Candidatura às Bolsas Sociais EPIS – Escolas de Futuro

Agosto 12, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

epis

As instituições devem manifestar o seu interesse até ao dia 25 de Agosto de 2015 devendo ser efectuadas as candidaturas até dia 20 de Setembro de 2015. Até à data de 31 de Outubro, será comunicada a atribuição das Bolsas EPIS.

mais informações no link:

http://www.epis.pt/noticias/bolsas-sociais-epis-2015-escolas-de-futuro

O que é que tens em comum com um jovem Polaco ou Francês?! Descobre tudo no simulador

Agosto 12, 2015 às 5:10 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

young

texto do Facebook da Representação da Comissão Europeia em Portugal de 12 de agosto de 2015.

O que é que tens em comum com um jovem Polaco ou Francês?!
Descobre tudo no simulador do Eurostat http://ec.europa.eu/eurost…/…/infographs/youth/index_en.html e celebra connosco o Dia Internacional da Juventude.

Crianças que mentem bem têm memória melhor, aponta estudo

Agosto 12, 2015 às 1:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

texto do site http://revistacrescer.globo.com de 15 de julho de 2015.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Liar, liar, working memory on fire: Investigating the role of working memory in childhood verbal deception

ponoquio

Por Naíma Saleh

Seu filho é desses que vivem inventando histórias? Diz que foi a lugares que não foi, que comeu coisas que não comeu, que passeou por lugares onde, na verdade, nunca esteve? Ela conta que leu livros que nunca nem tocou?

Sim, é natural que os pais se preocupem quando surpreendem a criança contando uma mentira. Mas pesquisas apontam que esse “talento” para inventar  lorotas não é, de todo, ruim. Um estudo publicado no Journal of Experimental Child Psychology constatou que crianças que são boas em mentir tem uma melhor memória de curto prazo, principalmente sob o aspecto verbal. Isso porque é preciso ter certa habilidade para inventar histórias, sustentá-las sem cair em contradição e ainda convencer seu interlocutor pelos detalhes.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão ao realizarem um teste com crianças entre 6 e 7 anos. Eles propuseram aos pequenos um jogo de perguntas e respostas. Havia três cartas, cada uma com uma pergunta de um lado e a resposta no verso, ilustrada por um desenho. Os pesquisadores faziam a pergunta e as crianças deveriam respondê-la, se soubessem. Na última carta, a questão se referia ao nome de um personagem de um determinado desenho que… nunca existiu. Ou, seja as crianças jamais poderiam acertar a resposta. No entanto, antes de os pequenos terem a chance de contestar essa última questão, o pesquisador saía da sala por um momento – enquanto isso, as crianças eram gravadas.

Foram avaliadas as respostas de todas essas crianças que espiaram a carta enquanto o pesquisador não estava na sala e, portanto, responderam corretamente à questão. A qualidade da mentira foi avaliada pela riqueza de detalhes que cada criança deu. Alguns até disseram coisas como: “Esse é o meu personagem favorito, assisto todo sábado, então, conheço os personagens”.

Essas crianças que mentiram melhor também alcançaram notas mais altas nos testes de memória. Para os pesquisadores essa vantagem ficou evidente pela forma desenvolta com que os melhores mentirosos responderam. “É preciso muito esforço mental para manter em mente o que você sabe que disse, o que você acha que o pesquisador sabe e planejar uma maneira de não ser pego”, comentou a autora do estudo Tracy Alloway.

 

A Matemática no pré-escolar

Agosto 12, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

texto do site http://aspa.edu.pt de 25 de fevereiro de 2013.

1

O desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático é fundamental na idade pré-escolar, pois é desde muito cedo que a criança se depara com situações no seu quotidiano que a levam a desenvolver noções matemáticas de forma natural e espontânea.

O domínio da matemática por parte da criança irá determinar a estruturação do seu pensamento em relação ao espaço e ao tempo, a construção dessas noções são criadas a partir das atividades espontâneas e lúdicas que a criança realiza, cabe ao adulto saber aproveitá-las para ajudar a criança a consolidar essa estruturação do seu pensamento.

Pensa-se muitas vezes que a matemática no pré-escolar é apenas a aprendizagem dos números, mas a matemática é uma área muito vasta, que transversalmente passa pela classificação, formação de conjuntos, seriação e ordenação, formação de sequências e padrões, tempo, espaço, medição, pesagem e resolução de problemas, como podemos ver a matemática têm vários âmbitos que podemos e devemos explorar com a criança. Esta está sempre ávida por dominar mais e melhor o seu raciocínio sobre o mundo que a rodeia, para isso tem de conseguir organizá-lo internamente, a matemática pode ajudá-la.

A criança após algumas aquisições consegue determinar princípios lógicos que lhe permitem classificar e estabelecer relações entre objetos, assim as propriedades dos objetos levam a criança a classifica-los pela sua cor, tamanho, forma… A classificação é fundamental para a formação de conjuntos, estabelecendo semelhanças e diferenças, consegue distinguir o conjunto a que pertence o objeto. Seriar e ordenar tem também como base a classificação, ou seja, tamanho (maior, menor), espessura (grosso, fino), velocidade (rápido, lento)…

A aquisição do conceito de número e/ou quantidade, quanto a mim, é muito mais importante do que a contagem, inicialmente a criança memoriza a contagem, conceito de número é algo que exige uma construção mental abstrata de quantidade.

A formação de padrões implica o respeito de regras lógicas que a própria criança pode estabelecer.

As noções temporais implicam a familiarização da criança com rotinas e momentos do seu dia-a-dia, noções de semana, mês, ano e sequência do tempo visto num relógio. Após a criança realizar muitas vivências do tempo e de uma maturação neurológica é que a criança interioriza estas noções temporais.

As noções espaciais consistem na tomada de consciência do posicionamento do seu corpo em relação com um objeto, e do seu deslocamento em determinado espaço, só assim a criança aprende o que está perto e longe, em cima, em baixo, ao lado, dentro e fora…

O ensino da Matemática deve desenvolver o raciocínio intuitivo através da manipulação de materiais e das actividades lúdicas1, utilizando materiais convencionais como cordas, lã, réguas, fitas métricas a criança pode medir e assim comparar tamanhos. O Cuisiner (jogo) oferece várias hipóteses de medidas e comparação de tamanhos estimulando o raciocínio. A pesagem passa muito pela utilização de uma balança, dando-se primazia à balança de pratos na qual a comparação depesos é mais percetível.

A resolução de problemas não é somente encontrar uma solução, mas sim os trilhos percorridos dentro do raciocínio lógico-matemático até chegar a uma solução, pois várias hipóteses levam a criança a refletir e a não dar uma resposta final imediata.

O Pensamento lógico infantil desenvolve-se principalmente através dos sentidos2 É no pré-escolar que a criança constrói os alicerces que determinarão as aprendizagens futuras. Deste modo, cabe ao educador e aos Pais promover experiências diversificadas, que levem as crianças a explorar e a refletir, colocando questões, e a tirar as suas conclusões que podem ser debatidas, levando a construir as suas noções matemáticas.

Bibliografia:

1- BOLETO, Patrícia, Matemática divertida pré-escolar, Santillana constância, Carnaxide, 2010;

2- Idem

CHAUVEL, Denise, WACH, Danièle, Brincar com a matemática no jardim-de-infância . Como abordar conceitos matemáticos através do jogo, Porto Editora, Porto, 2007;

SILVA. M. Isabel Ramos Lopes da, Núcleo de Educação Pré-Escolar. Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, Ministério da Educação, 2ª Edição, Lisboa, 2002

 

 

Dia Internacional da Juventude – 12 de agosto

Agosto 12, 2015 às 10:16 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

dia

mais informações sobre as actividades em Portugal no link:

https://juventude.gov.pt/Eventos/Cidadania/Paginas/Dia-Internacional-Juventude-12-agosto-Programa.aspx

https://www.facebook.com/JuventudeGovPt?fref=photo

116 000 número de emergência para crianças desaparecidas – Vídeo de sensibilização do CFPE – Enfants Disparus

Agosto 12, 2015 às 6:00 am | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Em Portugal o 116 000 foi atribuído ao SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança. mais informações aqui 

 


Entries e comentários feeds.