Centenas de milhares de crianças podem morrer em resultado de recessão causada pela covid-19, avisa ONU

Maio 16, 2020 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

Notícia da ONU News de 16 de abril de 2020.

Secretário-geral publicou novo relatório sobre impacto da covid-19 nas crianças, destacando consequências nas áreas da educação, nutrição, saúde e segurança; em apenas um ano, podem ser revertidos ganhos na redução da mortalidade infantil dos últimos dois ou três anos.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, publicou esta quinta-feira um relatório sobre o impacto da covid-19 nas crianças.

O chefe da organização disse que “as crianças foram amplamente poupadas dos sintomas mais graves da doença, mas suas vidas estão sendo totalmente destruídas.”

Consequências

Segundo a pesquisa, cerca de 188 países fecharam todas suas escolas, afetando mais de 1,5 bilhão de crianças e jovens. Algumas escolas estão oferecendo ensino adistância, mas não está disponível para todos. Além disso, crianças em países com serviços de internet lentos e caros estão em desvantagem.

Em todo o mundo, quase 369 milhões de crianças dependiam das merendas escolares para ter uma refeição segura. Segundo Guterres, mesmo antes da covid-19, o mundo já enfrentava taxas inaceitáveis de desnutrição.

Segurança

O relatório também destaca o tema da segurança. Com as crianças fora da escola, suas comunidades em confinamento e uma recessão global cada vez mais profunda, os níveis de estresse familiar estão aumentando.

As crianças são vítimas e testemunhas de violência e abuso doméstico. Com as escolas fechadas, as autoridades ficam sem um mecanismo importante de alerta precoce.  Há também o risco de as meninas abandonarem a escola, levando a um aumento na gravidez na adolescência.

Saúde

António Guterres referiu ainda o tema da saúde. A renda familiar reduzida forçará as famílias pobres a reduzir gastos essenciais com saúde e alimentos, afetando particularmente crianças, mulheres grávidas e mães que amamentam.

Segundo a pesquisa, campanhas de vacinação contra a poliomielite foram suspensas. Iniciativas de imunização contra o sarampo foram interrompidas em pelo menos 23 países.

À medida que os serviços de saúde ficam sobrecarregados, as crianças doentes têm maior dificuldade em ter acesso a cuidados. Por tudo isso, com o ritmo global de recessão, poderá haver centenas de milhares de mortes infantis adicionais em 2020.

Conclusão

Para o secretário-geral, a conclusão é clara. O mundo deve atuar em relação a cada uma dessas ameaças e “os líderes devem fazer tudo o que estiver ao seu alcance para reduzir o impacto da pandemia.”

Para ele, “o que começou como uma emergência de saúde pública se transformou em um enorme teste à promessa global de não deixar ninguém para trás.”

O relatório faz uma série de recomendações, dizendo que o mundo precisa de mais informação sobre o vírus, mais solidariedade e mais ação.

Os governos devem dar prioridade à educação, prestar assistência econômica, incluindo transferências monetárias, para famílias de baixa renda e minimizar interrupções nos serviços sociais e de saúde. À medida que as medidas de restrição são suspensas, os governos devem dar prioridade a serviços dedicados a crianças.

Também deve ser dada especial atenção às crianças mais vulneráveis, que vivem em situações de conflito, que estão refugiadas ou vivem com algum tipo de deficiência.

Para terminar, António Guterres disse que a comunidade internacional deve usar o momento de recuperação da covid-19 para acelerar o progresso nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.


Entries e comentários feeds.