Férias com Ciência: o Verão está a chegar ao Pavilhão do Conhecimento! de 25 junho a 14 setembro

Junho 13, 2018 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

mais informações no link:

https://www.pavconhecimento.pt/familias/ferias-com-ciencia/

 

Anúncios

Inauguração da exposição “Bom Apetite! A ciência está na mesa” – 9 de Fevereiro no Pavilhão do Conhecimento às 18.30

Fevereiro 8, 2017 às 1:05 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

bom

mais informações no link:

http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/exposicoes/detalhe.asp?id_obj=4135

Micróbios: amigos ou inimigos? – Atividade destinada a famílias com crianças maiores de 6 anos, no Laboratório do Pavilhão do Conhecimento, 28 de agosto

Agosto 24, 2016 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

pc

28 de Agosto

15.30 | 17.15 Micróbios: amigos ou inimigos?

Qual o tamanho dum micróbio? Podemos cultivá-los? Qual a diferença entre um vírus e uma bactéria? Veste a bata de microbiólogo e vem descobrir, de forma divertida, como os micróbios convivem connosco, que utilidades têm e qual a importância da higiene no nosso dia a dia.”

Famílias com crianças M/6 | 2€ por participante ou gratuito na compra do bilhete de acesso às exposições | Inscrição on-line* ou no próprio dia na bilheteira.

*Inscrições disponíveis 21 dias antes da actividade.

mais informações:

http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/actividades/detalhe.asp?id_obj=26

Férias com Ciência 2015 no Pavilhão do Conhecimento

Dezembro 16, 2015 às 5:24 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

1085_divulgacao-web-atl-natal-2015-509-239

Datas: De 21 a 23 e de 28 a 30 de Dezembro de 2015

Público-alvo: Crianças dos 6 aos 12 anos

mais informações:

http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/actividades/detalhe.asp?id_obj=3603

A estatística não é um bicho e pode ser uma coisa para miúdos

Maio 1, 2015 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Público de 23 de abril de 2015.

Daniel Rocha

Cláudia Bancaleiro

Exposição Pordata Viva – o Poder dos Dados abre portas esta quinta-feira e estende-se até ao final do ano.

A estatística não tem que ser um bicho-de-sete-cabeças. Pode ter ritmo, transmitir sensações, emoções e ser dinâmica. Aliás, dados sobre o Produto Interno Bruto (PIB), a demografia ou economia portuguesa e da União Europeia podem mesmo ser divertidos. É isso que quer mostrar a exposição Pordata Viva – o Poder dos Dados, no Pavilhão do Conhecimento a partir desta quinta-feira, através da interacção com gráficos, ecrãs tácteis, balanças ou um set de DJ. O humorista José Diogo Quintela vai dar uma mãozinha todos os dias.

Sabia que o número de portugueses atingiu o seu máximo em 2010, quando chegou acima dos 10,5 milhões e que desde então a população tem vindo a diminuir? E que há dados estatísticos que comprovam que, ao contrário do que se pensa, Portugal não é um país de doutores e engenheiros e que não há sete mulheres para cada homem? Até Dezembro, parte do primeiro piso do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, no Parque da Nações, em Lisboa, vai estar ocupado com estatística. Através de dez módulos interactivos, crianças e adultos são convidados a interagir com dados que representam a realidade do país no tempo e a sua presença na União Europeia.

Numa parceria entre a Pordata (projecto da Fundação Francisco Manuel dos Santos que reúne dados estatísticos sobre municípios, Portugal e a Europa) e o Pavilhão do Conhecimento, a exposição utiliza dados reunidos na base do Pordata a partir de 1960 e até 2013 para saber mais sobre o país e a sociedade portuguesa. Num dos módulos podemos ser convidados a competir enquanto DJ ou dançarinos e fazer corresponder da melhor forma o ritmo da música ao ritmo de dados sobre o número de assinantes de Internet ou medalhas que foram ganhas por atletas nacionais.

No módulo Que país é este?, Portugal estende-se e encolhe, ficando mesmo disforme, para desafiar os visitantes a identificar as zonas do país onde há mais poder de compra, mais jovens com menos de 15 anos ou onde é feita a maior recolha de lixo doméstico por habitante. Algarve pode ser a resposta óbvia para a questão do maior número de residentes estrangeiros mas pode surpreender se a questão for sobre a reciclagem de desperdícios.

Logo ao lado, há uma balança, onde se pode saber o peso que Portugal tem no PIB da Europa. Os países da União Europeia são representados por discos, cada um com o respectivo peso. Por exemplo, colocando a Alemanha de um lado da balança e Portugal do outro, a contribuição para o PIB europeu é obviamente mais pesada do lado dos alemães do que dos portugueses. Aliás, chega-se à conclusão, pondo ou tirando mais discos, que a Portugal tem que ser adicionado o “peso” de Espanha, Polónia e Holanda para ficar lado a lado com o país dirigido por Angela Merkel.

No Desmistificador, os dados da Pordata desconstroem sete mitos sobre o que se pensa ser a realidade portuguesa através de factos. Se por um lado é verdade que há mais mulheres do que homens em Portugal, não é verdade que haja sete para cada homem. Na realidade a média é de dez para cada nove. E apesar de nascerem mais rapazes do que raparigas, a mortalidade é superior entre o sexo masculino. Doutores e engenheiros há muitos? O Desmistificador diz que não. Aliás, tendo em conta a média da União Europeia para o número de licenciados (30,3%), Portugal fica-se pelos 21,2%.

José Diogo Quintela vai estar diariamente na exposição. Não fisicamente mas através de um pequeno filme, onde dá um toque de humor à evolução de indicadores estatísticos desde 1960 e conta que, se por um lado, se chegava à Lua há cinco décadas, em Portugal, nessa altura, mais de metade das casas de banho do país não tinham água canalizada e o banho podia ser um problema.

Há mais cinco módulos para explorar além destes, como a Beleza dos Dados, Flashback Portugal ou Dados em Relevo. Nuno Garoupa, da Fundação Francisco Manuel dos Santos, considera que a exposição vai ajudar à “divulgação da literacia estatística” junto do “público mais jovem e não só”, sem que seja de uma “forma fugaz”. Maria João Valente Rosa, coordenadora do Pordata, espera que este projecto aproxime o público do trabalho desenvolvido pela base de dados estatísticos, que esta quinta-feira celebra cinco anos de existência.

A exposição Pordata Viva – o Poder dos Dados vai estar no Pavilhão do Conhecimento a partir desta quinta-feira e até ao final do ano.

 

 

 

 

Era uma vez… Ciência para quem gosta de histórias – Exposição Interactiva no Pavilhão no Conhecimento

Novembro 4, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

expo

A ciência está em todo o lado. Mas será que também a podemos encontrar no imaginário fantástico das histórias infantis? Nos castelos assombrados, na floresta labiríntica, na casa de chocolate de Hansel e Gretel, no espelho mágico da Bruxa Má ou num pé de feijão que cresce sem parar até tocar no nariz de um gigante?

Era uma vez… Ciência para quem gosta de histórias é uma exposição interactiva de ciência e tecnologia que explora fenómenos e conceitos das ciências naturais, como a Física, a Química, a Matemática, a Geologia e a Biologia, mas também das ciências sociais e de outras áreas do saber.

Será possível construir uma casa de palha que resista ao sopro do lobo? E uma máquina que desmascare as mentiras do Pinóquio? Porque tinha afinal o lobo uma boca tão grande? Conseguimos dar uma ajudinha à Hansel e ao Gretel para encontrar o caminho de volta para casa? Poderá o João ter uma pegada maior do que a do gigante? Teria a Branca de Neve um problema sério de despigmentação?

Perdermo-nos numa floresta é bem melhor do que nos perdermos no trânsito, especialmente se conseguirmos sentir o passar das quatro estações, os cheiros, as texturas das árvores. E ainda encontrar uma mão cheia de fábulas: um sapo que quer ser boi, uma cegonha prevenida para o mau feitio de uma raposa e uma tartaruga que não deixa que lhe dêem a volta.

Era uma vez… Ciência para quem gosta de histórias foi inteiramente produzida pelo Pavilhão do Conhecimento com a colaboração científica do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, do Instituto de Telecomunicações (Instituto Superior Técnico), do Instituto de Sistemas e Robótica (IST), do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (Universidade do Porto), do Porto Interactive Center (UP) e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

É uma exposição alegre, divertida e irreverente, com um sentido de humor que agrada a crianças e adultos. Dirige-se a todos os níveis de ensino e está acessível a públicos com necessidades especiais. Pode ser visitada no Pavilhão do Conhecimento até Agosto de 2014.

Mais informações Aqui

 

Férias com Ciência – T.Rex não sabe nadar, yô!

Junho 8, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

rex

Será que o T. rex conseguiria pôr protector solar, jogar vólei de praia ou fazer o pino na areia? Nas Férias com Ciência do Pavilhão do Conhecimento, as crianças entre os 6 e os 11 anos vão ter pela frente dez tarefas que o T. rex não seria capaz de fazer nas férias de Verão. Será que vão superar o desafio?

Na visita à exposição T.rex: quando as galinhas tinham dentes, vamos descobrir como eram os dinossauros a partir da observação dos seus fósseis.

Na escavação os trabalhos estão prestes a começar e os pequenos paleontólogos terão muito trabalho pela frente. Há muita rocha para escavar à procura de fósseis de dinossauros que ajudem a identificar as espécies e a perceber melhor como viviam.

E porque as idas à praia estão próximas e todos os cuidados com o Sol são poucos, as crianças vão aprender formas eficazes de se protegerem dos raios-UV.

Depois de umas férias passadas com estes bichos, os miúdos vão fazer um RAP em sua homenagem. Afinal, o “T.rex não sabe nadar, yô!”.

Inscrições: 21 891 71 04

Datas: de 24 de Junho a 30 de Agosto

Horários: das 09.00 às 18.00 (as crianças serão recebidas a partir das 08.30)

Idades: dos 6 aos 11 anos

Preços*:

1 dia – 40€

4 dias – 140€

5 dias – 160€

*Almoço e lanche incluídos

10% desconto para irmãos e membros do Clube de Amigos do Pavilhão

As actividades repetem-se de duas em duas semanas

Consulte as Normas

Consulte a Ementa

Dia da Criança Científico no Pavilhão do Conhecimento

Maio 31, 2013 às 9:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

criança

Já tem programa para o Dia da Criança? São muitas as razões para uma visita em família ao Pavilhão do Conhecimento no próximo sábado, 1 de Junho.

A peça “Viva a Ciência” sobe ao palco do nosso auditório às 11.30. A protagonista é Eugénia, uma menina de sete anos que numa viagem cheia de aventuras irá descobrir que a ciência está em todo o lado e é uma ajuda preciosa nas nossas vidas. Se a sua família não é madrugadora, marque lugar na segunda sessão, às 15.00.

A jazida do Pavilhão do Conhecimento também vai estar a trabalhar a todo o vapor. Os aspirantes a paleontólogos vão escavar rochas à procura de fósseis de dinossauros e a seguir identificá-los no laboratório de campo. Não será fácil mas são os “Ossos do Ofício”.

Conheçam ainda a história de “Miguel Sarapintas e o pinto de três patas”, um livro sobre o bullying e o direito à diferença escrito em prosa e poesia. No Dia da Criança, o autor José Carlos Pereira estará à conversa com as famílias a partir das 16.30.

Ao longo de todo o dia, teremos refrescos fumegantes, gelados de azoto, sorvetes de sal e gelados quentes de iogurte para os visitantes mais encalorados. E ainda experiências fresquinhas a rolar na bicicleta científica do Pavilhão: escolha uma do cartaz e descubra como a ciência pode ser tão apetecível como uma bola de gelado num dia de Verão.

E por falar em gelo, prepare-se. É que ao final da tarde a temperatura no auditório do Pavilhão vai descer para temperaturas “aterradoramente geladas” num science show para toda a família.

Programa completo em www.pavconhecimento.pt

Há dinossauros debaixo da cama!

Abril 16, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

noite

Os últimos visitantes do Pavilhão do Conhecimento acabaram de sair. As portas fecham-se, as luzes apagam-se e ZZZZZZZ… Ou será Rrroooaaaarrrrrrr??

A Noite no Museu está de volta ao Pavilhão do Conhecimento carregada de aventura numa verdadeira viagem pelo Cretácico. Apontamos a lanterna para a parede e a sombra do T. rex é assustadora! Mas onde será que ele se escondeu? Apontamos a lanterna para o chão e descobrimos enormes pegadas… Quem passou por aqui? Depois de tantas emoções, vestimos o pijama e estamos prontos para… irmos à festa abanar o esqueleto. Mudamos a música e adormecemos a ouvir histórias sobre dinossauros. E há tantas para contar!

Não te armes em fóssil! Se tens coragem, traz o teu saco cama, o pijama e uma lanterna! O T. rex espera por ti…

Datas:

Abril – 13| 27

Maio – 4 | 18

Junho – 1 | 15 | 22 | 29

Julho – 6 | 13 | 20

Inscrição obrigatória com sete dias de antecedência.

Público-alvo: 6 aos 10 anos

Horário: das 19h30 de sábado às 11h00 de domingo*

*Inclui o jantar de sábado e pequeno-almoço de domingo

Preço: 50€ (10% desconto para irmãos e para sócios do Clube de Amigos do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva)

Inscrições: 21 891 71 04/66 ou reservas@pavconhecimento.pt

Normas

Exposição – T. Rex quando as galinhas tinham dentes no Pavilhão do Conhecimento

Outubro 6, 2012 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

A partir de 13 de Outubro, a exposição T. rex: quando as galinhas tinham dentes vai transportar os visitantes do Pavilhão do Conhecimento numa viagem ao tempo dos dinossauros.

Miúdos e graúdos poderão olhar nos olhos de um T. rex em tamanho real com mais de cinco metros de comprimento e assistir a cenas de enorme realismo com animais robotizados, tais como um T. rex a alimentar-se de um Triceratops ou um Ankylosaurus a defender-se com a sua impressionante cauda.

Acredite que vai sentir-se pequenino junto do gigantesco esqueleto do T.rex!

Mas não é tudo. Poderá tocar um fóssil de pegada de um saurópode e sentir como era a sua pele, assim como descobrir um dos maiores e mais antigos ninhos de dinossauro do mundo, que pertenceu à espécie portuguesa Lorinhanossauros.

Nesta exposição em que a “estrela” é um dos maiores carnívoros de todos os tempos – o Tyrannosaurus rex – o visitante terá de assumir o papel de um verdadeiro “detective científico” e, depois de analisar a informação, tocar e observar réplicas de ossos de vários dinossauros respondendo às perguntas: Será que o T. rex viveu em Portugal? Era um caçador ou alimentava-se de animais mortos? Teria escamas ou o corpo coberto de penas? Por que desapareceu da face da Terra tão subitamente? E será que os dinossauros se extinguiram mesmo todos ou ainda podemos encontrar dinossauros vivos por aí?

T. rex: quando as galinhas tinham dentes foi um sucesso no Museu de História Natural de Londres e adaptada à realidade portuguesa pelo Pavilhão do Conhecimento com a colaboração do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, do Museu da Lourinhã e do Museu Geológico.

Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva

Alameda dos Oceanos, Lote 2.10.01

1990-223 Lisboa

Reservas:

Marcações online de visitas de grupos/escolas

(+351) 218 917 104

Telefone Geral:

(+351) 218 917 100

Fax:

(+351) 218 917 171

Email

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.