Cross-border Parental Child Abduction in the European Union – Estudo do Parlamento Europeu

Maio 14, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

cross

descarregar o estudo:

http://www.europarl.europa.eu/thinktank/de/document.html?reference=IPOL_STU%282015%29510012

Lançamento do livro “Brincar a Sério” no dia 17 de maio

Maio 14, 2015 às 1:34 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Capa_BrincaraSerio_frente

No próximo dia 17 de maio será lançado um livro que resulta da parceria da Fundação Champagnat – Casa da Criança de Tires, Cabeçudos – Fábrica de Histórias e Câmara Municipal de Cascais.

Partimos do direito que as crianças têm a brincar e qual a sua perceção sobre o brincar.  Juntamos na Ludoteca da Adroana as crianças acolhidas na Casa da Criança de Tires, os meninos do bairro social da Adroana que frequentam a Ludoteca e outras crianças da comunidade. Desta junção resultou um livro que se quer compartilhado, vivido e brincado.

Título: Brincar a Sério
Autores: Meninos da Casa da Criança de Tires e da Ludoteca da Adroana
Editora: Cabeçudos – Fábrica de Histórias
Páginas: 24
Ano: 2015
ISBN: 9789899939417
PVP: 10,00€
Lançamento: 17 maio 2015 | 15h30 | Casa da Criança de Tires
Locais de venda:
Casa da Criança de Tires – Avenida Amália Rodrigues, 23, Tires 2785-636 S. Domingos de Rana
Livraria Cabeçudos – Rua António Lopes Ribeiro, 7 A, 1750-312 Lisboa
Na internet: http://www.cabecudos.com/produto.php?id=7394
As receitas revertem a favor da Casa da Criança de Tires.
Uma parceria:
Fundação Champagnat – Casa da Criança de Tires | CM Cascais | Cabeçudos – Fábrica de Histórias

Revelar, enfrentar e combater problemas com a ajuda dos professores – reportagem do Euronews

Maio 14, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Reportagem do Euronews de 10 de abril de 2015.

Podem os professores ajudar a resolver o problema da obesidade infantil em Porto Rico? Podem eles ajudar os seus alunos a lidar com a violência doméstica? Vamos descobrir uma outra faceta da profissão de docente.

Porto Rico: Enfrentar um grande problema

Uma multa de 800 dólares pode ser o que pais de crianças obesas vão ter de pagar em Porto Rico. Num país onde quase 30% das crianças sofrem de obesidade infantil vai esta solução radical resolver os problemas?

Em Porto Rico, com cerca de 3 milhões e meio de habitantes, quase uma em cada três crianças é obesa, nos Estados Unidos, com quase 319 milhões de habitantes, uma em cada cinco crianças sofre deste mal. Os docentes porto-riquenhos procuram soluções.

Outras ligações:

http://www.municipiodebayamon.com/ultimas-noticias/a-caminar-contra-la-obesidad-infantil/

Albânia: Deixar de esconder os abusos domésticos

Em muitos países a violência doméstica é vista como uma preocupação, estritamente, familiar. A Organização Não Governamental Save the Children está a tentar ajudar a resolver o problema na Albânia.

Neste país, quase três em cada quatro crianças já sofreram de violência doméstica. Apenas uma pequena parte desses incidentes são reportados às autoridades porque, neste país dos Balcãs, estas questões são vistas como sendo problemas do foro familiar.

Outras ligações:

http://www.crca.al/news-child-protection-violence/albania-unprepared-handle-cases-violence-against-children

Bélgica: Combater o cyberbullying

Há várias formas de abuso e no caso do cyberbullying ele pode ser implacável e invisível. Há um ano e meio Sarah foi vítima de cyberbullying. Durante 6 meses, tinha 13 anos na altura, recebeu mensagens ofensivas nas redes sociais. Foi depois de falar com uma professora que decidiu deixar de se esconder.

O Infor Jeune, Centro de Informação da Juventude, em Bruxelas, tenta ensinar a evitar o cyberbullying através, por exemplo de vídeos, que apresenta nas salas de aulas, um deles, realizado pela organização Loupiote, fez parte de uma iniciativa do Conselho da Europa.

 

 

 

Agressores também estão em profundo sofrimento, alertam psicólogos

Maio 14, 2015 às 11:38 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia que conta com a opinião de Melanie Tavares, coordenadora do gabinete de apoio aos alunos e famílias do Instituto de Apoio à Criança (IAC):

 

459702

As duas agressoras do jovem da Figueira da Foz cujo vídeo está a circular nas redes sociais estão a ser alvo de ameaças, insultos e até cartazes com a divulgação da sua fotografia e palavras de ordem como “procuram-se: mortas ou vivas”. Uma incitação à violência que não ajuda a resolver o problema e “só gera mais violência”, alertam os especialistas ouvidos pelo SOL.

“O modelo de agressão-retaliação tem feito muito caminho na nossa sociedade. Infelizmente, perdemos a capacidade de perceber o outro lado. Claro que o que aconteceu é terrível e é muito mais fácil pormo-nos do lado da vítima. Mas devemos interrogar-nos que tipo de sofrimento estavam a passar estas duas jovens para chegarem ao ponto de descarregar assim noutro jovem”, afirma Augusto Carreira, director do Serviço de Pedopsiquiatria do Hospital Dona Estefânia.

O pedopsiquiatra diz não conhecer o caso em concreto da agressão de um rapaz de 17 anos por duas jovens que foi filmada e divulgada na internet. Nem tão pouco as características das jovens que cometeram as agressões. Mas assegura: “são jovens que cresceram mal, que emocionalmente se estruturaram mal. Têm, certamente, um sofrimento muito grande e não o conseguem gerir nem expressar de forma adequada”. O especialista que diariamente lida com casos de crianças e jovens acrescenta ainda: “Estes jovens não têm uma falha anatómica ou fisiológica mas uma falha grave nas suas experiências relacionais”.

Melanie Tavares, coordenadora do gabinete de apoio aos alunos e famílias do Instituto de Apoio à Criança (IAC), partilha esta opinião. “Um jovem que faz uma coisa destas também não está bem”, dizt. “Muitas vezes, estes agressores já foram vítimas de alguma forma, por exemplo do modelo a que assistem em casa. Sofrem em silêncio e a forma que encontram de purgar a sua dor é infligir dor aos outros. Por isso também têm de ser acompanhados”.

Melanie Tavares diz que a sua experiência na mediação escolar mostra que os jovens que cometem bullying não têm um desenvolvimento emocional equilibrado, vêm de famílias desestruturadas e não estão integrados socialmente. Nos 25 gabinetes de mediação escolar que o IAC tem nas escolas surgem todos os anos dezenas de casos de bullying. No ano passado, num universo de cerca de 2300 alunos, 4% foram vítimas de bullying e mais 4% foram agressores. Aqui todos têm acompanhamento psicológico para conseguir superar a situação traumática que viveram.

O pai de uma das agressores já veio a público pedir desculpa pelo comportamento da filha. Numa entrevista à SIC, confessou estar surpreendido com o que aconteceu e não perceber o que levou a filha a participar numa cena desta natureza. O pedopsiquiatra Augusto Carreira diz que esta realidade também se tem vindo a acentuar entre as crianças e jovens que acompanha. “Os pais conhecem mal os filhos, não têm noção do sofrimento por que passam. As pessoas vivem em família mas muito isoladamente. As transacções físicas, o estar na presença do outro, e a troca de emoções e sentimentos dentro da própria família estão a desaparecer e os pais”, afirma o especialista. “Hoje em dia, com todas as tecnologias disponíveis, os jovens têm o mundo dentro do quarto. Podem estar sozinhos, isolados, com a sensação de que estão em contacto com o mundo. Isso está a substituir as relações entre as pessoas”, alerta.

Adultos devem conter  situação nem incitar à violência

O episódio chocou o país e gerou uma onda de indignação, com milhares de pessoas a sair em defesa da vítima, a pedir a condenação dos seus agressores e a reclamar a actuação das autoridades policiais e da comissão de protecção de crianças e jovens. As imagens das duas agressoras foram divulgadas com mensagens ofensivas que apelavam à sua detenção e punição.

A psicóloga especialista em mediação escolar pede contenção na divulgação deste tipo de mensagens que incitam à vingança e apela aos pais que aproveitem este episódio mediático para abordar o tema de modo pedagógico junto dos filhos. “Partilhar este tipo de mensagens é empolar a situação. Acredito que as pessoas o façam numa atitude de protecção de vítima e para denunciar este tipo de casos. Mas os conflitos não se resolvem com mais violência. E é isso que os pais devem explicar aos filhos”.

Quanto aos comentários e reacções que têm vindo a público, nomeadamente nas redes sociais, Augusto Carreira diz que reflectem o que se passa também na vida dos adultos que “aproveitam estes casos para despejar, sem filtro e de forma instintiva, os sentimentos que têm dentro de si”.

Ministério Público já está a investigar o caso

O episódio foi registado num vídeo com a duração de 13 minutos onde há estalos, murros e pontapés e terá acontecido no verão passado. Mas foi posto a circular na terça-feira nas redes sociais, provocando uma onda de indignação por todo o país. O caso já deu origem a dois processos de averiguações: o Ministério Público abriu um inquérito tutelar educativo aos menores de 16 anos que surgem na filmagem e o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) da Comarca de Coimbra também está a investigar o envolvimento de jovens com mais de 16 anos, uma vez que estes já estão abrangidos pelo Código Penal.

O jovem agredido apresentou hoje queixa na PSP. A polícia decidiu reforçar a segurança junto às escolas da Figueira da Foz, de forma a prevenir represálias e mais episódios de violência.

 

Rita Carvalho, publicado no Jornal SOL em 13 de Maio de 2015

Festa do Dia Internacional da Família em Sesimbra

Maio 14, 2015 às 11:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

ctz_festa_familia_FINAL_NOVO

Festa do Dia Internacional da Família
15, 16 e 17 de maio – Sesimbra

Cordão humano em Homenagem a Todas as Famílias, “iluminado” com pulseiras fluorescentes, exposição de origamis, lançamento de livro infantil e Feira do Morango são alguns dos atrativos da Festa do Dia Internacional da Família, que decorre de 15 a 17 de maio, na vila de Sesimbra.
O acontecimento abre no dia 15, sexta-feira, ao fim da tarde com uma Feira do Livro, mostra de bicicletas antigas e danças de salão abertas ao público, e prolonga-se por todo o fim de semana com várias atividades para a família, que incluem ateliês diversos e zumba.
No sábado e domingo haverá passatempos com bilhetes para o Palácio da Pena, Aquário Vasco da Gama, Kidzania, Portugal dos Pequenitos, Planetário, passeios de barco, entre muitas outras surpresas para proporcionar momentos de diversão e convívio a todos os que passarem por Sesimbra nestes dias.
Esta iniciativa é organizada pela Associação de Pais dos Alunos da Escola Básica do 1.º Ciclo de Sesimbra, com o apoio da Câmara Municipal e várias entidades.

 

Associação de Pais dos Alunos da Escola Básica do 1º Ciclo de Sesimbra
Contactos: 212231253
Telemóvel: 967746989
http://apeb1sesimbra.wix.com/atleb1sesimbra

https://www.facebook.com/ATLSesimbraEB1

Programação das BLX para escolas e famílias – Junho 2015

Maio 14, 2015 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

blx

Programa BLX-ESCOLAS_jun 2015

Programa BLX-FAMILIAS_jun 2015

https://www.facebook.com/BibliotecasdeLisboa  | http://blx.cm-lisboa.pt/

 


Entries e comentários feeds.