MONSTRINHA 2018 – cinema de animação para publico infantil e juvenil e programas para escolas – 8-18 março

Fevereiro 12, 2018 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Em 2018 queremos continuar este trabalho de disseminação do cinema de animação junto do publico infantil e juvenil, criando ou aumentado o hábito de ver cinema de animação alternativo aos das televisões e cinemas comerciais.

Para além de sessões de cinema a MONSTRINHA vai levar às escolas ações de formação para crianças, jovens e professores de forma a que todos possam, também, aprender as bases da arte de bem animar.

A MONSTRINHA regressa mais uma vez com o melhor da animação mundial em programas para todos os níveis de ensino:
3 aos 6 anos | 7 aos 12 anos | mais de 13

LOCAIS E PARCEIROS DESTA EDIÇÃO:
Cinema São Jorge | Teatro Meridional | Museu Nacional de Etnologia | Centro Cultural de Carnide |Junta de Freguesia laranjeiro e Feijó | Academia Almadense | Escolas de Lisboa, Almada e Barreiro

Sr.(a) Professor(a) INSCREVA JÁ A SUA TURMA, A SUA ESCOLA antes que esgote!

ESPERAMOS POR SI e pelos seus alunos…na MONSTRINHA, entre 8 e 18 de MARÇO de 2018.

mais informações:

http://www.monstrafestival.com/apresentacao/

Anúncios

IndieJúnior, o festival de cinema infanto-juvenil que não quer heróis nem princesas

Janeiro 31, 2018 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do https://www.publico.pt/ de 16 de janeiro de 2018.

Depois de uma “edição piloto”, o descendente mais novo do IndieLisboa regressa ao Porto entre 30 de Janeiro e 4 de Fevereiro. Alunos das escolas locais integrarão o júri da competição internacional.

ANDRÉ VIEIRA

O cinema para o público infanto-juvenil não vive apenas da oferta comercial. É essa a premissa do IndieJúnior Allianz, que arranca para a sua segunda edição, a decorrer no Porto entre 30 de Janeiro e 4 de Fevereiro, com a missão de continuar a ser uma alternativa aos canais habituais, assentes em formatos testados e que pouco ou nada fogem ao imaginário do super-herói ou da princesa que invariavelmente acaba por ter um final feliz.

Serve a abordagem do festival justamente para pôr esses modelos em perspectiva. Pensar o cinema e fomentar a curiosidade “artística e cultural” de um público mais novo é a razão de existir do IndieJúnior. É assim que Nuno Sena, um dos directores, caracteriza a secção que cresceu dentro do IndieLisboa e se “emancipou” até dar origem a um festival independente da casa que integrou (e que continua a integrar) nos últimos 14 anos.

“É importante que os filhos cresçam e saiam da casa dos pais. Foi o que aconteceu com o IndieJúnior, que saiu de Lisboa aos 14 anos para ir morar para o Porto”, disse esta terça-feira o director durante a apresentação do programa no Rivoli, um dos espaços que receberá o festival. Além do teatro municipal, a programação divide-se entre o Cinema Trindade e a Biblioteca Municipal Almeida Garrett. “É um projecto criado de raiz a pensar no Porto e nos interlocutores que existem na cidade”, sublinhou Nuno Sena.

Se na capital o IndieJúnior vive enquanto secção do IndieLisboa – que, à imagem do que acontece com outros festivais de cinema, como o Curtas Vila do Conde com o Curtinhas, ou o Monstra com a Monstrinha, dedica parte da sua programação ao público infanto-juvenil –, no Porto é um festival por si próprio. O único para uma audiência sub-18, nascido precisamente para colmatar uma lacuna detectada em Portugal. Em 2017, a sua primeira edição, “experimental”, superou “todas as expectativas”, com mais de cinco mil espectadores. Agora o projecto piloto chega ao “ano da confirmação” já com essa fasquia ultrapassada: “Entre o público das escolas do Grande Porto já há reservas de bilheteira que superam os números do ano passado”, disse Nuno Sena, assumindo que a ambição do IndieJúnior é entrar, a curto prazo, no circuito dos festivais internacionais infanto-juvenis.

Júri e programadores de palmo e meio

E tem essa comunidade escolar um lugar de destaque no festival. No âmbito da iniciativa Eu Programo um Festival de Cinema!, organizada em parceria com o Programa Paralelo do Teatro Municipal do Porto, parte dos filmes foi seleccionada por alunos de três escolas da cidade: Liceu Francês, Colégio Luso-Francês e Escola Profissional Bento de Jesus Caraça. Alguns destes alunos integrarão também um dos três júris do IndieJúnior; o oficial é composto por Joana Estrela, ilustradora, Manuela Lima, programadora, e Paulo D’Alva, realizador.

Entre curtas e longas, do documentário à ficção, com destaque para a animação, 50 filmes de duas dezenas de países diferentes integram a competição internacional desta edição. Quase todos são estreia em Portugal. Além do formato, a competição está seccionada por idades: maiores de três, seis, dez, 13 e 16 anos.

O primeiro filme

Paralelamente à competição, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett receberá a exposição Expressar… Com o Cinema de Animação e serão realizadas algumas oficinas práticas e debates em torno da identidade de género e do bullying.

Da edição-piloto mantém-se a secção O Meu Primeiro Filme. Este ano são Ana Deus, Carlos Tê e Rui Reininho os convidados a apresentar os filmes com que o cinema entrou nas suas vidas, respectivamente Alice no País das MaravilhasOs Gloriosos Malucos das Máquinas Voadoras e Viagem ao Centro da Terra. As sessões serão apresentadas pelos intervenientes.

Também Nuno Sena se lembra do primeiro filme a que assistiu numa sala de cinema: A Branca de Neve e os Sete Anões, no Tivoli, em Lisboa. Teria cerca de seis anos e estariamos em 1976. Foi “de certeza” uma experiência que o marcou, diz: “Consegue ser um filme de terror e infantil ao mesmo tempo.” Recorda-se de ter saído da sala assustado, mas ao mesmo tempo intrigado. O original tem cenas que foram cortadas nas versões mais recentes, e é essa experiência que quer proporcionar ao público do Júnior, “o confronto com realidades” banidas do circuito comercial. “Este é um festival que quer abrir portas a um público mais juvenil, mas que também serve aos pais e avós”, conclui.

 

 

KINO 2017 – Mostra de Cinema de Expressão Alemã + Mostra para Escolas

Janeiro 12, 2017 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

15823250_10158016913560182_8667664358874925063_n

mais informações:

https://www.goethe.de/ins/pt/pt/kul/sup/kin/kme.html?wt_sc=portugal_kino

Série de Animação “Histórias do Lucas”: histórias que ensinam os Direitos das Crianças

Setembro 14, 2016 às 1:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

lucas

Genérico inicial

 “L” de luminoso

“U” de unido ao seu amigo

 “C” de curioso

Gosta de cantar contigo

 “A” de alegria

 E“S” de simpatia

 Tudo junto faz o Lucas

 Que tem uma história por dia

 Refrão

 Ele é o Lucas

 De cabelo arrebitado

 Com sorriso divertido

 E o Cometa a seu lado

 Ele é o Lucas

 E tem histórias pr’a dizer

 Vem com ele descobrir

 A aventura de crescer

Tens visto as “Histórias do Lucas”? Encontras 150 episódios disponíveis online na página da RTP2 em http://www.rtp.pt/play/p1965/historlucas ou no Youtube.

Esta série de animação criada pela produtora GO-TO em parceria com o IAC – Instituto de Apoio à Criança é dirigida a crianças entre os três e os oito anos e aborda temas como a cidadania, as questões sociais e culturais, entre outros – sempre ligados ao universo das crianças – tendo como inspiração a Declaração Universal dos Direitos das Crianças. Em cada episódio as personagens da série dão a conhecer estes temas sempre num tom divertido.

As personagens principais da série são:

O LUCAS – Um menino “cool”, esperto, simpático e com sentido de humor, que acaba todos os episódios a cantar um rap que resume a mensagem do episódio,

O COMETA – O cão e companheiro do LUCAS. É um sonhador. Sempre pronto a entrar em novas aventuras. É rápido e irrequieto,

O VASCO – O melhor amigo do LUCAS. Um pouco desconfiado mas junta-se sempre às brincadeiras,

A VIOLETA – Amiga do LUCAS. Parece um pouco insegura mas é mais forte do que aparenta.

“Vamos lá saber de cor

A regra que mais gostamos

Estamos sempre a aprender

Enquanto brincamos”

NÃO PERCAS! Todos os dias no programa ZIG ZAG na RTP2 (de manhã e à tarde). No fim-de-semana são transmitidos de novo todos os episódios da semana anterior.

DIVERTE-TE, APRENDENDO!

 

Série de Animação “Histórias do Lucas”: histórias que ensinam os Direitos das Crianças

Setembro 6, 2016 às 1:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

lucas

Genérico inicial

 “L” de luminoso

“U” de unido ao seu amigo

 “C” de curioso

Gosta de cantar contigo

 “A” de alegria

 E“S” de simpatia

 Tudo junto faz o Lucas

 Que tem uma história por dia

 Refrão

 Ele é o Lucas

 De cabelo arrebitado

 Com sorriso divertido

 E o Cometa a seu lado

 Ele é o Lucas

 E tem histórias pr’a dizer

 Vem com ele descobrir

 A aventura de crescer

 

Tens visto as “Histórias do Lucas”? Encontras 150 episódios disponíveis online na página da RTP2 em http://www.rtp.pt/play/p1965/historlucas ou no Youtube.

Esta série de animação criada pela produtora GO-TO em parceria com o IAC – Instituto de Apoio à Criança é dirigida a crianças entre os três e os oito anos e aborda temas como a cidadania, as questões sociais e culturais, entre outros – sempre ligados ao universo das crianças – tendo como inspiração a Declaração Universal dos Direitos das Crianças. Em cada episódio as personagens da série dão a conhecer estes temas sempre num tom divertido.

As personagens principais da série são:

O LUCAS – Um menino “cool”, esperto, simpático e com sentido de humor, que acaba todos os episódios a cantar um rap que resume a mensagem do episódio,

O COMETA – O cão e companheiro do LUCAS. É um sonhador. Sempre pronto a entrar em novas aventuras. É rápido e irrequieto,

O VASCO – O melhor amigo do LUCAS. Um pouco desconfiado mas junta-se sempre às brincadeiras,

A VIOLETA – Amiga do LUCAS. Parece um pouco insegura mas é mais forte do que aparenta.

“Vamos lá saber de cor

A regra que mais gostamos

Estamos sempre a aprender

Enquanto brincamos”

NÃO PERCAS! Todos os dias no programa ZIG ZAG na RTP2 (de manhã e à tarde). No fim-de-semana são transmitidos de novo todos os episódios da semana anterior.

DIVERTE-TE, APRENDENDO!

Festival IndieJúnior – 20 de abril a 1 de maio

Abril 14, 2016 às 6:00 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

indie

mais informações:

http://indielisboa.com/festival-indiejunior/

 

 

Estamos Tão Pequeninos – Vídeo das Histórias do Lucas

Fevereiro 18, 2016 às 12:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

2ªf. a 6ªf, às 8h00 e às 17h00, a série televisiva Histórias do Lucas a emitir pela RTP 2, inserida no programa Zig Zag.

Esta série de animação é fruto de uma parceria entre o Instituto de Apoio à Criança, a Fundação Lapa do Lobo, a GO TO e a RTP 2.

Mais e novas “Histórias do Lucas” Segunda série já chegou à RTP

Fevereiro 5, 2016 às 2:30 pm | Publicado em O IAC na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

lucas

mais informações no comunicado de imprensa da Go To em baixo:

PR_Segunda Série Histórias do Lucas_04022016

KINO – Mostra de cinema de expressão alemã + Mostra para Escolas

Janeiro 22, 2016 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

kino

Kino:

http://www.goethe.de/ins/pt/lis/kul/mag/flm/kin/ptindex.htm

Mostra para Escolas:

http://www.goethe.de/ins/pt/lis/kul/mag/flm/kin/pt15043817.htm

40 cortometrajes para educar en valores

Novembro 14, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Recursos educativos, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

texto do site http://www.educaciontrespuntocero.com de 9 de outubro de 2015.

educacion30

El cine ha llevado a la gran pantalla muchas películas en las que se tratan temas relacionados con el mundo de la educación. Continuamos ampliado esta entrada con vuestras propuestas hasta alcanzar los 40 cortometrajes para educar en valores. Con ellos, el alumnado reflexionará sobre la amistad, la solidaridad, el trabajo en equipo, el respeto a las personas…

cortos-idiots-2

1. iDiots (“iDiotas”): Un cuento de Big Lazy Robot VFX de 2013 con su moraleja, es una crítica al consumismo y al sedentarismo causado por la tecnología. Tenemos de todo, especialmente teléfonos que hacen cualquier tipo de virguería menos una llamada de voz al prójimo. Stop motion con robots japoneses.

cortos-pajarrillos

2. For The Birds (“Pajaritos”): Corto animado de los estudios Pixar en Redmond dirigido por Ralph Eggleston, que ganó un Oscar en su categoría en el año 2000. Pueden extraerse diversas reflexiones, sobre la tolerancia y la importancia que tiene cada persona por sí misma, o para que no nos riamos de nadie y aprendamos desde la diferencia a sacar las virtudes que tiene cada cual.

cortos-deadlines-1

3. Deadlines (“Plazo de entrega”): Trabajo de una agencia publicitaria, que demanda más tiempo en una cultura económica del más por menos, y para ello recurre a los que más saben de la materia, una clase de Primaria. El experimento es sencillo: en diez segundos, los niños tienen que completar un dibujo con la primera idea que se les venga a la cabeza (y prácticamente la misma en todos). Si cuentan con diez minutos, se obrará el milagro, ya que no hay dos resultados iguales. La creatividad no está inspirada por la presión del tiempo, sino por la libertad, la diversión y la alegría.

cortos-el-sandwich-de-mariana-1

4.El Sándwich de Mariana: Cortometraje de 2014 de Carlos Cuarón (hermano del más conocido cineasta mexicano Alfonso Cuarón) que se adscribe a una campaña contra el bullying. Eso sí, desde un punto de vista más arriesgado en el que se trata del verdugo que a su vez es víctima, o cómo de la comprensión puede nacer la compasión… a pesar de sufrir su abuso, haciéndonos más fuertes. Un ensayo para reflexionar sobre la cadena de violencia en nuestra sociedad.

cortos-balbanela

5. A bolboreta Sabela (“La mariposa Sabela”): Corto del gallego Alfredo Varela (realizado en 2011), con guión de Clara Groba, que cuenta con la colaboración en los dibujos de su hijo Iván (8 años) y Alba Añón (7). Narra un cuento con una moraleja muy simple: “te vedes un monstruo de sopetón… e non sabedes idiomas… ¡fuxide! Non hai outra solución” (“si te encuentras un monstruo de repente, y no sabes idiomas, ¡huye! No hay otra solución”). Con ello quieren dar a entender la importancia del esfuerzo por aprender y saber hablar más de un idioma para salir airosos en diversas situaciones. Recibió en su día el primer premio en el concurso CinEOI Coruña Curtas.

Cuerdas_1

6. Cuerdas: El guionista y director Pedro Solís García dirige esta pequeña obra de arte que ha sido reconocida recientemente con el Premio Goya 2014 al Mejor Cortometraje de Animación. La ternura, la amistad, la inocencia o la generosidad son algunos de los valores tratados.

vendedordehumo_E

7. El vendedor de humo: Este corto animado plantea diferentes cuestiones alrededor de las cuales los alumnos tienen la oportunidad de reflexionar: el consumismo, la picaresca, cómo en ocasiones le damos demasiada importancia a las apariencias…

Visionar todas as curta metragens no link:

http://www.educaciontrespuntocero.com/recursos/familias-2/cortometrajes-educar-en-valores/16455.html

 

 

 

 

 

 

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.