1ª Escola SOMOS – 20-25 de Junho – SOMOS os Direitos que Temos

Junho 16, 2016 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

somos

mais informações:

http://lisboasolidaria.cm-lisboa.pt/101000/1/001535,062016/index.htm

Núcleo Famílias

Câmara Municipal de Lisboa

Departamento para os Direitos Sociais

Divisão para a Intervenção Social

Campo Grande, n.º 25 – 7º B | 1749-099 LISBOA

geral (+351) 217 988 000 | (+351) 217 989 498

(+351) 217 988 445 | (+351) 217 988 43

www.cm-lisboa.pt|nucleo.familias@cm-lisboa.pt

 

Pais acreditam nas mentiras das crianças

Junho 16, 2016 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do site http://www.paisefilhos.pt de 12 de maio de 2016.

O estudo citado na notícia é o seguinte:

Can parents detect 8- to 16-year-olds’ lies? Parental biases, confidence, and accuracy

Metade dos adultos é incapaz de adivinhar quando os filhos estão a dizer mentiras. De acordo com um estudo realizado por investigadores canadianos, na base desta dificuldade está o facto de pais e mães confiarem, a um nível subconsciente, na honestidade intrínseca das crianças e, assim, não estarem habitualmente desconfiados das suas intenções ou do seu discurso, a menos que a inverdade seja flagrante. Aí, o “detetor de mentiras” mostra-se mais eficaz.

Durante a análise, os especialistas das universidades de Brock e de Toronto avaliaram 72 famílias, com filhos entre os oito e os 16 anos. Todas as crianças e adolescentes foram filmadas quando questionadas sobre se tinham copiado num teste. Todas responderam que não, mas apenas algumas estavam a ser verdadeiras. Quando os adultos viram os filmes, apenas 50 por cento conseguiu descobrir quando estavam a mentir. Curiosamente, a idade dos filhos não fez qualquer diferença na incapacidade de os pais detetarem mentiras.

O fenómeno baseia-se na “visão distorcida – e muitas vezes mais positiva – que temos das pessoas que nos são mais próximas. No caso das crianças, muitas vezes temos a perceção de que são mais honestas do que na realidade acontece”, lê-se no relatório do estudo, o qual adianta que “as ferramentas para destrinçar a verdade da mentira falham frequentemente com estranhos, mas também com familiares”.

Os cientistas canadianos frisam que a “dizer a verdade é importante em qualquer relação e no caso de pais e filhos não há exceção a esta regra. No entanto, também é sabido que faz parte da natureza humana efabular”. Para promover uma ligação mais honesta, os mesmos especialistas advogam a criação de uma “cultura de verdade familiar” em que adultos e crianças “se habituam a dizer as coisas como elas são, sem receios de represálias injustificadas e com base no diálogo”.

 

 

Solstício de verão – Bons raios te meçam – No Planetário Calouste Gulbenkian 21 de junho

Junho 16, 2016 às 10:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

verao

No Planetário Calouste Gulbenkian comemoramos o solstício de Verão a 21 de junho pelas 11h30.

Venha ter connosco para dar as boas – vindas ao verão!

Porque há solstícios? No auditório do Planetário respondemos a esta e outras perguntas. Pode ainda repetir connosco a experiência de Eratóstenes e calcular o tamanho da Terra. Acesso gratuito e para todos (lotação de 320 lugares).

mais informações:

http://ccm.marinha.pt/pt/planetario

Pos-Graduação em Violência Doméstica no ISPA

Junho 16, 2016 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

violenciadomestica_4fb_2016

Objectivos do Curso

O objectivo desta Pós-Graduação é o de fornecer aos formandos conhecimentos para um trabalho eficaz na prevenção, avaliação e intervenção nas diferentes formas de violência doméstica.

Assim, identificam se as seguintes competências a desenvolver:

Aquisição de conceitos teóricos e de procedimentos práticos necessários para a prevenção, avaliação e intervenção em situações de violência doméstica

Aquisição de conhecimentos sobre diferentes metodologias e recursos existentes para a prevenção, avaliação e intervenção

Desenvolvimento de capacidades reflexivas e de diálogo interdisciplinar sobre as diferentes formas de violência doméstica

Horário do Curso

O Curso tem início em 20 de Outubro e funciona em horário pós laboral, às 5 ªs feiras, das 18h30 às 22h30 A abertura do curso está condicionada a um número mínimo de inscrições.

Candidaturas e Inscrições: Até 30 de Junho de 2016, com 50% de desconto na Taxa de Candidatura e 50% no valor da Matrícula.  Poderão ser admitidas candidaturas e inscrições após a data limite definida para o efeito, quando autorizadas pela Direcção do Curso

mais informações:

http://fa.ispa.pt/cursos/violencia-domestica


Entries e comentários feeds.