Melhores resultados escolares? Perde peso!

Abril 28, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do site http://www.sportlife.com.pt  de 16 de abril de 2015.

Estudo: A influência da aptidão cardiorrespiratória e do excesso ponderal no rendimento escolar de alunos do 7º ano de escolaridade

Peso corporal e aptidão cardiorrespiratória influenciam rendimento escolar

Estudantes com melhor aptidão cardiorrespiratória e peso normal têm uma probabilidade 5,5 vezes superior de terem um rendimento escolar mais elevado.

Para se otimizar a aptidão cardiorrespiratória e o peso corporal os jovens devem praticar de forma regular atividades físicas e desportivas na escola, em contextos informais ou contextos mais formais de prática desportiva.

Um estudo desenvolvido pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, revelou que a aptidão cardiorrespiratória e o peso corporal têm um efeito independente e sinérgico no rendimento escolar nas disciplinas de Português, Matemática, Ciências da Natureza e Inglês em alunos do sétimo ano de escolaridade. Paralelamente, alerta para a necessidade de criar mais atividades de exercício físico durante o horário escolar, por forma a aumentar a aptidão cardiorrespiratória e prevenir o excesso de peso dos alunos.

O estudo, cujo objetivo foi investigar a relação entre a aptidão cardiorrespiratória e o excesso ponderal com o rendimento escolar nos alunos do 7º ano, recorrendo a três grupos diferentes de crianças e adolescentes nascidos em três anos diferentes frequentado o 7º ano em três anos sucessivos. Este projeto foi aplicado em catorze escolas públicas portuguesas, e estiveram envolvidos 1531 alunos do 7º ano (787 do sexo masculino e 744 do feminino), com idades variando entre os 12 e os 14 anos.

O estudo observou que estudantes com peso normal tinham um desempenho escolar mais elevado quando comparados com estudantes com excesso de peso e obesos. Alunos com aptidão cardiorrespiratória mais saudável também obtiveram melhor rendimento escolar.

O peso corporal e a aptidão cardiorrespiratória têm um efeito independente e sinérgico no rendimento escolar. De acordo com estes resultados, importa realçar a importância dos jovens praticarem de forma regular atividades físicas e desportivas na escola, em contextos informais ou contextos mais formais de prática desportiva.

Luís B Sardinha, Adilson Marques, Sandra Martins, António Palmeira e Cláudia Minderico Interdisciplinary Center for the Study of Human Performance, Faculty of Human Kinetics, University of Lisbon, Portugal

 

Risco do excesso de peso das mochilas desvalorizado

Outubro 21, 2010 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,
Fotografia de Sérgio Azenha

Fotografia de Sérgio Azenha

Notícia do Público de 24 de Setembro de 2010.

Jorge Seabra, director do Serviço de Ortopedia do Hospital Pediátrico de Coimbra (HPC), desvalorizou ontem os riscos para a saúde das crianças e adolescentes resultantes do peso das mochilas, assegurando que “a sobrecarga pode gerar cansaço, mas não origina nenhuma deformidade permanente da coluna”.

O especialista, que se tem dedicado ao tratamento da patologia da coluna vertebral em crescimento, considera que a sobrecarga das mochilas deve ser evitada, “por causar cansaço muscular e desconforto”, mas sublinha que “pode ser mais perigoso, para os jovens, praticarem um desporto com demasiada exigência, correspondendo às ambições de pais, que, por vezes, vêem nos filhos uns verdadeiros “Ronaldinhos”.

Numa nota divulgada através do serviço de comunicação, o HPC esclarece ainda que a escoliose, nomeadamente, “está ligada, na juventude, ao processo de crescimento da coluna vertebral e não tem qualquer ligação com más posturas, sobrecarga mecânica ou diferença do comprimento dos membros”.

 

 

 

 

 


Entries e comentários feeds.