Bons livros para temas difíceis

Outubro 19, 2017 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Texto do site https://portcast.net/ de 14 de setembro de 2017.

por Catarina Stichini

Ainda a escrita não tinha sido inventada, já as pessoas passavam conhecimentos e aspetos culturais de geração em geração contando estórias. A tradição oral sempre ocupou um lugar fundamental na nossa sociedade, sendo os donos da oratória fonte de grande apreço e admiração. Ainda hoje, um evento especial é marcado com um discurso. E quem não se lembra das histórias contadas pelos avós?

Nos últimos anos, a arte do story telling, Hora do Conto em Portugal ou Contação de Histórias no Brasil, desenvolveu-se exponencialmente, tendo sido criado um novo espaço para os contadores. Se, por um lado, se verifica a necessidade de levar a leitura a mais crianças e assim promover um mundo mais justo e mais rico para todos, por outro lado não é raro encontrar eventos que a promovam, em bibliotecas ou livrarias, que assim atraem miúdos e graúdos até si.

O encanto e a magia que caracterizam estes encontros permitem a todos deixar-se levar pelas histórias e pela imaginação, contribuindo para a formação do indivíduo que, de uma forma ou de outra, se vê espelhado na narrativa.

Além de possuir este aspeto fantasioso, a literatura é também um veículo privilegiado para abordar assuntos complexos, uma vez que oferece aos interlocutores a possibilidade de projetarem na história o que não querem ou não conseguem discutir diretamente.

Existem, sem dúvida, aos milhares livros sobre todos os temas possíveis e imaginários, mas o que se passa nos nossos países? Que querem dizer os contadores de língua portuguesa? Em que livros transmitem o que sucede atualmente nas nossas famílias? Foi com esta ideia em mente que decidimos elaborar uma pequena lista de livros de autores de expressão portuguesa ideais para abordar temas difíceis.

Dez livros de que gostamos muito!

 

  1. Adoção – Flávia e o bolo de chocolate, de Míriam Leitão e Bruna Assis Abril (ilustração), Editora Rocco

Este livro fantástico e doce de Míriam Leitão aborda a adoção através de uma perspectiva diferente, simples e amável.

Rita sempre quis ter um filho ou filha e quando encontrou Flávia, foi amor à primeira vista. Rita sabia que Flávia seria sua filha e pronto, descomplicado assim. Flávia cresce bonita e feliz mas passa a não gostar da cor “marrom” de sua pele por não ser parecida com a de sua mãe. Ela passa a não gostar de nada que seja marrom. Então a mãe com delicadeza e amor vai mostrando e explicando que as pessoas possuem características próprias e diferentes e que este fator torna o mundo rico e cheio de beleza. A mãe também vai ensinando a sua filha que muitas coisas belas e boas têm a cor marrom, inclusive a cor da menina.

A premiada jornalista Míriam Leitão aborda temas delicados como adoção e questões raciais de forma delicada e suave para os pequenos. O livro é uma beleza e ainda conta com belas ilustrações de Bruna Assis Brasil, a autora ganhadora do Prêmio FNLIJ 2014 na categoria Escritor Revelação por seu livro infantil de estreia, A perigosa vida dos passarinhos pequenos, que também mostra que o mundo é feito de diferentes cores, pessoas e sabores.

 

  1. Autismo – Tom, de André Neves, Projeto Editora, 2012

Em Tom, Andre Néves nos presenteia com uma bela história de extraordinária sensibilidade. Tom é um menino que vive no silêncio de seus pensamentos e, por este motivo, todos tentam entendê-lo e querem saber o que se passa com ele, principalmente seu irmão. Durante a história, o irmão se questiona sobre o motivo de Tom não brincar, não falar, não reagir à vida a sua volta. Até que um dia, Tom convida seu irmão para dançar e conhecer seu mundo.

Linda e talvez um pouco melancólica, esta história nos abre inúmeras possibilidades de interpretações e troca de ideias. Uma delas é o universo do autismo.

  1. Cancro – A Matilde está careca, vários autores, José Souto Moura (ilustração), Prime Books, 2017

Livro dedicado ao cancro infantil, escrito por antigos alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa. Conta a história de Pedro e de Matilde, colegas inseparáveis na escola até ao dia em que Matilde não aparece e Pedro descobre que ela tem uma doença com um nome muito estranho.

Texto escrito numa linguagem acessível e fatual, que transmite o afeto entre as crianças, as dificuldades desta doença e a esperança na cura.

O livro faz parte do Plano Nacional de Leitura em Portugal e pode encontrar sugestões da Operação Nariz Vermelho para o abordar na escola, com crianças do Ensino Básico (1º ao 9º ano de escolaridade), aqui.

  1. Doença e superação – Dulce a abelha, de Bartolomeu Campos de Queirós e Mariana Newlands (ilustração), Editora Alfaguara, 2015

Esta fábula encantadora e poética nos conta a história de Dulce, uma abelha que não nasceu para fabricar mel e não por culpa dela. Era diabética. Foi proibida – pela natureza – de comer açúcar. O que era doce lhe dava tonteiras e causava desmaios. Dulce sonhava em ser tantas coisas, formiga, borboleta, apenas para não parecer preguiçosa e desobediente aos olhos das outras abelhas. Ela tenta até o fim vencer suas limitações.

Uma história sobre o desenrolar da vida e da morte, com suas certezas e incertezas, onde Bartolomeu Campos de Queirós trata de temas muito importantes como aceitação, superação e perda com lirismo e a simplicidade de uma criança.

  1. Emigração e adaptação – A Rainha do Norte, Joana Estrela, Planeta Tangerina, 2017

Ser estrangeiro não é fácil.

Joana Estrela parte da lenda das amendoeiras e escreve a estória de uma jovem que se muda para um país muito diferente do seu. Refletindo a realidade de muitas famílias nos dias de hoje, o livro aborda os desafios e dificuldades que esta experiência representa, da língua e da comida às saudades dos que se deixam para trás, mas também o amor e a vontade de crescer e mudar. Uma história muito bonita e bem conseguida, quer a nível verbal quer a nível gráfico.

  1. Guerra – Que luz estarias a ler?, de Ana Biscaia (ilustração) e Pedro Mésseder (texto), Xerefé edições, 2014

Um livro que começou ao contrário, com os desenhos de Ana Biscaia (Prémio Nacional de Ilustração 2013) baseados em fotografias de uma menina a apanhar livros no meio de escombros num cenário de guerra. Seriam esses desenhos que serviriam de base ao texto de Pedro Mésseder, que assim acaba por ilustrar ilustrações com as suas palavras.

No livro, a menina é Aysha e procura livros para a escola que sonha ter no fim da guerra, altura em que se dedicará a pensar no que o seu amigo Kalil estaria a ler quando morreu.

Um livro forte e belo, tanto a nível textual como visual, que nos permite abordar temas tão difíceis como a guerra e a morte infantil através da discussão do amor aos livros e do papel da literatura neste mundo às avessas.

Que luz estarias a ler? está atualmente a ser trabalhado com alunos de Português, do Ensino Básico (1º – 6º ano), na Suécia.

  1. Identidade – Como tu, de Ana Luísa Amaral e Elsa Navarro (ilustração), Quid Novi, 2012

Tudo muda e se transforma. Como tu.

Escrito numa linguagem poética e do quotidiano, com a bondade e pureza a que nos habitua Ana Luísa Amaral, este livro mostra-nos como tudo cresce, muda e passa, como tudo deve ser respeitado, tal como a borboleta e o pé de feijão. Uma conversa com uma criança sobre o mundo que a rodeia, um belíssimo ponto de partida para discutir a amizade, a família, a solidão, a sexualidade, a vergonha, os medos que nos assombram, e muito mais.

Livro acompanhado por um CD com música original de António Pinho Vargas e interpretação de Gilberto Oliveira e Margarida Gonçalves.

  1. Paixão e desilusão amorosa – Eu gosto de ti. E tu?, de Inês Almeida e Nicholas Carvalho, Livros Horizonte, 2016

A primeira paixão, o primeiro desgosto, a primeira lição para aprender a dar tempo ao tempo, ultrapassar medos e confiar em nós mesmos. Um livro numa linguagem delicada, como é o tema, com bonitas ilustrações.

  1. Síndrome do X Frágil – Olá! Eu sou o Alexandre – Alexandre, o Ágil, de Ana Zanatti e Madalena Bastos (ilustração), Pais em Rede, 2016

O Alexandre é um menino curioso e irrequieto, que vive rodeado de amor, entrega e preserverança. Vive com a síndrome do X Frágil, caracterizada por sintomas como a hiperatividade, problemas de atenção e concentração, ansiedade e timidez social. A estória de Alexandre é verídica, e aqui é contada num tom lúdico e em verso, pensada quase para ser cantada a outros meninos; faz parte da coleção Meninos Especiais, que visa contar a estória de crianças com deficiências, nem sempre visíveis ou conhecidas do público geral, e alertar para as suas necessidades especiais.

Este livro foi financiado pela Associação Portuguesa da Síndrome X Frágil, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

  1. Um novo irmão – Eu só só eu, de Ana Saldanha e Yara Kono (ilustração), Editora Peirópolis, 2014

Um livro cheio de amor sobre tudo o que faz parte do mundo de um filho único: os seus brinquedos, os seus espaços, os seus afetos. E como tudo isso muda com um irmão, só seu.

Texto e ilustrações ideais para abordar o tema com crianças até aos 3 anos.

Sugerimos também:

  • Alice Beija-Flor, um PortCast da autoria de Jorge Reis, com exercícios de Catarina Stichini, para ler e ouvir e discutir a infância, a família e distúrbios alimentares. Versão lenta e grátis, aqui. Versão com exercícios, aqui.

Diga-nos o que acha e sugira outros livros!

 

Catarina Stichini é professora há mais de vinte anos, tendo já lecionado do ensino infantil ao universitário. Em 2014, foi nomeada para o Prémio de Melhor Professor da Universidade de Estocolmo, na Suécia, país onde é atualmente professora de Português Língua de Herança. Dedica parte do seu tempo ao www.portcast.net, uma plataforma para a aprendizagem de português através de podcasts. Tem um filho luso-sueco com 6 anos.

Gabriella Teixeira é formada em Comunicação Social e trabalha como professora de Português como Língua de Herança na Suécia. Apaixonada por literatura infantojuvenil, em 2015, criou o projeto, Cantinho da história na Suécia, onde realiza diversas contações de histórias em português nas bibliotecas de Estocolmo e também em Uppsala.

 

 

 

Anúncios

V Ciclo de Atividades em Literatura para a Infância e a Juventude

Março 22, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

V

mais informações aqui

 

 

lançamento do livro «25 de ABRIR – o Abril que nos fez», de Alexandre Honrado com ilustrações de Maria João Lopes

Abril 23, 2014 às 12:30 pm | Publicado em Divulgação, Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

babel

https://www.facebook.com/babelivros

I Encontro de Literatura para a Infância: Textos em Diálogo

Abril 22, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

encontro

mais informações:

http://antoniaestrela.wix.com/literatura-infancia

As inscrições podem ser feitas até 2 de maio de 2014.

 

XII Encontro de Literatura Infantojuvenil – Caminhos de Leitura

Abril 12, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

10171748_610875532335518_10674976_n

http://biblioteca.cm-pombal.pt/

Biografias de “grandes vidas portuguesas” em colecção de livros para os mais novos

Abril 10, 2014 às 2:30 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Notícia do i de 8 de abril de 2014.

grandes

Por Agência Lusa

Os quatro primeiros volumes desta coleção serão apresentados no sábado, na livraria Ler Devagar, em Lisboa, por António Torrado, com a presença de José Jorge Letria

A vida de Salgueiro Maia, Aníbal Milhais, Fernando Pessoa e Almada Negreiros, quatro figuras da história e da cultura portuguesas, é recordada numa nova coleção de livros para jovens e crianças, intitulada “Grandes Vidas Portuguesas”, foi hoje anunciado.

A coleção, a apresentar no sábado, em Lisboa, resultou de uma parceria entre a Imprensa Nacional Casa da Moeda e a editora Pato Lógico, e as quatro primeiras biografias foram escritas por José Jorge Letria e ilustradas por João Fazenda, Tiago Albuquerque, Nuno Saraiva e António Jorge Gonçalves.

“Era uma vez um capitão que aprendeu a fazer a guerra, mas que preferia a paz para poder ler, viver e ser feliz”, assim começa “O homem do tanque da liberdade”, a biografia de Salgueiro Maia, capitão do Exército português e um dos protagonistas da Revolução de Abril.

Com ilustrações de António Jorge Gonçalves, a partir de fotografias de arquivo, José Jorge Letria traça, em cerca de 50 páginas, o percurso de um homem que perdeu a mãe ainda em criança, que queria ser militar, que fez a guerra na Guiné e que comandou os militares que, a 25 de abril de 1974, ajudaram a derrubar um regime.

Salgueiro Maia morreu em abril de 1992, em consequência de um cancro, mas no imaginário português, assim como nesta biografia, fica como um dos heróis da recente História do país, que “não quis distinções nem cargos, festejos nem ovações”.

A par da biografia de Salgueiro Maia – editada nos 40 anos da Revolução de Abril – a coleção “Grandes Vidas Portuguesas” apresenta ainda o retrato biográfico do poeta Fernando Pessoa (“O menino que era muitos poetas”, com ilustração de João Fazenda), e do escritor e artista plástico José de Almada Negreiros (“Viva o Almada, Pim!”, ilustrado por Tiago Albuquerque).

A eles junta-se ainda a biografia “Um herói chamado Milhões”, ilustrada por Nuno Saraiva, sobre Aníbal Augusto Milhais, um agricultor transmontano que combateu na primeira Guerra Mundial, recebeu várias condecorações e ficou conhecido como o “Soldado Milhões”.

Com a criação desta coleção, a Imprensa Nacional Casa da Moeda aposta, pela primeira vez, em obras direcionadas para os leitores mais novos, divulgando “figuras fundamentais da história e da cultura portuguesas”, numa lógica de serviço público.

Os quatro primeiros volumes desta coleção serão apresentados no sábado, na livraria Ler Devagar, em Lisboa, por António Torrado, com a presença de José Jorge Letria.

Fonte da editora explicou à agência Lusa que, para o natal, estão a ser preparadas novas biografias, assinadas, entre outros, por Carla Maia de Almeida e por José Fanha.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa

 

lançamento do “Livro Livre”, de Francisco Bairrão Ruivo, Danuta Wojciechowska e Joana Paz

Abril 9, 2014 às 10:50 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

lupa

A Lupa Design e a Fábrica das Artes do CCB têm o prazer de convidar para lançamento do “Livro Livre”, de Francisco Bairrão Ruivo, Danuta Wojciechowska e Joana Paz.

No próximo sábado, dia 12 de Abril, pelas 15h30, na sala Maria Helena Vieira da Silva do CCB. Apresentação por Maria Emília Brederode Santos, seguida de uma atividade artística para todos: vem criar um mural da liberdade!

Agradecemos confirmações da vossa presença para a lupa design: info@lupadesign.pt

 

Roger Mello e Nahoko Uehashi vencem prémio Hans Christian Andersen 2014

Abril 8, 2014 às 7:35 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 24 de março de 2014.

ilus

O ilustrador brasileiro Roger Mello e a escritora japonesa Nahoko Uehashi venceram o prémio Hans Christian Andersen, atribuído pelo Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY) a autores de literatura para a infância e juventude, foi esta segunda-feira anunciado.

O prémio Hans Christian Andersen, de carácter bienal e que adopta o nome do escritor dinamarquês, é considerado o Nobel da literatura infantil e juvenil e foi atribuído pela primeira vez em 1956.

Os vencedores, um na ilustração e outro na escrita, foram anunciados na Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, que começou esta segunda-feira em Itália.

Roger Mello, que já tinha estado entre os finalistas em 2010, tem 49 anos e 25 anos de carreira na literatura, tendo ilustrado cerca de uma centena de obras para os mais novos.

A ilustração de Roger Mello, inédita em Portugal, explora a história e a cultura do Brasil, demonstra a admiração pelos costumes, é inovadora e inclusiva e dá às crianças a oportunidade de entrar nas histórias pela sua própria imaginação, sustentou o júri do prémio.

A escritora japonesa Nahoko Uehashi, de 52 anos, cuja obra também é inédita em Portugal, é conhecida pela colecção juvenil Moribito Series.

Os universos ficcionais criados por Nahoko Uehashi inspiram-se na cultura japonesa e as histórias falam de honra, destino e sacrifício, combinando uma dimensão moral e espiritual, afirmou o júri.

Os premiados receberão a distinção em Setembro, no congresso internacional do IBBY, no México.

Para a edição de 2014 no prémio Hans Christian Andersen, foram seleccionados o escritor António Torrado e a ilustradora Teresa Lima, mas não chegaram à lista de finalistas.

Considerado um prémio de carreira para autores e ilustradores, o Hans Christian Andersen já foi atribuído, por exemplo, a Astrid Lindgren (1958), Gianni Rodari (1970), Maurice Sendak (1970), David Almond (2010), Lisbeth Zwerger (1990), Tommi Ungerer (1998) e Anthony Browne (2000), todos com obra publicada em Portugal.

Em 2012, os vencedores foram a escritora argentina Maria Teresa Andruetto e o ilustrador checo Peter Sís.

Os premiados são seleccionados por um júri internacional, a partir de um conjunto de candidatos nomeados pelas secções nacionais do IBBY de cada país-membro.

 

 

Dia Internacional do Livro Infantil 2014

Abril 2, 2014 às 9:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Texto do site do DGLAB de 27 de março de 2014

O dia 2 de abril assinala-se em todo o mundo. Os livros para crianças são, nesta data, os grandes homenageados.

No dia 2 de abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. A partir de 1967, o dia 2 passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância.

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2014, a DGLAB convidou a ilustradora Ana Biscaia, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser a autora da imagem do cartaz. Tal como tem sido habitual, o cartaz impresso foi distribuído pelas Bibliotecas Municipais e por algumas livrarias de literatura infantil.

A mensagem do IBBY internacional é este ano da responsabilidade da Irlanda. (possível tradução em português)

dia book

 

Prémio Bissaya Barreto de Literatura para a Infância 2014

Janeiro 28, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

premio

mais informações aqui

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.