Porque “nunca passamos tempo suficiente com os nossos avós”

Julho 26, 2019 às 10:30 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

©Sujata Setia

Texto do Público de 26 de julho de 2019.

“É uma pena”: a fotógrafa indiana Sujata Setia não guarda nenhuma fotografia dos seus avós. “Quando era pequena, não tinha noção da importância do laço que partilhava com os meus avós”, disse ao P3, em entrevista por e-mail a partir de Londres, onde reside há dez anos. “Tinha-os como garantidos. Hoje tenho uma filha e vejo-a a cometer o mesmo erro. Não é bem um erro, é uma característica da idade. Uma criança não tem preocupações relativamente ao futuro e não pensa nas relações da mesma forma que um adulto, nem mesmo aquelas que são mesmo importantes, e quando elas terminam sobra apenas uma coisa: arrependimento. Devia ter passado mais tempo com eles. Nunca passamos tempo suficiente com os nossos avós.” Sujata sente a falta deles, mas não guarda nenhum objecto que materialize a sua memória, que seja “tangível”, explica.

Esta série de retratos surge como forma de Sujata recriar os momentos que viveu com os avós. E a forma como o faz é, no mínimo, inusitada. Por vezes, a fotógrafa aborda pessoas externas ao seu ciclo de amigos e conhecidos e oferece-se para retratar, simplesmente, momentos felizes entre avós e netos. É um presente que decide dar a pessoas desconhecidas e que, tem a certeza, será apreciado no futuro. Porque nunca passamos tempo suficiente com os nossos avós.

Avô “cuidador” de bebés no Children’s Healthcare of Atlanta

Novembro 1, 2017 às 6:00 am | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Dois terços dos avós ficam com os netos em casa de dia ou depois das aulas – Estudo

Fevereiro 24, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Observador de 22 de fevereiro de 2015.

Darek Delmanowicz EPA

 

Agência LUSA

Dois em cada três avós inquiridos num estudo dizem estar com os netos em casa durante o dia ou depois das aulas, assumindo um papel essencial na educação das crianças.

Dois em cada três avós inquiridos num estudo que tentou perceber os comportamentos dos jovens e como vivem dizem estar com os netos em casa durante o dia ou depois das aulas, assumindo um papel essencial na educação das crianças. Segundo o estudo Fórum da Criança, que será divulgado na terça-feira no seminário “Kids & Teens”, em Lisboa, os avós assumiram um “papel primordial” na gestão do dia-a-dia das famílias, estando presentes nas rotinas diárias dos netos.

O estudo, que será apresentado num seminário subordinado ao tema “A Reinvenção da Família Alargada”, refere que cerca de 72% dos pais inquiridos elegeram os avós como os principais parceiros na educação dos filhos, uma vez que os acompanham nos estudos, nas atividades extracurriculares e na comunicação digital, que também tem um “poder crescente” na vida dos mais novos. Mas também assumem um papel essencial enquanto suporte financeiro, ajudando muitas vezes economicamente os pais na criação dos seus filhos.

Mais de metade (56%) dos avós diz que compra algumas roupas e calçado para os netos, refere o estudo, que teve início em 2005 e já envolveu cerca de 6.000 crianças, 1.700 pais e, na última edição, em 2014, incluiu os avós.

“Com a crise económica que se instalou começámos a reparar claramente que os hábitos das famílias alteraram-se”, com os avós a assumirem “um papel muito relevante nas famílias, não só a nível de acompanhamento das crianças, como na ajuda na compra de roupas e até bens alimentares”, disse à agência Lusa Leonor Archer, responsável pelo Departamento de Marketing Infantil da Brandkey, empresa promotora da sétima edição do seminário em parceria com a Ipsos Apeme. “São um apoio fundamental para os pais e têm um papel funcional na educação dos netos, ao mesmo tempo que também têm laços muito fortes”, sustentou Leonor Archer.

Questionado pela Lusa sobre a importância desta ligação entre avós e netos, o pediatra Mário Cordeiro disse que “o convívio intergeracional é fundamental”, considerando que “não é concebível uma sociedade com tecido social fraturado e com lacunas nas suas diversas componentes”. Mário Cordeiro adiantou que “os avós podem transmitir sabedoria”, resultante da sua experiência de vida e que vai “dar sentido à informação que as crianças hoje recebem em catadupa”.

Além disso, frisou, “é bom o contacto humano, calmo, tranquilo, mas firme e com regras e afeto, que os avós podem transmitir aos netos”. “As pessoas continuam a ser de carne e osso e as relações interpessoais não se podem reduzir a ‘avatares’ no Facebook”, sustentou.

Por outro lado, para os avós, “os netos são a garantia da continuidade, da sua vitória sobre a morte e da eternidade do seu desígnio de vida”, porque “ajudam a rever o passado, a contemplar o presente e a garantir-lhes que terão futuro, mesmo que a morte sobrevenha”, salientou Mário Cordeiro.

O estudo salienta também a importância que a televisão, a Internet e o telemóvel têm na vida das crianças e dos jovens, referindo que três quartos dos jovens inquiridos têm acesso à internet e, destes, nove em 10 fazem-no em casa. Os dados indicam que 52% das crianças usam o ‘Facebook’ sobretudo para jogar e falar com os amigos e que seis em cada dez têm telemóvel, sendo a maior proporção no 3º ciclo (8 em 10).

Leonor Archer salientou o facto de a televisão continuar “a ter um papel tão relevante” na vida das crianças e dos jovens, o que está relacionado com “o aumento da penetração dos operadores de cabo com os canais temáticos”.

 

 

 

 

 

Comemoração do Dia da Solidariedade Intergeracional no ISCTE-IUL – 29 de Abril

Abril 4, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

dia

https://www.facebook.com/F.SM.RI

Brincar na Universidade Sénior

Abril 1, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Ação realizada pelo sector da Actividade Lúdica do Instituto de Apoio à Criança.

Participámos na Universidade Sénior da Junta de Freguesia de Alcântara a convite da Dra. Patrícia, coordenadora do módulo de Saúde, onde contámos com a participação de 30 alunos ao longo de duas sessões. Estas tiveram como mote “Brincar ao longo dos tempos” e como objetivo reforçar a importância do brincar e a intergeracionalidade da atividade lúdica.

Refletimos sobre o Brincar, como primeira atividade que a criança realiza com liberdade e prazer e sobre a participação cada vez maior que os avós têm na vida e educação das crianças.
Conversámos ainda sobre a aquisição de brinquedos e jogos para as diferentes faixas etárias e a sua qualidade e também sobre a seleção e os perigos das novas tecnologias, nomeadamente a internet e os videojogos. Neste ponto, abordou-se a necessidade de manter sempre uma atitude vigilante: mais do que controlar, é estar atento e envolver-se nos assuntos das crianças, saber do que trata cada site ou jogo.
Recordámos ainda como se brincava antigamente, de modo a perceber a evolução das brincadeiras nos dias de hoje e refletir sobre o universo lúdico atual das crianças. Partilhámos recordações de infância, criaram-se momentos de alegria e de prazer, nos quais se reviveram memórias e se contaram histórias!

“Quando eu era miúdo, nós é que fazíamos os brinquedos: a bola de trapos, a bilharda, o botão e aprendíamos a fazer, com as canas, cavalos, moinhos, cachimbos, gaiolas … e às vezes lá ganhávamos um boneco na loja.”   João dos Santos

Leonor Santos
Coordenadora da Actividade Lúdica

Veja o vídeo que preparámos sobre esta ação!

ludi

IAC participa na conferência sobre “Solidariedade Intergeracional numa sociedade em mudança” – ISCTE-IUL

Abril 25, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

No dia 29 de abril – Dia Europeu da Solidariedade Intergeracional – realiza-se a conferência “Solidariedade Intergeracional numa Sociedade em mudança”, no auditório B203 no ISCTE -IUL, entre as 8h30 e as 16h00. Nesta conferência participa a Dra. Melanie Tavares do Instituto de Apoio à Criança, como membro convidado do Advocacy Group para as políticas intergeracionais, que abordará o tema ” Família no envelhecimento ativo e na solidariedade entre gerações”.

A entrada é gratuita.

PROGRAMA

solidariedade

Projeto generations @ school

Abril 22, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

idosos

Mais informações Aqui

Texto do Boletim Informativo n.º 56 – 16/04/2013 do CIREP

O projeto generations @ school, aberto a todas as escolas da Europa, convida os professores a organizarem uma atividade que reúna os alunos com idosos das suas comunidades com o objetivo de explorar as formas como o diálogo entre gerações pode contribuir para uma melhor educação e compreensão mútua. Este encontro pode consistir num debate sobre questões de interesse para ambas as gerações ou no lançamento de um projeto conjunto no qual os jovens e os idosos possam colaborar de forma mais regular.Esta iniciativa surge no contexto do «Ano Europeu dos Cidadãos», uma boa oportunidade para professores, alunos e idosos organizarem, no dia 29 de abril ou perto dessa data, debates sobre a Europa, o seu passado, o seu presente, e o modo como os jovens e os idosos podem trabalhar em conjunto para construir a Europa do futuro.


Entries e comentários feeds.