Porque é que ter menos brinquedos irá beneficiar o seu filho

Setembro 22, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

cactus_framed_block_prints__149-e1440804436246-375x270

 

“As potenciais possibilidades de qualquer criança, são o mais intrigante e estimulante em toda a criação” – Ray L. Wilbur

Os brinquedos não servem apenas para brincar. Os brinquedos são os alicerces na construção do futuro dos nossos filhos. Ensinam as crianças a conhecer o mundo e a conhecer-se si próprias. Enviam mensagens e comunicam valores.
Assim, os pais devem preocupar-se com o que podem os brinquedos ensinar aos seus filhos. Sendo a quantidade de brinquedos acumulada, muitas vezes absurda, ficam aqui 8 razões para se livrar do excesso de brinquedos, e como isso irá beneficiar os seus filhos a longo prazo:

  1.     Criatividade
    Uma grande quantidade de brinquedos irá impedir que as crianças desenvolvam plenamente o seu dom da imaginação. Dois trabalhadores alemães (Strick e Schubert) realizaram uma experiência em que convenceram uma sala de aula do jardim de infância a remover todos os seus brinquedos durante três meses. Embora, inicialmente, as crianças tenham estranhado e sentido falta dos brinquedos, rapidamente começaram a usar objetos básicos para inventar jogos revelando-se bastante criativas.
  2.    Capacidade de concentração e atenção direcionada.
    Uma criança com acesso a muitos brinquedos ao mesmo tempo, terá a sua atenção dispersa. Uma criança dificilmente irá aprender a apreciar plenamente o brinquedo à sua frente enquanto existirem inúmeras opções que ainda permanecem na prateleira.
  3.     Competências sociais.
    As crianças com menos brinquedos aprendem a desenvolver relações interpessoais com outras crianças e adultos. Aprendem a começar e manter uma conversa. Estudos revelam que as amizades de infância contribuem para uma maior hipótese de sucesso académico e mais facilidade em lidar com situações sociais durante a idade adulta.
  4.     Valorizar as coisas.
    Quando as crianças têm muitos brinquedos, naturalmente têm menos cuidado com eles. Não vão aprender a valorizá-los se houver sempre um substituto pronto na prateleira. Se o seu filho estraga e perde os brinquedos constantemente, experimente tirar-lhe metade dos que tem, e verá como ele passará a valorizar mais aqueles que lhe restam.
  5.     Gosto pela leitura, escrita e arte.
    Ter menos brinquedos irá criar espaço e tempo para que a criança aprenda a apreciar a leitura, a música, o desenho e a pintura. O amor pela arte vai ajudá-los a apreciar melhor a beleza, as emoções e a comunicação.
  6.     Habilidade e engenho.
    Na escola não se dão as respostas aos problemas mas sim as ferramentas para que os alunos consigam encontrar a resposta. No entretenimento e jogo, pode ser aplicado o mesmo princípio. “a necessidade aguça o engenho” – menos brinquedos faz com que as crianças se tornem engenhosas, resolvendo problemas apenas com os materiais à mão. A desenvoltura é um presente com potencial ilimitado.
  7.     Harmonia e Partilha.
    Isto é, um pouco, contraintuitivo. Muitos pais acreditam que havendo mais brinquedos haverão, consequentemente, menos desavenças, porque há mais opções disponíveis. No entanto, verifica-se frequentemente o oposto: os irmãos discutem constantemente por causa de brinquedos. E cada vez que “aparece” um novo brinquedo no relacionamento, damos-lhes também mais um motivo para estabelecer o seu “território”. Por outro lado, irmãos com menos brinquedos são obrigados a partilhar, colaborar e trabalhar em conjunto, reforçando a relação entre eles.
  8.     Perseverança.
    As crianças que têm muitos brinquedos desistem das coisas rapidamente. Se eles têm um brinquedo que não sabem como funciona, ou não sabem como jogar, rapidamente é descartado e substituído por outro mais fácil. As crianças com menos brinquedos aprendem a ser perseverantes, pacientes e determinados.
  9.     Escrúpulos e Honestidade.
    As crianças que recebem tudo o que pedem, acreditam que podem ter tudo o querem, muitas vezes sem olhar a meios para atingir os fins. Essa atitude vai levar rapidamente, a um estilo de vida pouco saudável (e inconveniente).
  10.     Aproveitar a natureza.
    As crianças que não têm uma arrecadação cheia de brinquedos, acabam por brincar mais ao ar livre e desenvolver um profundo apreço pela natureza. São também mais propensos a fazer exercício físico, que resulta em corpos saudáveis ​​e felizes.
  11.     O dinheiro não traz felicidade.
    A verdadeira alegria e diversão nunca serão encontradas nos corredores de uma loja de brinquedos. As crianças foram educadas a acreditar que o dinheiro compra a felicidade, estão a viver uma ilusão, possivelmente, tal como os pais vivem. As crianças precisam de aprender a encontrar a felicidade nas pequenas alegrias, nas coisas que realmente as vão marcar para a vida.
  12.     Viver num espaço mais minimal.
    Quem tem filhos, sabe que a desordem dos brinquedos pode rapidamente assumir uma casa inteira. Menos brinquedos resulta num espaço mais “limpo” e amplo, uma casa mais saudável e menos desordenada.

Por becomingminimalist, traduzido e adaptado por Up To Kids®

Anúncios

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: