Infográfico: O que diz a UNESCO sobre o uso de tecnologias móveis em sala de aula

Julho 14, 2017 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Texto do site http://info.geekie.com.br/ de 28 de junho de 2017.

 

Marcela Lorenzoni

A UNESCO mapeou 12 benefícios do uso de tecnologias móveis na Educação – você sabe quais são? Acesse o infográfico gratuito ou leia as pesquisas na íntegra!

A lista de tecnologias móveis possíveis dentro da escola cresce conforme a criatividade, inovação e intencionalidade pedagógica do educador – desde os smartphones pessoais dos estudantes, até tablets ou games, cada device oferece certas vantagens na hora de ampliar a aprendizagem. Aqui no InfoGeekie, já contamos o caso do professor que usou o Facebook para trabalhar eventos históricos, do Twitter que virou ferramenta de debate em sala de aula e mesmo de jogos como o Minecraft e o Pokémon Go aplicados à sala de aula. Essas experiências viraram um ebook que você pode baixar aqui: as 8 ferramentas digitais mais populares em sala de aula.

Hoje, a UNESCO define como tecnologias móveis quaisquer dispositivos móveis, digitais, facilmente portáteis, com acesso à internet e recursos multimídia. Ela ainda aponta que o uso dessas tecnologias móveis está superando barreiras de acesso – como a conectividade, por exemplo, que caminha para se tornar universal – e finalmente atingindo um debate mais maduro quanto aos caminhos para enriquecer o processo educativo. A organização citou 12 benefícios do uso de tecnologias móveis na Educação, que você confere no infográfico abaixo:

Anúncios

Direitos das Crianças na União Europeia, nos 60 anos dos Tratados de Roma

Junho 16, 2017 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

descarregar o PDF com os links ativos:

https://infoeuropa.eurocid.pt/registo/000076522/documento/0001/

Acha que o seu filho tem férias a mais?

Setembro 15, 2015 às 12:06 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

O ano letivo arranca, oficialmente, hoje. Mas a maioria das escolas só deve começar as aulas no dia 21. Se acha que em Portugal as férias são em demasia, compare com o que se passa lá fora. CONSULTE AS INFOGRAFIAS

info-1-ferias-a43 1

info-2-ferias-e692 2

 

info-3-ferias-6607 3

O Ministério da Educação definiu o calendário escolar, dando liberdade para escolher o início das aulas entre os dias 15 e 21. Mas a maior parte das escolas começa as aulas mais perto do final da semana ou na próxima, para garantir que os alunos têm todos os professores.

O arranque do ano letivo está marcado oficialmente a partir desta terça-feira, embora a maior parte das escolas opte por abrir portas mais tarde, tendo até segunda-feira da próxima semana para o fazer.

O Ministério da Educação definiu o calendário escolar, dando liberdade para escolher o início das aulas entre os dias 15 e 21. No entanto, de acordo Filinto Lima, vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), a maior parte das escolas começa as aulas mais perto do final da semana ou na próxima, para garantir que os alunos têm todos os professores.

Depois de no ano passado o ano letivo ter sido marcado por atrasos na colocação de docentes, com milhares de alunos mais de um mês sem professores, este ano, segundo os diretores escolares, a colocação decorreu “anormalmente bem”.

“Os professores estão a chegar a tempo e horas às escolas. O único problema são as substituições”, uma pequena fração do total de colocações, diz à Lusa Filinto Lima.

Também Manuel Pereira, presidente da Associação Nacional de Diretores Escolares (ANDE), diz que o processo de colocação de professores este ano está a correr “bastante bem”, acreditando que no dia 21 a grande maioria dos professores estará nas escolas.

A partir desse dia, serão mais de 1,2 milhões de alunos no novo ano letivo, em quase seis mil escolas da rede de ensino público. Um ano em que pela primeira vez os mais novos terão todos de aprender Inglês, e que poderão também ter aulas de Latim e Grego, graças a um novo projeto de Introdução à Cultura e Línguas Clássicas.

Já no ensino secundário, cerca de 400 alunos do 10.º ano dos cursos Científico-Humanísticos de 21 escolas vão poder aprender Mandarim, que até agora existia pontualmente numa ou em outra escola.

Revista Visão em 15 de Setembro de 2015

Estudo: 60% das pessoas adormece com o smartphone na mão

Agosto 14, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

texto do site http://pplware.sapo.pt  de 30 de julho de 2015.

A infografia da Motorola pode ser consultado no link:

http://motorola-blog.blogspot.pt/2015/07/2015-motorola-global-smartphone.html

survey1

Os smartphones já fazem parte do dia a dia das pessoas, entando presentes em praticamente todas as situações.

Um recente estudo indica mesmo que 60% das pessoas adormece com o seu smartphone na mão! Conheça outros resultados surpreendentes!

A pesquisa foi desenvolvida através da Internet, pela KRC Research, e entrevistou um total de 7.112 proprietários de smartphones nos Estados Unidos, Reino Unido, Brasil, China, Espanha, México e Índia.

Os resultados, publicados no dia 28 de Junho pela Motorola, revelam que 60% dos inquiridos confessou que adormece com o seu smartphone na mão. Dessa percentagem total, 74% são da Índia e 70% são da China.

Por sua vez, 57% afirmou que levam os smartphones para o WC, sobretudo pessoas da China e do Brasil.

Outros resultados indicam que 1 em cada 6 pessoas, utiliza o equipamento durante o banho e 54% confessa que, em caso de incêncio, procuraria primeiro o smartphone e só depois um gato da família.

Por sua vez, 22% dos inquiridos admite que desistiriam de sexo num fim-de-semana em vez de abdicarem dos seus smartphones.

No entanto, ‘apenas’ 39% dos entrevistados revela estar contente com o seu smartphone e 79% afirma que se sentem incomodados quando o smartrphone os interrompem em momentos inoportunos.

via | AFP

 

 

 

 

O que é que tens em comum com um jovem Polaco ou Francês?! Descobre tudo no simulador

Agosto 12, 2015 às 5:10 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

young

texto do Facebook da Representação da Comissão Europeia em Portugal de 12 de agosto de 2015.

O que é que tens em comum com um jovem Polaco ou Francês?!
Descobre tudo no simulador do Eurostat http://ec.europa.eu/eurost…/…/infographs/youth/index_en.html e celebra connosco o Dia Internacional da Juventude.

Promoção e proteção dos direitos da criança na União europeia – Infografia do Centro de Informação Europeia Jacques Delors

Julho 27, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

info

descarregar a infografia completa no link:

infografia

Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia

http://www.fd.uc.pt/CI/CEE/pm/Tratados/Nice/Carta%20Direitos%20Fundamentais.htm

Tratado de Lisboa

http://www.parlamento.pt/europa/Paginas/XI_2010_TratadodeLisboa.aspx

Convenção sobre os Direitos da Criança

http://www.unicef.pt/artigo.php?mid=18101111&

Las diez claves de la educación en Finlandia [Infografía]

Março 31, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

texto do site http://www.aulaplaneta.com  de 22 de janeiro de 2015.

Aula Planeta

 

El sistema educativo finlandés está considerado uno de los mejores del mundo, especialmente por sus buenos resultados en los Informes Pisa, la evaluación que realiza la OCDE cada tres años. ¿A qué se debe? Te explicamos algunas características esenciales de la educación en el país nórdico que pueden contribuir a explicar su éxito y servirnos para reflexionar sobre nuestro propio sistema de enseñanza.

DIEZ PILARES DEL SISTEMA EDUCATIVO FINLANDÉS

  1. Los docentes son profesionales valorados. La educación es una profesión con prestigio y los profesores tienen gran autoridad en la escuela y en la sociedad. El equivalente a Magisterio en Finlandia es una titulación complicada, exigente y larga, que además incluye entrevistas personales, por lo que los maestros son profesionales muy bien preparados y vocacionales.
  2. La educación es gratuita y, por lo tanto, accesible a todos. El sistema educativo público establece que la educación es obligatoria y gratuita entre los 7 y los 16 años y debe ser impartida por centros públicos. Tampoco se paga por los libros ni por el material escolar, y todos los niños reciben una comida caliente al día en el colegio, también gratuita. En el caso de que el niño viva a más de 5 kilómetros del centro escolar, el municipio debe organizar y pagar el transporte.
  3. El reparto del dinero público se hace de forma equitativa. Los fondos estatales se reparten de forma justa entre los centros. Hay una base de subvención común para todos pero la cifra final varía atendiendo a las necesidades de cada uno, de manera que se compense a aquellos con más carencias para equipararlos al resto. La igualdad de oportunidades es un valor esencial.
  4. El currículo es común pero los centros se organizan. Cada escuela y sus profesores diseñan y organizan el currículo (aunque tiene unas líneas generales y un marco común para todos) y se planifican para conseguir los logros establecidos como mejor consideren.
  5. La educación se personaliza. Desde los primeros cursos se interviene para apoyar a los alumnos con necesidades especiales, con lo que se evita que sus dificultades aumenten con los años y se minimizan los porcentajes de fracaso escolar. Se respeta el ritmo de aprendizaje de cada niño y se huye de las pruebas y actividades estandarizadas. Además, los profesores suelen ocuparse del mismo grupo desde 1.º (7 años) hasta 6.º (12 años), lo que ayuda a que los conozcan mucho mejor.
  6. Los alumnos tienen tiempo para todo. La educación se toma en serio pero también se da importancia al juego y al descanso. Los niños no comienzan el colegio hasta los 7 años, momento en el que se les considera maduros para aprender. Además, las jornadas lectivas son más cortas. Los estudiantes de Primaria tienen solo 3 o 4 clases al día, con descansos de 15 minutos entre cada una de ellas a los que se suma el descanso para comer. Apenas hay deberes, el trabajo se hace en clase, no en casa.
  7. Preparar la clase es parte de la jornada laboral. Los profesores no imparten tantas horas de clase como en otros países, sino que el tiempo que pasan en el aula es más reducido y destinan las horas restantes a preparar sus lecciones, investigar, organizarse o trabajar de forma colaborativa con otros docentes.
  8. Se evita la competencia y las cifras. Los estudiantes no hacen exámenes ni reciben calificaciones hasta 5.º curso (11 años) y los informes que el profesor elabora para los padres son descriptivos, no numéricos.
  9. Se premia la curiosidad y la participación. La imaginación y la capacidad de emprendimiento son muy apreciadas en la sociedad finlandesa, abundan los profesionales de campos artísticos y creativos y también los de tecnología e ingeniería. Esto también se fomenta en la educación, donde se valora la creatividad, la experimentación y la colaboración por encima de la memorización y las lecciones magistrales.
  10. Los padres se implican. La sociedad y las familias consideran que la educación es fundamental y la complementan con actividades culturales. A esto contribuyen las ayudas que reciben los padres para la conciliación de la vida laboral y familiar, para que dispongan de más tiempo con sus hijos.

 

 

See my rights through my eyes – Infografia da Save the Children sobre a Convenção sobre os Direitos da Criança

Dezembro 29, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

see2

visualizar a infografia aqui

See my rights through my eyes

Save the Children celebrated 25 years of the UN Convention on the Rights of the Child on 20 November with facts, stats and calls to action.

Geração Z – Infografia

Dezembro 24, 2014 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Infografia do Expresso de 12 de dezembro de 2014.

Ver o resto das infografias aqui

Z

Fontes : Sparks & Honey, Restart 2014 Digitall Elisabete Ferreira, KBCB Trends 2014, Market O

 

Relatório Final do Projeto Net Children Go Mobile

Dezembro 16, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

 

NCGM_Final_Infographic_WEB

Clicar na imagem

Infografia do relatório do projeto Net Children Go Mobile

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.