ASAE identifica 63 menores a consumir álcool em festivais de verão

Setembro 3, 2018 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Comunicado de imprensa da ASAE de 22 de agosto de 2018.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) durante os meses de junho, julho e agosto, realizou operações de fiscalização nos festivais de verão que decorreram nos distritos de Viana do Castelo, Porto, Lisboa, Setúbal, Castelo Branco e Beja, no âmbito das suas competências nas áreas de segurança alimentar e saúde pública, bem como de práticas comerciais.

Abrir documento( PDF – 206 Kb )

22-08-2018

 

ASAE aperta controlo ao consumo de álcool por menores

Julho 10, 2016 às 4:58 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do http://www.dn.pt/ de 6 de julho de 2016.

Ao fim de um ano de lei do álcool, ASAE instaurou mil processos, em alguns casos por venda de bebidas a crianças de 13 anos

Um ano depois da entrada em vigor da nova lei do álcool, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) continua a apanhar todas as semanas jovens com menos de 18 anos a beber. Desde julho do ano passado, foram levantados pelas autoridades mais de mil processos de contraordenação associados às novas regras, 150 dos quais relacionados com a venda de bebidas alcoólicas a menores, em alguns casos crianças com 13 anos. Um problema que se agrava no verão e que vai levar ao reforço da fiscalização nos principais festivais de música. Para os promotores, a solução é usar pulseiras para identificar os festivaleiros com mais de 18 anos.

Em época de férias, a ASAE promete reforçar a vigilância nos “festivais de verão ou outros eventos, bem como zonas com maior afluência de público”, procurando “ajustar as suas equipas de inspetores tendo em consideração os recursos existentes, bem como a totalidade de matérias a fiscalizar”. Neste fim de semana arranca o NOS Alive, seguindo-se o Super Bock Super Rock de 14 a 16 deste mês.

Segundo dados fornecidos ao DN pela ASAE, foram “identificados, desde a entrada em vigor da lei do álcool [a 1 de julho de 2015] 114 menores com idades compreendidas entre os 13 e os 17 anos”, o que equivale a dizer que, em média, há dois casos apanhados pela ASAE todas as semanas. Mas este número corresponde apenas a 75 processos. A estes acrescem, ainda, os menores identificados pela GNR e PSP. Só a GNR efetuou 2083 ações de fiscalização no referido período, tendo elaborado 77 processos de contraordenação.

Esta é uma situação que preocupa o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD).”Mais do que a fiscalização, tem de haver uma maior consciencialização dos operadores, pais e jovens”, defende Manuel Cardoso, subdiretor-geral do SICAD. Além da falta de recursos humanos, o responsável lembra que a fiscalização é “muito complicada”. “A questão não é encontrar um menor a beber, mas sim provar que alguém lhe vendeu ou ofereceu a bebida.”

Sistema de pulseiras mais usado

Só no Rock in Rio, em maio, foram instaurados 22 processos de contraordenação por venda e/ou disponibilização de bebidas alcoólicas a menores e um processo-crime por uso de documentação de identificação alheia para acesso a bebidas alcoólicas, tendo sido identificados 27 jovens com idades entre os 14 e os 17 anos. Ao DN, fonte da organização do festival explicou que foi feita uma parceria com “a Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências para a sensibilização de jovens para o consumo de álcool e outros temas”. Em caso de dúvida na idade, os maiores de 18 anos recebiam uma pulseira 18+. “Esta ação era reforçada por sinalética que informava sobre a proibição de venda e disponibilização de álcool a menores de 18 anos mas também para a colocação da pulseira.”

No Super Bock Super Rock e no MEO Sudoeste, o sistema será semelhante. “Ou colocam a pulseira ou têm de mostrar a identificação cada vez que querem consumir”, explica Paula Ferreira, da Música no Coração, assegurando que a produtora “cumpre a lei”.

Reconhecendo que “nas festas há uma maior tendência para o consumo de álcool”, Manuel Cardoso diz que “tem havido preocupação por parte dos promotores para que não haja venda de bebidas alcoólicas a menores. Apesar de ainda ser prematuro tirar conclusões quanto ao impacto da nova lei, o subdiretor do SICAD diz que “os indicadores que temos não são para desanimar. Há a perceção de que há alguma redução nos consumos”.

Segundo a ASAE, as principais infrações estão relacionadas com “a falta de afixação de aviso de forma visível com a menção de proibição de disponibilização de bebidas alcoólicas a menores e a falta de cumprimento dos requisitos relativos ao aviso”. A nova lei proíbe a disponibilização, venda e consumo de qualquer bebida alcoólica a todos os menores de 18 anos. De acordo com o diploma, o consumo tem “consequências diretas a nível do sistema nervoso central, com défices cognitivos e de memória, limitações a nível da aprendizagem e, bem assim, ao nível do desempenho escolar e profissional”.

 

 

Quando a educação dos filhos passa pelo Sudoeste

Agosto 22, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Notícia do Diário de Notícias de 11 de Agosto de 2013.

Clicar na imagem

Quando a educação dos filhos passa pelo Sudoeste

Posso ir de férias com os amigos?

Agosto 12, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Jornal de Leiria de 8 de Agosto de 2013.

A notícia contém uma entrevista com o Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança).

Posso ir de férias com os amigos

Festival de Música e Aventura para Crianças Big Bang no CCB

Setembro 12, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

28 e 29 Set 2012

Após o sucesso das duas primeiras edições, em 2010 e 2011, o Festival Big Bang regressa na sua terceira edição portuguesa, nos dias 28 e 29 de Setembro. Esta será uma viagem aliciante de descoberta partilhada para crianças entre os 4 e os 12 anos e os adultos que as acompanham.
O BIG BANG é um projecto internacional patrocinado pelo Programa Cultura da União Europeia (2010/2012) que iniciou a sua actividade com seis parceiros de cinco países diferentes. Através deste projecto, o CCB/Fábrica das Artes tem aberto um espaço para que artistas portugueses possam criar novas abordagens artísticas à música para crianças e ver o seu trabalho reconhecido dentro do país e pela Europa fora.
Este festival parte de uma iniciativa da Zonzo Compagnie e visa a criação de uma plataforma de encontro de compositores, músicos, performers e dos seus projectos de criação, tanto portugueses como europeus, de forma a estimular e contribuir para o desenvolvimento da produção e apresentação de música não comercial para crianças.

PREÇOS

> Sexta-feira dia 28 setembro – dos 4 aos 12 anos
Bilhete Festival BIG BANG(com direito a 2 espectáculos e à inscrição numa oficina) 3,5€
Bilhete para 1 espectáculo extra 1€

> SábadoDia 29 setembro – dos 4 aos 12 anos (e pais)
Bilhete Festival BIG BANG(com direito a 2 espectáculos e à inscrição numa oficina) 7€
Bilhete para 1 espectáculo extra2,5€

Oficinas de inscrição obrigatória
A inscrição nas oficinas deve ser efectuada na altura da aquisição do Bilhete Festival, máximo de um adulto por criança, sujeito à lotação da sala.

CONTACTOS FÁBRICA DAS ARTES
Maria José Solla | Manuel Moreira | Tânia Guerreiro
Todos os dias úteis das 11:00 às 13:00 e das 15:00 às 18:00.
Telefones +351 213 612 899 +351 213 612 899 +351 213 612 898 +351 213 612 898 ou do fax +351 213 612 859.
fabricadasartes@ccb.pt

BIG BANG – FESTIVAL EUROPEU DE MÚSICA E AVENTURA PARA CRIANÇAS NO CCB

Setembro 22, 2011 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

O BIG BANG é um projeto internacional que envolve seis parceiros de cinco países diferentes: Zonzo Compagnie (Bélgica), CCB (Portugal), Stavanger Konserthus (Noruega), Ópera de Lille (França), Millenáris (Hungria) e BOZAR Palais des Beaux-Arts (Bélgica). Patrocinado pelo Programa Cultura da União Europeia, este festival parte de uma iniciativa da Zonzo Compagnie e visa a criação de uma plataforma de encontro de compositores, músicos, performers e dos seus projetos de criação, tanto portugueses como europeus, de forma a estimular e contribuir para o desenvolvimento da produção e apresentação de música não comercial para crianças. Nos dias 14 e 15 de outubro, a segunda edição do BIG BANG será uma viagem aliciante de descoberta partilhada, destinada às crianças entre os 4 e os 12 anos e aos adultos que as acompanham. A programação de sexta-feira, dia 14, destina-se a escolas e a de sábado, dia 15, será orientada para as famílias. O festival Big Bang de Lisboa é co-programado pelo CCB/Fábrica das Artes e a Zonzo Compagnie.

Mais informações Aqui

Gosta de levar o seu filho a festivais? Então este artigo interessa-lhe

Julho 26, 2011 às 9:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do i de 18 de Julho de 2011.

por Cláudia Reis

Chega o Verão, chegam os festivais. Música, diversão e, por vezes, alguns excessos. No entanto, há pais que não se inibem de levar os filhos para os grandes eventos de música.
Um estudo publicado no Reino Unido, pelo Guardian, e que envolveu 1500 pais revela que cerca de um quinto dos pais levaram os seus filhos, com menos de cinco anos, para festivais musicais no ano passado.
Apesar das recomendações de várias associações, o apelo para levar crianças para estes espaços é cada vez maior. Ateliers, workshops e espaços de diversão próprios para crianças, instalados nos recintos dos festivais, são um chamariz.
Assim para os pais que querem divertir-se e levar consigo os seus filhos é importante seguir algumas sugestões e ter cuidados redobrados.
Deve indicar um ponto de referência ao seu filho assim que entrem para o recinto; levar um amigo ou familiar que possa cuidar do seu filho enquanto se diverte ao som de uma banda; não seja demasiado protector (nem obrigue o seu filho a ouvir uma banda de que goste e que provavelmente detesta) e deixe-o divertir-se em algumas das distracções do recinto; diga-lhe algumas regras que ele deve seguir e, sobretudo, alerte-o para não aceitar nada de estranhos; vá a festivais onde possa entrar e sair do recinto à vontade para que as crianças não se sintam fatigadas.
No entanto, se preferir poupar os seus filhos às confusões e às multidões não tenha receio de os deixar sob a responsabilidade de alguém em quem confia.
Seguindo estes passos,  vai certamente divertir-se, livrar-se de uma birra dos seus filhos e poupá-los a uma “seca”.   


Entries e comentários feeds.