Unicef avisa que eventos climáticos extremos colocam crianças em risco

Outubro 3, 2018 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia da ONU News de 31 de agosto de 2018.

Agência da ONU acredita que recordes de temperatura, cheias e secas oferecem visão austera do mundo que espera as gerações futuras; América Central e Caribe já se preparam para temporada de furacões.

O grande número de eventos climáticos extremos, como cheias na Índia, incêndios florestais nos Estados Unidos e ondas de calor, em todo o Hemisfério Norte, colocam as crianças em risco iminente e arriscam os seus futuros. O alerta é do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

O diretor de programas da agência, Ted Chaiban, disse que “as crianças estão entre as mais vulneráveis em qualquer crise e os eventos climáticos extremos não são exceção. ”

Crises

Segundo Chaiban, “nos últimos meses, tem se visto uma visão austera do mundo que está a ser criado para as gerações futuras.”

O especialista acredita que “estes eventos aumentam o número de emergências e crises humanitárias e serão as crianças a pagar o preço mais alto.”

Os meses de junho e julho registraram recorde de temperaturas em grande parte do Hemisfério Norte. A Organização Mundial de Meteorologia, OMM, afirmou que os primeiros seis meses do ano foram os mais quentes desse o início dos registros de temperatura.

Grandes partes do globo sofreram ondas de calor, secas, incêndios florestais, inundações e deslizamentos de terra, resultando em ferimentos e perda de vidas, danos ambientais e perdas econômicas.

Neste momento, os países da América Central e do Caribe preparam-se para a temporada de furacões, enquanto se recuperam da época do ano passado, que provocou um recorde de prejuízos.

Desafios

O Unicef explica que, embora estes eventos não possam ser especificamente atribuídos à mudança climática, estão de acordo com as previsões de como as atividades humanas afetam o clima em todo o mundo.

A agência diz que estes desastres causam morte e devastação, mas também fazem aumentar problemas que matam muitas crianças, como desnutrição, malária e diarreia.

Chiaban afirma que “é vital que os governos e a comunidade internacional tomem passos concretos para proteger o futuro das crianças e os seus direitos”. Segundo ele, “os piores efeitos da mudança climática não são inevitáveis, mas o tempo para agir é agora.”

Consequências

Em relação à temperatura, o Unicef explica que as crianças com menos de 12 meses são mais vulneráveis. Bebés e crianças pequenas não têm capacidade de controlar a sua temperatura corporal ou o ambiente à sua volta. Temperaturas altas também aumentam a necessidade de água potável, e em muitos casos torna esse recurso mais escasso devido à evaporação.

Quanto às cheias, além dos riscos de ferimentos e afogamento, afetam o fornecimento de água e as condições sanitárias, aumentando o risco de diarreia e outras doenças, e dificultando o acesso das crianças à escola.

Por fim, as secas têm vários efeitos nas famílias e comunidades mais pobres. As colheitas falham e o gado morre, causando insegurança alimentar e um aumento do preço dos alimentos em todo o mundo.

Segundo o Unicef, estes problemas aumentam a desordem social e as migrações, e as crianças estão entre as mais vulneráveis aos seus efeitos.

 

The Challenges of Climate Change: Children on the front line – Novo Relatório da Unicef

Agosto 1, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

children

descarregar o relatório aqui

Children and young people represent 30 per cent of the world’s population. Not only do they represent the largest group of people currently affected by climate change, but they are also more vulnerable than adults to its harmful effects. Children and young people also constitute the generation that will be required to deal with the future impacts of climate change and that will have to deliver the very deep cuts in greenhouse gas emissions that will be essential in the coming decades. This book is an attempt to redress the balance. It brings together the knowledge and opinions of 40 contributors – scientists, development workers, and experts in health, nutrition and children’s rights – in an attempt to build up a clear picture of what climate change means for the children of today and tomorrow.

According to some measurements, climate disasters affect 175 million children a year, and in Africa and South Asia alone, an estimated 250,000 children die each year due to climate change. Children’s right to a sustainable future has been internationally recognized in the CRC, and with this report we’re bringing attention to the crisis of climate change.

Crianças serão principais vítimas de mudança climáticas, previstas 250 mil mortes/ano

Agosto 1, 2014 às 7:30 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do http://diariodigital.sapo.pt de 1 de agosto de 2014.

O documento citado na notícia é o seguinte:

The Challenges of Climate Change: Children on the front line

 As crianças constituem o grupo mais afectado pelas mudanças climáticas, mas continuam a ser «ignoradas» durante as negociações de alto nível sobre o tema, afirma a UNICEF, o Fundo da ONU para a Infância, num relatório inédito onde discute os direitos das crianças nas políticas sobre o clima. Na próxima década, os desastres naturais podem causar a morte de 250 mil menores por ano.

Na próxima década, 175 milhões de crianças do sul da Ásia e de África serão afetadas por desastres relacionados com o clima, o que poderá levar à morte de 250 mil menores todos os anos, afirma o director da UNICEF, sublinhando que os efeitos das mudanças climáticas estão cada vez mais visíveis e extremos e a afectar as vidas de crianças e adolescentes em todo o mundo.

Anthony Lake sublinha que 80% das mortes atribuídas a eventos do clima têm como vítimas os menores e a maioria das fatalidades ocorre nos países em desenvolvimento.

O relatório inclui artigos de 40 especialistas em saúde, nutrição, direitos das crianças e cientistas. O documento descreve as ameaças e a urgência em melhorar esforços de adaptação às mudanças climáticas, desde que as crianças sejam incluídas nas acções.

As mortes relacionadas com o clima podem ocorrer devido a desastres naturais ou doenças causadas pela insegurança alimentar, falta de acesso à água limpa e saneamento.

Para o director da UNICEF, o desafio imposto pelas mudanças climáticas é imenso e requer uma resposta urgente de todas as gerações. Lake lembra que serão as crianças a herdar o planeta e, por isso, deveriam de ser as últimas a serem excluídas das negociações.

 

XIX Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental da ASPEA – Aprender fora de portas: percursos de aprendizagem

Janeiro 26, 2012 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Mais informações Aqui

II Congresso Internacional Escolar “Recursos Naturais, Sustentabilidade e Humanidade”

Abril 11, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

O II Congresso Internacional Escolar “Recursos Naturais, Sustentabilidade e Humanidade”, irá decorrer em Braga, de 5 a 8 de Maio de 2010. Mais informações Aqui


Entries e comentários feeds.