Porto: 8 museus para as crianças aprenderem enquanto passeiam

Outubro 13, 2017 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

(Fotografia de Amin Chaar/GI)

Notícia da https://www.evasoes.pt/ de 26 de setembro de 2017.

Os livros, os cadernos, o reencontro com os amigos e o regresso à rotina de todo o ano são realidades deste mês do ano. Mas a aprendizagem faz-se também fora das aulas e, para isso, a Evasões reuniu várias sugestões para que a tabuada ao fim de semana seja sempre feita de somas de experiências para dividir pela família toda.

visualizar todas as fotos e textos no link:

https://www.evasoes.pt/ar-livre/8-museus-para-as-criancas-aprenderem-enquanto-passeiam/

 

Anúncios

Sete dicas para tornar a visita ao museu mais divertida para crianças

Outubro 28, 2015 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

texto do site http://www.ebc.com.br/ de 7 de outubro de 2015.

Tpsdave  Pixabay

Exposições e mostras são atividades educativas de primeira linha, mas sem alguma preparação as crianças talvez não aproveitem tudo o que podem. Saiba como reverter esse quadro.

Os museus são um lugar e tanto para aprender sobre arte, cultura e história, disso ninguém duvida. Mas também podem ser formais e pouco acolhedores para crianças. Com um pouco de preparação, todos podem sair ganhando com uma tarde em uma exposição. Saiba como:

1. Preparação é tudo

Antes de sair com seu pequeno, reserve algum tempo para falar sobre o que ele vai ver. Livros de arte com imagens de alguns dos quadros e biografia de artistas, material na internet para ilustrar o que vai ser visto ou simplesmente uma boa conversa sobre as atrações vão preparar e aguçar a curiosidade das crianças para a visita.

2. Nem tudo pode, antecipe

Nas primeiras visitas, vale a pena fazer alguns combinados e ser claro sobre o que se espera da criança durante o passeio. Gritar, tocar as obras ou empurrar quem está na frente não é permitido. Deixe claro antes para não bancar o chato na hora do evento e ainda se estressar com os pequenos.

3. Ajudinha profissional

Alguns museus oferecem visitas guiadas. Considere participar de uma delas com a família se não dominar o assunto ou se avaliar que, assim, terá uma experiência mais rica. Algumas crianças, por exemplo, vão prestar mais atenção se forem levadas a observar a exposição com essa ajuda.

4. Menos é mais

Se o museu for enorme, não adianta tentar fazer os pequenos observarem tudo com toda atenção. Melhor focar em alguma atração específica, exposição ou área a ser visitada. Você pode escolher a obra ou exposição que se relacione com algum assunto visto na escola ou interesse da criança.

5. Seja realista

Um dia inteiro no museu é cansativo até para adultos, imagine para os menores. Prepare a visita de acordo com a idade da criança. Uma hora ou duas bem aproveitadas são melhor negócio que impor uma tarde maçante. Melhor terminar a visita com gosto de “quero mais” do que “para mim chega”.

6. Coloque no contexto

Explicar para as crianças que um quadro foi pintando na época em que a vovó nasceu pode ajudá-la a ter uma ideia de tempo. Contar que algumas obras tem uma característica comum pode dar uma ideia do que seja um estilo. Relacionar o que se vê com épocas históricas também é uma forma ensinar sobre épocas diferentes.

7. Viva o que quer ensinar

Converse com as crianças sobre a exposição. Pergunte o que agradou mais, que os pequenos acham que o artista quis dizer com a obra, troque impressões ou sugira que as crianças desenhem ou escrevam sobre o que viram. E, além de discutir, vá com alguma regularidade a museus com as crianças. Elas vão gostar!

Saiba mais:

Famílias viajantes indicam melhores museus para levar crianças

Como educar uma criança para gostar de museus

 

 

À Conversa com… A Animação Sociocultural e o(a)animador(a) em contexto de museu

Fevereiro 24, 2015 às 9:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

cm

Museu de Cerâmica de Sacavém

Urbanização Real Forte
2685 Sacavém
Telf.: 211 151 082 / 211 151 083
Fax: 211 151 702

http://www.cm-loures.pt/

Como educar uma criança para gostar de museus

Janeiro 25, 2015 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

texto do site  http://porvir.org  de 11 de dezembro de 2014.

Especialista dá dicas para transformar passeios considerados chatos pelos jovens em experiências culturais significativas

por Heather Greenwood Davis, do Family Time

Algo estranho acontece conosco quando nos tornamos pais: nós esquecemos quão chato “o pensamento adulto” pode ser.

Quando eu era criança, a ideia de passar horas em um museu ou galeria de arte já era o suficiente para me fazer fechar a cara. E, no entanto, algumas vezes, eu me encontro oferecendo os mesmos argumentos de “devemos ir para o museu” para meus próprios filhos e, em seguida, me vejo surpresa por eles não ficarem empolgados com a proposta.

Mas, depois de dezenas de visitas a museus e uma diminuição no número de reclamações, eu acho que encontrei um segredo que vou compartilhar. Encoraje seus filhos a aprender ao longo da vida com esses cinco truques:

Crédito gow27  Fotolia com

  1. Leve em conta o que eles querem

Muitas vezes, nós, pais, começamos levando nossos filhos aos museus que estão ao nosso redor, em vez de procurar os que despertem maior interesse deles. Começando a partir dos interesses, irá garantir que eles queiram fazer o passeio, pelo menos a princípio.

Seu filho ama dinossauros? O museu Royal Tyrrell, em Alberta, nos Estados Unidos, será um sucesso (será que ainda existem fósseis de dinossauros ainda a ser descoberto nas redondezas). Eles querem ser astronautas? Então o Kennedy Space Center, vai levá-los à loucura, assim como o museu Air and Space, em Washington DC.

E se você não pode ir ao museu que te sirva com maior precisão, pelo menos, faça uma pesquisa prévia para escolher as exposições certas. A grande placa que diz “você está aqui” na entrada do museu não é hora de começar a decidir como você vai passar o seu dia.

  1. Repense como é o passeio em um museu

Paredes, teto, portas… Tudo isso é para ser levado em conta quando você está procurando uma experiência museológica. Hoje em dia, arte pode ser encontrada nos mais diversos lugares. Pense nos murais de arte pela Filadélfia, uma caminhada para ver os grafites de Toronto, ou nas exposições anuais ao ar livre em Sarasota, na Flórida, para começar.

E mesmo em suas caminhadas diárias, considere procurar arte na arquitetura em torno de você, isso pode transformar o significado que o “ir para o museu” tem para seu filho.

Você poderia ir a Paris e nunca por os pés dentro do Louvre e ainda ter muita “arte” para discutir. Deixe seu filho adolescente tirar selfies na frente de Le Mur des je t’aime. O mural possui a frase “eu te amo” escrita em mais de 250 línguas e seu interesse pode despertar. Uma visita ao popular parque Champ de Mars significa que você vai ver as imagens da famosa Torre Eiffel.

  1. Mantenha interativo

É a maneira infalível de tocar o coração das crianças, mas exposições interativas deixará as crianças maiores (e os pais) entretidos, também. Muitos de nós, jovens e menos jovens, aprendem melhor através do toque e de jogo. Procure por museus que incentivem a interação.

Levei meus filhos ao museu Experience Music Project (EMP), em Seattle, e o que era suposto ser uma visita de uma hora se transformou em uma tarde inteira, eles encontraram os instrumentos que mais gostavam em um cenário que era convidativo e não intimidador. Era comum eu precisar usar muita persuasão para fazer meu filho de 10 anos ir para as aulas de piano, mas lá ele estava lendo os tutoriais, aprendendo notas e acordes, sem eu precisar falar nada.

Não tem certeza se seus filhos gostam de arte? Leve-os para um dos tours de pijama do Artime ou às gincanas criadas dentro da Barnes Foundation, na Filadélfia, que eles vão gostar para sempre. O museu em si é muito bom para crianças e não impõe regras sobre como o passeio deve ser conduzido.

Os centros de ciência são sempre um sucesso com as crianças. NEMO, em Amsterdam, oferece diversão por dentro e por fora (há um telhado inclinado, areeiros, e uma mini-praia). No Centro de Ciências de Glasgow, na Escócia, você vai se divertir tanto quanto eles vão nas áreas de arte e educação.

  1. Comece enquanto eles ainda são jovens

Você não tem que estar na Itália – ou em qualquer outro país estrangeiro – para fazer uma visita ao ser parte da rotina.

Certa vez eu estava pronta para levar as crianças para a Galeria de Arte de Ontário, no Canadá, e os deixei engatinhar do lado de fora, onde esculturas gigantes os mantiveram hipnotizados. Um dinossauro gigante do Museu Real de Ontário nas janelas superiores fez meus filhos me pedirem para entrar, e não o contrário.

Museus também podem ser incríveis experiências de ensino para as crianças mais velhas começarem a compreender alguns aspectos menos lisonjeiros da humanidade.

No Newseum, em Washington DC, falamos sobre raça e cultura, no Anne Frank Housein, em Amsterdã, falamos sobre o Holocausto através da perspectiva desta heroína corajosa, e no museu The Apartheid, em Joanesburgo, aprendemos sobre os efeitos da segregação, pois eles lhe entregam um cartão de identificação de sua raça que dita o caminho que irá percorrer pela exibição.

  1. Vá embora cedo

Este é o segredo para qualquer coisa. Os deixe querendo mais.

Qualquer espaço se tornarchato quando você fica muito tempo nele. E quem quer voltar a um espaço quando você já esgotou todas as atividades que ele oferece?

Faça a você mesmo esse favor e não tente percorrer todo o museu em uma única tarde. Escolha algumas exposições e siga em frente muito antes das crianças pedirem isso.

* Texto publicado originalmente em inglês, no site Family Time, da National Geografic.

 

 

Tertúlia Aprender nos Museus 17 de Abril no Teatro Rápido – Chiado

Abril 15, 2013 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

tertulia

Tendo em conta o número limitado de lugares, solicita-se confirmação para forumdireitoscriancas@gmail.com

 

Curso de Formação Museu, Arte e Educação – Leitura de Imagens

Julho 20, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Curso de formação com a duração de 15 horas presenciais a que corresponde 0,6 créditos.

Público-alvo: Professores do 2º e 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário

Formadora: Maria de Lourdes Riobom

Local: Museu Nacional de Arte Antiga – Lisboa

Cronograma:
25, 26 e 27 de Julho
das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00

OBJECTIVOS GERAIS:
– Promover um conhecimento de metodologias e estratégia de interligação entre o Conhecimento e a Arte;
– Dinamizar novas abordagens aos conteúdos dos programas oficiais;
– Articular conhecimentos e novas estratégias de ensino-aprendizagem;
– Implementar estratégias de Educação pela Arte;
– Valorizar o papel do conhecimento cientifico e da Arte/História/Ciência como elemento agregador do saber individual e colectivo integrado nos espaços museológicos.

OBJECTIVO ESPECIFICO:
– Desenvolver conhecimentos sobre a leitura de imagens e da Arte como elemento associativo dos diferentes conhecimentos disciplinares para uma aprendizagem em contexto.

CONTEÚDOS:
– O Museu como sala de aula:
A didáctica no Museu; O Museu como local de Aprendizagem e Conhecimento em contexto. As ofertas exploratórias do Museu; O trabalho dos Serviços Educativos.
– Museologia, Arte, História, Ciência e Educação:
Nova Museologia; Educação pela Arte e Educação Artística. A Ciência como elemento agregador do Conhecimento. A Educação no espaço do Museu e as perspectivas múltiplas de oportunidades de aprendizagem pela descoberta. A criatividade como fusão de factores.
– Leitura de Imagens:
Mostrar de forma sucinta, como ensinar a ver, como se podem dar aos professores pistas para que estimulem os seus alunos a ver e reflectir sobre imagens de diferentes épocas. Isto é, ajudá-los a fazer com que os alunos se deixem seduzir pelo contacto directo com a obra de arte, se interroguem sobre ela, aprendam a vê-la, a senti-la, a interpretá-la de modo a que, a partir desta análise, se possa gerar conhecimento, quer sobre si próprio, quer sobre o mundo em que vivemos.

Preços:
Associados APECV (com as quotas em dia) 40,00 €
Não Associados: 80,00 €

Festa dos Museus 2011

Maio 13, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Actividades para crianças por todo o país.

Museu Nacional de Arte Antiga  Actividade lúdica no Jardim

Museu Nacional de Arqueologia  Ateliê | Objectos que contam histórias

Museu Nacional do Teatro  Teatro | Os Pés Mágicos de Jeremias,

Museu Nacional Soares dos Reis Aula aberta de piano

Museu Alberto Sampaio Teatro e Ateliê | Brincar com as Sombras

Museu Alberto Sampaio Teatro | Lenda de Santa Catarina

Museu Alberto Sampaio Ateliê | Olhar com olhos de ver!

Museu Francisco Tavares Proença Júnior   Encontro |  Histórias e Memórias de Vida – Encontro de Gerações

Museu de Évora  Dança | Zampadanças

Museu de Aveiro   Ateliê infantil |  Descoberta de novos artesãos – vem aprender a esculpir

Museu Nacional dos Coches  Teatro de sombras | A Princesa Beringela

Mais informações Aqui

Museu dos videojogos abre esta semana em Berlim

Janeiro 21, 2011 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do i de 19 de Janeiro de 2011.

 Super Mario World vendeu mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo D.R.

Super Mario World vendeu mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo D.R.

O primeiro museu dos videojogos abre na próxima sexta-feira em Berlim, na Alemanha. A colecção Computerspiele Museum vai contar com 14.000 jogos, entre os quais 2.300 dos mais históricos videojogos como Pac-Man, e ainda 10.000 documentos ajudam a contar a história dos videojogos desde o seu aparecimento, há cerca de 50 anos.
O Computerspiele Museum vai estar dividido em três secções – Homo ludens, Game History, Homo ludens digitalis – mas preocupar-se-á também em dar um enquadramento histórico a cada videojogo, explicando o seu aparecimento e evolução.
O museu, que demorou 10 anos a passar de projecto à realidade, foi criado por Andreas Lange com ajudas da União Europeia. “Existem já museus com secções dedicadas aos videojogos no Reino Unido e Estados Unidos mas, não havia até agora um museu inteiramente dedicado aos videojogos“, explica.

 

Visite o Museu da RTP

Agosto 28, 2010 às 2:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

O Gabinete Museológico e Documental da RTP inaugurou, a 16 de Outubro de 2009, um espaço museológico onde os jovens visitantes têm a oportunidade de contactar com algumas das mais emblemáticas peças que constituem um testemunho da história da Rádio e da Televisão de Portugal.

A Colecção Visitável Museológica de Rádio e de Televisão de Portugal, com uma forte componente lúdica e pedagógica, conjuga o passado, presente e futuro, recorrendo a recursos interactivos e multimédia que permitem ao visitante seleccionar registos sonoros e audiovisuais que marcaram a produção radiofónica e televisiva das estações públicas ou, ainda, gravar a sua própria emissão num moderno estúdio de televisão.

Vocacionadas para as crianças, sobretudo em contexto escolar, as visitas orientadas pelos técnicos do Serviço Educativo, estão sujeitas a marcação prévia e são planificadas em função das características e interesses do grupo: faixa etária e nível de ensino.

Horário:

10.00 – 13.00 / 14.00 – 17.00
Terça a sexta-feira;
1º e 3º sábado de cada mês
2ª Feira (exclusivamente para grupos, com marcação prévia obrigatória)
Inscrição Gratuita
Encerra aos Domingos, Feriados e Sábados não mencionados anteriormente.

Localização: Rua Conselheiro Emídio Navarro

Contactos:

Telefone (geral): 217 947 000 / Ext. 1923 /  1961/
Telefone (directo): 217947923 / 217947961
Fax: 217 947 180

Email: museu.virtual@rtp.pt
Faça a visita virtual em http://museu.rtp.pt/

Fonte

5as À Noite Nos Museus

Agosto 11, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

“Entre 24 de Junho e 23 de Setembro de 2010, 14 quintas-feiras assistirão à abertura “fora de horas” dos museus e palácios do IMC, que serão palco de uma série de actividades de carácter cultural muito diversificado, nomeadamente espectáculos de música erudita e popular, dança, teatro e visitas encenadas.” Visitas guiadas, cinema de animação, actividades para pais e filhos, concertos.  Mais informações Aqui

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.