A Vida Secreta de uma Abelha – 22 de abril na Ludobiblioteca EB de S.Pedro do Estoril

Abril 20, 2017 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Tel: 938 796 999

Email: ludobiblioteca.saopedro@gmail.com

Ludobiblioteca EB de S.Pedro do Estoril

das 14h30 às 17h30 – Entrada Livre

Rua Bento Carqueja,

São Pedro do Estoril

Anúncios

Formação Certificada | Intervenção e Atividades Pedagógicas com Crianças com NEE – 11 abril em Sacavém

Março 21, 2017 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

mais informações:

https://www.facebook.com/academia.bernardodacosta/

Artes nas Férias do Verão – OS ALQUIMISTAS DAS HISTÓRIAS – 4 a 8 e 11 a 15 de julho

Julho 3, 2016 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

image003

 

CCB/FÁBRICA DAS ARTES

Artes nas Férias do Verão
OS ALQUIMISTAS DAS HISTÓRIAS
Associação Partilha Narrativa/ Livraria Gatafunho

JULHO
4 > 8 e 11 > 15
10 às 17h (acolhimento a partir das 9h30 no espaço Fábrica das Artes)

Com Antonella Gilardi, Rita Raposo, Inês Tarouca, Inês Lapa, Rodolfo Castro
Inscrições através do telefone 213 612 899 ou do e-mail fabricadasartes@ccb.pt

Alquimistas, mágicos, encantadores, cantadores… contadores! Contadores de histórias vão dar vida contigo a relatos reais, irreais e triviais, em oficinas de narração, de música, de artes plásticas e de escrita criativa. As palavras, o corpo, as formas, a música e as cores vão habitar estas oficinas. Com elas vamos mergulhar juntos no mundo das histórias. Com materiais simples e algum truque na manga vamos criar “O Livro dos Livros”, o resultado alquímico de onde cada um vai tirar a sua história, para encantar, no último dia, os ouvidos e os olhares dos presentes.

Serviço Educativo no Museu da Marioneta – Setembro / Dezembro 2015

Setembro 13, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

educatiuvo

mais informações nos links:

https://www.facebook.com/museudamarioneta?fref=photo

http://www.museudamarioneta.pt/

Famílias à descoberta de Lisboa

Agosto 17, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Público de 2 de agosto de 2015.

As personagens do roteiro são inspiradas nos três sócios da I Play My City

As personagens do roteiro são inspiradas nos três sócios da I Play My City Ricardo Santo

 

Rita Pimenta

Dez mapas e um livro fazem de Explorar Lisboa um roteiro eficaz para as famílias partirem à descoberta da cidade. Numa lógica de peddy paper, os exploradores ficarão a conhecer ruas, jardins, recantos, artistas, escritores e muitas histórias. É aconselhável levar roupa e calçado confortáveis, um chapéu, uma garrafa de água, uma máquina fotográfica, um lápis e um caderno. Tudo a postos? Que comece a expedição. Primeiro destino: Belém O mapa que inaugura a visita a Lisboa propõe um circuito que durará cerca de três horas e fará com que a família exploradora percorra cinco quilómetros na zona de Belém, mas sem pressas. Ao desdobrar-se o mapa, logo se avisa que o grau de dificuldade é alto. Mas isso é para quem não estiver atento ao que vem descrito no Livro do Explorador, que pode ser lido antes de se começar esta prova pedestre ou ser consultado durante o passeio.

Depois da indicação “inicia o percurso na Rua de Belém, junto aos Pastéis de Belém”, vem o primeiro desafio: “Para poderes avançar, tens de dizer com que especiaria é que se comem estes famosos pastéis.” Há três hipóteses: “canela”, “erva-doce”, “pimenta”. De seguida, diz-se aos exploradores: “Segue em direcção ao Mosteiro dos Jerónimos e vira na segunda rua à direita, no Beco do Chão Salgado. Aqui encontras um padrão. Quantos anéis tem?”

Hão-de seguir-se perguntas sobre o significado das cores da bandeira de Portugal, sobre a nascente do Tejo ou o significado da expressão “velho do Restelo” e ainda um pedido para identificar uma constelação.

“A ideia de dar ferramentas aos miúdos para aprenderem sobre cidades já era antiga”, conta ao PÚBLICO Maria João Baeta, uma das responsáveis pelo projecto e que cuida da parte comercial. “A escolha do formato foi variando”, continua. “Pensámos em tapetes com carros, que atraem bastante os rapazes, mas, ao mesmo tempo, era muito ‘parado’ e tornava-se redutor para os adultos”, explica a ex-funcionária da Câmara de Lisboa e que actualmente é proprietária da loja de brinquedos Nas Nuvens, no Saldanha Residence.

Explorar Lisboa foi apresentado durante a Feira do Livro deste ano, no Parque Eduardo VII, e a equipa conseguiu vender perto de mil exemplares. “Para começar, foi muito bom”, diz Maria João Baeta. No entanto, para já, não consegue definir o perfil dos interessados. “Apareceram alguns avós que compraram o pack para os netos e também vários educadores que adquiriram o Explorar Lisboa para utilizarem nas suas creches e escolas”, descreve a comercial.

O que se tornou claro foi a ligação imediata dos miúdos às ilustrações, cujos protagonistas são três crianças inspiradas em retratos de infância dos sócios do projecto: a própria Maria João Baeta, a arquitecta Márcia Xavier e o publicitário Francisco Leite.

—-

Mapa 2: Da Casa dos Bicos ao Castelo

Já passeaste por Alfama nesta altura? Há uma planta, muitas vezes chamada “erva dos namorados”, que se vende nesta data e que os rapazes oferecem às namoradas. Sabes como se chama?

Quem é o santo padroeiro de Lisboa: São Vicente ou Santo António?

—-

O autor das ilustrações, Ricardo Santo, conta ao PÚBLICO, por email, a partir de Barcelona, onde vive actualmente, como foi esta escolha das imagens dos pequenos exploradores: “Tinha lógica que se utilizasse personagens com que eles [os sócios] se identificassem. Foram eles que o sugeriram e eu achei que fazia algum sentido. Se fosse uma coisa totalmente minha, os personagens seriam seguramente outros!”

Designer industrial, de 38 anos, diz que o mais difícil neste trabalho foi desenhar “os mapas dos bairros mais antigos, por terem ruas sinuosas e labirínticas”. E especifica: “Tive de os refazer várias vezes, porque nem sempre as proporções batiam certo. Foi uma luta rua a rua, quase!”

À pergunta sobre se ficou satisfeito com o resultado final, responde assim: “Nunca se está totalmente satisfeito com nada, acho eu. Sinto sempre que há uma quantidade de coisas que podia ter feito diferente, se tivesse a oportunidade de refazer o trabalho. Cada projecto é um degrau na nossa escada evolutiva e a satisfação vem mais de ver o trabalho concluído e de saber que se fez o melhor que se conseguiu. Sabendo também que o próximo trabalho, à partida, tem tudo para sair melhor.”

E o próximo trabalho será sobre a cidade do Porto, a que se seguirá Paris. “A ideia de internacionalizar esteve presente desde o início”, já tinha explicado Maria João Baeta quando nos justificou o nome não português da editora, I Play My City. “Mesmo as cidades portuguesas terão versões noutras línguas, para as famílias de outras nacionalidades que as visitem.” Há também uma espécie de lema que norteia estas explorações urbanas: “Every city is a playground”, que podemos verter livremente para português como “todas as cidades são um parque de diversões”.

Por enquanto, Explorar Lisboa (que custa 14,9 euros) está à venda, na capital, na Edicare Editora, na livraria Pó dos Livros, na loja Nas Nuvens, na Capitão Lisboa e no Museu Arqueológico do Carmo, mas também em Cacilhas, na Casa da Avó Berta. O objectivo, segundo Maria João Baeta, é conseguir ter rapidamente distribuição nacional.

—-

Mapa 8: Jardim da Estrela

Dirige-te à entrada do jardim. Atenção aos carros: atravessa sempre na passadeira.

Sabes qual é o verdadeiro nome do Jardim da Estrela? Assinala a resposta certa: Jardim da Basílica; Jardim Guerra Junqueiro; Jardim do Coreto

—-

Para Ricardo Santo, Explorar Lisboa foi um bom exercício profissional: “Foi um projecto onde aprendi alguma coisa do ponto de vista da concepção e comercialização de um produto. Enquanto designer que é ao mesmo tempo ilustrador, quaisquer projectos onde possa explorar e conciliar estas duas vertentes têm para mim o máximo interesse. O que se passa muitas vezes com as pessoas que, como eu, estão mais ligadas à parte da criação, é que nos falta um bocado o contacto directo com essa componente mais comercial. E esse contacto directo abre-nos os olhos para questões das quais normalmente estamos alheados. Há sempre uma certa tendência para complicarmos e para nos perdermos em detalhes.”

O designer – que já tinha criado alguns guias juvenis de museus, para o projecto Museu, Espelho Meu! do Alto-Comissariado para a Imigração e o Diálogo Intercultural, mas que enquanto ilustrador está “mais virado para a banda desenhada e para um público adulto” – valoriza a interactividade neste tipo de produtos. “O facto de ser um jogo que, além de educativo, estimula os mais novos a irem para a rua e a serem curiosos é muito importante.”

Ricardo Santo gostaria de ter mais possibilidades de ilustrar para o universo infantil. “Infelizmente, oportunidades que valessem a pena tive poucas. Em compensação, já tive muitíssimos convites para trabalhar de graça!”, conta o ilustrador, que foi viver para Barcelona porque a sua companheira teve uma proposta de trabalho irrecusável. “Para mim, foi uma oportunidade de me livrar de uma espiral de contratos de trabalho cada vez mais intermitentes e precários.”

—-

Mapa 10: Jardim da Gulbenkian

Inicia o percurso na Praça de Espanha.

Estás a ver uma estátua de um pássaro muito grande com um senhor sentado aos seus pés?

Sabes que ave é esta? Uma águia; Um melro; Um falcão

—-

Belém; Da Casa dos Bicos ao Castelo; Chiado; Da Graça a Santa Clara; Do Príncipe Real à Glória; Dos Restauradores ao Marquês de Pombal; Do Cais do Sodré à Praça do Comércio; Jardim da Estrela; Do Carmo à Baixa e Jardim da Gulbenkian são os dez mapas que irão orientar as famílias (portuguesas ou não) que queiram conhecer a cidade e dela se apropriarem enquanto passeiam. Alegremente.

Mais fotos dos mapas no link.

http://www.publico.pt/local/noticia/familias-a-descoberta-de-lisboa-1703525

 

Agosto para os mais novos no Entroncamento

Julho 31, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

agostomnovos

mais informações no link:

http://www.cm-entroncamento.pt/index.php/pt/noticias/1068-agosto-para-os-mais-novos-promove-atividades-ludicas-para-criancas

MNTraje: férias no jardim…mais perto da natureza, de 3 a 14 de Agosto

Julho 14, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Imagem1

Clique na imagem para aumentar.

MNTraje | Divulgação
Museu Nacional do Traje
Largo Júlio de Castilho, 1600-483 Lisboa
tel.: (00 351) 217 543 924 | fax: (00 351) 217 591 224
http://www.museudotraje.pt.

Tardes de Verão. Tardes de Animação na Casa da Juventude em Odivelas

Julho 13, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

11702907_866878460015973_6893218740318823412_n

Preparado(a) para as tardes de Verão cheias de animação na Casa da Juventude de Odivelas?

De 15 de Julho a 05 de Agosto, das 15:30h às 17:00h, sempre às 4ª feiras, a Casa da Juventude de Odivelas, sita no Largo da Memória, nº 1, irá promover diversas atividades lúdicas e recreativas, de modo a preencher as tuas tardes de verão.

Se tens 12 anos ou mais, aparece!

A entrada é gratuita!

mais informações:

https://www.facebook.com/Casajuventudeodivelas/timeline

http://www.cm-odivelas.pt/index.php/juventude

 

Oficinas de verão 2015 da Associação de Ludotecas do Porto

Junho 15, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

11393765_661851880583195_4790702705756666590_o

22 610 34 18

ass.ludo.porto@gmail.com

Associação de Ludotecas do Porto

Alcaide Faria (Antiga Escola de Aldoar) s/n,

4100-034 Porto

https://www.facebook.com/AssociacaoLudotecasPorto/timeline

Projecto infanto-juvenil Casa do Sonho | V ed. Jardins Efémeros em Viseu

Junho 14, 2015 às 1:10 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

jardim

A Casa do Sonho é uma iniciativa inscrita na rubrica Pólis do programa da quinta edição dos Jardins Efémeros, a realizar-se dia 3 a 12 de Julho, em Viseu.

O projecto pretende criar na cidade espaços infanto-juvenis que agreguem os conceitos de biblioteca e de ludoteca, permitindo às crianças e jovens estimular e potenciar a imaginação. A iniciativa tem como objectivo criar momentos lúdicos, educativos, recreativos e culturais para que se potencie a capacidade imaginativa e criativa, contribuindo para o desenvolvimento educativo, cultural e social da comunidade em contextos não formais.

Numa primeira fase, a organização dos Jardins Efémeros apela à participação de lojas e empresas para receberem donativos de livros, instrumentos e jogos infantis doados pela população, com o objectivo de construir um espólio para a ludoteca efémera. Todas as lojas aderentes terão um dístico identificativo do projecto onde a população poderá entregar o material doado.

Todo o espólio angariado nas lojas será recolhido e alocado na Casa do Sonho – uma casa transformada em biblioteca e ludoteca situada na Rua do Comércio, nº94 – de 3 a 12 de Julho.

A Casa terá zonas distintas para explorar, brincar e ler, com diversas actividades, oficinas, performances e instalações, com o objectivo de potenciar a capacidade de imaginar, sonhar e explorar o ambiente.

O projecto conta com a parceria do Instituto Politécnico, Escola Superior Agrária, Escola Superior de Teconologia e Gestão de Viseu, e Escola Superior de Educação de Viseu, Amnistia Internacional núcleo Viseu, Delegação da Ordem dos Advogados de Viseu, ACDV, lobistas do CH e de vários criadores locais e nacionais que estão a desenvolver actividades especificamente criadas para a Casa do Sonho.

Pretende-se que a Casa do Sonho, assim como outros projectos inscritos na programação dos Jardins Efémeros, possa ser o início de uma realização futura autónoma, tornando-se um projecto independente em 2016, com a construção de um módulo que receba todo o espólio angariado.

Num projecto que se tem vindo a afirmar nacional e internacionalmente, é na região e na cidade que queremos que seja vivenciado e celebrado o colectivo. Assim, a par de valores internacionais vindos de 3 continen para integrar a programação da V edição dos Jardins Efémeros, são os viseenses a peça basilar desta realização.

Este ano temos um programa especificamente pensado para os mais novos

– CASA DO SONHO – os visitantes têm a oportunidade de trazer as crianças a um edifício com actividades destinadas apenas ao público infantil. A imaginação é a palavra-chave para quem avança no primeiro degrau.

Vários artistas e universidades estão a dar o seu contributo artístico e científico para a edificação deste projecto. Temos cerca de 45 oficinas, com temáticas que vão da culinária à engenharia, da matemática à arqueologia, da fotografia ao ilusionismo por exemplo, entre muitas outras, com cerca de 3000 vagas, inteiramente gratuitas, pensadas com muito amor, dedicação e especificamente para a pequenada.

Porque consideramos que este projecto deve envolverva comunidade pede-se à sociedade civil que não deite fora os livros infantis e jogos guardados lá em casa com pó e que nos entregue nas mais de 20 lojas aderentes, disponíveis para consulta na página do projecto. Todo o material recolhido constituirá o espólio da ludoteca e biblioteca que estará situada na Rua do Comércio, nº 94, entre os dias 3 a 12 de Julho.

 http://jardinsefemeros.pt/

http://casadosonhoblog.tumblr.com/

https://www.facebook.com/jardinsefemeros?fref=ts

 

 

Página seguinte »


Entries e comentários feeds.