Dia dos Avós – histórias para netos e avós, cumplicidade entre gerações -26 julho em Faro

Julho 25, 2019 às 5:43 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

mais informações no link:

http://www.cm-faro.pt/pt/noticias/52614/municipio-de-faro-comemora-dia-dos-avos-com-piquenique-e-animacao-musical.aspx

Crianças e idosos juntos na sala de aula para definirem o amor, em Vila Nova de Gaia

Março 14, 2018 às 9:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Nelson Garrido

 

Artigo de Miguel Dantas para o jornal Público, em 21 de fevereiro de 2018.

 

No poema da Dona Porcina descreve-se o seu primeiro beijo. Quem o ouve talvez ainda não o tenha dado mas o entusiasmo destes miúdos com menos de uma década de vida fazem-na recuar dos seus 95 anos até ao tempo de meninice. Na Escola Básica das Matas, em Vila Nova de Gaia — uma escola do primeiro ciclo com jardim de infância —, fala-se de amor. Crianças do pré-escolar ao quarto ano aguardam a visita dos seus colegas séniores. Os mais novos fazem desenhos para lhes entregar à chegada. Ao acabarem o trabalho, exibem as suas obras à educadora de infância, cheios de orgulho e aguardando o elogio devido.

Os idosos chegam à escola com um sorriso rasgado. As crianças do quarto ano sabiam o nome de cada um e cumprimentaram individualmente os utentes do Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Gaia, que se deslocaram ao estabelecimento de ensino acompanhados por uma funcionária. Os desenhos surpresa que os pequenos do pré-escolar realizaram constituíram “um miminho extra”.

Durante o mês de Fevereiro, a Escola das Matas — que pertence ao Agrupamento de Escolas Dr. Costa Matos — promove uma acção que junta crianças e idosos, pretendendo partilhar a visão que as diferentes faixas etárias possuem sobre o amor. O Projecto Gerações, que tem participantes entre os três e os 95 anos de idade, reuniu poemas e desenhos realizados pelos participantes. A turma do pré-escolar, uma das turmas do quarto ano e alguns utentes do lar da Santa Casa da Misericórdia gaiense associaram-se ao projecto.

A apresentação multimédia — que reuniu poemas e desenhos relacionados com o amor — foi feita com acompanhamento da música O amor é mágico dos Expensive Soul. Os alunos do quarto ano foram trauteando a música, à medida que os poemas e desenhos iam sendo projectados no quadro branco. A cada poema, o rosto do autor iluminava-se. Este efeito não se fez só sentir nas crianças — os idosos não poupavam sorrisos.

Fernanda Seixas, professora da turma do quarto ano, disse ao PÚBLICO que este convívio intergeracional tem como principal objectivo ensinar aos mais jovens “os valores da tolerância e integração”. Cumulativamente, pretende-se que gerações do futuro aprendam desde tenra idade a respeitar e valorizar a população com maior experiência de vida.

Também a educadora de infância, Maria João Lima, diz que se devem adoptar nas escolas portuguesas projectos que, como este, “sejam dinamizadores” e sirvam como uma “abertura de horizontes” das crianças. A educadora realça também a importância da participação familiar na vida escolar pois estes projectos apenas são possíveis devido ao “empenho e envolvimento dos pais”.

O encontro das crianças com os idosos já é acontecimento recorrente na escola gaiense devido à existência de uma parceria com o lar da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Gaia, que permite que tanto as crianças como os idosos se visitem mutuamente.

No início da apresentação destes trabalhos sobre o amor, a professora Fernanda Seixas relembrou a dificuldade que grandes escritores como Camões, Camilo Castelo Branco e Florbela Espanca sentiram ao tentar definir este “sentimento que arde sem se ver.

Os poemas vão das — naturais — abordagens engraçadas até aos jogos de palavras e reflexões profundas. Os desenhos realizados pelos alunos da pré-escolar, recheados de corações, mostram a visão de uma criança sobre o sentimento que, em Fevereiro — mês dos afectos e de S. Valentim —, assume importância redobrada.

A dona Porcina — nome carinhoso pelo qual é tratada a senhora de 95 anos — é uma das utentes que visitou a escola gaiense. Vivaça e muito bem-humorada foi sorrindo ao ler os poemas e desenhos que as crianças fizeram. O seu poema faz-nos recuar no tempo até ao seu primeiro beijo. Ri-se quando a professora Fernanda o declama para as turmas.

“As crianças fazem-me lembrar a minha vida de meninice. Tenho muitas saudades dessa vida”, diz , com um brilho nos olhos. Dona Porcina garante que as crianças têm em si “o amor mais puro que existe” porque “não existe nele qualquer malícia”. Para ela, as crianças presentes no convívio são os seus “filhinhos de outros pais”.

Júlia Mendes, funcionária do lar da Santa Casa da Misericórdia, refere que, para os cidadãos séniores “é uma alegria” visitar as crianças.

O próximo evento que aproximará as duas gerações já está a ser delineado. Desta vez, serão as crianças que visitarão o lar gaiense. Uma peça de teatro surpresa foi prometida à comitiva sénior que visitou as turmas da Escola Básica das Matas.

 

Festival LisBoa Idade – Festival para todas as idades – 30 setembro a 3 outubro Jardim da Estrela

Setembro 29, 2016 às 9:30 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

14463122_157025684751448_3374097814378810987_n

mais informações:

http://lisboaidade.pt/

Projeto “Ler para escutar a voz humana” da Biblioteca Escolar Rafael Bordalo Pinheiro reportagem do programa Learning World da Euronews

Fevereiro 18, 2015 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Reportagem da Euronews de 30 de janeiro de 2015.

África do Sul: Leitura Digital

A maior parte dos sul-africanos vive em municípios pobres ou em zonas rurais. As escolas têm poucos recursos, numa sociedade com uma imensa desigualdade e desemprego. Apenas 8% das escolas possui biblioteca, nestas condições, muitos alunos não conseguem aprender bem a ler e a escrever.

Aproximadamente 18% dos adolescentes são analfabetos e são poucos os que leem regularmente. A FunDza Literacy Trust abriu portas em 2011 para mudar esta realidade de forma inovadora. Utiliza a tecnologia móvel para se conectar com os leitores. Esta fundação é a biblioteca dos mais carenciados e graças à tecnologia móvel, milhares de jovens na África do Sul tornaram-se leitores assíduos.

Bélgica: Do papel para o ecrã

Anne Belien ensina inglês e holandês numa escola de língua francesa, em Bruxelas. Tanto ela como os colegas têm acesso às novas tecnologias e a livros escolares digitais que lhes permitem adaptar as aulas às necessidades dos alunos. Cada aluno tem um iPad que garante o acesso à matéria. Todos podem ouvir os conteúdos para depois resolver os exercícios. E muitos livros têm evoluído de tal maneira, que os professores os podem utilizar da forma mais conveniente. É o caso da série de volumes de matemática “Crack en Math”.

Portugal: Terceira idade no palco da literatura

A comunidade escolar da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, nas Caldas da Rainha, não para de surpreender o concelho. Ana Simão tem-se destacado em várias atividades desenvolvidas. Sempre sob o olhar atento dos professores, Ana e os demais alunos participam ativamente no projeto “Ler para escutar a voz humana.”

Ao tempo livre que tem soma a energia de um grupo de colegas e juntos ensaiam textos, para apresentar mais tarde aos utentes do Lar de Idosos e Centro de Dia do Centro Paroquial Social de Caldas da Rainha. Entre jovens e menos jovens as alegrias do improviso funcionam como um bálsamo revigorante.

Copyright © 2015 euronews

mais informações sobre o projeto “Ler para escutar a voz humana” no link:

http://biblio.esrbp.pt/projeto-educativo/dominio-a-apoio-ao-desenvolvimento-curricular/ler-jovem/learning-world-euronews/

 

 

Rede Juvenil Crescer Juntos – Encontros Regionais

Julho 31, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

BRAGA

No âmbito do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações, os jovens do GER”@ções 3D, valência do Centro Cultural e Social de Santo Adrião, dinamizaram um convívio inter-gerações. O objetivo foi chamar a atenção para a importância do contributo dos idosos para a sociedade e incentivar os responsáveis políticos e todas as partes interessadas a tomarem medidas para criar as condições necessárias ao envelhecimento ativo e à solidariedade entre gerações.

COIMBRA

No dia 13 de junho, o pólo de Coimbra da Rede Construir Juntos organizou uma atividade intergeracional dinamizada por crianças/jovens que integram a Rede Juvenil Construir juntos.

Com estas atividades pretendeu-se sensibilizar as crianças e jovens para a importância do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações.

A atividade decorreu no Centro de Acolhimento Temporário do Loreto e contou com a participação dos idosos da Associação de Samuel, Soure.

A tarde iniciou-se com o acolhimento aos idosos por parte dos jovens que, cheios de entusiasmo, mostraram a sua casa aos seniores. De seguida, os jovens colocaram algumas questões com o objetivo de perceberem como era ser jovem antigamente.

Após uma conversa animada entre os jovens e os idosos, estes fizeram uma demonstração de vários jogos tradicionais, o que muito entusiasmou os jovens.

A tarde terminou com um animado “bailarico”, ao ritmo das músicas de antigamente,tocadas pelos utentes da Associação de Samuel. Por fim, foi servido um lanche que ajudou todos a recuperar as forças.

O próximo encontro irá decorrer em Samuel onde os jovens irão presentear os idosos com jogos e outras atividades dos dias de hoje.

ÉVORA

No dia 30 de maio, decorreu em Alcáçovas, concelho de Viana do Alentejo, uma atividade intergeracional dinamizada por crianças/jovens que integram a rede Juvenil Construir juntos.

Esta atividade teve como principal objetivo o desenvolvimento de algumas competências sociais no sentido de sensibilizar as crianças/jovens para a importância do envelhecimento ativo e solidariedade entre gerações. Após as várias sessões de trabalho da Rede Juvenil, os jovens de Alcáçovas (Associação Terra Mãe) ficaram com a RESPONSABILIDADE de organizar um dia com atividades intergeracionais, através da dinamização de jogos tradicionais.

Para tal, contámos com a colaboração da Associação para o Desenvolvimento Integrado – Terras Dentro (membro da Rede Construir Juntos) que disponibilizou uma MALETA DE JOGOS TRADICIONAIS que fez a delícia de todos.

As crianças/jovens fizeram o “trabalho de casa” e estudaram: os jogos da tração da corda em linha, da malha, do pião, do arco, do berlinde, das andas e o jogo da corda.

Quando os idosos da Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas chegaram ao jardim foram os primeiros a dar “grandes lições” do jogo do pião, não deixaram de saltar à corda, e sim, saltaram à corda!!!

Faro

Durante o ano civil atual, as várias respostas sociais do CASLAS, em articulação com a Autarquia e outras entidades de Lagos, têm desenvolvido atividades que promovem a relação entre diferentes gerações, não sendo estas, única e exclusivamente entre idosos e crianças/jovens, mas também entre jovens de gerações diferentes: jovens/adultos, crianças/jovens.

Algumas dessas atividades já foram realizadas, nomeadamente o arraial/marchas populares, o dia do vizinho, a formação sobre drogas e álcool, etc. Outras atividades, ainda por realizar são a visita/dinamização ao lar da Misericórdia por um grupo de jovens, a semana desportiva e sessões de esclarecimento sobre diferentes profissões que os nossos jovens do 9º e 12º ano têm curiosidade em conhecer.


Entries e comentários feeds.