O choro dos bebés é um problema muito grave

Outubro 10, 2014 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Entrevista a Harvey Karp pela Pais & Filhos no dia 29 de setembro de 2014.

pais & filhos

O pediatra norte-americano Harvey Karp desenvolveu um método de cinco passos para “desligar o botão do choro do bebé”. Em entrevista à Pais&filhos explicou por que não se deve deixar um bebé chorar.

 Harvey Karp defende que os bebés têm um reflexo calmante. Uma espécie de botão, em que basta carregar para que, em segundos, o bebé se acalme e até adormeça. Só que neste caso não é bem um botão, mas são cinco passos (embrulhar, pôr de lado, fazer sheeee, embalar e dar a chucha – ver caixa) que conduzem o bebé de um estado de choro e agitação para uma tranquilidade assombrosa. O objetivo destes cinco passos é imitar as condições do útero materno e, assim, prolongar um pouco mais a gravidez, naquilo a que Karp designa por quarto trimestre. O método resulta com todos os bebés, garante o pediatra, mas tem de ser feito da “forma exata” que é descrita no livro “O bebé mais feliz do mundo”, que acaba de ser lançado em Portugal.

Como é que descobriu que os bebés têm este reflexo calmante?
Há vários estudos que mostram que os bebés gostam de ser embrulhados, por exemplo. Toda a gente que já pegou num bebé sabe que estas coisas funcionam. Desde sempre que as avós sabem que isto funciona. O que eu fiz foi organizar toda a informação.

Então não é nada de novo?
O que fazer não é novo, mas para quem nunca lidou com bebés é completamente novo. E a maior parte dos pais de hoje não tem qualquer experiência com bebés. Antigamente, quando nascia o primeiro filho já tinham pegado ao colo em 20 bebés. Mas os pais de hoje não sabem o que fazer e o método dos cinco passos mostra exatamente o que fazer e como fazer. Quando, por exemplo, se quer ativar o reflexo do joelho, tem de se acertar no sítio exato. Se não for feito corretamente nada acontece. Pode bater-se no joelho, mas o pé não mexe. É o mesmo com o reflexo calmante, pode-se embrulhar o bebé, fazer o som, mas mesmo que se faça tudo quase bem, não funciona. Tem de ser feito exatamente da forma correta, que é a que está descrita no livro.

No seu livro, diz que as cólicas não são a verdadeira causa do choro do bebé.
Eu diria que as cólicas são muito raras. Em Portugal também costumam andar com o bebé no carro para acalmar as cólicas? Ou costumam ligar o aspirador, para o bebé adormecer com o barulho? Se alguém tiver dores de barriga vai andar de carro ou liga o aspirador? Mas para o bebé resulta. E resulta porque isso lhe lembra o útero materno e ativa o reflexo calmante.

E desde quando se pode utilizar o método dos cinco passos?
Desde o primeiro dia de vida. E funciona durante os primeiros quatro meses como um reflexo, ou seja, é automático. Como se fosse um botão de desligar. Depois dos quatro meses continua a acalmar os bebés, mas não como um reflexo.

O método dos cinco passos é feito com o bebé ao colo. Depois podemos deitar o bebé na cama? Ele fica?
Sim. Mas os pais devem colocar um som branco constante durante toda a noite. Um aspirador ou um secador de cabelo. Os bebés não devem dormir em silêncio. E a música não é muito boa ideia também. Dentro do útero, havia um sheeee constante. E isso ajuda-os a dormir melhor.

Alguns pediatras aconselham os pais a deixarem os bebés chorar. Dizem que eles têm de aprender a acalmarem-se sozinhos. O que acha destas teorias?
Sim, é verdade, todas as crianças devem aprender a acalmarem-se sozinhas, mas a questão é: com que idade? Eu quero que todas as crianças tenham maneiras à mesa, mas não lhes ensino isso quando são recém-nascidos. Há um tempo para aprenderem cada coisa. No princípio, o que os bebés precisam de aprender é: a sentirem-se confiantes, em segurança e a saberem que as pessoas do seu mundo são confiáveis e que estarão lá para eles. O que os bebés mais precisam de aprender nos primeiros quatro meses de vida é a confiarem no mundo e a confiarem nas pessoas da sua família. Essa é a principal tarefa. O choro dos bebés é como um alarme detetor de fumo, quando faz barulho temos de prestar atenção. Quando um bebé chora deve ser sempre atendido.

Qual é a sua opinião sobre o cosleeping?
Prefiro que o bebé durma num berço mesmo ao lado da cama dos pais, mas não na cama dos pais. Quando se está a dormir, e se está muito cansado, não se sabe o que se está a fazer e pode acontecer um dos pais rolar sobre o bebé acidentalmente. Sei que muitos pais dormem com os seus bebés, mas não é algo que eu recomende.

E com o bebés mais velhos?
Sim, assim tudo bem. Mas antes dos seis meses não.
Há muitas críticas ao método dos cinco passos. Algumas pessoas dizem que é agressivo para os bebés, porque são apertados e abanados e que o barulho do sheeee é muito alto.
Essas pessoas não entendem como é que os bebés funcionam. Antes de nascerem, dentro da barriga, os sons normais do corpo da mãe são mais altos do que o barulho de um aspirador. É por isso que todos os livros de bebés recomendam ligar o aspirador ou o secador de cabelo para ajudar o bebé a adormecer. O silêncio não é bom para bebés. Embalar não é abanar o bebé. Durante a gravidez todas as mães reparam que quando se deitam é quando o bebé começa a mexer-se mais. Quando a grávida anda de um lado para o outro, durante o dia, é quando o bebé dorme. Os bebés precisam de embalo para adormecer. É por isso que se deixam dormir no carro. Embrulhar o bebé é estranho na nossa cultura, mas há muitas famílias noutros países a embrulhar os seus bebés e com bons resultados. Os bebés têm de nascer antes de estarem preparados para o mundo. O bebé quando nasce ainda é um feto, mas tem de nascer naquele momento porque a sua cabeça é muito grande. O melhor que se pode fazer por ele é imitar o útero, porque é isso que o bebé quer e é isso que o faz feliz. Parte disso é embrulhar o bebé. Se o seu bebé está a chorar, deixa-o mexer os braços e as pernas para cima e para baixo? Ou agarra-o e tenta que ele pare?

O choro dos bebés é desvalorizado?
Alguns bebés choram durante horas e horas, o que não é fácil para os pais, pois torna-os deprimidos, faz o casal discutir mais, faz levar o bebé para a cama dos pais, inclusive faz alguns pais magoarem os bebés. O choro dos bebés é um problema muito grave. Cria grandes stresses na família. Quando se vê um bebé chorar, pensa-se: “É só um bebé a chorar não é um grande problema”. Mas é um grande problema porque o choro do bebé faz os pais sentirem-se muito mal. Dez a 15 por cento das mães tem depressão pós-parto. E isto tem muito a ver com o choro do bebé e com o facto de estarem tão cansadas. E este é só um dos grandes problemas do choro do bebé, que com esta simples abordagem dos cinco passos pode ser evitado. Eu estou agora em Washington, vou à Casa Branca falar com a equipa do presidente, porque estou a ajudar a criar sessões para levar este programa a toda a gente nos EUA. Porque aqui gasta-se mais de quatro biliões de dólares por ano na sequência do choro dos bebés. Abuso infantil, depressão, divórcio, mães obesas, porque estão tão cansadas e não vão ao ginásio, nem se alimentam de forma saudável. Há muitos benefícios em acalmar um bebé que chora.

Qual é o melhor conselho que pode dar aos pais?
Os primeiros quatro meses do bebé passam muito depressa. Parece que vão durar para sempre, mas depois, quando passam, olhamos para trás e arrependemo-nos de não ter aproveitado melhor esse momento. O conselho que posso dar aos pais é para aproveitarem bem este tempo, sabendo que é um trabalho muito exigente. Antigamente, as avós, as tias, as irmãs ajudavam. Agora, a maior parte dos pais está sozinha e o trabalho não é mais fácil do que era antes. Por isso, é preciso muita paciência.

Sei que também tem um livro sobre toddlers. Que conselhos pode dar aos pais de toddlers?
As crianças entre os oito meses e os cinco anos não devem ser vistas como crianças pequenas, mas sim como homens das cavernas. São primitivas. Parece uma piada, mas é verdade. O que os toddlers precisam é que falem com eles de uma forma diferente, de uma forma mais primitiva. E há outras pequenas técnicas no livro que ajudam as crianças a serem mais cooperantes e mais pacientes. 

 

O método dos cinco passos (The 5S’s method)

Embrulhar o bebé (swaddling) – enrolar o bebé com uma manta, limitando os braços, para evitar que ele se assuste com os próprios movimentos e para que se sinta aconchegado como no útero.
Colocar o bebé de lado ou de barriga para baixo  (side ou stomach position) – são as duas posições preferidas do bebé, pois era assim que estava dentro da barriga. Esta posição deve ser mantida apenas enquanto o bebé está acordado ou a adormecer. Depois, deve ser colocado de barriga para cima, conforme as recomendações para evitar a síndrome de morte súbita.
Fazer sheeee ao ouvido (shushing) – este ruído assemelha-se ao som que o bebé ouvia no útero.

Embalar o bebé (swinging) – este balançar relembra o movimento constante do corpo da mãe quando estava dentro da barriga.
Dar-lhe a chucha (sucking) – o movimento de sucção acalma o bebé.

 

 

 

 

Montras do Ministério da Educação

Outubro 10, 2014 às 3:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Na sequência do convite endereçado ao Instituto de Apoio à Criança pela Secretaria-Geral do Ministério da Educação, a Direção do IAC considerou de grande interesse a participação do IAC no programa de dinamização de Montras do Centro de Informação e Relações Públicas (CIREP) do Ministério da Educação para a divulgação de atividades e projetos do IAC de maior significado.

A responsabilidade da organização desta exposição nas Montras do Ministério da Educação foi entregue ao sector CEDI (Centro de Estudos, Documentação e Informação sobre a Criança). Desta forma, durante todo o mês de outubro de 2014 pode ser apreciada a exposição relativa à atividade desenvolvida pelo Instituto de Apoio à Criança, composta por diversos materiais: roll up, cartazes, publicações, brinquedos, trabalhos realizados por crianças e outros que representam o trabalho desenvolvido pelos vários sectores do Instituto.

As montras estão situadas nas instalações do Ministério de Educação (CIREP) da Avenida 5 de Outubro, nº 107 em Lisboa.

1

2

3

4

5

 

 

 

UNICEF chama a atenção para “magnitude da violência” contra raparigas

Outubro 10, 2014 às 2:00 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do i de 10 de outubro de 2014.

descarregar comunicado de imprensa da Unicef Portugal Quase uma em cada quatro raparigas adolescentes são vítimas de violência física

descarregar o relatório Hidden in Plain Sight: A statistical analysis of violence against children mencionado na notícia

Por Agência Lusa

“Quase uma em cada quatro raparigas adolescentes é vítima de violência física”, ou seja, aproximadamente 70 milhões, entre os 15 e os 19 anos, recordou num comunicado

O Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF chamou hoje a atenção para “a magnitude da violência” contra as adolescentes, a propósito do Dia Internacional da Rapariga, que se assinala no sábado.

“Quase uma em cada quatro raparigas adolescentes é vítima de violência física”, ou seja, aproximadamente 70 milhões, entre os 15 e os 19 anos, recordou num comunicado.

A agência da ONU faz uma nova compilação da dados já divulgados, nomeadamente no relatório apresentado publicamente no início de setembro “Escondido à vista (Hidden in plain sight)”, o maior trabalho alguma vez realizado sobre violência contra as crianças, baseado em dados de 190 países.

“Cerca de 120 milhões de raparigas menores de 20 anos (cerca de uma em cada 10) tiveram experiências de relações sexuais forçadas ou outro tipo de atos sexuais forçados”, assinalou.

A UNICEF lembrou ainda que “mais de 700 milhões de mulheres hoje vivas casaram antes dos 18 anos” e “mais de uma em cada três (cerca de 250 milhões) entraram numa união antes dos 15 anos”.

No comunicado, a organização revela igualmente preocupação com as “perceções erradas e prejudiciais sobre a aceitação da violência, particularmente entre as raparigas”: a recusa de relações sexuais, o sair de casa sem autorização, discutir ou queimar o jantar são justificação para que um homem bata na companheira para quase metade das raparigas entre os 15 e os 19 anos, de acordo com os dados.

“Estes números refletem uma mentalidade que tolera, perpetua e até justifica a violência – e devem fazer soar um alarme a toda a gente, em todo o lado,” afirmou Geeta Rao Gupta, directora-adjunta da UNICEF.

Manter as raparigas na escola para que adquiram “competências cruciais”, dialogar com as comunidades e reforçar os serviços judiciais, criminais e sociais podem prevenir a violência, aconselha a organização.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

 

Comunicado da Direcção do IAC sobre Malala

Outubro 10, 2014 às 1:47 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

malala

Foi com grande alegria e comoção que o Instituto de Apoio à Criança teve conhecimento da atribuição do Prémio Nobel da Paz à jovem Malala.

Com a sua incansável ação a favor da não discriminação, Malala tem sido um exemplo na luta contra a indiferença, pela causa dos Direitos Humanos e do Direito de todas as crianças e jovens à Educação, que é a grande arma pelos valores universais da Paz e da Dignidade Humana.

Neste 25º Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, o IAC felicita com grande satisfação a jovem Malala, pelo seu activismo em prol da justiça, pela sua sensibilidade e generosidade, e que é já um símbolo da defesa dos direitos da criança, em particular o direito à liberdade de expressão do pensamento.

Parabéns Malala!

Reabertura da Ludobiblioteca EB1/JI Areia-Guincho – 11 de Outubro

Outubro 10, 2014 às 1:09 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

guincho

Aberto para todos

Gratuito

Das 14h30 às 17h30

 EB1/JI Areia-Guincho

Rua da Areia

2750-053 Cascais

 tel: 968 772 742

 ludobiblioteca.areia@gmail.com

https://www.facebook.com/Ludobiblioteca.EB1JIAreia.Guincho/timeline

 

Unicef: Quase metade das adolescentes legitima violência no casal

Outubro 10, 2014 às 12:01 pm | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Notícia da TSF de 10 de outubro de 2014.

descarregar comunicado de imprensa da Unicef Portugal Quase uma em cada quatro raparigas adolescentes são vítimas de violência física

descarregar o relatório Hidden in Plain Sight: A statistical analysis of violence against children mencionado na notícia

 Na véspera do Dia Internacional da Rapariga (11 de outubro), a Unicef revela num relatório que quase metade das adolescentes considera que, nalguns casos, é admissível que um parceiro bata na mulher.

70 milhões de raparigas adolescentes dizem ser vítimas de violência física desde os 15 anos. Um relatório da Unicef revela que 120 milhões de raparigas com menos de 20 anos tiveram relações sexuais forçadas e uma em cada três esteve casada e foi vítima de violência emocional, física ou sexual praticada pelo maridos ou parceiros.

Os dados indicam que mais de metade das raparigas que foram vítimas de abuso físico nunca procuraram ajuda e muitas afirmaram que não consideram os maus tratos um abuso ou um problema.

Quase metade das adolescentes com idades entre os 15 e os 19 anos considera que é admissível que um parceiro bata na mulher nalguns casos: por exemplo, se a mulher discutir com o marido, se sai de casa sem lhe dizer, se é descuidada com os filhos, se deixa queimar a comida ou se disser que não quer ter relações sexuais.

As taxas mais elevadas de casamentos na infância e adolescência verificam-se nos países da África subsariana e no Sul da Ásia: uma em cada três raparigas casaram antes dos 15 anos.

Nobel da Paz atribuído a Malala Yousafzai e Kailash Satyarthi

Outubro 10, 2014 às 11:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia da SIC Notícias de 10 de outubro de 2014.

Press Release do The Norwegian Nobel Committee

 

REUTERS

REUTERS

O Nobel da Paz é atribuído este ano à paquistanesa Malala Yousafzai e ao indiano Kailash Satyarthi pela luta pelo direito das mulheres e das crianças à educação. O Comité Nobel fez o anúncio esta manhã, em Oslo.

“Pela luta de ambos na defesa do direito à educação de crianças e jovens”, sublinhou a Academia Sueca.

A jovem Malala Yousafzai foi atingida a tiro na cabeça, 2012, por dois homens, quando estava a caminho da escola. Ficou gravemente ferida e fez várias cirurgias. Numa delas teve de colocar uma placa de titânio na cabeça. Recuperou no Reino Unido, onde passou a residir com a família, e tornou-se num ícone da luta pelo direito à educação das mulheres.

Entre as muitas acções em que Malala participou, teve grande impacto internacional o seu discurso na ONU, em Nova Iorque, no qual apelou à tolerância entre os povos.

Malala Yousafzai, galardoada com o Prémio Sakharov em 2013, atribuído pelo Parlamento Europeu, tem actualmente 17 anos e é a mais jovem vencedora de sempre de um Prémio Nobel.

O ativista Kailash Satyarthi adotou os ensinamentos de Gandhi, dando voz a várias formas de protesto pacífico contra o trabalho infantil. Kailash Satyarthi tem lutado por causas como o fim do trabalho infantil. O indiano, de 60 anos, tem “liderado várias formas de protestos e manifestações, todas pacíficas, focando-se na exploração das crianças para ganhos financeiros”, realçou o Comité.

Na Índia, Satyarthi organizou várias ações para tornar a educação num artigo constitucional. Graças à sua luta, foi aprovado em 2009 no seu país a Lei do Direito à Educação Gratuita e Obrigatória.

O Comité Nobel sublinhou também o facto do Nobel ser atribuído “a um hindu e a uma muçulmana, um indiano e uma paquistanesa, que se juntam numa luta comum pela educação e contra o extremismo”.

O montante dos prémios foi fixado em 2012 em oito milhões de coroas suecas (equivalente a 883 mil euros).

Todos os Prémios Nobel serão entregues a 10 de dezembro, aniversário da morte do magnata sueco fundador do galardão, Alfred Nobel (1833-1896), químico e inventor da dinamite.

A minha biblioteca escolar – um mapa de ideias – em Penela

Outubro 10, 2014 às 10:51 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

penela

Agrupamento de Escolas Infante D. Pedro Penela

Biblioteca Escolar Salvador Dias Arnaut

Av. Infante D. Pedro, nº 1 3230 – 277 Penela

Tel: 239 560 210 Fax: 239 560 218

direcao@aginfantedpedro.pt

Workshop (In)disciplina na Sala de Aula

Outubro 10, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

(In)disciplina-na-sala-de-aula-01_Mini

mais informações:

http://www.janelaredonda.pt/?q=node/105


Entries e comentários feeds.