II Jornadas Luso-Brasileiras sobre Parentalidade – Abordagem à Residência Alternada e à práctica efectiva da Guarda Conjunta

Outubro 5, 2015 às 8:30 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

luso

A entrada é livre mas com inscrição obrigatória através do e-mail:

eventos@soltarossentidos.org

mais informações:

https://soltarossentidos.wordpress.com/2015/09/24/porto-09102015-ii-jornadas-luso-brasileiras-sobre-parentalidade/

10 razões para usar o portal ensina da RTP

Outubro 5, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Recursos educativos, Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

texto do blog http://theblogteacher.blogspot.pt  de 10 de setembro de 2015.

portal ensina

Um dos portais que sigo com muito interesse é o Portal Ensina da RTP que contém imensos recursos para professores e alunos. Esta semana recebi um mail deles com dez razões para os professores usarem o portal Ensina e que de uma forma resumida partilho com vocês:

1.Recursos de Português
Para facilitar a vida de quem os procura, preparam uma listagem exaustiva dos principais artigos deste tema, organizada por áreas.

2.
Recursos de História
E fizeram o mesmo em relação à área de História. Desde a pré-história à atualidade, uma selecção do que de melhor a RTP produziu.

3.
Livros de referência
Memorial do Convento, Os Maias, ou Bichos, são exemplos de obras tratadas em entrevistas, documentários e pequenas reportagens.

4.
Consultório de Português
Programas como Cuidado com a Língua ou rubricas como Bom Português, ajudam quem tem dúvidas.

5.
Ciência
A botânica, a geografia e a astronomia são temas abordados nesta área. A série Visiokids ajuda os mais novos no mundo fantástico da ciência.

6.
Artes
Pintores, museus e instrumentos musicais são conteúdos disponíveis para enriquecer o conhecimento sobre arte.

7.
Interatividade
A partir dos materiais disponíveis, elaboraram alguns recursos interativos sobre o corpo humano, os descobrimentos ou o sistema solar, entre outros.

8.
Documentos únicos
A RTP, através dos seus canais de televisão e de rádio, produziu documentos únicos nos últimos oitenta anos. É o caso desta reportagem no vulcão dos Capelinhos.

9.
RTP nas escolas
Há vida nas escolas portuguesas, projetos interessantes que, por vezes, são objecto de reportagem por parte do canal público e que apresentamos no Ensina.

10.
Atenção à lusofonia
Para além dos autores portugueses, o Ensina disponibiliza conteúdos sobre escritores lusófonos de outras nacionalidades, como Clarice Lispector, Jorge Amado, Pepetela e José Eduardo Agualusa.

 

 

2016 aproxima-se. Não quer uma agenda especial?! Espreite a nossa!

Outubro 5, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

 

O nosso projecto de crowdfunding “Agenda 2016 do Instituto de Apoio à Criança”, cujo objetivo inicial é angariar verba para a produção da agenda e a motivação final é o desenvolvimento de novos projetos ligados à prevenção de situações de violência entre os jovens, necessita do seu apoio. Se o seu donativo for superior a 10€, além das recompensas enumeradas no PPL, vai receber também um exemplar da agenda. Mas 1€ já é uma ajuda. Euro a euro…

Para apoiar a Campanha de Crowdfunding do CEDI Instituto de Apoio à Criança, aceda ao link

http://ppl.com.pt/pt/causas/agenda-iac-2016

Na causa “Agenda IAC 2016 Pela Defesa e Promoção dos Direitos da Criança” introduza o valor do seu contributo, clicando posteriormente em CONTRIBUIR. Continue o processo seguindo os passos que constam do formulário. Aconselhamos a selecionar a opção” Desejo doar o valor a este promotor, mesmo que a campanha não angarie a totalidade dos fundos“ para que possamos dispor de qualquer verba angariada e, desta forma, concretizar o nosso objetivo. A plataforma do PPL irá gerar uma Referência Multibanco para que possa fazer o seu contributo à campanha.

Agradecemos que divulgue a nossa iniciativa.

Os nosso agradecimentos

O Centro de Documentação do Instituto de Apoio à Criança

capa_agenda_dt_brincar_006

Debate “O Acolhimento na Infância e Juventude em Portugal – Respostas e Caminhos”

Outubro 5, 2015 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

debate

mais informações:

https://www.facebook.com/events/751500321625902/

Conferência “A Escola e o desempenho dos alunos” – 7 Outubro, Fórum Lisboa

Outubro 5, 2015 às 11:59 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

ffms

mais informações:

http://www.ffms.pt/conferencia-antes/1140/a-escola-e-o-desempenho-dos-alunos

 

“Folhas Bailarinas” – Sessão A PAR para Pais e Filhos dia 10 de Outubro no MNHNC

Outubro 5, 2015 às 8:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

cartaz-page-001-141

Para inscrições ou informações contacte a Associação Aprender em Parceria – A PAR:

geral@a-par.pt ou 217579705

1 Adulto + 1 Criança (até 6 anos) – 10,00€

+ 1 Criança ou + 1 Adulto – 6,00€

Inscreva-se até dia 8 de Outubro (Quinta-Feira): o número de famílias é limitado!

mais informações:

http://a-par.org/

Os meus pais gostam mais do meu irmão do que de mim?

Outubro 5, 2015 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 6 de setembro de 2015.

“Se uma criança alimentar a ideia de que há um filho preferido que não seja ele próprio, o que acontece muitas vezes é afastar-se da família", diz Fátima Almeida Daniel Rocha

“Se uma criança alimentar a ideia de que há um filho preferido que não seja ele próprio, o que acontece muitas vezes é afastar-se da família”, diz Fátima Almeida Daniel Rocha

Lusa

Desde muito cedo que as crianças começam a construir uma “percepção de preferência”, por parte dos pais. Que até pode ser falsa mas deixa marcas.

Os filhos têm, por vezes, percepção de que os pais preferem um dos irmãos, o que pode ser falso, mas é decisivo que os adultos conversem com os mais novos para evitar comportamentos problemáticos no futuro, afirmou a autora do livro O Filho Preferido, lançado na semana passada. “Se não houver uma comunicação directa, aberta, honesta entre pais e filhos, se os pais tiverem a percepção de que podem transmitir essa ideia e não conversarem com os filhos sobre isso, se não desmistificarem a questão da preferência, é provável que haja alguns comportamentos e atitudes de ambas as partes que vão reflectir-se na relação familiar.”

Uma “falsa percepção de preferência, pode iniciar-se muito cedo, no primeiro ou segundo ano de vida da criança”, diz a psicóloga Fátima Almeida. Pelo que é essencial falar sobre o assunto independentemente da idade da criança. “O diálogo é a base de tudo, se a comunicação com as crianças for simples, franca e honesta elas percebem, muitas vezes mais cedo do que nós achamos.”

A psicóloga é autora, juntamente com Laura Alho, do livro O Filho Preferido (Edição Pactor), que tentou responder à questão da existência, ou não, de uma preferência por um dos filhos da parte dos pais, um assunto “tabu” de que não se gosta de falar.

A obra foi construída a partir da análise de vários estudos científicos e trabalhos publicados, dividindo-se em 12 capítulos, com outros tantos temas, desde a gravidez, à relação entre os pais, a forma como geriram o nascimento do filho e o seu crescimento. “Não podemos concluir se existe ou não um filho preferido, porque não foi feito um estudo científico sobre isso, o que podemos concluir efectivamente é que tanto pais como filhos têm percepções diferentes e tipos de personalidades diferentes que levam a que tenham alguma tendência para se identificar mais com um filho do que com outro”, explicou Fátima Almeida.

Tendo em conta as personalidades e características de pais e filhos, pode acontecer uma maior empatia entre uns e outros. Um pai identificar-se mais com uma criança do que com outra “não é considerado ter uma preferência”, necessariamnete, ainda que os filhos possam “percepcioná-la como uma preferência”. E “é ai que reside o foco da questão”.

Esta percepção por parte das crianças, de que os pais gostam mais do irmão, pode ter consequências na sua ligação com os pais, com os irmãos e ter mesmo implicações no seu desenvolvimento. A própria relação entre os irmãos vai ser influenciada, “de forma profunda”, com mais conflitos e rivalidade, diz a psicóloga.

“Se uma criança alimentar a ideia de que há um filho preferido que não seja ele próprio, o que acontece muitas vezes é afastar-se da família, vai procurar outros adultos, alguém com quem se identificar.” No fundo, diz, “é como se se sentisse a mais na família e acaba por procurar apoio fora da família”.

Questionada acerca da frequência da existência desta questão da preferência dos pais, Fátima Almeida disse: “É mais comum do que pensávamos, praticamente todas as famílias com mais do que um filho já pensaram ou já falaram sobre o assunto ou, pelo menos, já experimentaram alguma situação constrangedora, porque nem sempre as famílias e os próprios filhos gostam ou sentem-se confortáveis a abordar” o tema.

 

 

 


Entries e comentários feeds.