Lembra-se da sua infância? Cientistas acreditam ter descoberto porquê

Julho 10, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Notícia do Observador de 28 de junho de 2014.

o estudo citado na notícia é o seguinte:

Hippocampal Neurogenesis Regulates Forgetting During Adulthood and Infancy

Getty Images

Investigadores da Universidade de Toronto perceberam que a “amnésia infantil” se deve à neurogénese, ou à renovação de neurónios. O que no cérebro de um bebé se faz mais rapidamente.

Os cientistas acreditam ter descoberto porque é que não temos memórias de infância. A maior parte das pessoas lembra-se apenas da infância a partir dos três anos. Até agora, ainda não se tinha percebido porquê.

Uma equipa liderada por Katherine Akers, da Universidade de  Toronto, descobriu que o que o cérebro de um bebé desenvolve-se tão rapidamente que as novas memórias apagam as antigas, revela o The Telegraph. O trabalho de investigação, publicado no jornal “Science”, sugere que a neurogénese, ou a renovação de neurónios, pode justificar a “amnésia infantil” – que ocorre em várias espécies, entre elas a humana.

Os investigadores recorreram a choques eléctricos em dois grupos de animais para induzi-los a ter medo num determinado ambiente. Um dos grupos foi sujeito a exercício físico intenso, que aumenta a neurogénese – ou seja, a renovação dos neurónios. O outro grupo não teve estímulos adicionais.

No final, o primeiro grupo teve um resultado curioso: perdeu o medo rapidamente – leia-se, a memória do que aconteceu. Os especialistas acreditam que isso compara com o comportamento do cérebro da criança: como o seu desenvolvimento é mais acelerado, a memória perde-se também de forma mais acelerada.

 

 

 

 

Estudo conclui que os bebés têm, aos 5 meses, consciência do ambiente que os rodeia igual à dos adultos

Abril 30, 2013 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia da SIC Notícias de 18 de Abril de 2013.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

A Neural Marker of Perceptual Consciousness in Infants

Comunicado de Imprensa do Centre National de la Recherche Scientifique

Les bébés doués de conscience ?

Estudo conclui que os bebés têm, aos 5 meses, consciência do ambiente que os rodeia igual à dos adultos

Os bebés têm, aos 5 meses, uma consciência  do ambiente que os rodeia semelhante à dos adultos, conclui uma investigação,  que será publicada na sexta-feira na revista Science.

Para detetar este estado de consciência, cientistas europeus observaram  a atividade neural de 80 bebés, de 5, 12 e 15 meses, com a ajuda de um eletroencefalograma  que media o tempo de respostas elétricas do seu cérebro, no momento em que  lhes eram mostradas imagens de rostos, mais ou menos demoradamente.

Para os três grupos etários de bebés estudados, os investigadores observaram  a mesma resposta tardia verificada em adultos, confirmando “a marca neural  do estado de consciência”.

Os resultados do trabalho, citados pela agência AFP, revelam que os  mecanismos cerebrais da consciência da perceção estão presentes, bem cedo,  nos bebés, embora de forma mais lenta. A sua reação consciente acelera progressivamente,  à medida que vão crescendo.

Para os investigadores, o estudo poderá ajudar os médicos a compreenderem  melhor a perceção da dor e os efeitos da anestesia nos bebés, bem como avaliarem  a capacidade de perceção em doentes ou vítimas de acidentes de viação incapazes  de comunicarem verbalmente.

O estudo foi conduzido por vários cientistas europeus, nomeadamente do Centro Nacional de Investigação Científica do Laboratório de Ciências  Cognitivas e Psicolinguísticas de Paris.


Entries e comentários feeds.