“Se os pais fazem várias coisas ao mesmo tempo, os filhos aprendem a fazer o mesmo”

Outubro 4, 2016 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Texto da http://visao.sapo.pt/ de 12 de setembro de 2016.

rui-duarte-silva

Clara Soares

Jornalista e Psicóloga

No arranque de mais um ano letivo, a VISÃO foi ao encontro da mãe e psicóloga de desenvolvimento Ana Manta, que acaba de lançar o livro Filho, Presta Atenção! (Clube do Autor, 170 págs., €12,50), com dicas e propostas de atividades para fazer em família. A ideia consiste em divertir e treinar competências desde cedo, com uma finalidade simples: concentrar-se com gosto é possível e está ao alcance de todos.

Há década e meia que Ana Manta trabalha numa equipa de intervenção precoce, no centro de saúde de Valongo, onde acompanha crianças com necessidades especiais e miúdos com atrasos de desenvolvimento e problemas de comportamento, como impulsividade e dificuldades em focar-se. Por guardar boas recordações do seu regresso às aulas, ela quis transmitir esse gosto aos três filhos, com quatro, dez e doze anos, admitindo que se inspirou no mais novo para criar exercícios que promovam o treino da atenção, no contexto das rotinas familiares.

Pais e educadores queixam-se dos problemas de atenção das crianças. A ser um problema real, como se resolve?

Esta geração de adultos foi-se afastando-se dos jogos lúdicos que antigamente se cultivavam entre pais e filhos. Esse lugar passou a ser ocupado pelas tecnologias e manifesta-se, depois, nos tais problemas de concentração. Tenho a sensação de que os pais que acompanho se sentem um pouco perdidos, já que os gadgets ganham terreno, empobrecendo a relação. Em nossa casa estabelecemos pelo menos meia hora por dia para estarmos juntos sem tecnologia.

É por isso que investiu tempo a construir exercícios e jogos “à moda antiga”?

Sim, a maior parte dos exercícios que fiz para o livro tem por meta aproximar pais e filhos. A relação é a base do sucesso educativo. Os pais querem que os miúdos sejam bons alunos mas para isso é preciso investir primeiro numa relação de qualidade, que os torne seguros e confiantes e sem medo de arriscar.

O que é, e para que serve, o método Sebastião?

É um conjunto de jogos que tem por meta integrar emoções e sensações e treinar a concentração através dos cinco sentidos. A ideia é usá-los antes do primeiro ciclo, mas os mais velhos também gostam e participam ativamente. Integro isto nas rotinas deles, a seguir aos trabalhos de casa por exemplo, quase como uma recompensa. Sugiro que os pais façam isto duas vezes por semana ou ao fim-de-semana.

Fala da atenção seletiva e dividida ou multitasking. Como se treina a primeira?

As crianças aprendem por imitação. Se os pais fazem várias coisas ao mesmo tempo, os filhos aprendem a fazer o mesmo. Não é necessariamente mau, mas é importante que seja treinada a atenção seletiva, sobretudo as turmas são grandes e convidam à dispersão.

Qual a diferença entre dispersão da atenção e hiperatividade?

A hiperatividade é um diagnóstico clínico muito específico. Em caso de dúvida, os pais devem procurar uma avaliação objetiva, já que muitas crianças que têm o rótulo de hiperativas não o são. O que é frequente é fazerem como vêem os pais fazer. Eu mesma, dei por mim a parar e a pensar: “Calma, eles estão de olho em ti 24 horas por dia!” E comecei a modelar os meus comportamentos, a olhar para as tarefas e a geri-las por tentativa e erro, a experimentar. Parar, focar, refletir.

Por exemplo, os filhos viam-na a escrever o livro. O que lhes dizia?

Eles percebiam e respeitavam. Sabiam também que depois de eles irem dormir eu ficava a fazer o meu trabalho de casa! É importante eles saberem como organizamos o nosso tempo. Mostro-lhes a agenda, com as notas escritas, é um modelo de organização para eles.

Refere que durante as atividades que faz, a criança não deve sentir que está só. Isso acontece muito?

Sem conversar não se pode interpretar o mundo. Se a criança ficar entregue a baby sitters virtuais, seja o Baby TV, o iPad, o que for, não podemos esperar que consigam manter uma socialização saudável com adultos e outras crianças. Não pretendo por culpas em cima dos pais, antes lançar um alerta: parem e pensem no que estão a fazer, pois podem com isso estar a formar seres com dificuldades no relacionamento interpessoal. É preciso aprender a ouvir e a retirar o mais importante do que se ouviu.Noto que há muitas casas onde as pessoas quase não falam, está tudo na sua bolha e não se ouvem.

O que gostaria de recomendar aos pais no arranque deste ano letivo?

A partir do terceiro ou quarto ano do primeiro ciclo, invistam na planificação, percebam o que eles podem e querem atingir. Organizem metas por disciplinas e notas. Nas minhas consultas, chego a dizer aos pais que o objetivo pode não ser ter muito bom a tudo, haver uma disciplina em que o suficiente chega para um filho se sentir bem.

O que faz mais falta às crianças?

Elas precisam de limites e regras bem definidas e também do respeito dos pais. Eles devem apostar numa relação segura, de confiança e proximidade, que é a base de todas as outras que os filhos levam para a vida.

 

 

Crianças rodeadas de espaços verdes com melhor rendimento

Junho 25, 2015 às 6:00 am | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,

Notícia do Jornal de Notícias de 16 de junho de 2015.

O estudo citado na notícia é o seguinte:

Green spaces and cognitive development in primary schoolchildren

foto Marcos Borga Arquivo Global Imagens

Dina Margato

As zonas verdes dos parques e jardins têm um papel revelante na aprendizagem das crianças, conclui um estudo espanhol, desenvolvido pelo programa Contaminação Atmosférica do Centro de Investigação em Epidemiologia Ambiental.

O estudo, que envolveu 2600 crianças, foi publicado pela revista “Preceedings of the National Academy of Sciences” e comparou o desempenho dos miúdos que frequentam escolas com jardins ou situadas na proximidade de espaços verdes com o de outros impedidos desse contacto.

Primeiro analisou-se o nível de cognição dos miúdos pertencentes a diferentes escolas e colégios de Barcelona. Numa segunda parte do trabalho, os investigadores encaixaram essa informação no mapa das áreas arborizadas, recorrendo a imagens fornecidas via satélite.

A principal conclusão foi a de que o contacto com zonas verdes estimulava o desempenho cognitivo em 5%. E as características mais diferenciadoras referem-se à rapidez no processamento de informação simples e complexa. A memória também ganha 6% face ao grupo privado de parques naturais.

Os investigadores descobriram ainda que o défice de atenção diminuía e isso independentemente da etnia, educação da mãe ou emprego dos pais.

Na explicação de Mark Nieuwenhuijsen, um dos coordenadores do estudo, “quando olhas para um parque o cérebro relaxa e isso influi nele”. Por outro lado, realça ainda as vantagens adjacentes: “estimulam a actividade física, promovem o contacto social e ajudam a reduzir o stress”.

Apoiando-se nas conclusões, os investigadores propõem a expansão de espaços verdes no interior das escolas e na sua proximidade.

 

 

 

 

Workshop “Sebastião presta atenção!” – Técnicas para trabalhar a atenção/concentração

Fevereiro 25, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

red

Red Apple

Porto: 28 de Fevereiro

Lisboa: 7 de Março

Faro: 14 de Março

Alcanena: 9 de Maio

É difícil para as crianças de hoje em dia concentrarem-se. Afinal estamos na era das novas tecnologias, do descartável e do imediatismo.

A nossa vida corre a mil à hora e as crianças vivem esse ritmo. Então como é que queremos que as crianças aprendam a controlar-se e a concentrar a sua atenção?

Com este workshop pretende-se ajudar pais e profissionais a parar para pensar sobre os problemas ao nível da atenção/concentração e a aprender estratégias e técnicas que ajudem as crianças a tornar-se mais atentas e concentradas, desde pequeninas…

mais informações no link:

http://www.red-apple.pt/index.php/-workshops/276-sebastiaoprestaatencao

 

20 fichas para trabalhar atenção com crianças

Maio 8, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

texto do site reab.me de 23 de abril de 2014.

Boas referências são tudo! Encontramos um site “Escuela en na Nube” que tem bons materiais, um deles são 20 fichas para trabalhar atenção de crianças. Quem quiser ir lá e ter acesso as fichas clica aqui!

fec-640x475 cef-640x483

 

Workshop Professores – Défice De Atenção/Hiperactividade e Problemas de Comportamento – Intervir em Contexto Escolar

Maio 16, 2010 às 1:01 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

O CADin – Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil vai organizar um “Workshop Professores – Défice De Atenção/Hiperactividade e Problemas de Comportamento – Intervir em Contexto Escolar” no dia 22 de Maio de 2010 em Cascais. Mais informações Aqui

 


Entries e comentários feeds.