Vídeo da Unicef chama a atenção para o pesadelo que uma em cada quatro crianças está a viver

Dezembro 21, 2016 às 8:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

texto da http://sicnoticias.sapo.pt/de 15 de dezembro de 2016.

O vídeo tornou-se viral, nas redes sociais, e ilustra o pesadelo em que vivem 500 milhões de crianças. São crianças de Alepo (Síria), Mossul (Iraque), Iémen, Sudão do Sul, Nigéria (nordeste), Haiti. A maioria (393 milhões) é da Africa Subsariana. Todos os dias enfrentam os horrores da guerra, de conflitos e catástrofes. “Uma em cada quatro crianças estão a viver um pesadelo” é o nome da campanha.

Segundo a Unicef:
– Na Síria mais de 500 mil crianças vivem sem acesso a ajuda humanitária;
– No nordeste da Nigéria há 1,8 milhões de deslocados, 1 milhão são crianças;
– No Afeganistão metade das crianças em idade escolar não frequenta a escola;
– Conflito no Iémen afeta perto de 10 milhões de crianças;
– No Sul do Sudão 59% das crianças em idade primária estão fora da escola e 1 em cada 3 escolas está fechada em áreas afetadas por conflitos;
– No Haiti, dois meses depois do furação Matthew, mais de 90 mil crianças com menos de 5 anos continuam a precisar de assistência.

 

Em estudo novos incentivos financeiros para o acolhimento familiar

Dezembro 21, 2016 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia da http://www.rtp.pt/noticias/ de 14 de dezembro de 2016.

ouvir a reportagem no link:

http://www.rtp.pt/noticias/pais/em-estudo-novos-incentivos-financeiros-para-o-acolhimento-familiar_a969416

antena1

Sandra Henriques – Antena 1

Mais de um ano depois da publicação da nova lei que dá prioridade ao acolhimento familiar, as crianças continuam a ser encaminhadas, na larga maioria dos casos, para instituições. É uma prática pouco recomendada pelos especialistas.

A Antena 1 apurou que há um grupo de trabalho que já tem em cima da mesa várias propostas para tentar inverter esta realidade. O Governo pretende inverter este cenário, apostando mais no acolhimento familiar e menos nas instituições. Contactado pela Antena 1, o Ministério do Trabalho e da Segurança Social não confirma qualquer medida concreta, adiantando apenas que as conclusões da reflexão que está a ser feita nesta altura, vão ser apresentadas em tempo oportuno.

 

“La Petit École” acolhe crianças refugiadas

Dezembro 21, 2016 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Reportagem da http://www.rtp.pt/noticias/de 15 de dezembro de 2016.

ouvir a reportagem no link:

http://www.rtp.pt/noticias/mundo/la-petit-ecole-acolhe-criancas-refugiadas_a969591

capturar

La Petite École é uma escola para crianças refugiadas, em Bruxelas. Um projecto que nasceu do voluntariado, mas que agora tem apoio das autoridades belgas.

Tudo em nome de uma melhor integração. Reportagem da correspondente da Antena 1 na Bélgica, Raquel Morão Lopes. Crianças entre os 6 e 12 anos que nunca tiveram aulas e cujos pais vivem uma cultura de oralidade. São crianças sírias que pertenciam a uma sociedade nómada mas que sabem comunicar com as pessoas.

mais informações:

http://redlabopedagogique.tumblr.com/


Entries e comentários feeds.