Síndrome de Asperger : Guia para Professores : Estratégias Práticas para Sala de Aula

Março 25, 2016 às 8:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

aspergerdescarregar o guia no link:

http://atividadeparaeducacaoespecial.com/wp-content/uploads/2014/07/SINDROME-DE-ASPERGER-GUIA-PARA-PROFESSORES.pdf

Todos os indivíduos a quem foi diagnosticada a Síndrome de Asperger (S.A.), partilham um conjunto de dificuldades fundamentais, apesar de todos eles serem muito diferentes entre si. Neste guia, descrevemos a natureza destas incapacidades fundamentais, explicamos como estas podem criar problemas na escola e apresentamos sugestões práticas para lidar com elas.

A primeira parte deste guia, dá uma visão geral da S.A. e destaca as três áreas de incapacidades básicas. Nesta secção, comentamos também brevemente as respostas educativas para alunos com esta Síndrome. O resto do guia, divide-se em seis capítulos, três deles correspondendo às incapacidades básicas referidas e os restantes dedicam-se a amplas áreas de dificuldade, sentidas com frequência e presentes na escola.

 

 

Guia de Acolhimento (Refugiados) : Educação Pré-Escolar, Ensino Básico, Ensino Secundário

Março 25, 2016 às 12:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

guia

descarregar o documento no link:

http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Projetos/Agenda_Europeia_Migracoes/Documentos/agendamigracoes_guiaacolhimento_dge.pdf

No sentido de agilizar a inclusão no nosso sistema educativo das crianças e dos jovens pertencentes ao contingente de refugiados que se prevê chegarem ao nosso país, no decurso dos próximos dois anos, tornou-se premente garantir as medidas necessárias ao seu acolhimento nos Agrupamentos de Escolas/ Escolas não agrupadas. Com efeito, tratando-se de cidadãos que se encontram em situação de maior vulnerabilidade, face aos contextos de onde provêm, foram superiormente autorizadas medidas educativas extraordinárias, ao nível da concessão de equivalências, da integração progressiva no currículo e do reforço da aprendizagem da língua portuguesa, bem como da ação social escolar.

O presente Guia de Acolhimento, elaborado no âmbito da Agenda Europeia para as Migrações, pretende, pois, constituir-se como uma ferramenta de apoio às escolas e docentes, tendo em vista o acolhimento e a inclusão destes alunos no sistema educativo português.

 

Quase metade dos jovens em centros educativos cometeram os crimes por diversão

Março 25, 2016 às 10:00 am | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia da RTP de 18 de março de 2016.

O inquérito citado na notícia é o seguinte:

Inquérito sobre comportamentos aditivos em jovens internados em Centros Educativos 2015

Lusa

Quase metade dos jovens internados em Centros Educativos cometeram os crimes que os levaram ao internamento por pura diversão, sendo que a maioria consumia álcool ou drogas, segundo um estudo sobre o comportamento aditivo destes jovens e a criminalidade.

O inquérito sobre comportamentos aditivos de jovens internados nos seis centros educativos do país é um projeto desenvolvido pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) em parceria com a Direção-Geral de reinserção e Serviços Prisionais.

Segundo o estudo, os principais crimes pelos quais os jovens cumprem a medida são o roubo, o furto e a ofensa à integridade física, sendo que a maioria (65%) cometeu pelo menos parte dos crimes sob o efeito de álcool ou drogas: 34% estiveram por vezes alcoolizados, 8% sempre e 45% estiveram por vezes sob o efeito de drogas, 15% sempre.

Quanto à motivação que os levou à prática dos crimes, 40% dos jovens referiram ter sido pela diversão ou adrenalina, 66% para a obtenção de dinheiro ou bens e 33% por causa das substâncias psicoativas (19% porque estavam sob o efeito de drogas ou álcool, 24% para conseguir comprar aquelas substâncias e 4% porque estavam a ressacar).

Os amigos têm alguma influência nestes comportamentos, já que 21% destes jovens admitem que roubam frequentemente quando estão na sua companhia e 11% fazem-no sempre.

O estudo caracterizou também os jovens quanto a fatores de risco para uso e abuso de álcool e drogas e criminalidade, revelando que a maioria viveu ruturas e transições na sua vida, como alterações na estrutura familiar, mudanças frequentes de casa ou de escola.

Antes do internamento os jovens já tinham chumbado, quase todos (95%) costumavam faltar às aulas, 86% já tinham sido suspensos ou expulsos, 70% não gostavam da escola e 16% consideravam que não tinha utilidade.

Quanto à esfera pessoal e familiar, a maioria (56%) admitiu recorrer a estas substâncias para lidar com situações difíceis, 28% identificaram um ou mais familiares próximos que se costumavam embriagar e 25% tinham elementos da família que consumiam drogas.

Relativamente à aceitação por parte da família destes comportamentos, um quarto dos jovens refere que os familiares próximos aceitam o seu eventual consumo de cannabis e 21% revelam que é aceite a embriaguez.

No que diz respeito às práticas de jogo, no último ano 83% dos jovens jogaram jogos eletrónicos sem dinheiro envolvido, mas 33% jogaram a dinheiro, não sendo esta prática permitida no Centro Educativo.

Os jogos praticados a dinheiro com mais frequência são os de cartas ou dados e os de apostas, de um modo geral no máximo uma vez por semana e envolvendo quantias inferiores a 10 euros.

O estudo indica ainda que um quinto dos jovens já teve problemas relacionados com o jogo, sobretudo envolvendo atos de violência (13%), sendo mais comuns nos jogadores a dinheiro.

O jogo sem dinheiro envolvido é permitido nos centros mediante o cumprimento de objetivos pedagógicos e em horários restritos.

No âmbito do relacionamento dos jovens com o centro educativo em que estão internados, mais de metade (57%) gosta da escola que frequenta atualmente, contra 30% que preferiam a escola anterior, e perspetivam-na como útil para aprender ou vir a ter um emprego.

Mais de metade dos jovens assume pretender mudar de vida após o internamento: 85% quanto à prática de crimes, 75% quanto ao consumo de álcool, 67% quanto ao consumo de drogas e 66% quanto ao jogo.

 

 

Manual do Professor : Não São Apenas Números : Jogo de Ferramentas Educacional sobre Migração e Asilo na Europa + DVD

Março 25, 2016 às 6:00 am | Publicado em Recursos educativos, Site ou blogue recomendado, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

manualdescarregar o manual no link:

http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Projetos/Agenda_Europeia_Migracoes/Documentos/manual_professor_completo.pdf

Não São Apenas Números é um jogo de ferramentas sobre migração e asilo na União Europeia concebido para ajudar os professores e outros educadores a envolver os jovens em discussões informadas sobre este assunto. É adequado para jovens com idades compreendidas entre 12 e 18 anos.

A importância social e política das questões relacionadas com migração e asilo tem crescido constantemente nas duas últimas décadas, no decurso das quais o mundo testemunhou um aumento do movimento dos migrantes, requerentes de asilo e refugiados. Ao mesmo tempo, continuam a surgir problemas de discriminação, xenofobia e racismo, causando muitas vezes tensões nas comunidades.

À medida que as sociedades europeias se tornam mais multiculturais é essencial tomar consciência dos principais motivos que incitam ou obrigam as pessoas a deixarem os seus países. A compreensão deste fenómeno pode ajudar a promover o respeito pela diversidade e encorajar a coesão social. Em particular, é necessário divulgar mais informação aos jovens, que são os decisores políticos de amanhã, mas cujas opiniões sobre migração e asilo nem sempre se baseiam em informações factuais e objetivas.

Por este motivo, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) associaram-se para desenvolverem e divulgarem este novo jogo de ferramentas de ensino que visa encorajar o debate aberto e informado sobre estas questões importantes e complexas.

Este jogo de ferramentas proporciona aos jovens a oportunidade de perceberem que por trás de cada estatística anónima relacionada com a migração e o asilo existe um rosto humano e uma história pessoal.

Materiais contidos no DVD

Retratos:

1 – Rean (refugiada) Hiperligação: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/REAN-PT.wmv

2 – Adelina (refugiada) Hiperligação: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/ADELINA-PT.wmv

3 – Doré (jovem migrante) Hiperligação: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/DORE-PT.wmv

4 – Tino (migrante do pós 2.ª Guerra Mundial) Hiperligação: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/TINO-PT.wmv

5 – Alfredo e Veronica (trabalhadores migrantes altamente qualificados) Hiperligação: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/ALFREDO-VERONICA-PT.wmv

Hiperligações para as fotografias: https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo1_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo2_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo3_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo4_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo5_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo6_lg.jpg

https://www.iom.int/jahia/webdav/shared/shared/mainsite/activities/facilitating/photo7_lg.jpg

Exercício sobre auxílio à imigração irregular: http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD6/PT/REAN-EX-PT.wmv

Exercício dos media (Vídeo com 2 min sem comentários mostrando a chegada de migrantes e refugiados por barco): http://www.unhcr.org/numbers-toolkit/DVD1/mediaexercice.wmv

 

mais recursos educativos sobre migrações e refugiados no link:

http://www.dge.mec.pt/agenda-europeia-para-migracoes


Entries e comentários feeds.