7 Espécies de pais que aparecem nas reuniões escolares

Setembro 19, 2016 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Texto do site http://uptokids.pt/ de 10 de setembro de 2015.

Encarregados de educação ou condóminos? Reunião de pais ou condomínio?

Inicio do ano letivo. Primeiro começam os gastos com os livros e o material escolar, estupidamente caros … diria mesmo ridículo. Há escolas a pedirem tablets para crianças que frequentam a primária. Imagino quando chegarem ao secundário. Por essa altura, a viagem de finalistas já deve ser à lua! E livrem-se os pais que não arrotem com uns milhares de euros para o efeito porque as crianças ainda ficam traumatizadas à nossa conta! Há que saber dizer NÃO!

A minha filha tem uma lista girissima para presentes de anos e, amorosa, diz que fica à minha escolha. Tenho 3 hipóteses: um Iphone, que pode não ser novo em folha mas não pode estar partido ou rachado, um mano, que não pode ser adoptado ou um cão, que pode ser adoptado! Eu tenho uma lista de coisas que lhe expliquei : 1) Tive um iphone, pela primeira vez aos 40 e, só o acabo de o pagar este ano, com uma obrigação a um contrato com a operadora; 2) Não quero ter cães porque vivemos num apartamento; 3) Um mano não é um brinquedo que se oferece nos anos … – Mãeeeeeeee! – Não, é não, minha querida, não é talvez ou vou pensar nisso!

Ler também “Regresso à educação, a crise do “Não””

O assunto fica assim resolvido.

Ahhhh e depois chegam as reuniões. Aí conhecemos várias espécies de pais:

  1. Os orgulhosos, que fazem questão de falar das notas dos exames ou do quanto os meninos cresceram nas férias, e quando se cruzam connosco no fim de cada período perguntam sempre pelas notas dos nossos para poderem fazer aquele papel condescendente depois de lhes dizermos, orgulhosos, que o/a nosso/a teve três 4’s e o resto 3: “Isso é uma fase, vai ver que melhora. O meu Zé teve tudo 5, mas também tem alturas em que tem 4 a educação física…;
  2. Os histéricos, que estão tão entusiasmados com o início das aulas que não falam, gritam durante as reuniões, apesar de não terem NADA de interessante para transmitir. Falam pelos cotovelos, são super descritivos, monocórdicos e dominam grande parte das reuniões com assuntos de cácá: –A MINHA MARIA CAETANA DEMORA ALGUM TEMPO A ESCREVER MAS SE OS PROFESSORES TIVEREM PACIÊNCIA AS COISAS VÃO CORRER BEM! ELA TAMBÉM COME DEVAGARINHO, MAS TODOS NÓS SABEMOS QUE É MAIS SAUDÁVEL ASSIM. SÓ ESPERO QUE OS AUXILIARES TENHAM PACIÊNCIA E BLÁ BLÁ BLÁ…;
  3. Os nerds, escrevem TUDO e sabem TUDO. Só têm dúvidas sobre o powerpoint com os horários e regras: “Sr.Prof. aquilo é um H ou um F?”;
  4. Os videntes, são os que já prevêem o pior! Fazem as perguntas mais ridículas da vida, como “Estou mesmo a ver aquilo que vai acontecer. Como é que o meu menino vai conseguir estudar para 10 disciplinas?” ou “Como é que é dos testes?” . São aquele tipo de perguntas que ninguém percebe o objectivo, nem tampouco o próprio;
  5. Os graxistas sentam-se, quase sempre na linha da frente, estão em constante contacto visual com o professor e dizem que sim com a cabeça durante a reunião TODA! Imitam todas as expressões do professor e defendem-no até à morte. Ex: Se o professor diz “Oh Mãe, eu já tinha explicado isso no inicio da reunião.”, os graxistas-papagaios repetem, “O professor já tinha explicado isso no inicio da reunião”. Sentem a escola como um outro filho, se têm lá os filhos é porque a escola é tão perfeita como os próprios filhos;
  6. Os “tirem-me deste filme” que quando o professor pergunta se há alguma pergunta a fazer, metralham olhares fulminantes na esperança de um silêncio, seguido de um FIM DE REUNIÃO. Mas não! Há sempre um encarregado de educação indignado com a ementa escolar ou furioso com a hora a que o menino sai das aulas ”Porque o meu Joaquim não tem tempo nenhum para estudar!”. E como é óbvio, a melhor altura para falar do tempo médio que o filho da Zéza leva a secar a juba, é quando estamos numa reunião com um director de turma. Os encarregados de educação “tirem-me deste filme” são aqueles que saem a correr depois do 3º encarregado de educação querer falar sobre o problema de visão da filha e a razão pela qual a menina precisa de ficar nas mesas da frente. Saem, literalmente, a correr porque descobriram que têm uma reunião na liga portuguesa de-pessoas-que-querem-partir-a-cara-a-um-pai que-não-sabe-que-uns-óculos-resolvem-o-problema-de-visão-da-‘nina!
  7. Os fantasmas são os que nunca ali estiveram porque estavam a enviar emails, a responder a convites e a cuscar coisas sem relevância no facebook. Voltaram à época da escola e acham que o professor nem se apercebeu daquele telefone escondido por detrás da mesa que reflecte aquela luz nos seus olhos… quase parecia poesia. De vez em quando levantam a cabeça e acenam. Quando todos se riem também se riem, quando todos se indignam também se indignam. São fáceis de identificar porque às vezes riem-se fora do tempo e não fazem puto ideia do que é que se passa ali. Passado 1 mês já nem se lembram se foram à missa ou a uma reunião naquele dia.

Eu, fico na dúvida se fui a uma reunião de condóminos ou a uma reunião de pais… Acho que já passei algumas fases das que aqui descrevo, nunca fui só “tirem-me deste filme”, este ano até ia com a ideia de falar sobre alguns assuntos que considero relevantes. Mas acabou por ser mais um ano em achei melhor guardar estes assuntos para outra altura.

Bom ano lectivo a todos!

Inês de Santar

 

3ª EDP Meia Maratona de Coimbra – Corrida do Conhecimento irá integrar uma Caminhada Solidária cuja receita reverterá, em parte, para o Instituto de Apoio à Criança

Setembro 19, 2016 às 3:49 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

meiamaratonacoimbra_16

A 3ª EDP Meia Maratona de Coimbra – Corrida do Conhecimento irá integrar uma Caminhada Solidária cuja receita reverterá, em parte, para o Instituto de Apoio à Criança.

 O evento, que será constituído por três provas sem fins competitivos, vai realizar-se no dia 9 de outubro, pelas 10h30. Todas as provas terão partida no Largo Porta Férrea e meta na Avenida Emídio Navarro.

As inscrições para a Caminhada Solidária têm um custo de 5 euros e para que possamos usufruir de 50% do valor da inscrição, estas terão quer ser feitas através do Instituto de Apoio à Criança – Fórum Construir Juntos.

Sede: Avenida Fernão de Magalhães, nº 676, 3º andar, sala 3

Telefone: 239 821 280

Mail: iac-fcj@iacrianca.pt

 

O Pisca não arrisca! cartazes dirigidos ao 1.º Ciclo sobre segurança na internet

Setembro 19, 2016 às 12:00 pm | Publicado em Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

14100461_1094822623886610_3078205750040023317_n

mais cartazes no link:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1094822280553311.1073741839.163043633731185&type=3

https://www.facebook.com/seguranet/

Férias escolares no outono impõem-se na Europa… mas em Portugal não!

Setembro 19, 2016 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

texto da http://visao.sapo.pt/ de 7 de setembro de 2016.

capturar

Márcia Galrão

13 semanas de férias no verão, mas três meses seguidos de aulas sem interrupção até ao natal. Em Portugal é assim. Na Europa, a prática já é bem diferente.

m 24 países da União Europeia, os alunos do ensino primário e secundário descanso no outono. Portugal não está entre eles. Por cá, o mote são as férias de verão, que atingem em muitos casos as 13 semanas e que atiram o arranque do ano letivo para o meio de setembro. Novo descanso só acontece depois no Natal.

Três meses seguidos de aulas sem qualquer interrupção até ao Natal é uma prática comum nos países do sul, Portugal incluído. Mas para quem gosta tanto de tentar seguir as boas práticas nórdicas no que toca a Educação, por cá ainda não nos rendemos aos ensinamentos dos nossos amigos finlandeses, britânicos ou alemães.

Os alunos portugueses estão no grupo dos que têm mais semanas livres no verão, tal como os espanhóis, os italianos ou os irlandeses. O estudo Organização do Calendário Escolar na Europa analisa os tempos de aulas e descanso na primária e secundária em 37 países do continente europeu e mostra que, sejam mais ou menos dias, quase todos apostam nestas mini-férias de outono.

Em 2015, o Conselho de Escolas sugeriu o mesmo para Portugal, mas os pais estiveram contra.

Navegue pelo mapa que criamos, para perceber em que países os períodos de férias são mais longo e quais aqueles que estão com Portugal no pote dos que não dão descanso escolar no outono.

Visualizar o mapa interativo no link:

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2016-09-07-Ferias-escolares-no-outono-impoem-se-na-Europa.-mas-em-Portugal-nao

 

 


Entries e comentários feeds.