Pôr os miúdos a ler? “Contem-lhes histórias”, diz Mia Couto

Novembro 6, 2018 às 12:00 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Entrevista da Sábado a Mia Couto no dia 22 de outubro de 2018.

Mia Couto diz que é pela oralidade que os pais vão conseguir levar as crianças até aos livros. Com mais uma obra infantil a chegar às livrarias, o escritor explica-nos como cria histórias.

Nunca escreve a pensar que os leitores são crianças. Diz que escreve para “conversar com as vozes” que tem dentro de si. Mia Couto tem um novo livro A Água e a Águia, editado pela Caminho, e com ilustrações Danuta Wojciechowska.

Desta vez, no seu quinto livro infantil, acompanhamos as grandes águias que sobrevoam a terra e pelo meio aprendem-se letras. Mais uma fábula carregada de imaginação e de uma relação próxima com a terra. Lê-se no livro: “Foi então que a mais velha das águias juntou toda a comunidade e perguntou: – Sabem o que é a letra i? Uma disse: é um pau espetado no abecedário. Outra disse: é um dançarino com um chapéu alto.”

Mas numa altura em que os tablets e telemóveis ocupam muitas vezes o lugar principal no entertenimento, como se incentiva à leitura? O escritor, de 63 anos, vencedor do Prémio Camões, em 2013, defende que é primeira pela oralidade, pela rotina de contar histórias, que se vão conquistar os miúdos. Criar o hábito da leitura terá de ser pela sedução.

Como surgiu a ideia para escrever o livro A Água e a Águia?
Os livros não me surgem nunca a partir de uma ideia claramente definida. Não seguem assim um propósito consciente. Deve haver, no início, uma história ainda informe mas com suficiente sedução para que eu queira saber mais. Neste caso concreto, os bichos que tanto fazem correr palavras nas histórias de infância surgiam-me, desde logo, como os donos dessas palavras, dessas letras. Havia portanto uma instigante inversão entre os lugares conferidos ao que é humano e não humano.

Neste livro brinca com as letras, foi uma escolha consciente de ensinar letras?
Não, não houve um propósito didático. Não sei manter essa relação funcional com a escrita. A história pode e deve ensinar se ela for bonita e for capaz de encantar.

Há personagens que resultam melhor em livros infantis do que outras? Por exemplo, usa muitas vezes animais.
Não sou eu que o faço. É pratica velha e comum a todas as culturas a criação e de fábulas para reproduzir saberes e atitudes. Desde sempre os animais nos ensinam a ser mais humanos.

É diferente escrever livros infantis ou para adultos? 
Tenho uma enorme dificuldade em fazer essa distinção. E confesso mesmo que não sei exatamente o que é “escrever para crianças”. Talvez porque toda a escrita tem esse apelo de me remeter para a minha própria infância.

Como escolhe os temas para os livros infantis?
Sou eu que sou escolhido. Acredito que haja autores que fazem um plano e uma construção antecipada da história. Não tenho essa competência. A história vai-se revelando à medida que a escrevo. E enquanto vou escrevendo vou sabendo também mais de mim mesmo.

Quando os escreve imagina um leitor tipo?
Não. Escrevo para conversar com vozes que há dentro de mim.

Hoje é mais difícil pôr as crianças a ler do que quando começou a escrever livros infantis? Porquê?
Não sei comparar. Eu tive sorte, nasci numa casa em que, mais do que um poeta, vivia a própria poesia. Apesar das estantes forrarem as paredes da minha infância, os livros vieram até mim por via de vozes. Eu escutava histórias que os meus pais contavam. E ouvi muito discos com poetas declamando os seus próprios versos. Insisto muito nisto: os meninos chegam à escrita por via da oralidade. Contem-lhe histórias e, mais do que isso, valorizem o seu papel como autores de histórias.

Como é que se tira os miúdos da frente dos tablets e dos telemóveis?
Só por ser por via da sedução. Uma posição normativa – mesmo que se apresente necessária – não resolve o fundo da questão. Muitas das vezes os pais deixaram de estar presentes e deixaram de ter tempo para brincar com os filhos. Não são apenas a leitura e os livros que faltam. É uma relação familiar diferente, mais divertida, mais produtora de encantamentos. Os pais não brincar com os filhos para os divertirem. Devem-se divertir-se na mesma medida. As crianças sentem a incapacidade de os pais retornarem à infância. Vivemos um tempo em que os avós, os tios e toda a família alargada deixou de habitar o mesmo espaço. Há que saber vencer essas ausências por via de outros modos de estar presente.

Qual era o seu livro preferido em criança?
Platero e Eu, de Juan Ramon Jimenez. Porque aquele burrinho que vivia no livro passeava pelos meus sonhos.

Link para o livro:

http://caminho.leya.com/pt/infantil-juvenil/7-9-anos/a-agua-e-a-aguia/

 

 

Apresentação do Livro Livre – Ruinas do Carmo, 9 de Abril

Abril 6, 2015 às 10:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

livre

 

O Livro Livre é uma outra forma de comemorar os 40 anos do 25 de Abril dando a conhecer a crianças e jovens este marco da História de Portugal e o seu legado. Celebra os direitos e as liberdades fundamentais consagrados na Constituição de 1976 como a sua principal herança…

Local: Ruínas do Carmo, Lisboa | 9 de abril (5ª feira) 18h30-20h00

Informações/Marcações:

Museu Arqueológico do Carmo,

Largo do Carmo, 1200-012 lisboa

213 478 629 / 932 559 636

A participação é gratuita, mediante inscrição prévia e sujeita à lotação da sala.

https://www.facebook.com/lupadesign.pt?fref=ts

 

A rainha dos estapafúrdios na Biblioteca Municipal José Saramago – Loures

Março 19, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

rainha

Dia 28 de março, pelas 15h00, vamos estrear nos Sábados em Cheio a animação A rainha dos estapafúrdios, baseada no livro com o mesmo título de José Eduardo Agualusa, ilustrado por Danuta Wojciechowska.
“A rainha dos estapafúrdios conta as aventuras de Ana, uma perdigota irrequieta e curiosa, à procura de uma roupa mais colorida do que aquela que a natureza lhe deu ao nascer. Sozinha, engana uma hiena esfomeada, enfrenta um leão feroz e transforma-se na rainha da savana. Como é que consegue tudo isto?…
José Eduardo Agualusa escreve com encanto mais uma história para crianças, com sabor e cheiro a África. …
Este é um livro para estar presente em todos os dias das nossas vidas.”

Fonte: contracapa do livro
O livro valeu ao escritor angolano o prémio Manuel António Pina.
Venha descobrir connosco, através de marionetas e sombras chinesas, esta surpreendente história. Também no mês de março, no dia 7, os Sábados em Cheio recebem Dinamene Ribeiro de Sousa que irá apresentar o seu livro Pedaços de mim partes vossas.

Todos os sábados, às 15h00, a animação da leitura acontece na Biblioteca. Esteja atento e consulte a programação.

Sábados em Cheio – março

mais informações:

http://app.cm-loures.pt/winlib/

 

Entre Cores e Palavras – exposição de ilustração de Danuta Wojciechowska

Outubro 23, 2014 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

danuta

Mais informações:

http://www.cm-barreiro.pt/pt/conteudos/noticias+e+eventos/noticias/destaques/entre+cores+e+palavras.htm

Workshop de Ilustração com Danuta Wojciechowska + Passeio de Barco

Julho 7, 2014 às 3:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

danuta2

https://www.facebook.com/pages/Ocean-Alive/619899841406942?fref=ts

Ilustradora de livros está há 30 anos em Portugal

Abril 21, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Entrevista vídeo do site swissinfo.ch no dia 24 de março de 2014.

ver o vídeo da entrevista aqui

danuta

Nasceu no Canadá, filha de pai polaco e mãe suíça. Aos 17 anos mudou-se para junto dos avós maternos, na Suíça, para estudar design gráfico e comunicação visual. Danuta Wojciechowska, mudou-se para viver e trabalhar em Lisboa há 30 anos. O trabalho de Danuta Wojciechowska, enquanto ilustradora, tem estado ligado aos livros infanto-juvenis, dando cor e formas a livros de autores lusófonos. Nos últimos anos, começou a desenvolver os livros na íntegra, através do seu atelier Lupa Design.

 

lançamento do “Livro Livre”, de Francisco Bairrão Ruivo, Danuta Wojciechowska e Joana Paz

Abril 9, 2014 às 10:50 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

lupa

A Lupa Design e a Fábrica das Artes do CCB têm o prazer de convidar para lançamento do “Livro Livre”, de Francisco Bairrão Ruivo, Danuta Wojciechowska e Joana Paz.

No próximo sábado, dia 12 de Abril, pelas 15h30, na sala Maria Helena Vieira da Silva do CCB. Apresentação por Maria Emília Brederode Santos, seguida de uma atividade artística para todos: vem criar um mural da liberdade!

Agradecemos confirmações da vossa presença para a lupa design: info@lupadesign.pt

 

Lançamento do Livro “O menino no sapatinho”, de Mia Couto, com ilustrações de Danuta Wojciechowska

Dezembro 4, 2013 às 2:17 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

danuta

Sessão de Lançamento do livro O Menino no Sapatinho, de Mia Couto e Danuta Wojciechowska

O livro será apresentado por Inocência Mata

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa • Anfiteatro 1 – Cidade Universitária, Campo Grande em Lisboa •

Dia 4 de novembro quarta-feira às 19h00

Mais informações sobre o livro aqui

Lançamento do livro – Um rinoceronte e uma gaivota na Torre de Belém

Novembro 27, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

torre

 

Portugal para crianças, for children, pour les enfants, für Kinder

Julho 2, 2012 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação, Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

O lançamento do livro decorreu no dia 21 de Junho de 2012, no Museu João de Deus.

 A LUPA tem o prazer de anunciar o lançamento do seu mais recente e tão desejado projecto “Portugal para crianças, for children, pour les enfants, fur Kinder”, de Joana Paz e Danuta Wojciechowska. Este é um livro sobre Portugal, recheado de pistas sobre coisas engraçadas a descobrir, onde podes desenhar, colorir e escrever sobre o teu país!

We are pleased to announce the publication of our latest book “Portugal for Children”, with lots of illustrations and small texts in four languages: English, French, Portuguese, and German. It´s all about Portugal and full of ideias about things to discover. The book was made to be completed by its users so there´s lots of space for drawing, coloring and writing…

Descrição do livro:
“PORTUGAL para crianças, for children, pour les enfants, fur Kinder”, de Joana Paz e Danuta Wojciechowska,
96 páginas, impresso em papel Munken print white 150 gms
Formato: 195 x 250 mm
PVP: 12,5 euros
textos em 4 línguas (Português, Inglês, Francês e Alemão)

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.