Portugal pioneiro a receber menores sem família à margem do programa europeu

Abril 17, 2017 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia da http://www.tsf.pt/ de 3 de abril de 2017.

Bárbara Baldaia

São crianças e jovens que fugiram de cenários de guerra e que perderam a família, chegando à Europa completamente sozinhos. Não cumprem os requisitos do Plano Europeu e não têm para onde ir.

Portugal é o primeiro país da Europa a aliar-se a uma ONG grega para receber refugiados menores de idade não acompanhados que não são abrangidos pelo programa oficial europeu.

Portugal, através da CNIS, a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, acolheu já cinco jovens afegãos que estavam em campos de refugiados sem qualquer familiar e que, por causa da nacionalidade, não eram abrangidos pelo programa da UE de recolocação.

Ana Rodrigues, do gabinete de apoio técnico da CNIS, conta que foi no terreno que deu conta desta lacuna no plano traçado pelos líderes europeus.

Na Grécia, juntamente com a organização METAdrasi, ela percebeu que a maioria dos menores não acompanhados não tinha resposta no plano de acolhimento existente.

Como se trata de um programa de acolhimento autónomo, ele não tem financiamento público. O dinheiro para ajudar estes menores não acompanhados foi conseguido através de uma campanha de recolha de fundos que a ONG METAdrasi levou a cabo na Grécia.

Por este acolhimento não se enquadrar no programa europeu de recolocação de refugiados, houve a intermediação de autoridades judiciárias dos dois países para autorizar a saída e entrada destes menores, que ficam sob a responsabilidade do Estado português.

Ana Rodrigues, da CNIS, em entrevista a Bárbara Baldaia no link:

http://www.tsf.pt/sociedade/interior/portugal-pioneiro-a-receber-menores-sem-familia-fora-do-programa-europeu-5767898.html

 

 

Anúncios

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: