Estratégias não farmacológicas no controlo da dor na criança – publicação da Ordem dos Enfermeiros

Agosto 28, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

guia

descarregar o guia no link:

http://tinyurl.com/pe5z82p

 

Hospital infantil cria sala pirata para tornar exames menos assustadores e até divertidos

Agosto 28, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do site http://www.pipop.info de 11 de agosto de 2015.

foto

Fonte: New York Daily News

O Hospital Infantil Morgan Stanley, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, decorou o seu aparelho de tomografia com ondas do mar, animais divertidos, bandeiras, piratas e muitas aventuras, para tornar as tomografias menos assustadoras e ajudar as crianças a descontraírem num ambiente divertido.

O espaço foi decorado com papel de parede infantil com amigáveis bichinhos estampados na parede. O aparelho faz lembrar um navio pirata, pois a maca parece a proa de um navio, o buraco da máquina de tomografia é o leme e o piso imita a água.

A intenção era deixar os mais pequeninos mais à vontade, para que pudessem associar a experiência a algo positivo.

A ideia surgiu de uma enfermeira, depois de ter tido um pequeno paciente que reclamou porque queria terminar o exame para poder ir brincar.

mais fotografias e informações no link:

http://www.nydailynews.com/new-york/pirate-themed-ct-scanner-helps-new-york-city-kids-find-calm-waters-tests-article-1.1435876

 

 

Como ler para as crianças lhes pode transformar o cérebro (no bom sentido)

Agosto 28, 2015 às 6:00 am | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do i de 7 de agosto de 2015.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte.

Home Reading Environment and Brain Activation in Preschool Children Listening to Stories

shutterstock

Um estudo recente incentiva os pais a fazerem-no desde que os filhos são bebés e garante que traz resultados a curto e longo prazo.

Os educadores já têm ao longo dos anos incentivado os pais a lerem em voz alta para os seus filhos a partir do momento que nascem, salientando que cada nova palavra e som fortalece a cognição necessária para que venha a ser bom aluno mais tarde. Um novo estudo do Hospital Infantil de Cincinnati, nos Estados Unidos, sugere que ouvir histórias leva a mudanças na actividade cerebral das crianças.

No estudo, as crianças com idades entre os 3 e os 5 anos foram submetidas a uma ressonância magnética funcional enquanto ouviam histórias pré-gravadas. Já os pais responderam a perguntas sobre a regularidade com que liam aos seus filhos. Os investigadores mediram ainda a alfabetização dentro da casa, incluindo a frequência das sessões de leitura entre pais e filhos, a variedade de livros e acesso à literatura.

As análises feitas ao cérebro mostraram então que, ao ouvir as histórias pré-gravadas partes do lado esquerdo do cérebro da criança são activadas – sendo esta uma região associada à compreensão de palavras e conceitos e ao fortalecimento da memória. O responsável pelo estudo, Tzipi Horowitz-Kraus, falou à CNN e explicou que as crianças que tinham casas com maiores níveis de alfabetização tinham consequentemente níveis mais elevados de actividade cerebral, uma conexão que sugere que o rápido desenvolvimento cerebral começa nos primeiros anos de vida das crianças.

“Quanto mais ler para o seu filho automaticamente irá ajudar os neurónios nessa região a crescerem e a conectarem-se de uma maneira que irá beneficiar a criança, no futuro, na leitura,” salientou Horowitz-Kraus, director do programa da leitura e alfabetização no Discovery Center Hospital Infantil de Cincinnati.

Estudos anteriores apoiam o ponto de vista de Hornday, mostrando que as crianças que começam a ler numa idade precoce atingem um maior conhecimento geral, expandem o vocabulário, e tornam-se leitores mais fluentes. A exposição a palavras, imagens e conceitos durante um período de rápido desenvolvimento cerebral como a infância estimula a criação de sinapses (conexão de neurónios) para futuro armazenamento de informações.

Os leitores precoces têm ainda fortes habilidades de linguagem oral, melhor concentração, e melhores habilidades de pesquisa do que as restantes crianças. A alfabetização na infância também promove a independência e reforça a confiança das crianças, enquanto ajuda a alimentar a criatividade e imaginação dessas crianças.

 

 

 

 


Entries e comentários feeds.