Xilobaldes. O projeto que usa a música para integrar adolescentes e desenvolver competências

Fevereiro 23, 2019 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

thumbs.web.sapo.io

Notícia do Sapo Lifestyle de 24 de janeiro de 2019.

O foco do projeto são jovens entre os 18 e os 30 anos. Mas há jovens com 14 ou 15 e até 40 anos. Conheça este projeto.

O Xilobaldes, grupo formado por jovens inseridos num projeto que visa a sua integração profissional e onde a música é usada como ferramenta de desenvolvimento pessoal, apresenta-se ao vivo no domingo na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O Xilobaldes é o “grupo performativo” do projeto Tum Tum Tum, do Centro Social de Soutelo, em Rio Tinto, no concelho de Gondomar, que tem como objetivo a integração profissional de jovens, “quer seja em emprego ou em formação”, e que “começou oficialmente em 2016 com o financiamento do programa PARTIS” [Práticas para a Inclusão Social, da Fundação Calouste Gulbenkian], explicou à Lusa uma das responsáveis pelo projeto, Susana Lage.

Entre 2016 e 2018 passaram pelo Tum Tum Tum cerca de 300 jovens, divididos em 23 grupos. Dos 300, “cerca de metade são jovens ainda em contexto escolar, não entram nas questões numéricas de empregabilidade”. Dos que sobram, cerca de 150, o projeto registou “30 integrações em emprego e 42 em formação profissional”.

O objetivo do projeto “é desenvolver competências pessoais e sociais” e a música surge como “uma ferramenta e um meio para trabalhar estas competências”.

As competências passam pela “concentração, trabalho em equipa, autonomia, responsabilidade, que quando trabalhadas, quando desenvolvidas, permitem a estes jovens estarem mais preparados para a integração profissional”.

Os grupos do Tum Tum Tum funcionam em horário laboral, à exceção do Xilobaldes, em horário pós-laboral.

Este grupo permite que os seus participantes, “além de trabalhar, continuem a manter algum contacto com o projeto”.

“São miúdos que já têm outro nível de responsabilidade, que se envolvem de outra forma, e também já têm um interesse pela música mais desenvolvido”, contou Susana Lage.

O espetáculo que vão apresentar na Gulbenkian, e já foi mostrado noutros locais, “é uma criação coletiva”.

Quer isto dizer que “toda a gente do grupo participa na criação das músicas e na encenação”.

O que é apresentado “pretende refletir um bocadinho o que são as experiências destes jovens no que é a procura de emprego, a integração profissional, as dificuldades com as quais eles se vão deparando neste processo”.

Em palco estarão 11 pessoas, a tocar “desde instrumentos formais – guitarra, baixo, bateria, teclado – até baldes, percussão com bidões e como baldes”.

Hélder Nogueira, coordenador do Tum Tum Tum, acrescenta que “a própria bateria é uma bateria adaptada, utilizando aqui um conjunto de reconstrução de objetos para a percussão”.

Os momentos de apresentação pública “fazem parte do projeto de intervenção, é a fase final”. “Anualmente temos dois momentos de apresentação, fixos e para todos os grupos. Nos três anos de projeto tivemos cerca de 50 apresentações públicas”, referiu.

Ao longo dos três anos, além de Gondomar, o Tum Tum Tum chegou também a Matosinhos e “as instituições foram reconhecendo este espaço como possível espaço de integração para muitos destes jovens”.

Com “uma rede de parceiros e integrado na rede social de Gondomar”, o Tum Tum Tum é um projeto “aberto à comunidade”.

Os jovens são para ali encaminhados por escolas ou instituições sociais. Além disso, a equipa do Rendimento Social de Inserção (RSI) do Centro Social de Soutelo “também vai identificando potenciais participantes que encaminha para o projeto”.

Ao longo do tempo, o Tum Tum Tum acabou também “por entrar no ciclo de possibilidade de respostas e de integração para jovens com deficiência”.

O foco do projeto são jovens entre os 18 e os 30 anos, mas Susana Lage explica que “há uma margem, tanto para baixo como para cima”. “Temos jovens a partir dos 14/15 e até aos 40 anos. Normalmente estes mais velhos têm algum problema mental ou de deficiência associado”, disse.

O concerto Xilobaldes decorre no âmbito da mostra “Isto é PARTIS”, com entrada gratuita, serão apresentados alguns dos 16 projetos de intervenção social pela arte, que foram apoiados pela Fundação na segunda edição (2016-2018) da iniciativa PARTIS.

Entre sexta-feira e domingo será mostrado “o resultado do trabalho desenvolvido junto de pessoas vulneráveis e em situações de exclusão”.

A programação completa pode ser consultada no ‘site’ da Fundação Calouste Gulbenkian.

 

 

Together in the EU – Promoting the participation of migrants and their descendants – novo relatório da FRA – European Union Agency for Fundamental Rights

Abril 13, 2017 às 6:00 am | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

descarregar o relatório no link:

http://fra.europa.eu/en/publication/2017/migrant-participation

relatório Portugal:

http://fra.europa.eu/sites/default/files/fra_uploads/social-inclusion-and-migrant-participation-society_pt.pdf

 

 

 

Crianças refugiadas sorriem em Lisboa para nos lembrarmos delas

Julho 3, 2016 às 4:05 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

13567327_1767648793514653_2323967879694796247_n

texto do http://p3.publico.pt de 30 de junho de 2016

Nuno Veiga

O mote diz tudo: “Nos campos de refugiados, milhões de crianças esperam a nossa solidariedade. Acreditam que alguém se vai lembrar delas. Irá mesmo?”. Porque “a esperança é a última a morrer”, como os sorrisos na cara denunciam, a Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) juntou-se à Câmara Municipal de Lisboa para levar, a várias ruas da cidade, fotografias de crianças refugiadas que vivem em campos de acolhimento, no Líbano. Até 19 de Julho, as imagens, captadas pela lente do fotógrafo da agência Lusa, Nuno Veiga, vão estão distribuídas por 30 múpis, nas zonas de Cais do Sodré, Praça do Comércio, Avenida 5 de Outubro, Avenida 24 de Julho, Sete Rios, Estrada de Benfica, Estefânia, Campo Grande, Saldanha, Martim Moniz, Largo do Rato, Areeiro. Inserida na campanha Take My Coat, esta iniciativa solidária é uma forma de promover a integração dos refugiados em Portugal e a acção da PAR no acolhimento destas famílias. E de não esquecer que, apesar de tudo, estas crianças sorriem, ainda. P3/Lusa

Two boys from Syria and Germany break down barriers with friendship – vídeo da UNICEF

Maio 19, 2016 às 9:00 am | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Manual de apoyo para la prevención y detección del racismo, la xenofobia y otras formas de intolerancia en las aulas

Dezembro 21, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação, Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

manual

descarregar o manual no link:

http://explotacion.mtin.gob.es/oberaxe/inicio_descargaFichero?bibliotecaDatoId=4070

Queremos reforzar la imagen positiva de la integración de las personas inmigrantes y de las minorías. Sabemos que es en el ámbito educativo donde nuestros niños y jóvenes comienzan a convivir con personas diferentes y lo que ahí aprenden marcará su actitud a lo largo de la vida. Por ello es necesario que las escuelas sean espacios inclusivos, de convivencia intercultural, donde haya una participación de la comunidad, y donde se valore la diversidad de las personas como una oportunidad de enriquecimiento y no como un obstáculo para la convivencia.

En línea con el objetivo del proyecto, el presente “Manual de apoyo para la prevención y detección del racismo, la xenofobia y otras formas de intolerancia en las aulas” trata de describir a lo largo de sus seis capítulos: porqué existen el racismo, la xenofobia y otras formas de intolerancia en nuestra sociedad y, por tanto, en nuestras escuelas; cuál es el diagnóstico de la situación respecto a la población migrante y otras minorías en España, así como el marco normativo de referencia; qué estrategias hay disponibles para la gestión de la diversidad en la escuela, la mejora de la convivencia y el fomento de la participación de la comunidad educativa; cuáles son las señales para detectar que se están produciendo, o se pueden producir incidentes racistas, xenófobos, de otro tipo de intolerancia o incluso, acoso discriminatorio en el medio escolar; cuáles son los efectos de estos incidentes y cómo actuar ante ellos en el caso de que ocurran.

mais documentos no link:

http://www.bienestaryproteccioninfantil.es/fuentes1.asp?sec=6&subs=5&cod=2235&page&v=2

Jovens aprendem que é melhor jardinar que roubar

Outubro 15, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Artigo do Diário de Notícias de 11 de outubro de 2014.

Clicar na imagem

Untitled-2

 

La Cour de Babel – Documentário sobre juventude e integração na Festa do Cinema Françês

Outubro 15, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

mais informações aqui

Sinopse

São irlandeses, sérvios, brasileiros, tunisinos, chineses ou senegaleses e acabam de chegar a França….Durante um ano, Julie Bertucelli filmou os intercâmbios, os conflitos e as alegrias deste grupo de alunos com idades entre os 11 e 15 anos, todos reunidos numa mesma sala de aula para aprender francês. Neste pequeno teatro do mundo exprime-se a inocência, a energia e as contradições destes adolescentes que, animados pela mesma vontade de mudar de vida, põem em causa muitas das ideias “feitas” sobre a juventude e a integração fazendo-nos acreditar no futuro….

LISBOA › QUINTA 02 OUTUBRO › 21h00 CINEMA SÃO JORGE – Sala 1
LISBOA › SEGUNDA 06 OUTUBRO › 10h30 CINEMA SÃO JORGE – Sala 3 (sessão escolar)
LISBOA › QUARTA 08 OUTUBRO › 21h30 INSTITUT FRANÇAIS DU PORTUGAL
LISBOA › SEXTA 10 OUTUBRO › 10h30 CINEMA SÃO JORGE – Sala 3 (sessão escolar)
LISBOA › DOMINGO 12 OUTUBRO › 17h00 CINEMA SÃO JORGE – Sala 1
LISBOA › QUARTA 15 OUTUBRO › 21h30 INSTITUT FRANÇAIS DU PORTUGAL
COIMBRA › TERÇA 07 OUTUBRO › 23H00 TEATRO ACADÉMICO DE GIL VICENTE
COIMBRA › QUARTA 08 OUTUBRO › 10h30 TEATRO ACADÉMICO DE GIL VICENTE (sessão escolar)
Porto › QUINTA 16 OUTUBRO › 18h30 CASA DAS ARTES
Portimão › SEXTA 10 OUTUBRO › 10h00 Teatro Municipal de Portimão (sessão escolar)
Faro › QUARTA 22 OUTUBRO › 22h00 Teatro Municipal de Faro
GUIMARÃES › SEGUNDA 03 NOVEMBRO › 21h45 Centro Cultural Vila Flor
ALMADA › QUARTA 12 NOVEMBRO › 21h30 Auditório Fernando Lopes Graça
ALMADA › DOMINGO 16 NOVEMBRO › 16h00 Auditório Fernando Lopes Graça
setúbal › SEXTA 14 NOVEMBRO › 21h30 Cinema Charlot – Auditório Municipal
BRAGA › QUINTA 30 OUTUBRO › 21h30 Theatro Circo, Sala Principal

 

Educação e Imigração: A Integração dos Alunos Imigrantes nas Escolas do Ensino Básico do Centro Histórico de Lisboa – publicação online

Agosto 16, 2014 às 1:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

edu

descarregar a publicação aqui

Neste estudo pretendemos conhecer a dimensão dos alunos imigrantes nas escolas da Área Metropolitana de Lisboa e analisar os processos de inserção em Portugal, partindo de um estudo de caso realizado em três agrupamentos de escolas localizados no centro da cidade. (…)

(…) Por conseguinte, pretende-se que este trabalho contribua para o conhecimento de uma realidade cada vez mais presente nas nossas escolas, permitindo inventariar os principais problemas que se colocam à sua inclusão na sociedade portuguesa e apontar novos caminhos que promovam a igualdade de oportunidades, a tolerância e o respeito mútuo entre grupos com diferentes origens sociais e distintas filiações étnicas e religiosas.

Em Portugal, o número de alunos imigrantes a frequentar a escolaridade obrigatória tem vindo a crescer na última década. A par desse aumento, a diversificação das origens com a chegada de população do continente asiático (China, Índia, Paquistão, Bangladesh), do Brasil e da Europa de Leste tem ganho relevância, confrontando a escola com novos públicos e, certamente, com a necessidade de articular respostas eficazes de integração.

Projecto põe jovens de centros educativos do país a trabalhar com fotografia

Agosto 11, 2014 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 29 de julho de 2014.

Paulo Ricca Arquivo

Lusa

O projecto “Integrar pela Arte – Este espaço que habito” vai percorrer vários centros educativos do país, até ao próximo ano, para colocar jovens em internamento em contacto com fotografia.

A iniciativa abrange um público-alvo total de mais de 200 pessoas e tem por objectivo “contrariar aquilo que é a fotografia imediata, rápida e [os jovens] acabam por fazer o processo completamente oposto”, explicou a produtora Tânia Araújo.

“Trata-se de um processo totalmente participativo, uma vez que cada um destes jovens terá de construir a sua própria câmara fotográfica – uma câmara estenopeica. Depois de construída a máquina, os jovens vão analisar os mapas da cidade onde se encontram e escolher os locais que gostariam de visitar”, esclareceram os responsáveis do projecto, que já se realizou em dois centros educativos de Lisboa e se encontra agora no Porto, seguindo depois para Coimbra e Guarda.

Feito esse estudo, os participantes vão “fotografar os espaços e criar um diário onde expressam o que pensam sobre as imagens captadas, que, no final, serão expostas nas diferentes cidades”.

Tânia Araújo disse que o projecto dá continuidade a um trabalho feito pelo Movimento de Expressão Fotográfica desde 2007 e procurou dar resposta à falta de actividades, em particular dos jovens que se encontram em regime fechado, ou seja, que não podem sair do centro, salvo em certas excepções.

“Não há muitas actividades nos centros educativos para eles poderem fazer”, afirmou a produtora do projecto, realçando que, por vezes, alguns dos envolvidos chegam a dizer que os formadores estão “a gozar com eles” e questionam: “Como é que é possível, através de uma cartolina que eles montam, poderem fazer uma fotografia?”

Tânia Araújo resume numa frase aquilo que é o trabalho do projecto “Este espaço que habito”: “Estamos a dar-lhes liberdade durante um momento”.

No caso dos jovens em regime semiaberto a liberdade é literal, uma vez que podem sair durante as actividades do projecto, que, fora

 

https://www.facebook.com/EsteEspacoQueHabito

http://integrarpelaarte.wordpress.com/

 

 

 

 

 

Tertúlia “das nove às cinco” sobre integração das crianças com necessidades especiais

Outubro 29, 2012 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

A Associação Diferentes e Especiais (ADE), composta por pais, familiares e amigos de crianças e jovens com deficiência e/ou doença crónica, encontra-se a organizar, em parceria com a Sala dos Afetos2, unidade de multideficiência do Mega Agrupamento de Vagos, a primeira edição do ciclo de tertúlias, que irá decorrer até ao final de 2013, sobre temáticas diversas. Estas tertúlias tem como objetivo alertar a comunidade para a realidade das famílias de crianças e jovens com deficiência e/ou doença crónica.

Esta tertúlia, intitulada “Das nove às cinco”, aborda o tema da inclusão e integração de crianças com Necessidades Especiais em equipamentos sociais ou no sistema educativo. Pretende-se introduzir o tema com testemunhos de ambos os lados: dos pais e dos profissionais.

Espera-se, com esta tertúlia, compreender as diferentes posturas perante a mesma situação e entender as emoções e sentimentos que afloram nesta etapa da vida familiar.

O evento vai decorrer no dia 31 de outubro, pelas 21h00, na Escola Secundária de Vagos. A entrada é aberta a toda a comunidade e tem o custo de 1€ e inclui café e bolo. Os fundos angariados revertem a favor das entidades organizadoras.

Para mais informações visite o site www.diferenteseespeciais.org, envie e-mail para geral@diferenteseespeciais.org ou contacte através do número 962387144 para a coordenadora da atividade Ana Catarina Ferreira.

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.