Número de crianças brasileiras assassinadas duplicou nos últimos 20 anos

Julho 21, 2015 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 18 de julho de 2015.

O relatório citado na notícia é o seguinte:

ECA 25 anos : Estatuto da Criança e do Adolescente : avanços e desafios para a infância e a adolescência no Brasil

Reuters

por Lusa

Relatório divulgado pela UNICEF refere que, em 2013, 28 crianças e adolescentes foram mortos diariamente no Brasil.

O número de crianças e jovens assassinados no Brasil duplicou nos últimos 20 anos, atingindo as 10.500 mortes no período entre 1993 e 2013, revela um relatório das Nações Unidas.

O relatório divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) refere que em 2013, por exemplo, 28 crianças e adolescentes foram mortos diariamente, o que corresponde a mais de uma criança por hora.

O Brasil passa a ocupar assim o segundo lugar na lista dos países com mais assassinatos de menores de 19 anos.

O documento, lançado para assinalar os 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, mostra ainda que as crianças indígenas enfrentam o dobro das probabilidades de morte antes de completarem o primeiro ano de vida.

Quanto à educação, o relatório da UNICEF revela que mais de três milhões de crianças e adolescentes brasileiros estão fora das escolas sendo que a maioria pertence a comunidades pobres, indígenas e negras.

A mortalidade materna continua elevada, com mais de 61 mortes em cada 100 mil nascimentos.

Por outro lado, a taxa de analfabetismo entre jovens de 10 a 18 anos diminuiu, passando de 12,5 por cento para 1,4 por cento.

Verifica-se também uma redução do trabalho infantil.

Entre 1992 e 2013, o número de crianças e adolescentes até aos 15 anos que realizavam algum tipo de trabalho diminuiu de 5,4 milhões para pouco mais de um milhão.

 

 

 

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: