Workshop ABC da Segurança – Como transportar o bebé no automóvel – 23 julho em Aveiro

Julho 20, 2018 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

mais informações no link:

https://www.facebook.com/events/1841204019518280/

Mais de 76% das crianças do 1.º ciclo vão para a escola de carro

Janeiro 1, 2018 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

Notícia da http://sicnoticias.sapo.pt/ de 20 de dezembro de 2017.

Mais de 76% das crianças portuguesas do 1.º ciclo vão para a escola de carro. Menos de 18% deslocam-se a pé ou de bicicleta, com a maioria dos pais a considerar o trajeto inseguro.

O sistema de vigilância que analisa o estado nutricional infantil divulga hoje os seus resultados relativos a 2016, integrando também uma avaliação sobre a atividade física e sobre os comportamentos sedentários por parte das crianças. A percentagem de crianças que se deslocam de automóvel para a escola cresceu significativamente de 2008 para 2016, passando de 57% para mais de 76%.

No último ano analisado, mais de 64% dos encarregados de educação consideraram que o caminho de ida e regresso da escola não era seguro, sendo as regiões Centro, da Madeira e dos Açores as que têm maior percentagem de pais a considerarem os trajetos inseguros para as crianças se deslocarem a pé ou de bicicleta.

Além de questionarem as famílias, os investigadores do estudo coordenado pelo Instituto Doutor Ricardo Jorge perguntaram também às escolas como avaliam os acessos aos recintos escolares.

Pouco mais de metade (51,4%) das escolas considerou a acesso à escola seguro, sendo novamente na Madeira e nos Açores que se detetou uma maior percentagem de escolas a considerar o caminho de casa para a escola como inseguro.

Para o estudo Childhood Obesity Surveillance Initiative (COSI) foram avaliadas 6.745 crianças de 230 escolas portuguesas do 1.º ciclo do ensino básico (dos 6 aos 8 anos de idade).

Lusa

O relatório mencionado na notícia é o seguinte:

Childhood Obesity Surveillance Initiative: COSI Portugal 2016

 

Transporte de crianças: o que é e não é permitido pelo Código da Estrada

Julho 13, 2017 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Texto do site http://www.motor24.pt/

São inúmeros os pais que circulam com os seus filhos no dia a dia. Seja para os levar ao infantário, à escola, a uma atividade, a uma festa de anos, a um jantar…

Em suma, os motivos podem ser muitíssimos, mas há regras específicas para quando os mais novos entram dentro de um carro. A questão é, saberemos realmente em que é que consistem?

André Duarte

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

 

 

Curso de introdução ao transporte de crianças no automóvel – 20 de junho em Coimbra

Junho 7, 2016 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

sem nome

mais informações

hbotte@apsi.org.pt

919 179 118

Transporte Seguro de Crianças nos automóveis – Vídeos da GNR

Julho 2, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

1

Porque a segurança das nossas crianças é uma prioridade, vamos dedicar a nossa página do facebook este fim de semana a mostrar-lhe a forma correta de as transportar no seu carro.

visualizar os vídeos na página do Facebook da GNR

0-12 MESES

https://www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana/videos/784522868312101/

1-2 ANOS

https://www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana/videos/784526284978426/

2-6 ANOS

https://www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana/videos/784530794977975/

6-12 ANOS

https://www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana/videos/784531618311226/

 

O transporte de crianças no seu automóvel – Conselhos da PSP

Junho 8, 2015 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

psp

texto do Facebook da PSP de 29 de outubro de 2014.

O artigo 55.º do Código da Estrada foi alterado com a última revisão legislativa. Fruto dessa alteração, têm sido suscitadas inúmeras dúvidas sobre o “transporte de crianças” nos automóveis, principalmente os ligeiros de passageiros. Considerando a premência de um correto esclarecimento, junto anexamos uma imagem que pretende responder às questões que nos foram feitas. Partilhem por favor e nunca se esqueçam que a segurança das crianças, começa por si. Boa viagem.

 

Transporte de Crianças no seu Automóvel – Conselhos da PSP

Novembro 10, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

psp

O artigo 55.º do Código da Estrada foi alterado com a última revisão legislativa. Fruto dessa alteração, têm sido suscitadas inúmeras dúvidas sobre o “transporte de crianças” nos automóveis, principalmente os ligeiros de passageiros. Considerando a premência de um correto esclarecimento, junto anexamos uma imagem que pretende responder às questões que nos foram feitas. Partilhem por favor e nunca se esqueçam que a segurança das crianças, começa por si. Boa viagem.

CÓDIGO DA ESTRADA

 

Apenas metade das crianças são transportadas correctamente no automóvel

Julho 11, 2014 às 2:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do i de 4 de julho de 2014.

i

Por Agência Lusa

No que diz respeito à utilização correta da cadeirinha, esta tem-se mantido mais ou menos estável desde 2005, com algumas flutuações anuais não muito relevantes

Mais de 85% das crianças viajam no automóvel com cadeirinha, mas apenas metade são transportadas corretamente, segundo um estudo da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI), hoje divulgado.

Desde 1996 que a APSI realiza um estudo de observação sobre a forma como as crianças até aos 12 anos são transportadas em veículos ligeiros de passageiros nas autoestradas, com o objetivo de avaliar a evolução da taxa de utilização de sistemas de retenção (cadeirinha) e a taxa de utilização correta destes sistemas.

Segundo o estudo, 14% do total das crianças observadas viaja sem qualquer proteção (ao colo ou à solta), sendo que, no grupo das crianças mais velhas, dos quatro aos 12 anos, esta percentagem é mais elevada.

Das crianças que utilizam cadeirinha (86%), apenas 51% são transportadas corretamente.

A utilização da cadeirinha é mais elevada entre os zero e os três anos (91% contra 85%, no grupo dos quatro aos 12 anos).

Face a 2012, o estudo verificou um aumento ligeiro da taxa de utilização de sistemas de retenção para crianças no grupo etário dos quatro aos 12 anos (82,1% em 2012, 84,5% em 2013).

Nas crianças mais pequenas, a taxa de utilização de cadeirinhas baixou cerca de dois por cento (de 92,8% para 90,8%).

A associação sublinha que, ao longo dos 17 anos, foi verificada “uma subida progressiva da utilização” dos sistemas de retenção, que se acentuou entre 2004 e 2005, sobretudo no grupo das crianças entre os quatro e os 12 anos.

“Desde então, tem havido algumas flutuações muito ligeiras, mas com uma tendência constante de crescimento”, salienta.

No que diz respeito à utilização correta da cadeirinha, esta tem-se mantido mais ou menos estável desde 2005, com algumas flutuações anuais não muito relevantes.

“Infelizmente, apenas metade das famílias que transportam as suas crianças com sistemas de retenção, o fazem de forma aparentemente correta”, sublinha a APSI.

O estudo de observação da APSI foi realizado a 01 de setembro do ano passado, em Lisboa, Pinhal Novo e Porto, com a colaboração da Brisa Auto-Estradas de Portugal, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa

 

 

Estudo ACP – Proteção Infantil nos automóveis: A Segurança Responsável – Campanha 2014

Fevereiro 4, 2014 às 2:15 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Notícia do site do ACP de 28 de Janeiro de 2014.

marcha

Mais de 45% dos condutores considera ser seguro transportar crianças no sentido da marcha do automóvel, revela um inquérito realizado pelo ACP a mais de 1800 automobilistas.

Consulte aqui o estudo realizado.

Esta opinião contraria as boas práticas em termos de segurança, já que colocar a criança virada em sentido contrário ao da marcha reduz os riscos e a gravidade das lesões.

O segundo inquérito nacional sobre segurança infantil dentro do automóvel, realizado pelo Automóvel Club de Portugal (ACP), em colaboração com a Prevenção Rodoviária Portuguesa e a Cybex, envolveu 1.856 automobilistas que no último ano transportaram uma ou mais crianças com uma altura inferior a 1,50 metros e idade inferior a 12 anos.

O objetivo foi estudar os hábitos dos condutores e aferir as vantagens do transporte de crianças colocadas no sentido contrário ao da marcha.

Quase 90% dos inquiridos admitiu que transporta as crianças no sentido da marcha do veículo. Do total de respostas sobre como considera ser mais seguro transportar a criança no automóvel, 46% afirmou ser mais seguro transportá-las no sentido da marcha. 16% não soube dizer de qual das formas a criança viaja mais segura. Com base nestes dados, é lançada a campanha nacional de sen¬sibilização para o uso correto dos sistemas de retenção de crianças (SRC), sendo a redução de erros de instalação e a melhoria da sua utilização os principais eixos desta campanha. De referir que transportar uma criança em sentido contrário ao da marcha reduz cinco vezes o risco de ferimentos ou mesmo de morte.

Segundo o presidente do ACP, Carlos Barbosa, deveriam ser as autoridades a levar a cabo estas campanhas de sensibilização, pois “nem todas as cadeirinhas podem ser posicionadas no sentido contrário ao da marcha, mas os pais devem estar informados de que, sempre que tal for possível, essa é a posição correta de transporte de uma criança”. Carlos Barbosa apelou ainda a “uma maior fiscalização das autoridades, junto das creches e escolas, para que se acabe de vez com o mito de que as distâncias curtas dispensam o uso de SRC, algo que acontece muito quando se dá boleia aos colegas dos filhos ou netos, pois basta ter um acidente a 50 km/hora para provocar lesões graves, ou mesmo a morte, nas crianças”.

Este inquérito foi acompanhado de um estudo que comparou os resultados do uso de um sistema de retenção de crianças do Grupo I (9kg–18kg) em duas perspetivas: no sentido da marcha e no sentido inverso à marcha.

As conclusões mostram que, mesmo com uma boa cadeira, bem montada no automóvel, mas virada no sentido da marcha, as lesões ao nível da cervical são muito mais elevadas do quando comparadas com o caso de uma cadeira montada em sentido contrário ao da marcha, em que as forças geradas pelo impacto são distribuídas por todo o corpo da criança, diminuindo a gravidade das lesões. Quando a criança viaja no sentido da marcha sofre, no momento do impacto, o chamado “efeito-chicote”, em que o tronco da criança está bem sustentado pelo cinto de segurança da cadeira, mas devido à cabeça, que até aos dois anos representa em média 20% do peso da criança, a zona do pescoço comporta-se como um “chicote”: vai para a frente para logo depois para trás, com forças acimas do tolerável por uma criança. É uma das lesões mais frequentes em crianças até aos dois anos, vítimas de acidentes rodoviários.

Vídeos crash tests sentido da marcha e proteção crianças nos automóveis aqui

Pais não sabem transportar filhos no carro

Março 8, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 3 de Março de 2013.

Clicar na imagem

carro2

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.