Novo relatório da UNESCO – Educação para Todos

Fevereiro 7, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

efa

descarregar o relatório:

Teaching and Learning : Achieving quality for all

This 11th EFA Global Monitoring Report provides a timely update on progress that countries are making towards the global education goals that were agreed in 2000. It also makes a powerful case for placing education at the heart of the global development agenda after 2015. In 2008, the EFA Global Monitoring Report asked – ‘will we make it?’ With less than two years left before 2015, this Report makes it clear that we will not. Fifty-seven million children are still failing to learn, simply because they are not in school. Access is not the only crisis – poor quality is holding back learning even for those who make it to school. One third of primary school age children are not learning the basics, whether they have been to school or not. To reach our goals, this Report calls on Governments to redouble efforts to provide learning to all who face disadvantages – whether from poverty, gender, where they live or other factors. An education system is only as good as its teachers. Unlocking their potential is essential to enhancing the quality of learning. Evidence shows that education quality improves when teachers are supported – it deteriorates if they are not, contributing to the shocking levels of youth illiteracy captured in this Report.

Governments must step up efforts to recruit an additional 1.6 million teachers to achieve universal primary education by 2015. This Report identifies four strategies to provide the best teachers to reach all children with a good quality education. First, the right teachers must be selected to reflect the diversity of the children they will be teaching. Second, teachers must be trained to support the weakest learners, starting from the early grades. A third strategy aims to overcome inequalities in learning by allocating the best teachers to the most challenging parts of a country. Lastly, governments must provide teachers with the right mix of incentives to encourage them to remain in the profession and to make sure all children are learning, regardless of their circumstances.  […]

Garantia de acesso das crianças ao ensino aumentaria rendimento mundial em 23 %, estima UNESCO

Outubro 8, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Notícia da SIC Notícias de 19 de Setembro de 2013.

Press Release da Unesco  New UNESCO data proves education transforms development

Aqui ou Aqui

Unesco

Se todas as crianças tivessem a mesma oportunidade de acesso ao ensino, o rendimento per capita aumentaria 23 % nos próximos 40 anos, indicam as estatísticas reveladas hoje pela Unesco. A organização considera também que os casamentos precoces e a mortalidade  infantil diminuiriam um sexto e a mortalidade materna dois terços se todas  as mulheres frequentassem o ensino primário.

Os dados preliminares do estudo sobre a educação em todo o mundo confirmam  que a “educação possui uma incomparável capacidade de reduzir a pobreza  extrema” e potenciar objetivos de desenvolvimento de maior amplitude, destaca  a Unesco em comunicado no qual salienta que os dados finais do estudo serão  conhecidos em janeiro de 2014.

Constituem uma “prova adicional” do que já está corroborado pelas principais  estatísticas publicadas, onde se reflete que o investimento na educação  — em particular no que é destinado a raparigas — “mitiga a pobreza extrema”  ao garantir benefícios consideráveis em matéria de saúde e produtividade.

Os novos dados “confirmam que a educação pode melhorar a vida e a sociedade”,  mas, como sublinhou Irina Bokova, diretora-geral da organização, os “objetivos  internacionais em matéria de educação não foram cumpridos”.

A mesma responsável sublinhou que colocar em marcha a capacidade transformadora  da educação exigiria “aumentar os novos objetivos de desenvolvimento” para  que garantissem igualdade de acesso à instrução primária a todas as crianças,  e, também, “um ensino secundário de qualidade”.

A análise hoje divulgada confirma igualmente que a educação “confere  autonomia às mulheres” e que as raparigas e adolescentes instruídas podem  conhecer melhor os seus direitos e ter confiança em si mesmas para os exigir.

Na África subsariana e na Ásia Meridional e Ocidental, quase três milhões  de adolescentes casam antes de atingirem os 15 anos, mas se tivessem tido  a oportunidade de completar a instrução primária “havia menos quase meio  milhão de casamentos precoces” e menos de dois milhões se todas completassem  os estudos secundários.

Nas mesmas regiões, 3,4 milhões de jovens têm o seu primeiro filho antes  dos 17 anos e o estudo aponta para menos dois milhões de nascimentos no  caso das mães terem completado o ensino secundário.

Outros aspetos sublinhados pela Unesco à luz dos novos dados são a importância  da educação para fomentar a tolerância, as possibilidades de obtenção de  emprego, proporcionar crescimento económico e melhorar a situação ambiental.

A educação permitiria, igualmente, preservar a vida das mães, prevenir  certas doenças infantis que requerem uma mínima instrução materna e, inclusivamente,  salvar a vida de crianças e combater os efeitos da desnutrição e da fome.

A diretora do estudo, Pauline Rose, referiu que o documento foi divulgado  para preparar os debates dos programas de desenvolvimento posteriores a  2015 que terão lugar na próxima semana em Nova Iorque, no final da Assembleia-Geral  das Nações Unidas.

Se os dirigentes do mundo reunidos em Nova Iorque pretendem que se cumpra  os objetivos de desenvolvimento no pós 2015, então “devem reconhecer a função  decisiva que desempenha a educação”, assinalou.

 

 

Semana de Acção Global pela Educação

Maio 3, 2011 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

A Semana da Acção Global pela Educação decorre de 2 a 8 de Maio e está inserida na Campanha Global pela Educação (Global Campaign for Education – GCE) que é uma coligação internacional de organizações da sociedade civil e ONGs, de sindicatos do mundo educativo, centros escolares e movimentos sociais diversificados, comprometidos com o Direito à Educação. Assumindo o IAC, desde a sua constituição (1983), a defesa e a promoção dos Direitos das Criança, o GAAF ( Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família) do Agrupamento de Escolas de S. João da Talha, criado pelo Instituto de Apoio à Criança, não poderia deixar de assinalar esta semana, promovendo diversas actividades com o apoio do Departamento de Educação Física, Expressões e Educação Especial, tendo a colaboração da Junta de Freguesia e do Clube de Pais.


Entries e comentários feeds.