Linha Alerta Internet Segura – pornografia infantil, incitamento à violência, racismo / xenofobia DENUNCIE!!

Novembro 12, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

190049_632737876756087_622194567_nmais informações no link:

http://linhaalerta.internetsegura.pt/

Jogo desafia jovens a desaparecerem para se tornarem virais

Novembro 12, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Jornal de Notícias de 12 de outubro de 2015.

global imagens

Os adolescentes estão a desafiar-se uns aos outros, através do Facebook, a desaparecem durante 72 horas seguidas para se tornarem conhecidos. Os casos mais recentes têm acontecido na Irlanda.

Os jovens não podem contar a ninguém para onde vão ou o que estão a fazer, deixando a família e os amigos verdadeiramente preocupados. Esta é a “regra” do “Game of 72” , um jogo que tem o Facebook como principal palco. O objetivo é obter o maior número de “partilhas” nas redes sociais durante o desaparecimento de três dias.

Para completar o desafio, o telemóvel tem de ficar em casa e os adolescentes não podem deixar nenhuma pista ou aviso. O único objetivo é tornarem-se virais nas redes sociais, conseguindo o maior número de “partilhas” possível no Facebook e no Twitter.

Segundo o site noticioso irlandês “The Liberal“, os recursos, o tempo e esforços que as autoridades irlandesas já investiram mostram o quão perigoso e escandaloso é este jogo.

O jogo é conhecido por “Game of 72” ou “72-hour-challenge” (em português ‘jogo de 72’ ou ‘desafio das 72 horas’). Surgiu no início deste ano nos EUA e no Reino Unido, mas nos últimos meses foram confirmados vários “desafios” também na Irlanda.

 

 

 

Mulheres e crianças têm 14 vezes mais chances de morrer em desastres

Novembro 12, 2015 às 9:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

notícia da http://www.unmultimedia.org de 30 de outubro de 2015.

Ocha N. Berger

Comparação é feita em relação aos riscos para os homens, segundo especialistas em desastres naturais; em conferência em Fiji, representante da ONU alerta que segurança e saúde de mulheres e crianças devem ser prioridade.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Especialistas em respostas a desastres naturais, incluindo funcionários da ONU e de outras organizações, estão reunidos em Suva, nas ilhas Fiji esta semana. Lá, ocorre a conferência Parcerias Humanitárias para o Pacífico, focando em como prevenir mortes em regiões propensas a desastres.

O chefe do Escritório da ONU para Coordenação Humanitária no Pacífico afirmou no encontro serem necessários mais compromissos para garantir que recomendações se transformem realmente em ação.

El Niño

Sune Gudnitz mencionou a importância de garantir segurança e cuidados de saúde para mulheres e crianças. Segundo ele, o efeito El Niño está ameaçando 11 países do Pacífico e colocando em risco a vida de 4,7 milhões de pessoas.

O representante da ONU afirmou que a ajuda humanitária para a região durante os próximos meses precisa levar em conta a segurança de mulheres e crianças.

A princesa Sarah Zeid, da Jordânia, também participa do encontro em Fiji. Ela afirmou que crises humanitárias colocam “crianças e mulheres em grandes riscos”.

Risco de Morte

Zeid mencionou programas de resistência a desastres e mudanças climáticas, que devem incluir cuidados de saúde reprodutiva, materna e ajuda para recém-nascidos e crianças.

Segundo a princesa da Jordânia, mulheres e crianças têm 14 vezes mais chances de morrerem durante um desastre do que os homens. Ela disse que a proteção das mulheres e crianças deve ser de alta prioridade durante a resposta a emergências.

Na reunião, Sarah Zeid disse ainda que as piores taxas de mortes que podem ser evitadas acontecem durante situações humanitárias.

Ela afirmou que 60% das mortes maternas evitáveis ocorrem em regiões em conflito, durante deslocamentos ou após desastres naturais. No caso das mortes de crianças menores de cinco anos, o índice chega a 53%.

 

 

Os menus ideais para as crianças de cinco anos

Novembro 12, 2015 às 6:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Texto do i de 17 de outubro de 2015.

494581

 

Marta Cerqueira

Pedimos ao pediatra Mário Cordeiro e à médica dedicada à investigação na área da alimentação Ana Macedo para elaborarem a ementa que estaria mais perto do ideal para uma criança de cinco anos.

Mário Cordeiro

Pediatra

O pediatra aponta como principal erro na alimentação das crianças portuguesas a falta de pequeno-almoço, as poucas refeições e os excessos cometidos à mesa. É a favor de uma dieta equilibrada e dividida ao longo do dia.

Pequeno-almoço

•  ‑Leite sem açúcar com pão integral com doce light ou •  ‑Iogurte magro e pão integral com fiambre de aves

merenda

•  ‑Iogurte e uma peça de fruta

almoço

•  ‑Sopa sem batata (comida à colher e não bebida)

•  ‑Carne com um pouco de arroz acompanhada de legumes

•  ‑Peça de fruta

lanche

•  ‑Leite ou iogurte com pão (preferir sempre rechear com doce light, salsichas ou fiambre de aves, queijo ou requeijão magro)

jantar

•  ‑Sopa sem batata (comida à colher e não bebida) •  ‑Peixe com um pouco de batata acompanhado de legumes

•  ‑Peça de fruta

Ceia

•  ‑Chá de camomila e uma ou duas bolachas, de preferência integrais

DICAS

•  ‑Preferir sempre carne de aves e queijo magro

•  ‑Usar adoçante e não açúcar

•  ‑Para evitar a recusa de legumes, salteá-los com alho e azeite ou juntar um pouco de ketchup, maionese magra ou outro molho, desde que seja em poucas quantidades

•  ‑A sopa deve ser comida à colher e não bebida

Ana Macedo

médica e investigadora

Para a médica, não há fórmulas ideais, até porque existem hábitos de outras culturas que são igualmente saudáveis. Mesmo assim, Ana Macedo defende o consumo de três peças de fruta por dia e a redução do consumo de proteínas.

Pequeno-almoço

•  ‑Taça de leite com cereais pouco açucarados

•  ‑Iogurte e um pão com fiambre

merenda

•  ‑Peça de fruta e meio pão

almoço

•  ‑Sopa

•  ‑Vegetais, peixe e arroz

•  ‑Peça de fruta

lanche

•  ‑Peça de fruta e meio pão

jantar

•  ‑Sopa

•  ‑Vegetais, carne e massa

•  ‑Peça de fruta

DICAS

•  ‑Apesar de não ser um hábito português, a fruta deve ser incluída no pequeno-almoço

•  ‑O prato deve ser dividido em três, com os vegetais a ocupar metade do prato e as proteínas a ficar com o espaço mais reduzido

•  ‑As crianças devem comer num prato mais pequeno. Assim é mais fácil ter noção das quantidades

•  ‑A quantidade de proteína deve ser reduzida. Se um bife para um adulto deve ter o tamanho de um baralho de cartas, o de uma criança deve ter metade desse tamanho

•  ‑A sopa é a forma mais fácil de consumir legumes. Mas isso não invalida que sejam servidos legumes inteiros como acompanhamento. É importante que as crianças se habituem a novos sabores

 


Entries e comentários feeds.