Crianças comem carne e peixe em excesso

Outubro 14, 2015 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do Jornal de Notícias de 29 de setembro de 2015.

projeto Almoço Virtual no link:

http://janssen.pt/almoco_virtual

clicar na imagem

jn

SOS-Criança – Um telefone que de forma anónima, gratuita e confidencial já ajudou mais de 116 mil crianças!

Outubro 14, 2015 às 1:50 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

sos-116111

O número de telefone gratuito 116111 (SOS-Criança/ Instituto de Apoio à Criança), trabalhou no ano passado 5799 novas situações relacionadas com crianças, jovens e famílias.

Das crianças apoiadas pelos técnicos da Linha Telefónica de Atendimento SOS-Criança, 54% pertenciam ao género feminino e 46% ao género masculino.

No que diz respeito à problemática apresentada, na rubrica falar com alguém recebeu 64% de apelos. Relativamente a questões gerais de prevenção e apoio recebeu 25% de pedidos. As crianças em risco surgiram em terceiro lugar com 20% apelos.   A negligência a crianças vítimas, surge em quarto lugar, com 18% de apelos. Os maus tratos físicos  na família surgiram em quinto lugar com 12%.  Os maus tratos psicológicos em sexto lugar com 9% de apelos. As questões da regulação do exercício das responsabilidades parentais, em sétimo lugar com 8% dos apelos.

Lisboa encabeça a lista dos seis distritos com maior número de ocorrências que receberam apoio do SOS-Criança do IAC.

No último ano, 47% dos apelos eram de Lisboa. De Viseu 19,5% de situações, do Porto 16%, de Setúbal 11%, de Faro 4% e de Aveiro 3%.

Relatório do SOS de 2014 (pdf)

 

 

Ó mãe, quero uma agenda com desenhos e histórias para mim!

Outubro 14, 2015 às 12:56 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

maternidad_genevieve-godbout-2

 

A Agenda do IAC 2016 destina-se a crianças, jovens, pais, avós, educadores, responsáveis de instituições que trabalham com crianças, entre outros.

Contém dicas de segurança sobre a utilização da internet, a proteção da imagem, prevenção do cyberbullying, hábitos de conduta livres de riscos (prevenir raptos) e denúncia de abusos sobre a criança. A abordagem destas temáticas e respetivas dicas de segurança serão complementadas por alguns jogos pedagógicos. A par desta vertente utilitária, a Agenda IAC 2016 proporciona agradáveis momentos de leitura através de  maravilhosos poemas e contos da autoria de conceituados escritores portugueses como Alice Cardoso, António Torrado, José Fanha, Fernando Cardoso, Luísa Ducla Soares, Margarida Fonseca Santos, Raquel Palermo, Sara Rodi e Sílvia Alves. Cada mês apresenta um poema ou um conto alusivo à Criança. As ilustrações são criadas a partir dos desenhos das crianças apoiadas pelo IAC.

agenda_IAC_ex_1

O nosso projecto de crowdfunding “Agenda 2016 do Instituto de Apoio à Criança”, cujo objetivo inicial é angariar verba para a produção da agenda e a motivação final é o desenvolvimento de novos projetos ligados à prevenção de situações de violência entre os jovens, necessita do seu apoio. Se o seu donativo for superior a 10€, além das recompensas enumeradas no PPL, vai receber também um exemplar da agenda. Mas 1€ já é uma ajuda. Euro a euro…

Para apoiar a Campanha de Crowdfunding do CEDI Instituto de Apoio à Criança, aceda ao link

http://ppl.com.pt/pt/causas/agenda-iac-2016

Na causa “Agenda IAC 2016 Pela Defesa e Promoção dos Direitos da Criança” introduza o valor do seu contributo, clicando posteriormente em CONTRIBUIR. Continue o processo seguindo os passos que constam do formulário. Aconselhamos a selecionar a opção” Desejo doar o valor a este promotor, mesmo que a campanha não angarie a totalidade dos fundos“ para que possamos dispor de qualquer verba angariada e, desta forma, concretizar o nosso objetivo. A plataforma do PPL irá gerar uma Referência Multibanco para que possa fazer o seu contributo à campanha.

Agradecemos que divulgue a nossa iniciativa.

Os nosso agradecimentos

O Centro de Documentação do Instituto de Apoio à Criança

Barómetro APAV/Intercampus sobre a “Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens”

Outubro 14, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

apav

texto do site da APAV

A APAV apresenta as conclusões do Barómetro APAV/Intercampus sobre a “Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens”. Este estudo resulta da parceria mecenática entre a APAV e a Intercampus e partiu da realização de 807 entrevistas, entre os dias 15 de Maio a 30 de Junho.

O presente estudo teve como principal objetivo conhecer a perceção da População Portuguesa no que respeita à violência praticada contra crianças e jovens em Portugal, nomeadamente:

  • A evolução das situações de violência contra crianças e jovens;
  • A perceção da gravidade e do impacto dessas situações nas vítimas;
  • As estruturas e medidas de combate e prevenção de violência contra crianças e jovens.

Segundo o estudo mais de metade dos inquiridos tem a perceção que as situações de violência contra crianças e jovens aumentou nos últimos anos. De notar ainda que 36% da amostra referiu ter conhecimento pessoal de situações em que crianças e/ou jovens foram vítimas de algum tipo de violência.

Barómetro APAV/Intercampus: Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens [PDF]

 

 

Encontro CSI Lisboa – Competências Sociais Integradas – Temporada 2

Outubro 14, 2015 às 11:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

csi

mais informações nos links:

http://www.casapia.pt/csilisboa.html

https://www.facebook.com/events/1502958016694462/permalink/1502963913360539/

RASTREIO GRATUITO PHDA – Dia 26 outubro em Cascais e Setúbal

Outubro 14, 2015 às 10:50 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

rastreio

– O seu filho/a:
• Está sempre no “mundo da lua”!!
• Não anda…corre!!
• Parece que o tempo não chega para tudo!!
• Nas aulas, fala constantemente!!
• Já está a responder e ainda nem terminei a pergunta…!

Estas situações podem indicar que o seu filho/a tem dificuldades ao nível do controlo da atenção, agitação motora e impulsividade. Para ajudar a despistar estas dificuldades, a equipa do CADIn irá promover um rastreio gratuito.

– Porquê fazer:
A PHDA – Perturbação de Défice de Atenção e Hiperatividade é uma perturbação do desenvolvimento neurológico, que se traduz em três sintomas principais – desatenção, agitação motora e impulsividade. A identificação precoce de sinais de alerta permite realizar uma avaliação formal e, caso necessário, delinear estratégias de intervenção.

– Para que serve:
Este rastreio é um despiste inicial para identificar se os sinais de alerta justificam o encaminhamento para uma avaliação formal ou consulta médica. Não é um diagnóstico de PHDA, mas sim um primeiro passo para encaminhar para uma resposta mais completa e elaborada junto do médico ou outros técnicos de saúde.

– A quem se destina:
Destina-se a crianças/jovens a partir dos 5 anos.

– Quando:
26 de outubro, 2ªfeira, das 10h às 19h, por marcação prévia.

– Onde:
CADIn – Cascais e Setúbal

– Duração:
30 minutos, aproximadamente.

– Marcação:
Cascais: carolina.viana@cadin.net
Setúbal: carolina.carneiro@cadin.net

https://www.facebook.com/CADINIPSS

http://www.cadin.net/

 

Apresentação do livro “Os Animais do Natal” de Luísa Ducla Soares, dia 21 de outubro no El Corte Inglés

Outubro 14, 2015 às 10:03 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

image

texto da Porto Editora

Novo título de Luísa Ducla Soares na coleção da Porto Editora

Escritora apresenta coleção em Lisboa e no Porto.

05.10.2015

A coleção dedicada a uma das mais importantes autoras portuguesas de literatura para crianças prepara-se para receber mais um título. Depois de, a 10 de setembro, ter lançado mais três livros – O Capuchinho Vermelho no Séc. XXI, Contos para Rir e Seis histórias às avessas – eis que a Porto Editora publica, a 8 de outubro, o título original Os Animais do Natal. Com 14 títulos, a coleção Luísa Ducla Soares vai ser apresentada este mês em Lisboa e no Porto.

A 21 de outubro, em Lisboa, o evento acontece às 18:30, no El Corte Inglés, com apresentação de Violante Magalhães. Três dias depois, a 24, a escritora é a protagonista do ciclo de conversas que a Porto Editora realiza mensalmente na cidade do Porto, o Porto de Encontro, e que terá António Torrado e o Bando dos Gambozinos como convidados especiais. Iniciada em fevereiro de 2015, a Coleção Luísa Ducla Soares reunirá as mais significativas obras desta autora.

Referência da literatura infantil portuguesa e presença constante em escolas e bibliotecas, Luísa Ducla Soares tem desempenhado um papel fundamental no incentivo à leitura, motivo pelo qual foi galardoada com diversos prémios e ocupa um lugar destacado no Plano Nacional de Leitura e nas preferências dos jovens leitores.

SINOPSE

Os animais do Natal também têm as suas histórias: inesperadas, aventurosas, ternas e divertidas.

O burro tem pouco de burro. A vaca sonhadora também é capaz de lutar com lobos. E até os camelos, nas suas andanças, descobrem o mundo e… o amor! Com estas histórias originais, bem-humoradas e ternurentas poderás conhecer melhor estas personagens, fora da imobilidade do presépio, onde foram parar.

A AUTORA

Luísa Ducla Soares nasceu em Lisboa a 20 de julho de 1939. É licenciada em Filologia Germânica pela Universidade Clássica de Lisboa. Iniciou a sua atividade profissional como tradutora, consultora literária e jornalista, tendo sido diretora da revista de divulgação cultural Vida (1971-2). Colaboradora de diversos jornais e revistas, estreou-se com um livro de poemas, Contrato, em 1970. Foi Adjunta do Gabinete do Ministro da Educação (1976-8).

Trabalhou de 1979 a 2009 na Biblioteca Nacional onde iniciou a sua atividade realizando uma bibliografia da literatura para crianças em Portugal. Foi assessora principal desta instituição e responsável pela Área de Informação Bibliográfica. Aí organizou, no centenário de Andersen, uma exposição, acompanhada de catálogo, sobre Andersen em Portugal e diversas exposições. Dedicada especialmente à literatura para crianças e jovens, em prosa bem como em poesia, publicou mais de uma centena de obras neste domínio.

Muitos dos seus poemas foram musicados (por Suzana Ralha, Daniel Completo, João Portugal, Óscar Ribeiro e outros compositores) tendo sido editados em diversos CD. Escreveu guiões televisivos sobre língua portuguesa para os mais jovens. É sócia fundadora do Instituto de Apoio à Criança. Realizou todos os sites de Internet da Presidência da República para crianças e jovens no mandato do Presidente Jorge Sampaio. Tem elaborado para o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas e para o Ministério da Educação diversas publicações seletivas da literatura infantil nacional e internacional.

Junto de escolas e bibliotecas, desenvolve regularmente ações de incentivo à leitura. Participa frequentemente em colóquios e encontros, apresentando conferências e comunicações sobre a problemática relacionada com os jovens e a leitura e sobre literatura para os mais novos.

Recusou, por motivos políticos, o Grande Prémio de Literatura Infantil com que o SNI pretendeu distinguir o seu livro História da Papoila em 1973. Recebeu o Prémio Calouste Gulbenkian para o melhor livro do biénio 1984-5 por 6 Histórias de Encantar e foi galardoada com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian pelo conjunto da sua obra em 1996. Foi candidata de Portugal ao Prémio Andersen.

Em 2004, foi escolhida pela Secção Portuguesa do IBBY (International Board on Books for Young People) como candidata ao Prémio Hans Christian Andersen. Em 2009, a Sociedade Portuguesa de Autores distinguiu-a com a sua Medalha de Honra. Em 2010, foi proposta pela DGLB como candidata de Portugal ao Prémio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil.

 

Austrália vai deixar de pagar subsídios a pais que não vacinem filhos

Outubro 14, 2015 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Noticia do Sol de 16 de setembro de 2015.

486642

O Parlamento australiano começou hoje a examinar um projeto de lei que propõe o fim do pagamento de alguns subsídios aos pais que não vacinem os filhos. 

A proposta do governo conservador deverá ser aprovada sem problemas, uma vez que a oposição trabalhista apoia o texto. 

A taxa de vacinação ultrapassa os 90% nas crianças australianas com idades entre um e cinco anos, de acordo com as estatísticas oficiais. Mas 39 mil crianças com menos de sete anos não são vacinadas devido às objeções dos pais, que consideram as vacinas perigosas para os filhos. 

Em alguns países europeus e nos Estados Unidos, doenças que tinham desaparecido, como o sarampo, reapareceram. Epidemias localizadas de sarampo e tosse convulsa também foram registadas na Austrália. 

“A escolha de não vacinas os filhos não tem qualquer fundamento médico e não deve ser apoiada pelos contribuintes”, declarou, em abril, o antigo primeiro-ministro australiano Tony Abbott. 

Os pais em causa receiam que a vacinação contra o sarampo, papeira e rubéola cause autismo, o que foi desmentido por numerosos estudos. 

A controvérsia data de 1998, quando foi publicado um estudo na revista médica britânica The Lancet que semeou a dúvida no mundo anglo-saxónico, ao estabelecer uma relação entre aquelas vacinas e o autismo. Este artigo foi retirado devido “a irregularidades”, mas as preocupações não diminuíram. 

As autoridades de Camberra esperam, com esta medida, economizar um pouco mais de 500 milhões de dólares australianos (315 milhões de euros) nos próximos quatro anos. 

Lusa/SOL

 

 

 

 


Entries e comentários feeds.