Como a escola influencia na saúde do seu filho

Outubro 14, 2014 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

texto do site http://revistacrescer.globo.com   29 de setembro de 2014.

revista crescer

Essa interferência é maior do que você imagina. Veja como deve ser a parceria entre pais e educadores – e os erros que ambos têm de evitar

Por Malu Echeverria

Lucas, 4 Anos, costumava chegar do colégio sempre limpo. A mãe, que andava descontente com a instituição, achou que esse era mais um sinal para trocá-la, no ano passado. Hoje, o menino, que estuda em período integral, volta para casa imundo e exausto, o que prova que está movimentando mais o corpo e gastando energia. “Costuma até tirar um cochilo antes do jantar”, conta, satisfeita, a mãe, a funcionária pública Adevanir Tiago, 47 Anos. Lucas também aprendeu a comer de tudo e sozinho, segundo ela, graças à influência dos novos colegas e dos professores. Mas não foi um aprendizado apenas para menino – ela também soube tirar proveito das lições de nutrição. “Confesso que acabava dando a comida na boca dele, para ganhar tempo e evitar bagunça, prática que também era adotada onde ele estudava anteriormente. agora, sei que devo deixá-lo à vontade e, por causa disso, ele se alimenta melhor”, afirma.

Assim como Adevanir, muitas famílias contam com os profissionais de educação para ajudar a implementar hábitos saudáveis na rotina dos filhos – da alimentação à prática de exercícios. Pudera! Atualmente, muitas crianças passam o dia na escola: A expansão do ensino integral no país, segundo o último Censo Escolar da Educação Básica, deu um salto de 45% no último ano, em relação ao ano anterior. Por isso, é naturalmente maior o número de refeições que os alunos fazem no colégio – o que redobra a importância de oferecer Alimentos saudáveis.

O especialista em ciências do movimento humano Rafael Braga, da PUC-PR, chama a atenção para outro aspecto. “Em função da crescente violência, as crianças têm, hoje, menos espaço para brincar, já que não é seguro ficar na rua. Nesse contexto, cabe à escola oferecer oportunidades para elas se desenvolverem plenamente.” Mas, na prática, o que pais e educadores podem fazer para ter um resultado inda melhor na saúde das crianças e evitar problemas como a obesidade? Descubra a seguir.

1, 2, 3 E… JÁ!

Muitos educadores afirmam, categoricamente, que as aulas de educação física são tão importantes quanto as de matemática. E eles não estão exagerando. A criança reconhece e explora o mundo através de seu corpo, por isso, é importante que adquira consciência e controle dele, o que se dá a partir do momento em que coordena seus movimentos e é capaz de se deslocar. É assim que ela estabelece conhecimento, isto é, aprende. Essa é uma das teorias do educador francês Pierre Vayer (1921-2001), um dos pioneiros no estudo da psicomotricidade na infância. Isso quer dizer, em resumo, que A aula de educação física é tão fundamental quanto à de qualquer outra disciplina para o desenvolvimento cognitivo da criança como um todo.

Mas, segundo Braga, muitos pais e até mesmo escolas subestimam o objetivo dessas aulas, supondo que sua função seria a de “apenas” brincar. Tanto que, apesar de a educação física fazer parte do currículo do Ensino Básico (conforme A Lei de Diretrizes e Bases da Educação, de 1996), somente no ano passado foi aprovado um projeto de lei que exige licenciatura para o professor que ministra A disciplina. A profissão requer tanto conhecimento pedagógico quanto científico, e exige que o profissional entenda e respeite as etapas de desenvolvimento da criança.

Em um primeiro momento, entre 2 e 7 anos, as aulas visam a evolução e a melhora dos movimentos fundamentais, como correr, rolar, arremessar e se equilibrar, entre outros. “Tais habilidades motoras são importantes para a aquisição de outra mais complexas, no futuro, relacionadas não apenas aos esportes, como também a diversas profissões”, explica Braga. Por exemplo, para fazer uma incisão durante uma cirurgia, a excelência no controle motor, exigida do médico, começou a ser desenvolvida bem antes, lá na infância dele.

As atividades físicas na educação infantil e no ensino fundamental, portanto, são realmente voltadas à brincadeira e, a essa altura, você já entendeu por que ela é indispensável. A finalidade não é aprender um ou outro esporte específico, mas estimular o movimento de todas as formas possíveis. A partir dos 5 anos, começam a ser introduzidas As regras, à medida que a criança consegue combinar movimentos com mais precisão e o grau de dificuldade aumenta, como explica Láercio Aparecido Bertanha, professor de educação física do Colégio Madre Alix, em São Paulo, que é especialista em treinamento desportivo pela Unifesp. Para ele, uma boa aula é aquela em que o professor brinca junto e a criança sai suada e feliz. Mas, para que isso aconteça, as práticas devem ser variadas e dinâmicas. A sugestão de Braga é que as escolas incentivem outros esportes além daqueles que alguns educadores chamam de “quarteto fantástico”, isto é, futebol, voleibol, basquete e handebol. Se não houver atividades que fujam disso, é o caso de os pais pensarem em matricular o filho em aulas extras, como natação, circo, judô, capoeira… E deixe que ele também manifeste suas preferências!

 

Conferência Os Direitos da Criança – Prioridade para quando?

Outubro 14, 2014 às 12:30 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

conferencia

O Instituto de Apoio à Criança, por ocasião do 25º Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança decidiu organizar uma Conferência para comemorar aquele que é o texto legal mais consensual a nível Mundial. Na verdade, com uma ratificação quase universal, a Convenção introduziu nos sistemas normativos dos Estados uma nova perspetiva da Criança como ser autónomo, sujeito de Direitos.

A Conferência vai ter lugar num mês especial, o Mês Europeu da Segurança na Internet, sendo também assinalado, no dia 17, o Dia Mundial contra a Pobreza e a Exclusão, e no dia 18, o Dia Internacional contra o Tráfico de Seres Humanos.

Por tudo isto, como há mais de trinta anos aconteceu aquando da sua fundação, o IAC diligenciou por reunir um conjunto de especialistas de diversas áreas do saber, com estudos, pesquisas, ideias e trabalho sobre a Infância, assim contribuindo para o aprofundamento deste tema e sobretudo para o desenvolvimento de uma cultura de Direitos e de mais dignidade e bem-estar para a Criança.

Vamos ter connosco grandes nomes ligados ao estudo e à pesquisa sobre os Direitos da Criança, a quem agradecemos muito a sua disponibilidade.

Será uma honra e um privilégio poder contar com Sérgio Niza, Barbas Homem, Ana Nunes de Almeida, Reis Monteiro, Clara Sottomayor, Emílio Salgueiro, José Ornelas, Natália Fernandes. No final do primeiro dia teremos a Sessão de Lançamento do último livro da Conselheira Clara Sottomayor “Temas de Direito das Crianças” e no segundo dia teremos painéis com dirigentes de Instituições de referência na área da pobreza infantil, da desinstitucionalização ou da promoção da autonomia dos jovens, e com especialistas com provas dadas no quotidiano da sua atividade na defesa dos Direitos da Criança, que tratarão de temas atualíssimos, que merecem a nossa reflexão, como a questão da Exploração Sexual de Crianças, não esquecendo a que é praticada com meios novos, como a Internet, mencionando-se em particular as novas tecnologias de comunicação e informação, com as suas potencialidades quase infinitas, mas também com os seus perigos, que importa termos presentes para melhor defendermos a segurança das crianças e dos adolescentes.

Estamos convictos que esta conferência contribuirá para todos ficarmos mais informados e mais motivados para prosseguirmos esta missão que abraçámos de dedicação à causa da Criança. Um enorme Obrigada a todos quantos a vão tornar possível! Bem-hajam!

Programa (pdf)

Contactos

iac-sede@iacrianca.pt

tel. +351 213 617 880

fax. +351 213 617 889

telm. +351 919 000 315 / +351 939 105 280 / +351 969 192 738

 

Casos de droga e prostituição nas crianças podem estar a aumentar

Outubro 14, 2014 às 12:15 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia da TVI24 de 10 de outubro de 2014.

O alerta é dado pela Confederação de Ação Sobre o Trabalho Infantil

Por: Redação / Verónica Ferreira

No dia em que o mundo ficou a conhecer o Nobel da Paz, atribuído a dois ativistas pelos direitos das crianças, a Confederação de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI) alerta para casos de exploração em Portugal.

Fátima Pinto, presidente da CNASTI, disse esta quinta-feira à Lusa que em Portugal «também existem muitos abusos sobre as crianças» ainda que admita ter esperança que o Nobel da Paz surta «efeito em todo o mundo» como alerta para este flagelo.

Apesar dos números relacionados com o trabalho infantil «tradicional» estarem a diminuir, existem, segundo a responsável, outros problemas a aumentar.

«Há outras realidades, mais escondidas e que são até mais degradantes, que, segundo alguns indicadores, podem estar a aumentar», disse referindo-se a casos de crianças cujo insucesso escolar as conduz para «situações marginais».

São «situações ligadas à droga e à prostituição», alerta Fátima Pinto.

«Não gostamos de considerar trabalho infantil, mas que estão classificadas pela Organização Internacional do Trabalho como as piores formas de trabalho infantil: mendicidade, tráfico e prostituição», acrescentou.

Para já, esta realidade é residual em Portugal, segundo a mesma fonte, mas é «praticamente legal em alguns países». Fátima Pinto considera que única forma de combater de forma eficaz o problema é «considera-las, de facto, como situações de trabalho para que, internacionalmente, possa haver algum tipo de sanção ao país que as permita».

Além deste problema, a presidente da CNASTI alerta ainda para outra realidade. «Neste momento, [é nas empresas de] calçado que existirá mais crianças a trabalhar, sobretudo ao domicílio. Nas fábricas não se vê, mas no domicílio continuam a colaborar no trabalho», concluiu.

Fátima Pinto comentou ainda a atribuição do Nobel da Paz a Malala Yousafzai, paquistanesa defensora do direito à educação, e Kailash Satyarthi, indiano que tem lutado contra o trabalho infantil. «Este reconhecimento vem reforçar todo o combate necessário contra os abusos que existem, ainda nos nossos tempos, sobre as crianças».

 

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 2014, de 11 e 19 de Outubro

Outubro 14, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

semana

Está já em curso a Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 2014, de 11 e 19 de Outubro! Desde 2010, foram milhares as entidades públicas e privadas que se associaram a esta data, relembrando estas problemáticas e mostrando o que de bom se faz do ponto de vista social por todo o país.

Por tudo isto, e porque há tanto a fazer para acabar com a Pobreza e a Exclusão Social, contamos convosco para enriquecer esta Semana, mostrando a todo o país o vosso trabalho. Participe!! Pobreza é ficar indiferente.

mais informações:

http://pelocombatepobreza.blogspot.pt/

https://www.facebook.com/CombatePobreza?fref=nf

Conferência Nacional Tráfico de Seres Humanos e Mendicidade Forçada – com a participação de Matilde Sirgado do IAC

Outubro 14, 2014 às 10:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

A Dra. Matilde Sirgado, Coordenadora do setor IAC- Projecto Rua, irá estar presente na mesa redonda “O tráfico de seres humanos e a mendicidade forçada em Portugal: do combate ao tráfico à integração das vítimas” pelas 15.30 h.

mais informações sobre a conferência aqui

Entrada gratuita com inscrição obrigatória até 22 de Outubro para elizabeth.santos@eapn.pt  ou em https://pt.surveymonkey.com/s/59V7ZR9

conferencia

 

Construção de materiais educativos e estratégias de intervenção com crianças com diagnóstico de Dislexia, Disortografia, Disgrafia e Discalculia – Oficina Intensiva

Outubro 14, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

664490_10152282758975653_1910952909847670074_o

mais informações aqui


Entries e comentários feeds.