Uma app de apoio às vítimas de violência doméstica

Março 22, 2017 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

 

A APPoio Contra a Violência Doméstica (AppVD) quer tornar mais simples a denúncia e “concentrar toda a informação relativa aos serviços de apoio às vítimas de violência doméstica e de género”

Um telefonema ou uma simples informação podem fazer a diferença na vida de quem é vítima de violência doméstica. Pode ditar se vive ou se morre. Em Portugal, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) recebe em média por dia 49 queixas (dados referentes aos anos entre 2013 e 2015). E se o pedido de ajuda estivesse apenas à distância de um toque no telemóvel? É isso que a nova aplicação para smartphones, disponível a partir desta sexta-feira, pretende fazer: aproximar e tornar a informação mais acessível.

A APPoio Contra a Violência Doméstica (AppVD), que faz parte do Simplex + e é desenvolvida pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, tem como objetivo principal “facilitar o acesso de qualquer cidadão e cidadã aos contactos das entidades que integram a rede nacional de apoio a vítimas de violência doméstica, mas também o trabalho de profissionais que acompanham e encaminham estes casos”.

A sua utilização é simples. Após descarregar a aplicação é apenas necessário selecionar o distrito e o serviço que procura: Estruturas de Apoio à Vítima, Forças de Segurança, Câmaras Municipais, Intervenção com Agressores, Justiça, Proteção de Crianças e Jovens, Saúde ou Serviços locais de Segurança Social. Depois, é só escolher telefonar ou enviar e-mail. Ambos podem ser feitos através da app.

Na pesquisa, “tendo em conta que os casos de violência doméstica requerem uma intervenção célere e proporcional ao risco identificado”, os resultados obedecem a um critério de proximidade territorial. Ou seja, os contactos que são fornecidos dizem respeito às instituições e serviços do local em que a vítima se encontra.

A app está disponível na App Stores e no Google Play.

Nos primeiros seis meses de 2016, a PSP e a GNR registaram 13.123 ocorrências de violência doméstica. Este são dados apresentados no final do ano passado no relatório anual de monitorização da responsabilidade da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

 

Jornal Expresso em 10 de março de 2017

Um pai, um filho e uma lição viral sobre bullying

Março 22, 2017 às 1:15 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Texto do http://p3.publico.pt/ de 21 de março de 2017.

Quando Bodi Irvine, de nove anos, chegou a casa e contou ao pai que tinha sido gozado na escola, Issac Irvine viu uma oportunidade de passar uma mensagem ao filho, a outra crianças como ele e a outros pais como ele. Decidiu então fazer um pequeno vídeo, que já se tornou viral, em que conversa com o filho sobre o que aconteceu — e assim dá uma lição sobre bullying. No filme, Bodi conta que dois rapazes fizeram pouco do seu longo cabelo louro, dizendo que ele parecia uma menina, o que o deixou “triste”. Para tornar a situação ainda mais constrangedora, o miúdo explica que está a deixar crescer o cabelo para o doar a crianças com cancro. O pai, por seu turno, conta que às vezes também é gozado na rua por causa das suas tatuagens — “eu acho que são fixes”, comenta o filho — e que o bullying pode acontecer a toda a gente, até a jogadores de futebol. No final, e para felicidade do pai, Bodi diz tudo em poucas palavras: “Eu acho que é bom ser diferente. Significa que pensas de forma diferente das outras pessoas.” À CBS, Isaac contou que nem estava a pensar tornar o vídeo público, já que só queria que o filho falasse do que se tinha passado e, de alguma maneira, ajudá-lo a compreender os seus sentimentos: “Quero que o Bodi perceba que ele pode mudar a forma como as outras pessoas agem tanto como pode mudar o tempo, por isso não pode depositar o seu bem-estar emocional nas mãos de outras pessoas.” Aos pais, Isaac deixa ainda outra mensagem: “Espero que [o vídeo] os tenha inspirado a ser transparentes com os seus filhos acerca das suas próprias vidas. Quando se ouve que alguém na escola foi mau, é natural procurar a escola para resolvê-lo. Ou dizer aos filhos que se o vamos resolver. Se eu o tivesse feito, acho que estaria a privar o Bodi de uma lição de vida importante. Ele é mais forte do que sabe e pode resolver isto sozinho.”

Oficinas Férias de Páscoa no MATT – 5 a 13 de abril

Março 22, 2017 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

O MAAT tem disponível uma programação de férias escolares que inclui atividades em torno da ciência e arte. Com uma lógica interdisciplinar baseada na experimentação e descoberta, e com ênfase na criatividade, estas oficinas aliam diversão e aprendizagem. Têm como principais temáticas a origem da eletricidade e a exploração do universo criativo e motor das artes plásticas.

Oficina de Artes Plásticas (5 a 7 de abril)

Cidade Autorretrato

Oficina de Energia e Eletricidade (5 a 7 de abril)

Carrinhos Elétricos

Oficina de Ciências (10 a 13 de abril)

Vamos Navegar no Museu?

Oficina de Artes Plásticas e Tecnologia (10 a 13 de abril)

Vamos programar uma viagem pelo espaço?

– Com marcação obrigatória, a frequência em cada uma das atividades deverá decorrer ao longo dos dias previstos.

– Desconto de 10€ na frequência em mais do que uma oficina.

– Todos os participantes devem trazer um lanche para meio da manhã e/ou tarde ou dinheiro para o mesmo.

mais informações:

https://www.maat.pt/pt/blog/vem-ai-oficinas-ferias-de-pascoa

Poluição mata milhões de crianças todos os anos

Março 22, 2017 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia da http://www.paisefilhos.pt/de 8 de março de 2017.

WHO/Y. Shimizu

Um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado esta semana mostra que uma em cada quatro mortes em crianças – com idade inferior a cinco anos – está relacionada com problemas ambientais. Mais de 1,7 milhões de mortes de crianças por ano têm a sua origem na poluição do ar interior e exterior, exposição ao fumo de tabaco, insalubridade da água ou a falta de saneamento e de higiene. “Um ambiente poluído é mortal, particularmente para as crianças mais novas”, alerta a directora geral da OMS, Margaret Chan, citada num comunicado da entidade. “Os seus organismos e sistemas imunitários estão ainda a desenvolver-se”, por isso o seu aparelho respiratório é mais frágil, explica.

Destes 1,7 milhões de mortes anuais, cerca de 570 mil devem-se a infecções respiratórias relacionadas com a poluição do ar interior e exterior e a exposição ao fumo de tabaco. Por outro lado, a falta de acesso a água potável, o insuficiente saneamento e falta de condições de higiene são apontados como factores de risco para o desenvolvimento de diarreias, que representam mais de 361 mil mortes anuais.

Mas há mais: com o aquecimento global e dos níveis de dióxido de carbono, a produção de pólen tendem a aumentar, levando também a um aumento do número de casos de asma. Segundo a OMS, cerca de 44% dos casos de asma entre as crianças são uma consequência directa da poluição atmosférica.

Ler a News release da OMS em baixo:

The cost of a polluted environment: 1.7 million child deaths a year, says WHO

 

 


Entries e comentários feeds.