Sarampo: 16% das crianças não são vacinadas na idade recomendada

Maio 23, 2018 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 0 de maio de 2018.

Aos 13 meses, 15% das crianças não estavam protegidas contra a meningite meningocócica, o que denota a persistência de um atraso na vacinação que devia ser feita aos 12 meses de idade.

Margarida David Cardoso

Em 2017, ano em que o país registou dois surtos de sarampo, 16% das crianças com 13 meses não estavam vacinadas, como recomendado, contra a doença. E 15% das crianças com a mesma idade não estavam protegidas contra a meningite meningocócica, o que denota a persistência de um atraso na vacinação que devia ser feita aos 12 meses de idade. Estes dados revelam, contudo, uma melhoria em relação a 2016, constata a Direcção-Geral da Saúde (DGS) no Boletim do Programa Nacional de Vacinação, que divulga nesta quarta-feira.

Estes dados referem-se a um ano em que houve dois surtos de sarampo, num total de 27 infectados confirmados pela DGS, sendo que um deles, uma adolescente de 2017, acabou por morrer com uma pneumonia bilateral. Já este ano, um novo surto infectou 111 pessoas (que estão todas curadas). Estas ocorrências levam a DGS a concluir que “é necessário um maior investimento no cumprimento do Programa Nacional de Vacinação (PNV)”, de forma a não perder oportunidades de vacinação e comunicar a importância desta ser feita na idade recomendada, especialmente até aos 12 meses.

Para a DGS este atraso não é novidade. Mas não significa que as crianças não venham a ser vacinadas. De facto, aos dois anos, já 98% das crianças tinham, no ano passado, a primeira dose da vacina do sarampo (coorte de 2015). Também a cobertura vacinal da segunda dose, que deve ser tomada aos cinco anos, variou entre 96% e 98% nos menores de idade.

Ainda assim, no ano passado, este atraso não se verificou na vacinação recomendada aos dois meses, sendo que cerca de 95% das crianças com três meses tinham o esquema recomendado.

Os recentes surtos levaram a DGS a convocar pessoas com esquemas em atra­so – desde 2017 foram vacinadas assim mais de 60 mil pessoas – e a reafirmar a necessidade de o continuar a fazer, especialmente em áreas geográfi­cas com menor cobertura vacinal. A DGS conclui que estas campanhas de repescagem surtiram “bons resultados nos menores de 18 anos”, fazendo com que as coberturas da vacinação contra o sarampo sejam “mais elevadas do que as verificadas no ano anterior”. Estão, por isso, “cumpridos os objectivos nacionais e internacionais do programa de eliminação” da doença.

Reforço do trabalho em rede

Os restantes resultados da apli­cação do PNV são “excelentes”, diz a DGS. O boletim destaca o facto de cerca de 75% de grávidas terem sido vacinadas contra  tosse convulsa, no primeiro ano que a vacina integra o PNV. E de ter sido atingido o objectivo de 95% de vacinação para todas as vacinas avaliadas até aos sete anos de idade.

Quando à vacina contra o vírus do papiloma humano (HPV), associado ao cancro do colo do útero, a DGS olhou para os grupos que iniciaram a vacinação entre 2013 e 2016, quando a idade recomendada era aos 13 anos (até Setembro de 2014) ou aos 10-13 anos de idade (a partir de Outubro de 2014). Essa análise demonstra uma cobertura va­cinal superior a 85% para a primeira dose e quase sempre acima da meta dos 85% para a segunda dose.

A DGS termina este documento, a primeira edição de uma publicação anual que substitui o Boletim Vacinação, afirmando que “para que os profissionais saibam responder às questões de complexidade crescente dos cidadãos, deve ser reforçado o investimento na formação contínua dos profissionais que operacionalizam o PNV aos vários níveis e no trabalho em rede, entre as equipas locais, regionais e nacional da vacinação”.

 

 

 

Anúncios

Vai nascer… já nasceu! E agora, o que é que eu faço? Atividade para futuras e recentes mães e pais na Biblioteca dos Coruchéus

Outubro 20, 2015 às 9:01 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

vai_nascer...ja_nasceu_10132280705614ece944995

Vai nascer… já nasceu! E agora, o que é que eu faço?

Aprendizagem ao longo da vida para Adultos na Biblioteca dos Coruchéus sábados 24 outubro | 7 e 21 de novembro | 5 de dezembro às 15H00

Atividade para futuras e recentes mães e pais

Para futuras e recentes mães e pais, com a colaboração de vários parceiros, Vai nascer… já nasceu! E agora o que é que eu faço? pretende disponibilizar esclarecimentos e ferramentas que permitam as mães e os pais aprender a lidar de forma consciente e tranquila em todo o processo de pré e pós parto.

PROGRAMA

24 de outubro

15h00-16h00

Atelier: “Quartos de Bebés com Feng Shui!” por Sofia Lobo Cera 16h30-17h30

Técnicas de apoio ao relaxamento de futur@s e recentes mães e pais (EFT/Tapping) – Aprendizagem e prática de algumas técnicas simples aplicáveis em situações de maior tensão e stress na pré e recém paternidade. Aplicável a pais e a bebés Cármen Santos (Take Care of You)

7 de novembro

15h00-16h00

“E o pai onde fica?” – O papel do pai no pré e pós-parto pela Dra. Isabel Borges (Wonderfeel) 16h30-17h30 Desmitificação de Mitos da gravidez e pós-parto por Cármen Santos (Take Care of You)

21 de novembro

15h00-16h00

Yoga para Grávidas por Sofia Matinhos (BLX)

16h30-17h30

Parentalidade por Santa Casa da Misericórdia

5 de dezembro

15h00-16h00

Yoga Pós-parto por Sofia Matinhos (BLX)

16h30-17h30

“Tristeza e depressão Pós-parto. Verdades e Mitos” pela Dra. Madalena Resende

– Wonderfeel

Parceiros: Wonderfeel – um novo bem-estar 217 976 539

| info@wonderfeel.pt | http://www.wonderfeel.pt/

Santa Casa da Misericórdia

Santa Casa da Misericórdia | http://www.scml.pt/pt-PT | secretaria-geral@scml.pt | 213235000 |

Take Care of You | wtcy.tcy@gmail.com | 913 698 193 | http://wtcyou.wix.com/takecareofyou

Sofia Lobo Cera | geral@sofialobocera.com | https://www.sofialobocera.com/

Entrada gratuita, mediante inscrição prévia.

Tel. 21 817 20 49

bib.corucheus@cm-lisboa.pt

 

 

Novo diploma para proteger grávidas e mães ignora os pais

Setembro 30, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do site http://www.noticiasaominuto.com de 15 de setembro de 2015.

Vários especialistas ouvidos pelo Jornal de Negócios consideram que o diploma, publicado na semana passada em Diário da República, com vista a uma maior proteção das grávidas e puérperas ignora os pais.

Em causa está o decreto que prevê que empresas condenadas por despedimento ilegal de grávidas, puérperas e lactantes fiquem impedidas de beneficiarem de subsídios ou subvenções públicos.

“Qual a razão jurídica para não se tratar da mesma forma a grávida, puérpera ou lactante e o pai no gozo da parentalidade?”, questionou Luís Gonçalves da Silva, professor da Faculdade de Direito de Lisboa, suportado pela jurista Sandra Ribeiro.

“Há muitos homens que são discriminados no trabalho quando querem gozar as suas licenças parentais. As estatísticas mostram isso claramente”, assegurou a especialista, inconformada.

É por isso que Luís Gonçalves da Silva considera a escolha “estranha”, sendo “muito difícil sustentar que não viola a Constituição”.

“Na ausência de fundamento para a divergência de regimes, pode estar em causa o princípio da igualdade”, explicou o constitucionalista Alexandre Sousa Pinheiro.

Perante estas dúvidas, o deputado social-democrata Hugo Soares, um dos subscritores da proposta, disse ao Jornal de Negócios que serão feitas as alterações necessárias ao diploma, caso tal se justifique.

 Cria um mecanismo para proteção das trabalhadoras grávidas, puérperas e lactantes

Lei n.º 133/2015 – Diário da República n.º 174/2015, Série I de 2015-09-07

 

 

 

Empresas condenadas por despedimento ilegal de grávidas perdem subsídios

Setembro 25, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

g516256469_664x373

Criado mecanismo para protecção das trabalhadoras grávidas e lactantes. Sentenças de tribunais vão ser comunicadas à Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego.

Há novas normas para protecção das trabalhadoras grávidas e das mulheres que estão a amamentar. A lei foi publicada em “Diário da República” esta segunda-feira.

As empresas que tenham sido condenadas por despedimento ilegal, até dois anos antes da candidatura, perdem o direito a subsídios e subvenções estatais.

O diploma determina que os tribunais vão ter comunicar à Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego as sentenças transitadas em julgado.

A comissão fica responsável pelo registo de todas as sentenças condenatórias transitadas em julgado por despedimento ilegal de grávidas e lactantes saídas no território nacional.

As entidades que procedam à análise de candidaturas a subsídios ou subvenções públicos ficam obrigadas a consultar a Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego sobre a existência de condenações transitadas em julgado por despedimento ilegal de grávidas, puérperas ou lactantes relativamente a todas as entidades concorrentes.

Esta comissão, sempre que consultada no âmbito de procedimento de eventual atribuição de subsídios ou subvenções públicos, irá elaborar e remeter informação escrita contendo o resultado da pesquisa no registo das sentenças no prazo de 48 horas.

Lei é insuficiente para os sindicatos
As centrais sindicais dizem que é insuficiente a legislação publicada.

Lina Lopes, da UGT, afirma que para além da penalização deveriam ser criados mecanismos para beneficiar as empresas que apoiam a natalidade.

Também Fatima Messias, da CGTP, considera que a norma fica aquém das reais necessidades do país. A sindicalista defende que todas as empresas denunciadas deveriam ser sinalizadas, pois na sua perspectiva o número de condenações em Portugal por ilegalidades no âmbito na maternidade e paternidade é diminuto.

Rádio Renanscença, em 7 de Setembro de 2015

Falar de Barriga Cheia – Para Grávidas a partir das 24 semanas na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes – Torres Novas

Setembro 23, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

falar

Livros, leituras, palavras, sons, ilustração, caminhadas.
A primeira sessão decorre já dia 27 de setembro.
Futuras mamãs, estamos à espera das vossas inscrições.

A participação é gratuita!


fica aqui o email:  biblioteca@cm-torresnovas.pt

 n.º de telefone 249810310

 

DGS recomenda que grávidas tomem iodo

Setembro 6, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 27 de Agosto de 2013.

O documento citado na notícia é o seguinte:

Aporte de iodo em mulheres na preconceção, gravidez e amamentação Orientação n.º 011/2013 de 26/08/2013

Clicar na imagem

iodo

 


Entries e comentários feeds.