Prevenir ou promover : uma solução para cada criança – livro digital do CEJ

Junho 13, 2019 às 8:00 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

A Drª Fernanda Salvaterra do Instituto de Apoio à Criança, escreveu o artigo “Consequências da não adotabilidade da criança” pág. 21.

Descarregar o livro no link:

http://www.cej.mj.pt/cej/recursos/ebooks/familia/eb_PrevenirPromover2019.pdf

Tsunami tirou-lhes os pais. Agora constroem escolas para crianças órfãs

Junho 13, 2019 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do noticiasaominuto de 25 de maio de 2019.

‘Orphans to Orphans’ é o nome do projeto criado por dois irmãos britânicos que perderam os pais no Sri Lanka em 2004.

Paul e Rob Forkan, de nacionalidade britânica, perderam os pais nesse fatídico dia em que viram uma “grande muralha de água” a atingir o resort onde estavam de férias com a família.

Kevin e Sandra Forkan, os pais, foram identificados três meses depois entre os cerca de 230 mil mortos à passagem do tsunami por vários países do Índico. Paul, Rob e mais dois irmãos conseguiram sobreviver com ferimentos ligeiros.

Volvidos 15 anos, a “dor” é ainda uma constante diária, disseram à BBC, mas não quiseram deixar que isso o parasse. Os dois idealizaram um projeto para transformar a realidade das crianças orfãs através da educação, investindo na construção de escolas.

A inciativa ‘Orphans to Orphans’ (de órfãos para órfãos, em português) é uma espécie de homenagem aos pais. O objetivo, revelam, é “abrir o máximo de escolas possível”.

Até agora, já construíram uma escola no Sri Lanka e outra no Malawi, prevendo-se a abertura de mais duas ainda este ano, uma no Nepal e outra no Brasil. Seguir-se-ão a Índia, país onde a família iniciou a viagem que acabaria de forma trágica quatro anos depois.

Férias Literárias “Super Heróis” 1 a 26 de julho na Casa Museu João Soares (Leiria)

Junho 13, 2019 às 8:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Mais informações no link:

Maioria das crianças com cancro não morre. Taxa de sobrevivência pode chegar aos 90%

Junho 13, 2019 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Observador de 29 de maio de 2019.

Primeiros dados nacionais do registo oncológico pediátrico indica que surgiram cerca de 700 casos de cancro em crianças entre 2014 e 2016.

As taxas de sobrevivência a três anos estão acima dos 90% em alguns dos tipos de cancro mais frequentes nas crianças, conta o jornal Público esta quinta-feira. É o caso das leucemias linfoblásticas agudas, que representam 75% dos casos de leucemia.

As leucemias, os tumores do sistema nervoso central e os linfomas são os principais cancros até aos 14 anos. E os resultados do primeiro Registo Oncológico Pediátrico Português — que estão em linha com os dados europeus — revelam que, em todos eles, mais de metade das crianças sobrevive.

Os coordenadores do estudo, iniciado em 2014, contam ao jornal Público que as leucemias linfoblásticas agudas têm uma taxa de sobrevivência aos três anos de 91% e as mielobásticas agudas 69%; no caso dos tumores do sistema nervoso central, a taxa de sobrevivência atinge os 75%; nos linfomas de Hodgkin, chega aos 97% e nos linfomas de não Hodgkin fica nos 95%.

O cancro pediátrico é uma doença rara. Nos três anos analisados, entre 2014 e 2016, o Registo Oncológico Pediátrico Português registou em Portugal 762 novos casos em crianças até aos 14 anos.

De acordo com o jornal, as estimativas apontam para que um em cada 600 adultos seja sobrevivente de um cancro pediátrico.

 

 

 


Entries e comentários feeds.