PSP disponibiliza mais 90 mil pulseiras para encontrar crianças perdidas

Junho 2, 2016 às 7:08 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Público de 1 de junho de 2016.

DR

Margarida David Cardoso

As pulseiras, que permitem à PSP contactar os pais ou cuidadores das crianças em caso de desaparecimento, podem ser activadas até final do ano.

A PSP lançou nesta quarta-feira a 5.ª edição do Estou Aqui, um programa de distribuição gratuita de pulseiras que permitem localizar crianças em caso de desaparecimento. Vão ser distribuídas 90 mil pulseiras até final de Setembro, anunciou a PSP no lançamento da campanha. A pulseira é válida para crianças entre os dois e os nove anos.

A pulseira possui um código alfanumérico para que quem encontre a criança possa, através de uma chamada para o 112, chegar ao contacto com os pais ou cuidadores. O número será lido pela PSP, que encontra o contacto numa base de dados. Cada pulseira é, por isso, única e intransmissível.

À semelhança do ano passado, para pedir as pulseiras basta aceder ao site do programa e fazer o registo prévio da criança, que entra na base de dados da PSP. As pulseiras podem ser levantadas na esquadra mais próxima seleccionada pelos pais, uma semana depois do pedido. Caso ninguém vá buscar a pulseira, ao fim de 25 dias a PSP cancela o pedido.

É possível fazer os pedidos até 30 de Setembro, mas as pulseiras mantêm-se válidas até ao final do ano, garantiu ao PÚBLICO o intendente Hugo Palma, das relações públicas da PSP. O objectivo é reduzir os desaparecimentos no Verão.

Para além dos pais, também educadores de infância, professores e outros cuidadores podem pedir pulseiras. “Este programa também é aberto para escolas, jardins-de-infância e ATL, que realizam tantas actividades no exterior”, explicou Hugo Palma.

Em caso de desaparecimento, e em simultâneo com os procedimentos normais das autoridades via 112, a PSP quer que estas pulseiras permitam chegar rapidamente ao contacto com o responsável pela criança, através dos registos fornecidos aquando do registo da pulseira. Esta também pode ser activada dentro da União Europeia. A PSP garante que o programa foi validado com as restantes polícias dos Estados-membros.

A novidade deste ano é o alargamento a todo o país da variante do programa dirigida a doentes com Alzheimer e outros adultos em condição vulnerável, que a PSP espera conseguir ter no terreno a partir de Setembro. Até aqui, este programa-piloto — o Estou Aqui Adulto — estava apenas disponível em associações de Lisboa, tendo permitido activar um total de 500 pulseiras.

Desde 2012, o Estou Aqui abrangeu, ao longo de quatro edições, 110 mil crianças, segundo os dados da PSP. O programa visa aumentar a probabilidade de os pais reencontrarem os seus filhos, através de uma “solução eficaz” e ágil em caso de desaparecimento, explicou Hugo Palma. Este ano, “os telefones e os e-mails não param de chegar”, mas ainda não há um balanço do primeiro dia de campanha.

No ano passado, a campanha permitiu o reencontro de uma criança com os pais, e de duas em 2014. “Esperamos que os números de activação sejam cada vez mais baixos, é bom sinal. Queremos estar preparados para tudo, para que nada aconteça”, afirmou o porta-voz da PSP. No entanto, o número de pulseiras disponíveis tem aumentado, tendo começado com dez mil em 2012. Em 2014 a PSP recebeu cerca de 40 mil pedidos e, no ano passado, 65 mil.

 

 

 

 

 

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: