Pais portugueses entre os mais violentos

Outubro 17, 2017 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do https://www.swissinfo.ch/por/ de 10 de outubro de 2017.

Um em cada cinco jovens na Suíça sofre graves castigos corporais nas mãos de seus pais, revelou um estudo realizado pela Universidade de Zurique.

A cifra de 20% é superior aos 13% revelados por um estudo similar realizado na Alemanha, disse o pesquisador Dirk Baier da Escola de Trabalho Social da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique (ZHAW). O castigo corporal “severo” foi definido no estudo suíço como socos, pontapés, espancamento ou objetos jogados em cima do jovem.

Dois jovens em cinco foram vítimas de formas “mais suaves” de castigo corporal, como tapas ou empurrões.

Os números na verdade foram retirados dos resultados provisórios de um estudo em andamento sobre o terrorismo, que pesquisou 10 mil jovens de 17 anos na Suíça e incluiu questões sobre sua educação, disse Baier para swissinfo.ch.

Imigrantes

Comparando os resultados, ficou claro que, entre os suíços, o nível de violência era similar ao da Alemanha, disse Baier. A diferença vem dos grupos de imigrantes.

“Existem alguns grupos na Suíça, onde até 40% dos jovens sofrem castigos físicos graves por parte dos pais”, conta. O estudo revela que isso afeta principalmente as famílias dos Bálcãs, seguido de Portugal (37%).

A situação financeira da família também desempenha um papel: a taxa de violência entre os pais desempregados ou que vivem da ajuda social é duas vezes maior em relação aos outros.

Além disso, em algumas culturas, o castigo corporal pode ser percebido como uma parte normal da educação infantil. Isso também costumava ser a atitude na Suíça. O estresse devido ao status de imigrante também pode desempenhar um papel no altos níveis de violência familiar.

swissinfo.ch/fh

 mais informações nas notícias:

Un jeune sur cinq est victime de violences graves à la maison

Schockierende Zahlen: So brutal sind Schweizer Eltern bei der Erziehung

 

1º Colóquio – Mais família, mais educação – 21 outubro em Oeiras

Outubro 17, 2017 às 4:40 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

 

A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória.

Inscrições:

maisfamiliamaiseducacao@auchan.pt

210 457 599 / 210 457 149

AUDITÓRIO MUNICIPAL EUNICE MUÑOZ

Rua Mestre de Aviz – Oeiras

Tel: 214 408 411

Deixem os adolescentes dormir!

Outubro 17, 2017 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia da http://www.paisefilhos.pt/ de 15 de setembro de 2017.

Todos os pais de adolescentes sabem quão difícil pode ser tirá-los da cama, todas a manhãs, a tempo de irem para a escola. Mas o que parece ser pura preguiça a muita gente pode, afinal, dever-se a ciclos biológicos de sono e vigília que marcam esta fase do desenvolvimento humano.

De acordo com especialistas da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos, entre os 13 e os 18 anos, os jovens necessitam de dormir, em média, dez horas por noite. No entanto, a maioria não descansa nem sete e tal deve-se “ao facto de 85 por cento das escolas secundárias do país iniciarem as aulas antes das oito e meia da manhã”. Uma solução aparentemente simples será a de ir para a cama mais cedo, mas aí é que os ritmos biológicos se impõem, já que neste estádio de desenvolvimento “um dos picos de vigília, catalisado pela melatonina, acontece precisamente à hora em que os adolescentes se deveriam deitar para completar as tais dez horas e acordar cerca das sete e meia da manhã, ou seja, entre as nove e as dez da noite”.

Ou seja, se estão bem acordados depois dessa hora, e se idealmente precisam de dormir mais horas do que o habitual, não admira que os adolescentes estejam sonolentos quando são arrancados da cama. Os mesmos especialistas defendem assim que o início do dia escolar deve começar um pouco mais tarde, para aproveitar melhor o potencial de vigília dos jovens, considerando mesmo o “atual défice de descanso como um problema de saúde pública”, ligado a um maior risco de consumo de álcool e estupefacientes e também a sinais de depressão e mais casos de acidentes de automóvel.

 

 

A social network perspective on bullying and other problem behaviors – Palestra de René Veenstra, 23 de outubro no ISPA

Outubro 17, 2017 às 9:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

mais informações:

http://www.ispa.pt/eventos/social-network-perspective-bullying-and-other-problem-behaviors


Entries e comentários feeds.