Jogo português ensina crianças a reagir em caso de sismo

Junho 8, 2015 às 10:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

texto do site  https://lifestyle.sapo.pt      de 29 de maio de 2015.

treme treme

Nuno Noronha

Uma equipa de investigadores do Instituto Superior Técnico (IST) desenvolveu o jogo “Treme -Treme”, um jogo online destinado a ensinar as crianças, com idades compreendidas entre os 7 e 9 anos, sobre o que fazer em caso de um terramoto.

Este jogo educativo promove de forma lúdica a sensibilização das crianças para o tema do risco sísmico, transmite conhecimentos e estimula as novas gerações a tomarem consciência e a estarem preparados para o problema.

O jogo está acessível gratuitamente online através do site www.treme-treme.pt e contará em breve com uma versão para Android. Online existem versões para a língua portuguesa, língua inglesa e língua italiana.

“Uma extensão deste jogo dedicada ao problema dos tsunamis encontra-se em fase de finalização”, revela o IST em comunicado.

A sobrevivência a um grande terramoto depende muito da preparação prévia da população exigindo conhecimento sobre como atuar antes, durante e após o início do abalo. O jogo de vídeo, intitulado “Treme-Treme” pretende contribuir para o esclarecimento destas questões.

É o resultado de uma iniciativa conjunta de dois Departamentos do IST, o Departamento de Engenharia Civil, Arquitetura e Georecursos (Grupo de Engenharia Sísmica), e o Departamento de Engenharia Informática, e da empresa Flaidisaine, realizada no âmbito do projeto europeu UPStrat-MAFA (“Urban Disaster Prevention Strategies using MAcroseismic Fields and FAult Sources”).

O Treme-Treme foi concebido de modo a que as crianças dos 7-9 anos aprendam de uma forma divertida, conceitos apropriados para a sua idade. Os pais e educadores podem seguir de perto o desenrolar do jogo, apreendendo também conceitos muito importantes sobre o comportamento em situações de risco. Aos jogadores é transmitida informação sobre vários assuntos tais como saber construir um kit de emergência, ou como reconhecer quais os locais mais seguros e mais perigosos com que nos defrontamos no dia a dia nas nossas casas, na escola ou no lazer.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

 

 

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: