIn Cascais – Estrada da Malveira, Edifício CADIn

Inscrições

Pelo e-mail | congressos@cadin.net

Custo | 40€

Nº mínimo de participantes | 10

http://www.cadin.net/workshop-birras-e-problemas-de-comportamento/

 

Perturbações do Comportamento Alimentar – Booklet do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira

Fevereiro 27, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

pertu

visualizar o Booklet no link:

http://issuu.com/scp_uma/docs/perturba__es_alimentares_final_-_a4

AJUDE-NOS A AJUDAR!

Fevereiro 27, 2015 às 3:00 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

irs_iva_site_2015_

Como ajudar o seu filho a estudar? sessão informativa na Casa da Juventude de Odivelas

Fevereiro 27, 2015 às 2:20 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

unnamed

https://www.facebook.com/Casajuventudeodivelas?fref=ts

Vídeo da Campanha Eu Fumo Tu Fumas – Direção-Geral da Saúde (DGS)

Fevereiro 27, 2015 às 12:15 pm | Publicado em Site ou blogue recomendado, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

mais informações, vídeos, etc no site da campanha:

http://www.eufumotufumas.com/

Eu fumo, tu fumas e uma em cada três crianças também

Fevereiro 27, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do Público de 26 de fevereiro de 2015.

ng3992445

Romana Borja-Santos

Nova campanha da Direcção-Geral da Saúde quer sensibilizar e prevenir a exposição das crianças ao fumo do tabaco em casa e nos carros. Chama-se Eu fumo, tu fumas e arranca na próxima semana.

Eu fumo, tu fumas, ele fuma, nós fumamos… Um coro de crianças conjuga o verbo fumar num anúncio de rádio. Num cartaz, uma frase lembra a mesma ideia “quando alguém fuma, todos fumam”. Um outro coloca um avô de cigarro na boca e, ao lado, o neto a expirar o fumo que respirou inadvertidamente. Mais uma vez uma frase alerta que “alguns avós oferecem mais do que as memórias aos seus netos”. Estas são algumas das mensagens da nova campanha da Direcção-Geral da Saúde (DGS), apresentada nesta quinta-feira, e que pretende prevenir a exposição das crianças ao fumo do tabaco quando os estudos apontam para que um em cada três menores seja exposto ao fumo em casa ou no carro.

“O fumo é o principal poluente evitável do ar interior e não há um limiar seguro de exposição ao fumo”, começou por explicar a directora do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo, que acrescentou que “mais de 80% do fumo do tabaco é invisível”, o que faz com que inconscientemente muitas pessoas exponham crianças. Como exemplo, Emília Nunes referiu as superfícies, roupas, paredes e tintas em que o fumo se deposita em quantidades suficientes para ser absorvido pelas crianças, mesmo muito tempo depois de se ter fumado no espaço. Otites, asma, dificuldades respiratórias, pneumonias e síndrome de morte súbita do lactente são algumas das doenças que afectam numa proporção muito superior os filhos de pais fumadores.

De acordo com Emília Nunes, quase 37% dos menores de idade estão expostos ao fumo ambiental do tabaco em casa. Um estudo com crianças apenas do 4.º ano de escolaridade também detectou que quase 63% das crianças expostas ao tabaco em casa são filhas de fumadores, mas há 19,2% de crianças sem pais que fumam e que através das visitas acabam por estar em contacto com os químicos. Nos carros o cenário também não é melhor e um estudo que acaba de ser publicado indica que 28% das crianças são expostas ao tabaco nos carros.

O comportamento nos carros é precisamente um dos alvos da campanha Eu fumo, tu fumas da DGS, que num dos vídeos mostra um pai a fumar no carro e a criança na cadeirinha a expelir o mesmo fumo e apela a que “não ofereça este futuro ao seu filho”. A campanha vai arrancar na próxima semana e está disponível até final de Março, num investimento de 75 mil euros, aos quais o secretário de Estado adjunto da Saúde contrapôs os 500 a 600 milhões de euros que os fumadores gastam por ano. “Há um ganho muito grande quando reduzimos o número de fumadores”, sublinhou Fernando Leal da Costa, que explicou que a aposta do Governo passa por sensibilizar as pessoas mais do que por proibir.

Questionado sobre o atraso de dois anos na revisão da lei do tabaco, Leal da Costa disse que espera ter um novo diploma ainda durante esta legislatura, mas confirmou que a proibição do fumo dentro dos carros não está, por agora, em cima da mesa. O governante defendeu que neste momento não temos uma boa lei, mas por respeito aos investimentos que ela exigiu aos espaços que quiseram permanecer para fumadores a revisão ainda não vai prever uma interdição total do tabaco em restaurantes ou bares e essa mudança será “progressiva”. A única certeza é que novos “espaços que queiram iniciar-se devem ser livre de fumo”, disse Leal da Costa.

Em estudo estão também outras opções, como a avançada nesta quinta-feira pelo PÚBLICO, de devolver aos ex-fumadores algum do dinheiro que gastaram nos produtos para a cessação tabágica. O secretário de Estado disse que ainda é prematuro avançar com pormenores concretos, como o valor que poderá ser pago e ao fim de quanto tempo, mas explicou que serão negociados melhores preços com os fabricantes destes produtos. A ideia passa sempre por manter o programa de deixar de fumar ligado aos médicos de família, “já que os medicamentos por si só não têm a eficácia desejável”, sublinhou. Quanto à forma de testar se houve cessação tabágica, Leal da Costa disse que ainda não foi decidida, mas Emília Nunes explicou que outros países já usam testes ao monóxido de carbono.

 

 

Encontro de cidadania – Casa dos Direitos, subordinado ao tema Educação, Cidadania e Emancipação com Maria José Casa-Nova na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva

Fevereiro 27, 2015 às 10:40 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

casaa

 

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.