Miúdos têm dificuldade em escrever sem erros e contar dinheiro

Janeiro 18, 2015 às 4:00 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Público de 13 de janeiro de 2015.

o documento citado na notícia é o seguinte:

relatório  dos Testes Intermédios do 2.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico (CEB)

Maria João Lopes

O Instituto de Avaliação Educativa avaliou quatro anos de resultados dos testes intermédios de Português e Matemática no 2.º ano do 1.º ciclo.

Saber escrever com coerência, com vocabulário adequado e sem erros. Colocar bem os acentos. Saber fazer melhor as contas com dinheiro. Estes são alguns dos aspectos identificados como frágeis no relatório, divulgado nesta terça-feira, sobre os resultados dos testes intermédios de Português e Matemática no 2.º ciclo.

Estes testes começaram em 2010/2011 e, embora não sendo obrigatórios, são feitos no 2.º ano do 1.º ciclo do ensino básico nas escolas que o pretendam. O objectivo é o “diagnóstico precoce das dificuldades dos alunos”. Há dados positivos, mas, tendo em conta os últimos quatro anos, o IAVE destaca três áreas que merecem uma “intervenção mais específica” a Português: a escrita; a gramática; e, tendo em conta as “fragilidades” na interpretação de alguns tipos de texto, a leitura. Na Matemática, também há aspectos a aperfeiçoar, como, por exemplo, saber fazer melhor as contas com dinheiro.

As dificuldades na escrita relacionam-se sobretudo com a estruturação do texto e ortografia. O IAVE considera “indispensável” que os miúdos treinem, “de forma sistemática, a construção da frase, a estruturação do texto e a produção de narrativas, individualmente, em pares e em grande grupo”.

Até 2013, a leitura e apreensão do sentido global do texto tiveram resultados “bastante satisfatórios”. Mas em 2014 foi diferente – apenas 42% das respostas tiveram o “nível máximo de desempenho”, resultados que podem ser explicados por ter sido introduzida a análise de um texto poético.

Mas é na gramática e na escrita que estão as “maiores dificuldades”. Na gramática, os acentos são um dos problemas. Em 2014, apenas 35% das crianças acentuaram correctamente as seis palavras pedidas. No ano anterior, o resultado também tinha sido “insatisfatório” – 25%. Os miúdos têm ainda dificuldade na identificação de rimas – 43% de respostas certas.

Na parte escrita, embora haja “uma ligeira melhoria” em relação a 2013, os resultados mantêm-se “insatisfatórios” – apenas 42% tiveram o “nível máximo de desempenho”, quando lhes foi pedido para fazerem um texto com a estruturação das diferentes partes. Escrevê-lo com correcção ortográfica, só 28%. Ainda em 2014, só 39% dos textos eram coerentes e só 38% com “vocabulário adequado”.

Rectângulo e quadrado

Na Matemática, “os resultados mostram, recorrentemente, pior desempenho na interpretação do enunciado de um problema e na definição de uma estratégia apropriada à sua resolução, assim como na justificação clara e coerente dos procedimentos” usados. São ainda “evidentes as fragilidades nos conteúdos que apelam à mobilização da capacidade de raciocínio”.

Nos números e operações, há uma melhoria de 2013 para 2014 na resolução de problemas envolvendo um operador. Ainda assim, a maioria não teve respostas no nível máximo – 41% em 2014 e 35% em 2013. O IAVE sugere que “seja dedicada especial atenção” ao significado do sinal de igual, ao desenvolvimento do cálculo mental e ao registo escrito das estratégias utilizadas no cálculo.

Também “o significado dos símbolos matemáticos, assim como a sua escrita, como meio de comunicação matemática, merecem”, segundo o relatório, “atenção adicional”, apesar da melhoria do desempenho dos alunos neste ponto.

Os autores do documento revelam ainda preocupação com a percentagem “elevada” de “alunos que não reconhecem o quadrado como um caso particular do rectângulo”. Em 2014, apenas 31% dos miúdos o fizeram. Também no que toca aos sólidos geométricos, “os alunos apresentam algumas dificuldades ao nível do conhecimento das respectivas propriedades”.

Os autores desta análise estão de igual modo apreensivos com a percentagem “de alunos que ainda efectuam contagens de dinheiro de forma incorrecta”: “Apesar de os alunos terem apresentado sempre desempenhos satisfatórios quando confrontados com situações relacionadas com dinheiro, ainda se notam algumas fragilidades”. Em 2014, a percentagem de miúdos que responderam correctamente foi 68%, menos 14% face a 2011. Uma diferença que pode estar relacionada com o facto de, em 2014, o valor em causa incluir euros e cêntimos e, em 2011, só euros. “Apesar de estas percentagens serem satisfatórias em ambos os casos, não deixa de ser insatisfatório que uma percentagem ainda significativa dos alunos não tenha resolvido a operação adequadamente, tratando-se de um tema recorrente e essencial no dia-a-dia”. No relatório são ainda identificadas “algumas dificuldades ao nível da leitura e da interpretação de informação”, em gráficos, por exemplo.

Em 2014, os testes intermédios foram realizados por 68.118 alunos (Português) e 68.681 (Matemática), em 839 escolas.

 

 

Rastreio gratuito de dificuldades de leitura e de escrita

Outubro 9, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

rastreio

8 de Novembro

mais informações:

http://www.ipnp.pt/

Marcação prévia através dos contactos: 222 019 839, 916 101 907, 934 483 719. 

 

Como motivar as crianças a ler e a escrever?

Julho 3, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

texto do site http://elefantesyratones.com de 23 de junho de 2014.

como

El 18 de junio, se efectuó el segundo #momstorming de @elefantyratones que llevó por nombre ¿Cómo motivar a los niños a leer y escribir? con la orientación de Linsabel Noguera de @ranaencantada.

#momstorming es el HT de elefantes y ratones en su cuenta de twitter donde cada dos semanas, especialistas y padres se dan cita para hacer tertulia sobre un tema específico.

Los padres son conscientes de la importancia de introducir a los niños en la lectura desde temprana edad, sin embargo, el corre corre del día a día hace que los apresurados papás implementen tácticas poco eficaces y con el tiempo, lejos de que los pequeños amen la lectura, la asocian con un momento tedioso.

En elefantesyratones.com uno de los objetivos es involucrar a los pequeños con la literatura desde los inicios de su desarrollo, para hacer de ellos adultos creativos y agentes de cambio dentro de la sociedad. Por ello, no dejes de llevar a cabo cada uno de los consejos que te da esta experta de La Rana Encantada para vivir con ellos una experiencia sin igual.

Recomendaciones para asociar lectura con diversión

  • Para que los niños les parezca divertido leer deben ver a los adultos que los rodean disfrutando sus lecturas.
  • La lectura compartida con afecto es muy importante en la primera infancia: escuchar y jugar van de la mano.
  • El libro toma vida en los gestos sonoros y físicos que los padres y docentes regalamos como parte del juego.
  • Cambiar voces, hacer sonidos de animales, reforzar con gestos faciales y corporales lo que cuenta la historia.
  • Hacer pausas donde sentimos el momento de clímax y dejar que el niño viva también esa expectativa compartida.
  • Permitir al niño intervenir y opinar, escucharlo. Él no está interrumpiendo, está dialogando con el libro.
  • Dejarlos ver las ilustraciones, allí también se lee, y los niños están preparados para leerlas y contarnos.
  • Si leemos para el aula, cambiar la disposición del espacio a la hora del cuento, crear un ambiente distinto.
  • Si leemos en casa, convertir ese momento en un espacio de exclusividad recíproca con los niños y el libro.
  • Inventar situaciones para compartir lecturas: picnic de cuentos, merienda de personajes, fiesta de monstruos.
  • Como a los adultos, a los niños les gusta conversar sobre sus experiencias. Invítalos a contar qué les pareció.
  • Comparte actividades creativas asociadas al libro: pintar, bailar, hacer títeres, disfrazarse, cantar.
  • ¡Ir juntos a la biblioteca! Conectarse con otros niños y padres lectores, disfrutar e intercambiar ideas.
  • Darles opciones y libertad para escoger lo que quieren leer; respetar su criterio les hará refinarlo.

2

 

¿Cómo incluir la escritura en la rutina de los más pequeños?

  • ¡Jugando! Papel, colores, lápiz: básico para jugar a escribir. Convierte sus garabatos en pequeñas historias.
  • Inspira su dibujo: ¿qué está haciendo? ¿Por qué? ¿Con quién? Toma nota e inventen juntos una historia.
  • Recorten y pinten juntos letras de cartón, crea una guía de palabras sencillas para hacer “match”.
  • Con los más grandes, reparte las letras y lanza un reto sin reloj: el que pueda hacer más palabras.
  • Da un ejemplo y estimula la creación oral de poemas o cuentos, cópialos y pídeles que los ilustren.
  • En el aula, estimula la escritura colectiva: copia en un lugar visible una historia que te dicten los niños.
  • A la hora del baño puedes usar letras de foamy y tazas con agua: las letras flotan, juega a pescarlas.
  • Juega a escribir palabras inventadas y dales significados fantásticos, crea historias o poemas con ellas.
  • Invita a tus niños a escribir juntos una carta para papá o mamá, hazla un secreto para dejar en la almohada.
  • Algo sencillo de la rutina diaria: hagan juntos la lista de compras y déjalos escribir cosas que les gusten.
  • Viernes en la tarde: hora de hacer planes para el fin de semana. ¡Escríbanlos juntos!
  • Invita a tus niños a escribir sus nombres, toma una foto e imprime con ella tarjetas de presentación.
  • Estimula a tus niños para que escriban notas de cumpleaños a sus amigos.
  • Déjales notas en un lugar visible para ellos y estimula el intercambio de pequeños detalles escritos en casa

Recomendaciones generales sobre la lectura y escritura

niño-leyendo

leer permite entender y gestionar la realidad, te hace capaz de imaginar y prever resultados de tus acciones

Importancia de leer cuentos a los niños desde pequeños

lectura

La lectura estimula el desarrollo del lenguaje y desarrolla competencias para comunicarse.

Usuarios interactúan

@mldefran aportó ideas brillantes sobre el tema :

Para la pijamada agrego libros con brujas y monstruos leídos a la luz de la velas.

También está bueno hacer el cuento en equipo oralmente y luego escribirlo entre todos.

No olvidar con los más pequeños que sus historias parten de lo cotidiano o de lo insólito total.

Y los juguetes con vida, por eso el éxito de Toys…cuentos donde pelotas o muñecos viven

@kathy_figuera nos compartió un momento artístico de su pequeño Sebas:

Sebas es más artístico! Le encantan las temperas dibuja con gran frenesí

sebastian

@RevistSonrisitas Una tarjeta de felicitaciones y una carta de agradecimiento por la asistencia, los estimula.

Y quedó mucho por compartir. El tiempo se pasó volando. tenemos pendiente un próximo #momstorming con @ranaencantada.

Te invitamos a seguirnos en twitter @elefantyratones y a conectarte con nuestro HT #momstorming cada quince días. La cita son los días miércoles a las 16:00 (hora de Venezuela), 22:30 (hora de España). Nuestro próximo encuentro será el 02 de julio. Nos estará orientando @clubparamamas . Envía tus sugerencias a nuestro correo elefantesyratones@gmail.com

 

 

 

Palestra “A aprendizagem da leitura e da escrita : o início do 1º ano de escolaridade”

Abril 29, 2014 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

odivelas

 

Workshop – A intervenção da Terapia Ocupacional em crianças/ jovens com multideficiência e outras NEE

Janeiro 24, 2014 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

workshop

Inscrições até 28 de janeiro de 2014

mais informações aqui

Um terço das crianças no mundo não aprende a ler ou escrever

Novembro 26, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia da TSF de 15 de Novembro de 2013.

Um terço das crianças em idade escolar não está a aprender a ler nem a escrever, uma tendência crescente e que está relacionada com a redução dos apoios oficiais ao desenvolvimento no mundo.

Dos 650 milhões de crianças no mundo em idade de frequentar a escola primária, 250 milhões não estão a aprender a ler ou escrever, quer porque não vão à escola ou porque estão a receber uma educação de má qualidade.

A organização não-governamental Entreculturas, que apresentou o estudo “Direito a aprender: educação de qualidade, educação transformadora», denunciou os efeitos da interrupção das ajudas ao desenvolvimento, que afeta os mais vulneráveis, «que são as crianças das famílias pobres ou em situação de exclusão social, os que vivem na rua ou os refugiados».

«As limitações no acesso à educação marcam as vidas das crianças para sempre, condenando milhões de pessoas à exclusão social», defendeu a responsável da instituição, Valeria Méndez de Vigo.

A representante da ONG sublinhou que «os inegáveis avanços no acesso à educação primária estancaram desde 2010 como consequência direta dos cortes à ajuda destinada à educação básica».

49 dicas para ajudar o seu filho a ler e a escrever

Novembro 22, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

dicas

Ver o documento aqui

Jornadas Lúdico – Pedagógicas Aprender Brincando : O Lúdico como Instrumento de Aprendizagem

Março 19, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

ludico

Mais informações Aqui ou Aqui

Workshop: Neurociência: Intervenção em Leitura e Escrita

Outubro 5, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Mais informações Aqui

12º Colóquio Internacional de Psicologia e Educação

Maio 28, 2012 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Mais informações Aqui

« Página anteriorPágina seguinte »


Entries e comentários feeds.