Comemoração do 70º aniversário da Organização das Nações Unidas (ONU) Sessão pública: 23 de outubro, das 15h às 17h30, CIUL (Lisboa)

Outubro 21, 2015 às 10:48 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

onu

Organização: UNRIC, CPR, FAO, GCNP, OIM, OIT, UNESCO, UNICEF, UNICRI, UNU-EGOV eCâmara Municipal de Lisboa

Em 2015, a ONU comemora o 70º aniversário e escolheu como lema  ”Uma ONU forte. Um mundo melhor”, com o intuito de destacar a importância do multilateralismo na promoção da paz e segurança, desenvolvimento e direitos humanos. Este foi também o ano em que um amplo processo negocial liderado pela ONU culminou na adoção, por 193 Estados-membros, da Agenda 2030 – 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável,  numa cimeira em Nova Iorque (EUA), a 25 de setembro.

A atualidade é também marcada pelos novos fluxos de refugiados e migrantes, exigindo novas respostas dos governos e atuação da sociedade civil, pelo que escolhemos este como tema da sessão.

Hora: das 15h às 17h30

Local: Centro de Informação Urbana de Lisboa (CIUL), Picoas Plaza, Rua Viriato, 13, Núcleo 6-E, 1º, Lisboa

Programa:

Hall

Exposição iconográfica e informação sobre as agências e comités da ONU em Portugal

Auditório

1-Comunicação da Dra.Teresa Tito de Morais, Presidente do Conselho Português para os Refugiados

2-Testemunho da Dra. Cláudia Pedrosa, Voluntária do ACNUR em Moçambique

3-Debate com diretores e chefes de missão das agências e comités da ONU em Portugal

CPR – Teresa Tito de Morais (Presidente)

FAO – Hélder Muteia (Representante)

GCNP – Mário Parra da Silva  (Representante)

OIM – Hugo Augusto  (Oficial de Ligação)

OIT Lisboa – Mafalda Troncho (Diretora)

Comissão Nacional da UNESCO – Jorge Lobo de Mesquita (Presidente substituto)

Comité Português para a UNICEF – Madalena Marça Grilo (Diretora Executiva)

UNICRI Lisbon – Inês Ferro Ribeiro (Diretora)

Contacto:

UNRIC – Isabel Marques da Silva |  silva@unric.org |

TEL. (+32)27888456/(+32) 491733873/(+351)962403733

mais informações:

https://www.unric.org/pt/actualidade/32032-comemoracao-do-70o-aniversario-da-organizacao-das-nacoes-unidas-onu-

10 Dec 2013, Human Rights Day / Design Akademie Berlin – Vídeo

Dezembro 10, 2013 às 12:26 pm | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

 

Exibição do filme Meninos de Parte Nenhuma, hoje no Centro de Acolhimento do Cidadão da Assembleia da República

Julho 11, 2013 às 9:37 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

image005

 

A Plataforma Portuguesa das ONGD, o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) e a Assembleia da República têm o prazer de o/a convidar para a exibição de “Meninos de Parte Nenhuma”, um filme de Isabel Noronha e Vivian Altman.

Sinopse: Situado no Moçambique de hoje, o filme narra as histórias de quatro crianças – Arnaldo, Fernando, Belucha e Lina – e a sua luta quotidiana por uma vida com dignidade e direitos.

 Pode ver o trailer do filme aqui.

 A exibição terá lugar no dia 11 de Julho no Centro de Acolhimento do Cidadão da Assembleia da República (entrada pela porta lateral – Rua de S. Bento) pelas 18h30 (após o final da Sessão Plenária).

 A projecção será antecedida pela inauguração da exposição de desenhos e ilustrações de crianças dos PALOP e Timor-Leste, “Vozes de Nós”, uma iniciativa da ACEP.

 Entrada livre, condicionada à capacidade da sala (aproximadamente 100 lugares).

 O Ciclo de Cinema “Cine-ONU / Direitos e Desenvolvimento” é uma iniciativa conjunta Plataforma Portuguesa das ONGD e UNRIC. Para mais informações, poderá contactar-nos através do e-mail cesar.neto@plataformaongd.pt

 

 

Exibição do Filme Meninos de Parte Nenhuma no dia 20 de Junho pelas 18h30m

Junho 18, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

No mês em que se assinala o Dia da Criança, a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC), com o apoio da Assembleia da República, exibem o filme “Meninos de Parte Nenhuma”, um filme de Isabel Noronha e Vivian Altman.

A projecção terá lugar no dia 20 de Junho pelas 18h30m (hora indicativa. A sessão terá início após o final da sessão plenária) no Centro de Acolhimento do Cidadão da Assembleia da República (entrada pela porta lateral).

Sinopse: No Moçambique de hoje, a pobreza e a desestruturação social, resultantes da luta pela sobrevivência, fazem com que as crianças passem a ser vistas como mais um bem e sujeitas por vezes a situações de “ escravatura infantil” dentro das próprias famílias.

O filme narra quatro histórias: a de Arnaldo, que, tendo fugido da zona de carvão onde o seu pai o escravizava, tenta agora resgatar o seu irmão mais novo que lá permaneceu; a de Fernando, que, vendido pelo sua mãe a um familiar para trabalhar na cidade, procura ocultar os maus tratos a que continua sujeito; e a de Belucha e de Lina, que, tendo fugido dos maus tratos em casa de pessoas com quem não tinham nenhum laço familiar, procuram o caminho para junto da mãe e da irmã.

Duração: 49 minutos

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre, estando no entanto condicionada à capacidade da sala.

O Ciclo de Cinema “Cine-ONU / Direitos e Desenvolvimento” é uma iniciativa conjunta Plataforma Portuguesa das ONGD e UNRIC. Para mais informações, contacte-nos através do e-mail cesar.neto@plataformaongd.pt

Fotos e cenas do filme Aqui

 

11 de Outubro é Dia Internacional da Menina: o casamento de crianças é uma violação de direitos humanos!

Outubro 11, 2012 às 2:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia da UNRIC – Centro Regional de Informação das Nações Unidas

Pela primeira vez, comemora-se a 11 de Outubro o Dia Internacional da Menina, reconhecendo os direitos das meninas e os desafios únicos que enfrentam em todo o mundo. A decisão de assinalar este dia como forma de ajudar a defender os direitos das crianças do sexo feminino e a promover o empoderamento das jovens foi tomada a 19 de Dezembro de 2011 pela Assembleia Geral das Nações Unidas adoptando a Resolução 66/170.

Na sua primeira comemoração, este Dia Internacional irá focar-se no casamento de crianças, que é uma violação dos direitos humanos fundamentais e tem consequências em todos os aspectos da vida de uma menina. O casamento de crianças nega às meninas a possibilidade de ter uma infância, interrompe a sua educação, limita as suas oportunidades, aumenta o risco de virem a ser vítimas de violência e abuso, põe em risco a sua saúde e por isso representa um obstáculo à obtenção de quase todos os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) e ao desenvolvimento de comunidades saudáveis.

Em todo o mundo, uma em cada três jovens mulheres entre os 20 e os 24 anos casaram antes dos 18 anos. Destas, um terço casou antes dos 15 anos de idade. O casamento de crianças resulta em gravidezes precoces e indesejadas, trazendo risco de vida para as meninas. Nos países em desenvolvimento, 90% dos nascimentos entre as adolescentes entre 15 e 19 anos acontece entre meninas casadas, e as complicações associadas à gravidez são a principal causa de morte para as jovens deste grupo etário.

Meninas com baixo nível de escolaridade têm maior probabilidade de casar cedo, e tem sido mostrado que o casamento forçado praticamente acaba com a educação de uma menina. Por outro lado, as meninas com educação secundária são seis vezes menos propensas a casar ainda crianças, pelo que a educação é uma das melhores estratégias para proteger as meninas e acabar com o casamento infantil.

Prevenir o casamento de crianças permite proteger os direitos das meninas e ajuda a reduzir os riscos de violência, gravidez precoce, infecção por VIH e mortalidade ou invalidez materna, incluindo fístula obstétrica. Quando as meninas têm a possibilidade de permanecer na escola e evitar o casamento precoce podem construir fundações para uma vida melhor para si a para as suas famílias e participar no progresso das suas nações.

Na sua Mensagem alusiva ao dia, o Secretário-Geral da ONU lembrou que “Investir nas crianças do sexo feminino é um imperativo moral, uma questão de justiça básica e igualdade. É uma obrigação no âmbito da Convenção sobre os Direitos da Criança e da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher. Também é fundamental para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, avançando o crescimento económico e a construção de sociedades pacíficas, coesas”.

Várias actividades e eventos a marcar este primeiro Dia Internacional são organizadas pela UNFPAUNICEFUN Mulheres. O PAM, por sua vez, tem em curso uma campanha para promover o empoderamento das raparigas. A campanha intitula-se “O mundo de Molly”.


Entries e comentários feeds.