Museus de todo o mundo oferecem visitas virtuais gratuitas

Março 27, 2020 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do site Comunidade Cultura e Arte de 19 de março de 2020.

Num momento em que toda a humanidade sofre um duro golpe, muitos esforços têm sido feitos para combater o isolamente quase forçado. Privados de várias coisas muito elementares da nossa vida, como ir jantar fora com amigos, passear, ir às compras, etc. várias organizações querem ajudar as pessoas a atenuar as consequências. Algumas televisões de sinal fechado estão temporariamente abertas, há várias listas de livros e filmes recomendados para ler num momento como este, entre outras iniciativas. Estar fechado em casa permite conviver mais com as pessoas que vivem connosco, ter mais tempo para ler, para ver filmes e séries ou para jogar. Tudo isto são experiências que não substituem o poder sair à rua, mas que nos ajudam muito mentalmente.

Perante esta pandemia do coronavírus, a Google Arte e Cultura decidiu unir-se com mais de 500 museus e estão a oferecer visitas virtuais a qualquer pessoa. Isso mesmo, a entrada num museu à distância de um click, sem bilhete, sem fila, mas claro através de um ecrã. Neste link podem encontrar os museus e ditos acessos a cada um deles.

Numa primeira ala podemos encontrar os Museus por ordem de popularidade, na seguinte podemos filtrar por ordem alfabética e na terceira temos direito a uma mapa do mundo com a contagem de museus disponível por zonas (vai mudando com o zoom). Portugal está representado com 36 Museus, maioritariamente na zona de Lisboa.

Entre outros, pode-se em questões de segundos ver a Noite Estrelada de Van Gogh no MoMA The Museum of Modern Art (Nova Iorque) e dar o salto para o seu museu em Amsterdão. Depois dos pintores holandeses pode-se desfrutar dos clássicos intemporais do Renascimento italiano na Galeria degli Uffizi (Florença) para depois explorar os museus asiáticos.

A lista é verdadeiramente extensa mas não inclui todos os museus, logicamente. O Louvre, por exemplo, não está presente, mas oferece algumas visitas guiadas através deste link.

Perante o estado actual das coisas, várias começam a ser as opções para quem está em casa. A criatividade das pessoas para se entreter nestes tempos está a ser posta à prova. E se é verdade que ver um museu no computador não é a mesma coisa, pode-se sempre compensar o virtual com o real quando todo o isolamento social (que é tão necessário) deixar de ser preciso.

Sete passos para evitar a COVID-19: Organização Mundial de Saúde

Março 27, 2020 às 12:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Transformar a quarentena dos miúdos numa aventura!

Março 27, 2020 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Texto de Marina Fuertes publicado no Público de 19 de março de 2020.

A Agência Espacial Europeia tem como proposta convidar as crianças para uma aventura na qual elas são astronautas… Também eles não podem sair do isolamento a que estão submetidos.

A quarentena custa mais do que parece, especialmente, com crianças e em apartamentos. A cada dia aumenta o desgaste e o tempo não passa. Ora, aqui vai uma ideia. A Agência Espacial Europeia tem como proposta convidar as crianças para uma aventura na qual elas são astronautas… Também eles não podem sair do isolamento a que estão submetidos. Pegando nessa ideia podemos:

  • Ir à Descoberta
    Gastar tempo aprendendo – em primeiro lugar, iniciamos um projeto sobre astronautas. Ouvimos as crianças sobre o que querem saber. Por exemplo: como vivem, o que comem, como são os fatos dos ou das astronautas, etc. Nos livros lá de casa e na Internet iniciamos pesquisas com as crianças, fazemos desenhos e organizamos a informação. Numa parede da casa ou na porta do frigorífico, fixamos a informação reunida. Uma resposta pode dar origem a novas perguntas, importa tornar as crianças cada vez mais independentes no processo de pesquisa;
  • Diário da ou do Astronauta
    Definir objetivos, horários, rotinas e tarefas para cada dia – construir uma nave, um fato ou fazer um livro sem deixar de regular os horários de deitar, de acordar e das refeições. Que aventuras vai viver o astronauta amanhã e como vamos fazer para conseguir?
  • Porque é que os Astronautas não podem sair da nave?
    Falar de questões sérias sem preocupar a criança – o recurso ao imaginário permite à criança a fuga quando a informação se torna demasiado intensa ou dolorosa, simultaneamente dá instrumentos ao adulto para estabelecer regras e explicar o momento que se está a viver;
  • Manter o contacto com os outros mas através da nave
    Tal como os astronautas, é preciso ligar à Terra e falar com quem gostamos – criar rotinas de contactar pessoas ajuda a dividir a tarefa da quarentena e angaria carinho à volta dos nossos filhos. Os avós (que agora não podem ser visitados) podem, por via online, passar tempo com os netos. Devem criar horários e rotinas para esses contactos; ajuda os avós, os pais e os netos. Os pais ganham um tempinho seu.
  • O universo é o limite!
    Se vários amigos aderirem ao projeto, as naves e estações espaciais podem entrar em contacto e funcionar em rede. A NASA ou a ESA costumam responder aos contactos das crianças. Podem enviar um e-mail para: education@esa.int ou visitar o site.

Claro que pode fazer tudo isto sem um projeto! Mas definir um projeto desencadeia a adesão, prolonga o envolvimento, estimula o imaginário e devolve o tempo de brincar à criança.

Entre irmãos, os projetos estimulam colaborações e entreajuda que raramente observamos.

Com este ou outro tema à escolha, cada família pode iniciar o seu projeto. Para si, é uma forma de sair das redes sociais, das pesquisas sobre a covid-19. É um balão de oxigénio enquanto estabelece um ambiente positivo e confiante para a criança. Bem sei que é difícil, muito difícil nos dias de hoje! Boa sorte!


Entries e comentários feeds.