Ishmael Beah’s message of hope for former child soldiers | UNICEF

Março 27, 2015 às 8:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Pornografia infantil alarma

Março 27, 2015 às 4:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Notícia do Sol de 21 de março de 2015.

sol

Só no último mês, foram detidos seis homens, entre os 20 e os 40 anos, por crimes de pornografia infantil em Portugal – entre eles o jovem apanhado esta semana, em Gondomar, que tinha milhares de ficheiros de cenas de abusos sexuais de adolescentes e crianças no computador e discos rígidos que guardava em casa dos pais.

O fenómeno criminal está a alarmar as autoridades, cada vez mais alerta para estas situações. As condenações por este tipo de crime também dispararam nos últimos anos, mas a maioria dos agressores sai do tribunal com multa ou pena de prisão suspensa, segundo os dados oficiais a que o SOL teve acesso. Uma realidade que o reforço de penas aprovado na semana passada pelo Conselho de Ministros não vai alterar.

Os dados oficiais do Ministério da Justiça mostram que, em apenas cinco anos, os condenados nos tribunais por pornografia de menores foram seis vez mais: 27 em 2013, enquanto em 2009 tinham sido apenas quatro. «As sentenças reflectem o aumento das investigações e um refinar da prova que é apresentada em tribunal», defende o coordenador da secção do crime informático da Polícia Judiciária (PJ), Carlos Cabreiro, que em Lisboa investiga os casos de pornografia de menores através da internet.

«Mas esta é ainda a ponta do icebergue» – diz por sua vez ao SOL o especialista Tito Morais, fundador do site Miúdos Seguros na Net, onde se alertam pais e menores para os riscos dos predadores sexuais online, lembrando que este crime está cada vez mais disseminado e que basta um smartphone para que as crianças sejam aliciadas a práticas sexuais.

O especialista diz que, apesar do aumento de condenações, mantém-se a sensação de impunidade em relação a estes crimes. «Muitos abusadores saem dos tribunais com pena suspensa», afirma, recordando a decisão do Supremo Tribunal de Justiça que, em Janeiro, suspendeu a pena de cinco anos e meio de prisão a que foi condenado um sargento da Marinha do Seixal, que aliciou duas jovens de 13 e 15 anos através das redes socais e divulgou imagens de pornografia infantil na net.

Aliciamento pela internet vai ser crime

O crime é punido até cinco anos de cadeia, o que permite ao juiz optar pela suspensão da pena. E os dados confirmam que são raros os arguidos por pornografia de menores que saem dos tribunais para a cadeia: dos 27 condenados em primeira instância em 2013, apenas três tiveram uma pena efectiva. Oito dos predadores saíram com multa e outros 12 foram punidos com pena suspensa ou sujeita a regime de prova.

Para a PJ, a leitura dos dados é outra. «Como têm aumentado os suspeitos que são detidos preventivamente, quando são condenados em tribunal já cumpriram parte ou a totalidade da pena», diz Carlos Cabreiro.

O aumento das punições para estes crimes aprovado na semana passada em Conselho de Ministros não deverá alterar este cenário, pois prevê que a pornografia infantil continue a ser penalizada com uma pena até cinco anos.

A proposta de lei do Governo – que transpõe com mais de um ano de atraso uma directiva comunitária aprovada em 2011 e terá agora de ser aprovada no Parlamento – prevê que as punições possam duplicar para dois anos para quem for apanhado com imagens pornográficas que representem de forma realista menores. E penaliza pela primeira vez o aliciamento para fins sexuais através da internet, com prisão até um ano. Se o arguido tentar marcar um encontro, esta punição duplica. Em 2014, foram abertos 240 inquéritos por pornografia de menores no país. A PJ reconhece que o aumento da detecção de casos se deve em grande parte à cooperação com as autoridades internacionais, que alertam Portugal sempre que são detectados crimes sexuais ou denúncias que envolvendo suspeitos em território nacional.

Abusadores cada vez mais sofisticados Foi um destes alertas que permitiu deter em Gondomar, no início desta semana, o suspeito que há nove anos se dedicava a este crime, sem nunca ter sido detectado. A informação chegou através da Polícia brasileira, depois de uma menor daquele país se queixar de ter sido aliciada pelo português de 28 anos, através das redes sociais, a praticar actos sexuais em frente à câmara da web. Ao longo de quase uma década, esta técnica permitiu-lhe acumular um verdadeiro arsenal de imagens e vídeos de pornografia de menores nacionais e estrangeiras em ficheiros em discos rígidos, que agora estão a ser analisados.

O suspeito foi ouvido na terça-feira pelo procurador do Ministério Público de Gondomar que perante a promessa do arguido de que se vai tratar da compulsão sexual, o deixou sair em liberdade. Apesar do crescimento dos alertas, provar estes crimes está a tornar-se cada vez mais difícil. «Temos assistido a um aumento de casos e o grau de sofisticação também cresceu», reconhece o coordenador da PJ de Aveiro, Rui Nunes, que neste momento, tem oito investigadores dedicados à criminalidade sexual de menores. «Há uma grande preocupação em camuflar os ficheiros, os discos são encriptados, o que exige perícias prolongadas».

São essas perícias – que tentam desvendar códigos com milhões de combinações possíveis – que já estão a ser usadas pela PJ de Aveiro no material apreendido a outro jovem, de 22 anos, detido no dia 6 deste mês, na posse de imagens e ficheiros multimedia com cenas de abusos sexuais de crianças. Apesar de ser um autodidacta, o suspeito já utilizava ferramentas muito sofisticadas de protecção de dados.

A Judiciária está a passar a pente fino o material apreendido ao jovem – dois computadores portáteis, um disco rígido e um disco externo – para concluir a acusação. A suspeita para já é de pornografia de menores, mas há a possibilidade de o jovem também dedicar-se à comercialização dos ficheiros.

Carlos Cabreiro diz que a detecção de redes organizadas e o acompanhamento das técnicas de encobrimento destes crimes é outros dos grandes desafios actuais para a investigação, já que grande parte dos autores destes crimes usam perfis anónimos e chats próprios, e estão constantemente a incentivar a aquisição de imagens frescas. Há até casos em que, para terem acesso a certos chats, pagamuma espécie de jóia para aceder a novas fotografias de abusos.

O coordenador admite, contudo, que a criação de uma Unidade Nacional de Combate ao Crime informático – também aprovada na semana passado pelo Conselho de Ministros -, que implicará novos meios e recursos humanos, vai melhorar a resposta a estes casos. «É uma necessidade que decorre do aumento das situações e mostra que estes crimes vieram para ficar».

Portugueses em redes internacionais  Mas nem todos os que consomem pornografia infantil se tornam abusadores físicos de menores. «Acredito que a maioria deles tem interesse sexual por crianças, mas não passa ao acto físico porque tem autocontrolo e reflexão suficiente para travar os impulsos», explica Ricardo Barroso, psicólogo e membro do comité científico da Associação Internacional para o Estudo e Tratamento dos Agressores Sexuais.  O especialista considera que este tipo de crimes vai continuar a aumentar porque «a internet é pouco regulada».

joana.f.costa@sol.pt

 

 

Formação da Pro Dignitate “Programa A PAR: de Capacitação Parental e Direitos das Famílias” com a presença de Dulce Rocha

Março 27, 2015 às 3:24 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Participação da Drª Dulce Rocha, Vice-Presidente do Instituto de Apoio à Criança, na Formação da Pro Dignitate “Programa A PAR: de Capacitação Parental e Direitos das Famílias” no dia 28 de março com a comunicação “Verdade e Tolerância” pelas 15.00 h na sede da Pro Dignitate

apar

 

 

Ação de Formação “Nós e a Multiculturalidade” com Luísa Moniz destinada a Educadores de Infância e Professores (Básico, Secundário e Ensino Especial)

Março 27, 2015 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

sergio

Encontram-se abertas as inscrições para a Ação de Formação “NÓS E A MULTICULTURALIDADE” destinada a EDUCADORES DE INFÂNCIA, PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E PROFESSORES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

Formadora: LUÍSA MONIZ

 Data Horas

9.04.2015  18h às 21,30

14.04.2015 18h às 21,30

23.04.2015 18h às 21,30

28.04.2015 18h às 21,30

5.05.2015   18h às 21,30

11.05.2015  18h às 21,30

18.05.2015 18h às 22h00

Local de realização: Escola Secundária D. Dinis

N.º de Créditos 25h (1 Crédito)

Custo de frequência 10€ PARA DESPESAS ADMINISTRATIVAS. Pagamento por transferência bancária: NIB 078101120112001266575 -Designação da conta – Escola secundária D. Dinis. Na designação do pagamento deve indicar “NÓS MULTI” Pagamento de Inscrição

Envio de comprovativo de pagamento para o email cfantoniosergio@esddinis.pt, indicando no assunto “NÓS MULTI” – Comprovativo de Inscrição

Inscrições em https://docs.google.com/forms/d/10qWG140-iBVZU2G_0dN_OrLgaJz1vew91fO-c_cV5Ws/viewform

A inscrição só será validada, após recibo de comprovativo de pagamento.

O pagamento deve ser realizado até 10 dias úteis antes do início da da formação. Qualquer desistência 10 dias úteis antes do início da acção implicará o pagamento integral do valor de inscrição.

Em caso de número insuficiente de inscritos, o CF Escolas António Sérgio reserva-se o direito de cancelar  a formação. 

Nota: A calendarização pode vir a sofrer alterações de acordo com as necessidades dos formandos e da formadora.

 Com os melhores cumprimentos

 Joaquim Melro

 (Diretor do Centro de Formação de Escolas António Sérgio)

 http://www.cfantoniosergio.edu.pt/

 https://www.facebook.com/centroformacao.antoniosergio.7

 

 

Dinamização do Livro “De mãos vazias” “LudoSupresa” na LudoBiblioteca EB Raul Lino – Monte Estoril

Março 27, 2015 às 12:46 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas:

ludo

https://www.facebook.com/bibliotecaraullino?fref=ts

Crianças vulneráveis a predadores online

Março 27, 2015 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

jn2

Jornal de Notícias de 10 de março de 2015

Nova apresentação do livro “Menino como eu” 28 de março na Arte no Livro em Cascais

Março 27, 2015 às 11:51 am | Publicado em Divulgação, Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

unnamed

 

Conversa de Filosofia para Crianças “Somos Todos Diferentes ou Afinal Somos Iguais?” na Ler Devagar – LX Factory

Março 27, 2015 às 11:43 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

era

No próximo domingo, às 11:30, a livraria Ler Devagar recebe mais uma conversa de Filosofia para Crianças promovida pelos Livres Pensadores.

Desta vez os convocados são os meninos dos 6 aos 10 anos e o tema – Todos diferentes e todos iguais. Será mesmo assim?!

Inscrições aceites até às 15:00 de sábado e através do email:

livrespensadorespt@gmail.com

Faça já a sua!

Livraria Ler Devagar – LX Factory Participação 10 €, desconto de 20 % para irmãos

Os livres Pensadores é um programa de treino do pensamento critico e da filosofia prática. Trabalha de forma lúdica e criativa a análise dos raciocínios e argumentos. —Desenvolve a autonomia reflexiva, a consciência ética e cívica. Em cada mês um tema diferente com novas histórias, frases, perguntas, vídeos, imagens, músicas e muito mais que a nossa criatividade ditar.

 

Livraria Ler Devagar – LX Factory

Rua Rodrigues Faria,n. 103 – Ed. G – 0.3, 1300-501 LISBOA (Antiga Gráfica Mirandela em Alcântara)

 

Grupos de Mútua Ajuda – Conflitualidade Parental, Alienação Parental, Abandono Afetivo

Março 27, 2015 às 8:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

grupos

ASOS – ASSOCIAÇÃO SOLTAR OS SENTIDOS

 GRUPOS DE MÚTUA AJUDA – COIMBRA

PARA CASOS DE CONFLITUALIDADE PARENTAL, ALIENAÇÃO PARENTAL E ABANDONO AFECTIVO

Próximas reuniões:

31 MARÇO – 20H30

14 ABRIL – 20H30

28 ABRIL – 20H30

(ver restante informação no cartaz)

A ASOS – Associação Soltar os Sentidos, disponibilizou mais um serviço de apoio à Comunidade.

Os Grupos de Mútua Ajuda acolhem todas as pessoas – Pais, Mães, Avós, Avôs, Padrastos, Madrastras, Filhos (em idade adulta) e restante família alargada – que possam estar a passar por situações de conflitualidade ou alienação parentais, ou ainda de abandono afectivo, principalmente num período de divórcio / separação recente.

Face a uma situação inesperada, estes Grupos constituem-se como um espaço de interacção social entre os seus membros, onde as palavras-chave são a partilha de sentimentos, de opiniões e ideias. 

Igualmente a partilha das suas experiências e consequências, para que os restantes membros possam usufruir de uma compreensão alargada do que poderão estar ou vir a viver, e melhor se preparar em termos de estratégias, evitando o conflito e protegendo as CRIANÇAS que estejam ao alcance destes fenómenos.

Com esta interacção, os objectivos passam por promover a auto-estima, a autoconfiança e estabilidade emocional, evitar o isolamento, fomentar a intercomunicação e o aumento de conhecimentos, proporcionando assim a capacitação para decidir assertivamente.

As reuniões dos Grupos de Mútua Ajuda têm periodicidade quinzenal (consultar a calendarização no nosso site ou página do facebook), são de entrada gratuita e revestem-se de total confidencialidade.

 https://soltarossentidos.wordpress.com/grupos-de-mutua-ajuda/saber-mais/

 

 

A importância da arte para as crianças pequenas

Março 27, 2015 às 6:00 am | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

arte

Desenhar, pintar com os dedos, brincar com massinha ajudam (e muito) no desenvolvimento das crianças.

Toda criança gosta de desenhar, certo? Com lápis de cor, tinta guache ou na areia, os pequenos de todos os países, épocas e classes sociais desenham suas casas, famílias e plantas, e, depois, mostram o resultado, orgulhosos, mesmo que sejam apenas alguns rabiscos. Desenhar é uma característica importante do ser humano. Tudo começou na época em que o homem vivia nas cavernas e passou a desenhar nas paredes os animais e as atividades que faziam parte de sua vida. “Indo ou não à escola, é natural que uma criança desenhe, porque o desenho já existia antes mesmo da criação da escola”, explica a neurocientista e antropóloga Elvira Souza Lima.

As crianças que vivem em tribos e até mesmo as que tem deficiências visuais desenham, já que fazer traços com um lápis ou com o dedo e um pouco de tinta estimula o tato. Elvira Souza Lima afirma que mesmo que o desenho pareça um rabisco, para a criança, é uma narrativa, uma forma de contar uma história. Além disso, o movimento que as mãos e braços fazem ao desenhar são muito importantes para treinar o corpo e o cérebro para a próxima etapa: escrever.

A escrita nada mais é do que desenhar letras e juntá-las em palavras para criar significados. “Para escrever, usamos 21 áreas do cérebro, e algumas delas são desenvolvidas com o desenho”, afirma Elvira. “Uma criança que desenha por 15 minutos todos os dias chega às letras naturalmente, já que o movimento para fazer uma letra de mão (letra cursiva) ou de forma (letra bastão) vem do desenho”, ela diz.

Assim, uma criança que desenha bastante pode evitar dificuldades com a caligrafia quando estiver aprendendo a escrever. Mas Elvira alerta que as crianças não precisam parar de desenhar para aprender a escrever. As duas atividades podem continuar lado a lado. Ela destaca que, para desenvolver os movimentos que ajudam na escrita, a melhor escolha é o desenho livre. Ligar pontos, preencher ou colorir desenhos prontos é divertido e pode fazer parte das brincadeiras das crianças, mas é importante que ela treine seus próprios traços livres, com retas e curvas.

Brincar com massinha de modelar, argila e criar esculturas com sucata também é importante, pois ajuda a desenvolver a noção de espaço e profundidade. Elvira sugere que, pelo menos uma vez por semana, a criança brinque com algo relacionado à geometria espacial, como fazer castelinhos com bloquinhos de madeira ou montar cenários com caixas de sapato para a historinha de seus bonecos.

No Colégio Hugo Sarmento, em São Paulo, as artes plásticas, como desenho, pintura e escultura, fazem parte do currículo desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. Segundo Patrícia Vasconcellos e Rosana Nunes, coordenadoras da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I do colégio, as expressões artísticas de diversas culturas, como arte indígena, africana e grega, são destacadas. A vida e a obra dos artistas também despertam interesse nos alunos e inspiram suas próprias produções.

“A arte, ao longo da vida estudantil, tem um papel fundamental na construção de um indivíduo crítico, fornecendo-lhe experiências que o ajudem a refletir, desenvolver valores, sentimentos, emoções e uma visão questionadora do mundo que o cerca”, afirmam as coordenadoras.

Já a artista e educadora Stela Barbieri destaca: “Para as crianças não existe separação em os campos da arte, como música e pintura. Elas percebem o mundo com todos os sentidos”. Para ela, que é assessora de artes da escola Vera Cruz, em São Paulo, e foi curadora das ações educativas da Bienal de Arte de São Paulo, a relação da criança com a arte não acontece apenas na escola. Ela explica que a criança participa de situações em que a relação com a arte acontece naturalmente, como conhecer as texturas em uma feira e os aromas na cozinha, ou brincar no quintal. “O contato com a arte não precisa ser apenas escolarizado”, diz.

Gabriela Stocco, em 09/03/2015

Saiba como o seu filho pode explorar as artes plásticas em cada idade AQUI.

 


Entries e comentários feeds.