Colóquio “O universo infanto-juvenil de Enid Blyton” 3 outubro na Biblioteca Nacional

Setembro 28, 2017 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

mais informações:

http://www.bnportugal.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1274%3Amostra-enid-blyton-1897-1968-75-anos-de-os-cinco-24-jul-7-out-17&catid=168%3A2017&Itemid=1288&lang=pt

Enid Blyton (1897-1968): 75 anos de Os Cinco – mostra e colóquio na Biblioteca Nacional

Setembro 7, 2017 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

MOSTRA | 24 jul. – 7 out. ’17 | Sala de Referência | Entrada Livre
COLÓQUIO | 3 out. ’17 (hora a anunciar) | Auditório da BNP | Entrada Livre

mais informações no link:

http://www.bnportugal.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1274%253Amostra-enid-blyton-1897-1968-75-anos-de-os-cinco-jul-data-a-anunciar-7-out-17&catid=168%253A2017&Itemid=1288&lang=pt

“Os Cinco”, de Enid Blyton, regressam com cara nova

Outubro 3, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Livros, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 5 de Setembro de 2011.

por Lusa

A famosa série “Os Cinco”, da escritora inglesa Enid Blyton, vai regressar com cara nova às livrarias portuguesas em Setembro numa edição da Oficina do Livro.

“Os Cinco na Ilha do Tesouro” (1942) e “Nova Aventura dos Cinco” (1943) serão os dois primeiros títulos, da colecção de 21 volumes, a chegarem às livrarias já a 19 de setembro.

Mantém-se a capa mole e o formato 14×21, mas os livros de aventuras vão surgir com uma nova imagem e também com uma nova tradução, indicou à agência Lusa Catarina Cruzeiro, do departamento infantil da Oficina do Livro.

Esta nova edição portuguesa inclui ainda uma nota da neta de Enid Blyton sobre “todo um mundo de mistérios e aventuras para explorar” que a sua avó criou e com o qual encantou gerações.

“O Tim foi sempre a minha personagem preferida. Consegue julgar as pessoas sem se enganar, e, quando ele está por perto, as crianças sentem-se sempre em segurança. E não fiquem a pensar que eu tenho medo de uma boa aventura! Desde que vi a série na televisão nos anos 1970, em que o Tim é um border collie, que quero ter um cão igual!”, conta Sophie Smallwood, numa nota datada de 14 de junho de 2010.

“Os Cinco” (The Famous Five, no original) é provavelmente a série mais conhecida da autora inglesa, que escreveu 21 histórias dos rapazes Júlio e Davide, das raparigas Ana e Zé e do cão Tim.

Estes livros de aventuras deram o mote para os muitos sucedâneos que se seguiram (quem não vê nos muitos Harry Potter, de J. K. Rowling, algo de “Os Cinco”?) e ainda vendem: estima-se que mais de 600 milhões de exemplares dos quase 800 livros da escritora inglesa tenham sido vendidos em todo o mundo (e traduzidos para 40 línguas).

Por cá não são conhecidos números, mas sempre se atestou grande procura dos livros de Enid Blyton — aos mais famosos “Os Cinco” acrescentam-se “Os Sete”, “As Gémeas” e “Noddy”, que acabou seduzindo gerações mais recentes – a partir dos anos 1960, quando apareceram no mercado português.

Nascida em 1897, em Londres, Enid Blyton esteve para seguir a carreira da música, mas a literatura infanto-juvenil falou mais alto.

Os cinco miúdos que viriam a formar um dos mais célebres grupos de aventureiros da literatura dirigida aos mais novos não nasceram logo. Enid Blyton estreou-se com poesia, em 1924, e só 14 anos depois “Os Cinco” entraram em ação.

Rezam as crónicas que Enid Blyton tinha uma capacidade de produção impressionante: chegava a escrever 10.000 palavras por dia e, por exemplo, em 1940, deu à estampa onze livros.

Esta produção não a afastou das críticas, de sexismo, racismo e outros simplismos. Que levaram, por exemplo, a BBC a não emitir a sua obra, por a considerar “de segunda” e “sem valor literário”.

Enid Blyton deixou de escrever na década de 1960 e morreu a 28 de novembro de 1968.

Em fevereiro deste ano, foi descoberto um texto inédito alegadamente da sua autoria.

A história de 180 páginas, intitulada “Mr Tumpy’s Caravan”, foi descoberta entre um conjunto de manuscritos que foram vendidos em leilão em setembro pela filha mais velha de Enid Blyton.

O conjunto de documentos foi adquirido por 47.000 euros pela Seven Stories, uma organização britânica dedicada à literatura para a infância, e descoberto pela arquivista Hannan Green.

Embora o documento não esteja datado, apresenta uma morada de Buckinghamshire onde Enid Blyton viveu até 1938.


Entries e comentários feeds.